Quarta-Feira, 23 de Agosto

17/09/2012 - Copyleft

Por que eles têm medo do Lula?

por Emir Sader em 17/09/2012 às 08:03



Emir Sader

Lula virou o diabo para a direita brasileira, comandada por seu partido – a mídia privada. Pelo que ele representa e por tê-los derrotado três vezes sucessivas nas eleições presidenciais, por se manter como o maior líder popular do Brasil, apesar dos ataques e manipulações de todo tipo que os donos da mídia – que não foram eleitos por ninguém para querer falar em nome do país – não param de maquinar contra ele.

Primeiro, ele causou medo quando surgiu como líder operário, que trazia para a luta política aos trabalhadores, reprimidos e super-explorados pela ditadura durante mais de uma década e o pânico que isso causava em um empresariado já acostumado ao arrocho salarial e à intervenção nos sindicatos.

Medo de que essa política que alimentava os superlucros das grandes empresas privadas nacionais e estrangeiras – o santo do chamado “milagre econômico” -, terminasse e, com ela, a possibilidade de seguirem lucrando tanto às custas da super-exploração dos trabalhadores.

Medo também de que isso tirasse as bases de sustentação da ditadura – além das outras bases, as baionetas e o terror – e eles tivessem que voltar às situações de incerteza relativa dos regimes eleitorais.

Medo que foi se acalmando conforme, na transição do fim do seu regime de ditadura militar para o restabelecimento da democracia liberal, triunfavam os conservadores. Derrotada a campanha das diretas, o Colégio Eleitoral consagrou um novo pacto de elite no Brasil, em que se misturavam o velho e o novo, promiscuamente na aliança PMDB-PFL, para dar nascimento a uma democracia que não estendia a democracia às profundas estruturas econômicas, sociais e midiáticas do país.

Sempre havia o medo de que Lula catalizasse os descontentamentos que não deixaram de existir com o fim da ditadura, porque a questão social continuava a arder no país mais desigual do continente mais desigual do mundo. Mas os processos eleitorais pareciam permitir que as elites tradicionais retomassem o controle da vida política brasileira.

Aí veio o novo medo, que chegou a pânico, quando Lula chegou ao segundo turno contra o seu novo queridinho, Collor, o filhote da ditadura. E foi necessário usar todo o peso da manipulação midiática para evitar que a força popular levasse Lula à presidencia do Brasil, da ameaça de debandada geral dos empresários se Lula ganhasse, à edição forjada de debate, para tentar evitar a vitória popular.

O fracasso do Collor levou a que Roberto Marinho confessasse que eles já não elegeriam um presidente deles, teriam que buscar alguém no outro campo, para fazê-lo seu representante. Se tratava de usar de tudo para evitar que o Lula ganhasse. Foram buscar ao FHC, que se prestou a esse papel e parecia se erigir em antidoto permanente contra o Lula, a quem derrotou duas vezes.

Como, porém, não conseguem resolver os problemas do país, mas apenas adiá-los – como fizeram com o Plano Real -, o fantasma voltou, com o governo FHC também fracassando. Tentaram alternativas – Roseana Sarney, Ciro Gomes, Serra -, mas não houve jeito.

Trataram de criar o pânico sobre a possibilidade da vitória do Lula, com ataque especulativo, com a transformação do chamado “risco Brasil” para “risco Lula”, mas não houve jeito.

Alivio, quando acreditaram que a postura moderada do Lula ao assumir a presidência significaria sua rendição à politica econômica de FHC, ao “pensamento único”, ao Consenso de Washington. Por um lado, saudavam essa postura do Lula, por outro incentivavam os setores que denunciavam uma “traição” do Lula, para buscar enfraquecer sua liderança popular. No fundo acreditavam que Lula demoraria pouco no governo, capitularia e perderia liderança popular ou colocaria suas propostas em prática e o país se tornaria ingovernável.

Quando se deram conta que Lula se consolidava, tentaram o golpe em 2005, valendo-se de acusações multiplicadas pela maior operação de marketing político que o pais ja conheceu – desde a ofensiva contra o Getúlio, em 1954 -, buscando derrubar o Lula e sepultar por muito tempo a possibilidade de um governo de esquerda no Brasil. Colocavam em prática o que um ministro da ditadura tinha dito: Um dia o PT vai ganhar, vai fracassar e aí vamos poder governar o país sem pressão.”

Chegaram a cogitar um impeachment, mas tiveram medo do Lula, da sua capacidade de mobilização popular contra eles. Recuaram e adotaram a tática de sangrar o governo, cercando-o no Parlamento e através da mídia, até que, inviabilizado, fosse derrotado nas eleições de 2006.

Fracassaram uma vez mais, quando o Lula convocou as mobilizações populares contra os esquemas golpistas, ao mesmo tempo que a centralidade das políticas sociais – eixo do governo Lula, que a direita não enxergava, ou subestimava e tratava de esconder – começava a dar seus frutos. Como resultado, Lula triunfou na eleições de 2006, ao contrário do que a direita programava, impondo uma nova derrota grave às elites tradicionais.

O medo passou a ser que o Brasil mudasse muito, tirando suas bases de apoio tradicionais – a começar por seus feudos políticos no nordeste -, permitindo que o Lula elegesse sua sucessora. Se refugiaram no “favoritismo” do Serra nas pesquisas – confiando, uma vez mais, na certeza do Ibope de que o Lula não elegeria sua sucessora.

Foram de novo derrotados. Acumulam derrota atrás de derrota e identificam no Lula seu grande inimigo. Ainda mais que nos últimos anos do seu segundo mandato e na campanha eleitoral, Lula identificou e apontou claramente o papel das elites tradicionais, com afirmações como a de que ele demonstrou “que se pode governar o Brasil, sem almoçar e jantar com os donos de jornal”. Quando disse que “não haverá democracia no Brasil, enquanto os políticos tiverem medo da mídia”, entre outras afirmações.

Quando, depois de seminário que trouxe experiências de regulações democráticas da mídia em varias partes insuspeitas do mundo, elaborou uma proposta de lei de marco regulatório para a mídia, que democratize a formação da opinião pública, tirando o monopólio do restrito número de famílias e empresas que controlam o setor de forma antidemocrática.

Além de tudo, Lula representa para eles o sucesso de um presidente que se tornou o líder político mais popular da história do Brasil, não proveniente dos setores tradicionais, mas um operário proveniente do nordeste, que se tornou líder sindical de base desafiando a ditadura, que perdeu um dedo na máquina – trazendo no próprio corpo inscrita a sua origem e as condições de trabalho dos operários brasileiros.

Enquanto o queridinho da direita partidária e midiática brasileira, FHC, fracassou, Lula teve êxito em todos os campos – econômico, social, cultural, de políticas internacional -, elevando a auto-estima dos brasileiros e do povo brasileiro. Lula resgatou o papel do Estado – reduzido à sua mínima expressão com Collor e FHC – para um instrumento de indução do crescimento econômico e de garantia das políticas sociais. Derrotou a proposta norteamericana da Alca – fazer a América Latina uma imensa área de livre comércio, subordinada ao interesses dos EUA -, para priorizar os projetos de integração regional e os intercâmbios com o Sul do mundo.

Lula passou a representar o Brasil, a América Latina e o Sul do mundo, na luta contra a fome, contra a guerra, contra o monopólio de poder das nações centrais do sistema. Lula mostrou que é possível diminuir a desigualdade e a pobreza, terminar com a miséria no Brasil, ao contrário do que era dito e feito pelos governos tradicionais.

Lula saiu do governo com praticamente toda a mídia tradicional contra ele, mas com mais de 80% de apoio e apenas 3% de rejeição. Elegeu sua sucessora contra o “favoritismo” do candidato da direita.

Aí acreditaram que poderiam neutralizá-lo, elogiando a Dilma como contraponto a ele, até que se rendem que não conseguem promover conflitos entre eles. Temem o retorno do Lula como presidente, mas principalmente o temem como líder político, como quem melhor vocaliza os grandes temas nacionais, apontando para a direita como obstáculo para a democratização do Brasil.

Lula representa a esquerda realmente existente no Brasil, com liderança nacional, latino-americana e mundial. Lula representa o resgate da questão social no Brasil, promovendo o acesso a bens fundamentais da maioria da população, incorporando definitivamente os pobres e o mercado interno de consumo popular à vida do país.

Lula representa o líder que não foi cooptado pela direita, pela mídia, pelas nações imperiais. Por tudo isso, eles tem medo do Lula. Por tudo isso querem tentam desgastar sua imagem. Por isso 80% das referências ao Lula na mídia são negativas. Mas 69,8% dos brasileiros dizem que gostariam que ele volte a ser presidente do Brasil. Por isso eles tem tanto medo do Lula.

Tags: Política





Marciria Pimentel - 30/09/2012
Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é....


leon - 29/09/2012
gente que joga no mesmo time contra o BRASIL : JOAQUIM SILVÉRIO DO REIS , LACERDA ,FERnando henrique cardoso , serra e aécio never


JOÃO WOLMAR MELO - 24/09/2012
Nobre Emir,

Como é bom constatar que as DIFERENÇAS, neste País (e noutras plagas também...), vão além do enquadramento político: de direita, de esquerda, dos extremos das duas primeiras, do centro, de cima do muro, de "adesistas de última hora", etc, etc. A questão levantada – e inquestionavelmente correta – é: podem liquidar com um mito, porém, sua voz jamais calarão... Até parece citação bíblica, não é mesmo? Assim foi, é, e sempre será. A História tem revelado que TUDO será registrado. Para o bem e para o mal! Cada qual que apreenda o que melhor lhe aprouver, pois SOMOS DIFERENTES EM TUDO. Não há uma só vivalma que seja igual à outra... Graças ao Altíssimo, a Deus, ao Cósmico, à Alá, Maomé, Buda, aos Pagés, aos infindos deuses afros, enfim, àqueles que nos deixaram o "legado" de alguma coisa boa neste planetinha chamado Terra. Mas voltemos à nossa "terra brasilis". Por que essa digladiação que NUNCA nos levou, nem nunca nos levará à nada? Por que esse tratamento "diferenciado" pleiteado por alguns "mais iluminados" entre irmãos e raças que têm ajudado o Brasil a ser respeitado mundo afora? SOMOS TODOS UM. O BRASIL NÃO É (GRAÇAS AO MEU DEUS!) NEM NUNCA SERÁ UMA RAÇA PURA (como os esquimós, por exemplo...) e, portanto, precisa de todos nós, sem distinção de classes, independente do berço em que nasceu. Só assim será possível afirmar que um dia seremos uma Nação forte, rica, inclusiva, respeitada por outras. LULA (e agora Dilma) só estão tentando nos mostrar que um outro mundo é possível. A partir do nosso exemplo. Por enquanto, estamos na fase da largada (10 anos na História são segundos no tempo...) e é AGORA que precisamos (e devemos até por patriotismo!) nos engajar nesse propósito de iniciar a virada dessa página infeliz que vem desde a nossa colonização. UNS SÃO MAIORES E MELHORES QUE OS OUTROS, nem que seja por força de "leis perversas" que sempre nos obrigaram a achar que isso é verdadeiro. Só posso concordar com o articulista: LULA jamais será esquecido, pois deixou sua indelével marca na história mundial. Quiçá será lembrado daqui há 1.000 anos por ter sonhado com um mundo melhor. Isso é fato! Se quisermos um País mais justo conosco e com nossa descendência devemos ser protagonistas da História que almejamos e não ficar esperando que OUTROS o façam por nós. Achar que numa miríade de mais de duzentas nações, o Brasil estar galgando a 5ª maior economia dentre todas elas é pouco. seguramente, esse meu irmão não é razoável em suas considerações. A par dessa reflexão, sugiro que olhemos primeiramente para dentro de nós e comecemos a respeitar as "diferenças" que só nos fazem melhores enquanto seres humanos. O resto é teoria barata e que leva ao caos e à desavença. O Brasil precisa de TODOS! Claro que os que não têm voz (e nem vez) precisam de oportunidades iguais para serem alçados à condição de humanos. A largada foi dada. Só nos resta traçar metas (e cumprí-las) e acompanhar a evolução desse quadro. O tecido social já dá mostras de que estamos no caminho certo. Por que não admitir que aprendemos mais com nossas "diferenças" do que com a "opinião única" plantada nos meios acadêmicos desde sempre? A quem interessa um País desigual, sem instrução, sem Leis, sem pessoas comprometidas? Aproveitemos as eleições-2012 e vamos rever nossos conceitos sobre a importância da boa política, aliás, que nos apresenta BOAS E MÁS PESSOAS. O veredito final é nosso, porém, pense naquele irmão que precisa de sua inteligência. Seja solidário com ele. O Brasil do AGORA precisa de você!


DEUSA - 24/05/2013
AFIRMO QUE O GOVERNO LULA PARA MIM FOI ÓTIMO SAI DA PERIFERIA FIZ EMPRESTIMOS BANCARIO PARA ABRIR MINHA EMPRESA APROVEITEI O ENEM ENTREI PARA A FACULDADE ME FORMEI E DE SOBRA COMPREI MINHA CASA COM PRESTAÇÕES DECRESCENTES AH DETALHE PAGO IMPOSTO SIMPLES RESUMINDO LULA EU TE AMO... me desculpem a falta de pontuação e o texto em ALT foi proposital para chamar a atenção.


Marcela Pereira - 23/09/2012
Como eu gostaria de concordar com este artigo, de pensar que o governo Petista é um triunfo contra as elites brasileiras... ???? E o que dizer sobre a aliança de Lula com Malouf? Financiamento das campanhas de Lula e Dilma por Andrade Gutierrez, Odebrecht e Camargo Correa?Lula teria sido eleito sem o apoio da elite brasileira?


nilza - 23/09/2012
Olá...



Interessante é que alguns não conseguem entender é que o texto, belamente, escritopelo sábio prof. Emir não discute se este governo é de esquerda ou não. A discussão aqui descrita, nas entrelhinhas, é que esses que sempre dominaram o país são uns egoísta que só pensam em como manter este sofrido povo brasileiro cada vez mais alienado e manipulados por esta mídia criminosa que sempre esteve aí à favor do poderio da USA. Quanto sofrimento isso já trouxe ao povo!!! Eles querem derrotar todos e qualquer um que ousar tirar a venda dos olhos da população. Apostam no quanto pior melhor !!! Como o governo Lula não comeu criancinhas, não tomou o segundo carro das pessoas, não arrancou a casa de praia ou de serra de ninguém, então este governo não é de esquerda. Porque rotulam que esquerda é isso!!! São uns insanos querendo destruir o que há de melhor neste governo. É claro que tem muito a ser feito!!! Ninguém aqui é cego !!! Mas, em qual governo da atualidade tantos pobres e/ou negros frequentaram tantas faculdades??? Qual deles tirou tantos da linha de miséria??

Qual deles deu alimentação e tantas mesas famintas ??? Ou emprego para tantos que estavam desempregados, a tanto tempo??? Precisa melhorar??? Ninguém nega isso!!! A saúde, a educação e a segurança, ainda, são quesitos a serem atacados e resolvidos, não temos dúvida!!! Como Lula se preocupou com a dívida externa ( que antes negava que pagaria ), não bateu de frente, de forma radical, com os donos do mundo, USA, ONU e outros, então os derrotados dizem que ele e seu governo não são de esquerda !!! CHORO DE PERDEDORES !!!


Marcio Cunha do Nascimento - 22/08/2014
... mas se continuam a ganhar dinheiro sob Lula, porque a ogeriza???


arlete barbosa guimarães - 21/09/2012
Uma correção:" A cada um conforme suas necessidades e de cada um conforme suas capacidades."



Carlos Veloso Leitão de Figueiredo - 21/09/2012
Curioso e sintomático ser Lula o primeiro ex-presidente da história da República que, após cumprir seu mandato, ainda sofrer oposição partidária política através da velha mídia conservadora e organizações que defendem interesses da extrema-direita nacional.

É um “case” político interessante e, vale uma análise crítica.

O nordestino mestiço que não fala “ingrês” é um ex-presidente que, além de estar doente e estará idoso na eleição de 2018, por diversas vezes já declarou que não mais retornará a vida política institucional. Ou seja, aquela exercida através do sufrágio universal. O voto.

Portanto, causa espanto o excessivo gasto financeiro e a “perda de tempo”, por parte da oposição com o torneiro mecânico que virou Estadista.

Sem muito esforço mental, depreende-se que a questão objetiva da mídia velha não é com o ex-presidente pessoalmente, mas com o seu legado ideológico e com possíveis próximos “Lulas” que poderão surgir caso o original terminar sua vida sem ser desmoralizado.



Para a elite nacional e pequena parte da população que com ela concorda, ter de suportar novos Administradores Públicos que terão a ousadia de desafiarem os que julgam que não podem ser desafiados é intolerável.

Esta pequena parte da população supramencionada, a propósito, não é elite, não vive, não convive nem têm nem nunca tiveram as mesmas oportunidades da elite; mas acham bonito e acreditam cegamente ser uma sub-classe (da elite) econômica e intelectualmente superiora.

Não querem novos agentes políticos que continuarão planejando e propondo políticas públicas sociais voltadas para as grandes massas historicamente excluídas.

Política de inclusão para o povão “ignorante”, pobre e mestiço significa a popularização e a maior concorrência nos diversos postos de trabalhos melhores remunerados e na formação de qualidade no ensino superior Federal público. Significa incluir o povo nos seguimentos acadêmicos, econômicos e sociais antes destinados apenas para uma classe abastada que já nascia com um futuro mais ou menos desenhado.



Ter de dividir o futuro com um bando de “diferentes” é extremamente constrangedor: Vai que eles, além do sofrimento passado e da vontade latente, agora competindo com as mesmas armas e com igualdade de condições e oportunidades, se saem melhores que nós. E os nossos filhos, criados em excelentes e tradicionais famílias, educados em boas escolas particulares, como ficarão nesse mundo de tantas pessoas competindo com igualdade? É o que devem pensar, intimamente, aqueles que desaprovam projetos públicos de inclusão.

Os dois governos Lula e o atual da Presidenta Dilma, fixaram na cabeça dos eleitores progressistas e dos excluídos como um todo, o Estado de Direito Social para os excluídos como meta. Lula teve aprovação final de 82% da população e a Presidenta, já goza de 76% com viés ascendente.

Luis Inácio apesar da imensa campanha difamatória da qual é vitima, é o modelo político a ser seguido conforme aprovação da imensa e esmagadora maioria da população brasileira.

Ter um povo que conheceu, gostou e não mais aceita ficar de fora do manto protetor do Estado antes destinado a uma pequena parcela social, incomoda sobremaneira a direita conservadora nacional.

Era bem melhor quando o povão agia pelo efeito manada. Quando achavam que todo Governo era a mesma coisa e, sendo assim, vendiam seu voto por um par de chinelos.



Nonato Menezes - 21/09/2012
Tenho um amigo que diz que o Brasil só tomará jeito de Nação, de país limpo de suas profundas mazelas, quando as elites pagarem a dívida que tem com o povo. Essa dívida, diz ele, só será paga se muitos desses canalhas forem colocados no paredão. Concordo com ele ao perceber o quanto está inquieta parte dessa elite, num jogo do vale tudo, para inviabilizar o processo democrático que estamos vivendo. A ela soa como inaceitável um homem do povo chegar ao poder, e pior; ser este homem responsável por uma política de rompimento dos diques do atraso. Distribuição de renda, respeito externo conquistado é demais para uma elite que não saiu da casa grande. Uma elite que sempre usou o Estado a seu favor, saqueando-o, agora ter seu conforto de predador ameaçado é de perder o sono. É de se esperar que essa elite não ache que a História acabou.


Indio Tupi - 21/09/2012
Aqui do Alto Xingu, os índios alertam que, hoje, 21/9/12, foi publicada no jornal “Valor” uma excelente entrevista do cientista político Wanderley Guilherme dos Santos, sobre a Ação Penal 470, segundo o cientista, alvo de um julgamento de exceção do Supremo Tribunal Federal. Cartamaior poderia transcrever a integra em um “post” especial para comentário dos leitores.


Felipe - 21/09/2012
A midia do Brasil é uma desgraça, manipuladora com em todo lugar... agora lendo seu texto e como um amigo disse acima, fico com o pensamento de " Lula é o cara". Me desculpem, vcs ainda acreditam em esquerda no Brasil ? O Lula e o PT são o governo de esquerda ? Vcs só podem estar brincando... Não existe governo de esquerda no Brasil e isso ficou provado quando PT chegou lá... ficou provado através do governo Lula... agora ficamos com os fascistas de direita ou com a falsa esquerda... esse é o Brasil sempre se contentando com qualquer coisa...


Eurico - 21/09/2012
Enfim, eles têm ódio do Lula porque Lula implantou no Brasil, sem usar um fuzil, uma Revolução Democrática, e eles tem medo desta democracia onde o povo realmente participa. Na História futura, os últimos 100 anos serão estudados na ótica das transformações positivas que ocorreram nos governos Lula e, em menor escala, com Getúlio, e das transformações negativas provocadas pelo Golpe militar com o apoio de toda a eite, aí incluindo a Igreja Católica e o Departamento de Estado Americano.


arlete barbosa guimarães - 21/09/2012
RODRIGO R,ARMANDO DO PRADO ,PEDRO CASTRO, MARCELO AUGUSTO FERREIRA,FERNADO E TEREZINHA DE OLVIERIA GONZAGA, em seus comen tários, disseram muitas das coisas que eu penso.

Mas eu gosto muito do que voce escreve, professor,voce é um observador constante,preparado para falar sobre esse tema e mutios outros Ler voce é aprender, é conhecimento. Independente de suas paixões,afinal, quem de nós não as tem, louvo essa defesa ao Lula até porque,em parte ele até merece.Não vejo o Lula como um corrupto, eu o vejo mais como uma pessoa que pensou que ao tocar o cetro poderia fazer como quizesse. Talvez tenha se iludido, Eu prefiro dar esse voto a ele.Mas a verdade,é que essa famosa saida da pobreza para a classe média( que é o que é apregoado como um de seus grandes feitos) não me convence,Na minha área de atuação como profissional( sou Assistente Social) vivencio um problema brasileiro que nenhum desses caras com oc cetro, de direita ou de esquerda,resolveu: a infância e adolescência obrigada a estar nas ruas, a entrar em conflito com a lei para sobreviver,sendo maldita e alvo de preconceito pelo senso comum e reprimida violentamente pelos agentes de segurança do Estado (que não adiantou nada o governo ser de esquerda, eles continuam agindo como na época da ditadura militar quando foram criados para perseguir militantes contra a ditadura)E a população carcerária com todoas as suas nuances negativas. Eu li ontem que o Brasil tem a segunda ou terceira população carcerária do mundo mas eu também li que o Brasil é o país que depois dos EEUU tem o maior numero de academias de ginástica. Além de ser a 6ª economia do mundo( e que dizem que foi graças ao governo do Lula).Paradoxos imperdoáveis em um governo que sempre se disse do povo.Então, para mim, a realidade concreta e objetiva é que tem importância. Não tem passagem de classe pobre para classe média que diminua isso!!!Essa passagem não é transformação social e é apenas nisso que eua credito, em transformação com justiça social, distribuioção igualitária de renda, o famoso lema de Lenin: há cada um conforme suas necessidades e de cada um cofnorme suas capacidades.


Razumikhin - 21/09/2012
Professor Emir, um artigo digno da sua biografia.

Parabéns pela coerência!



Sandro De Nardo - 20/09/2012
Prezado Profº. Emir, boa noite!



Quero parabeniza-lo pelo artigo, ao mesmo tempo em que deixo um questionamento:



Não só o Ex-Presidente Lula como todo o PT deviriam agradecer por terem sidos derrotados por três vezes consecutiva,s até finalmente chegarem ao poder em 1º de janeiro de 2003??? Ora o prezado senhor deve estar confuso!!! Mas como deveriam agradecer por terem sidos derrotados???

Bom então vamos la!!



O que teriam feito ambos o PT 13 e o Lula a esperança do povo se tivessem subido a rampa do Palácio do Planalto em 15 de março de 1990 ao invéz do COLLOR???



Prezado Professor vosso querido Ex-Presidente vinha de um Mandato Mediocre de Deputado Federal que eleito em 1986 não teve se quer um projeto por mais simples que fosse aprovovado, daí se tira a nossão da força política que tinham os PTistas tinham!!!

Por sua vez o PT um partido radicalmente socialista nessa altura conseguiria administrar um País que ainda engatinhava na Democracia??? Pois seus ideais partidários em nada se aplicaram assim que chegaram ao poder em 2003!



Bom Prfº. a que conclusão chegamos??



Ao meu ver, me parece bem mais fácil entrar no carro, dar partida e sair andando, ja que esta com o tanque cheio, do que ter que monta-lo e apertar parafuso por parafuso.


Wilson Moreira Correia - 19/09/2012
Prezado Emir Sader, qualquer pessoa tem o direito de externar suas ideias e opiniões em qualquer veículo de comunicação. Porém, não teria o direito de querer fazer com que leitores tomem ideologias/ juízos de valores como se fato social e histórico fossem. Principalmente, quando parte de quem se diz/julga-se intelectual. Pois um intelectual, jamais deveria eximir-se da obrigação da análise sistêmica com pressupostos do pensamento complexo, nas abordagens de fatos humanos. Na minha pobre avaliação, vejo muito reducionismo nas suas abordagens sobre os fatos sociais e políticos da nossa complexa e frágil democracia representativa, forjada sobre o viés de um processo de colonização de exploração européia, complementada pela norteamericana, ou G8. Sem deixar de refletir de que nossos intelectuais, nossas academias, não conseguem transpor nossa realidade para além do senso comum, desmistificando ideologias capitalistas e/ou socialistas ou simplesmente, meras ditaduras de Estado. Isso acontecendo poderíamos, cada um de nós, reforçar uma utopia de nação livre de golpes, venham de onde vier, e se referenciar em um projeto de nação baseado no respeito às diferenças, sem abrir mãos da cidadania política de que tanto carecemos.


Ivana - 19/09/2012
Essa elite podre está se borrando de medo do governo do PT. O que acho mais triste é uma classe média metida a besta, que se acha a última coca-cola do deserto embarcando nessa onda do PIG!


ze - 19/09/2012
tenho dó de Serra, ele é um bom perdedor, é uma virutde, sabe perder, podia ter ficado com rancor mas não ficou normal, é um grande quadro. não merece esta vergonha em sampa, coitada de sampa, debaixo de poluição, na terra, na água e no ar. dá dó.


Marcelo Augusto Ferreira - 18/09/2012
Sem dúvida o texto marca posição, nos lembra das coisas boas, dos avanços que o governo petista trouxe ao país. Entretanto, o governo Lula também decepcionou, e muito, a grande parte de seus apoiadores. A esquerda nunca mais foi a mesma no Brasil depois do desgaste que sofreu com a gestão petista e sua adesão às práticas que sempre condenou. Isso não pode deixar de ser reconhecido, Emir... Não sei se falaste disto em outros textos, não tenho acompanhado teu blog, até porque fui um destes esquerdistas que sentiram o baque.



Quando será que sairemos desta dicotomia simplista e caolha que insiste em permanecer em nossos debates políticos nacionais?



Por que não se pode falar às claras, reconhecendo defeitos e qualidades de ambos os lados, tratando com maturidade das questões político-sociais, sem ser tachado disto ou aquilo?



O Brasil segue infantil politicamente, a despeito de alguns avanços. O mensalão está aí e aconteceu no governo Lula. Isso é, sim, uma vergonha para a esquerda. Quem diz que foi a única forma de viabilizar um governo, precisa aprofundar bem mais suas reflexões, com humildade e sensatez, sem fingir que nada aconteceu de errado ou minimizar os fatos.



Aliar-se aos bandidos agora é bom?



Agir sem ética agora é modo de atingir objetivos nobres?



O que é isso, companheiro??


rodrigo - 18/09/2012
Direita golpista... Que piada! Me considero de direita sim, e dai?

Lula declarou publicamente ha alguns anos que nao eh de esquerda. Nunca, segundo ele, seguiu essa linha ideologica. Ele eh um conservador, um cara de centro. Basta lembrar algumas de suas praticas no governo: cooptacao de inimigos, cargos e espaco para partidos da "oposicao", politicas de governno corruptas (mensalao), populistas e pouco eticas.

Que esquerda eh essa?


João Alberto - 18/09/2012
Caro Profesor Emir

Uma midia conservadora, preconceituosa, que em alguns casos cometem abusos chegando ao absurdo de invadir a privacidade de um lider politico, que tenta corromper uma camareira para besbilhotar a vida alheia, quem sabe ate mesmo plantar alguma prova contra o besbilhotado, que altera os zeros de uma conta de Mil para Milhão de Dolares publicado em uma capa de revista com um unico proposito, interromper ocrescimento politico de alguem. O que se pode esperar de uma midia que sempre se opõe algum projeto que venha de fato considerar e incluir os Brasileiros que realmente precisam do Estado como instrumento de equilibrio? foi assim com Getulio, com Jango, não seria diferente com o Presidente Lula que na minha opinião não foi realmente um Governo de Esquerda, mas fez muito pelo povo Brasileiro, incluiu aqueles que sempre foram esquecidos e ainda deixou que esses parasitas continuassem com suas conceções sem nehum problema. So que agora temos outros meios para enfrentar esses golpistas, vamos iniciar um movimento para defender nosso Lider Luis Inácio Lula da Silva, o ataque dessa coja não é ao Lula e sim a nos povo Brasileiro; pobre, negros e operários. Vamos as ruas nos defender.


Pedro Castro - 18/09/2012
Caro Emir,

Permita-me discordar da ideia central deste seu artigo.

Ao meu juizo eles (o neoliberalismo deslavado ou puro)

nunca tiveram nem tem medo do Lula nem do PT (nos

quais tenho votado nas ultimas eleições presidenciais, a titulo da opção menos pior) que considero também neoliberais de centro direita no jogo politico eleitoral de exercicio do poder principalmente no governo federal nos ultimos anos em nosso pais.

O que eles tem de fato é ódio do Lula porque liderando

e dominando um setor politico que na verdade não

enfraqueceu sobretudo nem o setor financeiro nem o agronegocio (portanto ao menos estes dois setores

continuaram usufruindo altos lucros como outros, inclusive o midiatico privado, também faziam na ditadura), mas alijou-os da parcela hegemonica do comando do poder politico no pais

A rigor seu artigo suscitaria uma serie de outros comentarios, nem todos de condordancia mas até

por sua extensão e pelos óbvios limites do contexto

em que aparece, faria apenas um comentario.

Também discordo de quando você afirma que o Roberto Marinho diante do andar da carruagem dos estertores da

ditadura dos anos 1964/1983 escolheu alguem do outro

lado (e no caso o FHC), sinceramente, ao meu juizo confunde o processo. Entendo que naquela época

a faixa anti-ditadura comportava muitas faccões que

só estiveram lado a lado conjunturalmente e parte delas,

como as que hoje representam os demo tucanos, já

se alinhavam com o que chamei antes de neoliberalismo puro (hoje acrescentaria tam´bém neocoloonialista) e com a reordenação do poder politico no pais,

mantiveram-se naquelas posição e em consequencia

já ai aliados dos setores dominantes no ambito midiatico, como é o caso da Rede Globo. entre outros.

No mais, compartilho dos comentaristas que já

disseram que a direita não está só no DEMO, PSDB,PPS e PTB, por exemplo, mas também em diversos partidos da base aliada do governo além de presente também no

PT.



Armando do Prado - 18/09/2012
Bom texto, mas entendo que Lula também instrumentalizou a esquerda e, principalmente, o PT para ser um partido de resultados (leia-se para atuar na política liberal), deixando de lado sua missão transformadore e até revolucionária. Talvez, a questão da governabilidade explique um pouco.


Rodrigo R - 18/09/2012
A falha do texto está em sua idéia central: como se a direita tivesse permanecido sempre a mesma e também o esquerdismo em Lula e no PT. Gostaria que fosse verdade o que o autor escreve. Antes da primeira eleição de Lula tinha até alguma esperança que poderia ser assim. Mas essa visão hoje equivale a tapar o sol com a peneira: o governo Lula-Dilma é alinhado com o grande capital, e beneficiou, talvez mais do que seus antecessores, o sistema financeiro e o agronegócio, ao mesmo tempo que NÃO fez a reforma agrária e NÃO desfez o mal que já havia sido feito por governos neoliberais. Vem aí mais privatizações. Nesse contexto, é inarredável que se veja as poucas iniciativas de esquerda como mero populismo, agravado pela incrível falta de honestidade intelectual de desdizer tudo o que era o plano de governo do PT há alguns anos. Entendo que seja duro para quem lutou para a chegada ao poder de um operário ver que ele se transformou naquilo que combatia, mas o texto é um exercício de ilusionismo. Aliás, convenhamos: no sistema representativo burguês, o compromisso com o capital é pressuposto para a eleição e para a manutenção no poder.


Fernando Luís - 18/09/2012
O que essa direita quer é eleger um Serra, Aécio, ou similar, para que o Brasil volte a ser quintal dos Estados Unidos quando da era FHC. Por isso tem medo do Lula.


Luiz Eduardo - 18/09/2012
Brilhante artigo, professor Emir.

Concordo com tudo o que você disse.

Lula é o CARA.


nilccemar - 18/09/2012
Professor, também acho que o ódio ao Lula é bem maior que o medo. é o ódio ao povo. Odeiam brasileiros, não só comunistas, socialistas, pobres. Têm vergonha do povo brasileiro, às custas dos quais vivem. Mas, neste caso atual, a coisa está mais em baixo, querem porquê querem se apropriar das riquezas nacionais, e, nestes tempos do Lula/Dilma, foi descoberta uma muito grande: querem o PRÉ-SAL ( $$$$$$), é TUDO POR DINHEIRO, que é superior à todas ideologias e até a seus preconceitos. Eles pensaram já terem aniquilado com toda riqueza nacional, a aparição desta aguçou sua "vontade de governar novamente"


Ruy Sarinho - 18/09/2012
Prezado Emir Sader,

Perfeito, este seu artigo: Por que eles tem medo do Lula? Além das questões políticas, tão bem delinedas por você, há uma motivação maior, o preconceito que alimenta o ódio da nossa elite, que a impede de reconhecer e aceitar que Lula, apesar de não ter a pose de doutor e os anéis dourados de FHC, com aquela pompa de ecovadinho perfumado da burguesia, brilhe para o mundo inteiro. E mais, Lula inaugurou uma nova relação do Brasil com os outros países, principalmente, com as grandes potências acostumadas a nos dar ordens e ditar caminhos. Lula, o pau-de-arara que saiu da pequenina Caetés, no Agreste Meridional pernambucano, fez o Brasil determinar seus próprios caminhos. Como pernambucano, tenho nojo dessa elite brasileira; também, da pernambucana, ridícula. Só tenho uma observação a fazer ao seu artigo, quando diz que Lula "resgatou as questões sociais". Na verdade, Lula não apenas resgatou, mas, deu uma dimensão que o lado social jamais experimentou no País, nesses mais de quinhentos anos da história oficial dos burgueses prepotentes e preconceituosos. (Ruy Sarinho/Olinda-PE)





Fernando - 18/09/2012
O medo do Lula é compreensível. Nunca sabemos o que se passa naquela cabeça. São muitas contradições (O esquerdista que proteje e

apoia a direita)

Toda vez que é questionado por suas contradições 1C4FNse declara "a metamorfose ambulante".

Dá pra confiar?


Fernando G Trindade - 18/09/2012
Emir não disse o mais importante, Lula representa o líder que não se deixou tutelar pelo elitismo e pelo bacharelismo udenista, Boa parte ódio devotado a Lula se deve a isso.


Maria Thereza - 17/09/2012
Me emocionei com seu texto e não cabem mais comentários. Eles só tem medo. Não tem sonhos, nem esperança, nem alegria de viver. Lula não só fez um governo além de todas as expectativas, como elegeu uma sucessora igualmente sensível, lutadora e atenta ao povo. Vão fracassar de nvo, como diz o comentário acima. O fracasso deles é a vitória do Brasil.


Rossi - 17/09/2012
Que tal direcionar verbas publicitárias governamentais e das estatais para escolas,estradas,hospitais,professores,etc,em vez de alimentar esta fábrica de dejetos em que se tornou a mídia.


Terezinha de Oliveira Gonzaga - 17/09/2012
mas a direita não está só no PSDB e no DEM e no PSD, ela está apoiando o governo e incrustrada no poder com Ministérios nas mãos. E mais os Sarneus que são a oligarquia nunca foram de esquerda e nem de centro. Estão no Ministero das Cidades, nas Minas e Energgia, na Agricultura, na Pesca, em cargos chaves no Ministerio da Saúde...que são ministério chaves...e mais uma vez nós ganhamos e não levamos...e a nata da elite quer voltar para o centro do poder...não se contentam com as migalhas...como nós temos nos contentado...e eles e elas tem recursos para disputar - possuem todo o aparato midiático...e recebem verbas do governo federal...e nós nem as rádios e tv comunitárias...não temos recursos financeiros e temos que trabalhar para nos sustentar...sobre pouco tempo para articularmo-nos. Agora o Lula até tinha intenção de acabar com a miséria...diminuiu um pouco...mas ela está latente basta andar nas ruas das grandes capitais...e nas favelas das grandes e médias cidades ela é gritante...


Suely Braga - 17/09/2012
Ótimo artigo,muito esclarecedor,alias como todos que voce escreve.É pena que não é tâo divulgado para a grende maioria dos eleitores de Lula.


José Tadeu - 17/09/2012
Caro Prof. Emir;



Excelente !!! esta matéria precisa ser maciçamente divulgada e estudada principalmente para os jovens.

Os brasileiros precisam conhecer a história para que impeçamos que as ardilosas estratégias da nefasta direita vençam mais uma vez. Esta matéria é um antídoto.



Muito obrigado pela oportunidade desta reflexão. Vou divulgá-la ao máximo de minhas forças.



abraços



José Tadeu


ivo dos passos - 17/09/2012
Em resposta ao comentário de Ruben Wainberg, o que o ilustre não sabe ou talvez não quer saber que os jornais e revistas mencionados são atrozes em seus comentários. De lambuja menciona a Venezuela e a Argentina, por pura cretinice, porque estive morando em um deles e acompanhei de perto esta luta. Luta de um governo democrático depois de longas ditaduras sangrentas apoiadas por este jornalecos e da midia de quinta categoria.

Não sei o que o sr. pretende em mencionar jornalecos marrons e uma midiade m....


andre - 17/09/2012
O mais engraçado é que quanto mais eles batem, mais Lula é amado e idolatrado!!



Existe uma clara percepção, pelo povo, de quando estão tentando os enganar;

O povo, de bobo, não tem nada!



Na hora do voto, pensam bem, e votam no Lula - e seus candidatos;

Afinal de contas; melhor acreditar em quem melhorou de fato sua vida do que em fofocas sem provas de uma imprensa já bastante desprestigiada!



Eu mesmo, com a greve das universidades, bati em Dilma/PT;

mas, quando vejo o PIG passando dos limites; entro em campanha pela defesa do PT de Dilma e de LULA.



Com Lula e Dilma até 2020


juan atilio - 17/09/2012
Notable profesor, muy claro para los uruguayos que estamos pendientes de v/hermosa épica. Personalmente me emociona la calidad de estadista y el liderazgo de Lula.

Rescato ese concepto de la "izquierda realmente existente", algo que no comprenderán nunca en Argentina y Uruguay parte de la izquierda clásica, que casi siempre está en la vereda de enfrente y ya es patológico su imposibilidad de comprender al peronismo o al desempeño del FA uruguayo.

Gracias por v/entusiasmo y lucidez hermanos brasileños


Sergio Uliano - 17/09/2012
A elite econômica mais atrasada da América está no Brasil ancorada no monopólio da informação.



Hoje uma direita, sem discurso, sem rumo e sem programa só encontra energia na hora de machucar o Lula e o PT.

Penso que devemos nos preparar para uma reação maior e mais enérgica.


Milton Oliveira - 17/09/2012
Caro Emir, que fantástica é a obsessão do PIG e dos grupos do atraso na tentativa de apagar o impossível : a brilhante, concreta e real trajetória de um político que veio do povo e com ele permaneceu! A criatividade e ausência de pudor para a criação de "fatos", o engôdo repugnante sob a farsa da informação e do uso de uma suposta liberdade imprensa, não têm limites e já emergem de forma descarada, a todo instante, numa ânsia exacerbada que beira ao desespero mas que, se não contida, poderá dissiminar efeitos nocivos, ainda que baseadas nas mais reles e desprezíveis acusações.

Por isso, são brasileiros como você que podem, com sua decência, dignidade e capacidade, intelectuais e humans, municiar o nosso povo, permanentemente, para que não sejam vítimas do conluio dessa catrefa. Minhas homenagens!


Ana Cruzzeli - 17/09/2012
É isso mesmo



Eles estão se borrando de medo do cara. Em 8 anos o Lula conseguiu reverter todo o mal-feito de Collor e FHC e Dilma terminará a revolução socialistas.

O povo que não é bobo percebe, aprova e apoia esse caminho.

Essas forças do atraso não tem poder mais nenhum, ainda podem gritar, mas há pouquissimos ouvidos para lhes ouvir.

E olha a que ponto eles chegaram, fazer um capa vermelha de e da inVEJA para ver se cola na testa do Haddad.

Que gente besta, eles não sabem que a testa do Haddad é de teflon, ali só cola a estrela vermelha, nada mais.


Liliana Bello - 17/09/2012
Emir, artigo excepcional sobre a trajetória política de Lula e o medo real que a nossa elite golpista nutre por ele. Todo cuidado é pouco neste momento em que o PIG volta a atacar, na tentativa de criminalizar Lula e o PT. A presidenta , com inteligência e perspicácia , precisa tirar os privilégios financeiros desta mídia, reduzindo seu poder de fogo. Marco regulatório já ! Convocação do Policarpo na CPI para ontem! PT, acorde!


cid cabeça - 17/09/2012
Parabéns pela análise, está perfeita. A caravana vai passar. Vida longa ao Lula, o Presidente menos ruim que vi nos meus 50 anos


Nilson Moura Messias - 17/09/2012
Caracas, Professor, matou a pau a direita golpista.


Joaquim Pinheiro de Araújo - 17/09/2012
Vida difícil essa dos lulistas-petistas: construir uma cortina de fumaça sobre a realidade. Mensalão é invenção da direita; Lula, muito inocente, não sabia de nada de como o comando do PT angariava recursos para financiar suas campanhas, incluisve as do próprio Lula e manter uma base de apoio ao governo composta por partidos fisiológicos/corruptos.

É verdade que setores da mídia exploram ao máximo esses acontecimentos, enquanto nublam outros que envolvem os tucanos, mas isso em nada tira a veracidade dos fatos. O PT desceu a ladeira e caiu no lamaçal da corrupção e Lula, infelizmente, foi ator central nesse filme cômico se não fosse exageradamente trágico para a esquerda.


Cezarley - 17/09/2012
Emir, o que eles (mídia/oposição) mais querem é que Lula não influencie nas eleições municipais deste ano, sendo que agora partiram para a perseguição pessoal na tentativa de neutralizá-lo e elegerem o maior número possível de asseclas.

Vão fracassar de novo!!!!


Pedro Cruz - 17/09/2012
Era disso que a Regina Duarte tinha medo. "Por isso êles tem tanto medo " E ÓDIO" de LULA".


CARLOS ASCENCAO DE ANDRADE - 17/09/2012
Uma análise sociológica e histórica perfeita. Parabéns, professor Emir. É gente de sua estirpe que o Brasil precisa ler. O Lula conseguiu colocar o pobre no centro das decisões nacionais com suas políticas sociais e econômicas, sejam elas compensatórias ou humanitárias, coisas que a direita raivosa e ultra conservadora não quer ver (Mervais, Mirians, Sardembergs, Maynards, Waaks, Globo, FSP, Estadão, Veja, etc.etc.etc.). O Brasil precisa do Lula para se chegar ao equilíbrio social e econômico. Trate bem da garganta, Lula, pois o povão precisa muito de você. Quanto à mídia, deixe ela pra lá. Curta o povo, esse, sim, não deixe pra lá.


NILO - 17/09/2012
Emir

Fantástico seu artigo. Ainda existem cegos que não querem ver. Continue com artigos esclarecedores, quem sabe um dia muitos elitistas acordem.


Jânia - 17/09/2012
O que eu recebo de e-mail anti-petista é descomunal. O ódio acirrado que eles tem do Lula não é normal. Pagar pessoas para forjar dados, cpas de revistas, notícias, até mesmo paginas do INSS, c artas de mães, professores, doutores etc. ficticios para falar mal dele e do governo que ele representa,´me parece insano. Acho que além do medo eles tem um amor ao contrário, admiração enrustida. É a única explicação plausível do porquê eles não conseguem parar de pensar em difamar o Lula. Parecem maridos ou esposas traídos que não conseguem enxergar o obvio. Deu certo! O governo do PT deu de 10 a zero nos anteriores.


Rodrigo Giordani - 17/09/2012
Weinberg, você atribui a farra dos bancos com os juros aos governos do PT, sendo que o governo Dilma vem se esforçando pra forçar os bancos a reduzirem os juros, por sinal com Lula já havia uma série de facilidades de crédito nos bancos oficiais. Você protesta contra os acordos que o PT faz pra governar, sendo que o Congresso Nacional é majoritariamente formado por latifundiários, banqueiros, proselitistas e aproveitadores religiosos, donos de concessões de TV etc. O que você quer então? Lula cansou de pedir ao povo para votar em deputados do campo popular, mas é o Brasil quem elege esse Parlamento. Qual sua sugestão? Policiar o Congresso? Governar por decreto? Fechá-lo? A conciliação de classes não é e nem nunca foi o projeto ideal. Eu também não gostaria de ter elegido um vice-presidente do PMDB. Mas, me diga, a esquerda radical tem uma estratégia a curto prazo? Reflita e me diga com sinceridade: você realmente acredita que os governos do PT são iguais a todos os outros e que as elites querem que Dilma permaneça no poder?


Mauro Assis - 17/09/2012
Prof. Emir,

Gostaria de saber por que as elites brasileiras teriam algum receio do Lula. Na realidade só cresceu a diferença entre ricos e pobres no governo dele (se considerarmos patrimônio e renda, não salários), os bancos nunca ganharam tanto dinheiro, a mídia tradicional nunca ganhou tanta grana... a verdade, na minha opinião, é que o governo Lula não alterou nada substancial nas estruturas de poder desse país. Se é que a elite tem raiva do Lula, não seria por esse motivo.

E como o capital não tem outra motivação a não ser a grana...


wanderley Liberato - 17/09/2012
A presidenta Dilma tem que fazer como fez o Requião :



http://www.youtube.com/watch?v=4BQBCxcqwzI&feature=share&list=PL88034440BC2D8BB1


Leopoldo de Dorinha - 17/09/2012
Pois é, os caras têm medo do Lula porque têm medo de perder a boquinha, de dividir a riqueza que se acumulou ao longo de séculos de exploracão de mão-de-obra escrava e apoderamento ilegítimo de terras do Estado.



Eles têm medo de que o povo aprenda a ler e que possa entender as bizarrices que eles publicam em seus jornais e revistas. Eles têm medo de que o povo passe a rejeitar a programação de televisão feita para imbecis.



Eles têm medo de que o povo possa se libertar.





Paulo Ribeiro - 17/09/2012
Parabéns, professor Emir, pelas brilhantes palavras. O PIG tem medo de Lula por que sabe que com ele de volta os seus dias estão contados. Aliás, já passou da hora de se tomar providências rigorosas contra esta mídia golpista. O que se busca é abalar as conquistas democráticas consolidadas pelo PT e voltar aos tempos da ditadura miliar, desta vez comandada pelos tucanos. Precisamos,isso sim, de uma Ley de Medios forte e de alterações no Código Penal que possibilitem por na cadeia jornalistas que insistem em mentir e manipular as notícias.


Ruben Wainberg - 17/09/2012
Prof. Emir

Quem são eles que tem medo de Lula? A direita reacionária representada por Maluf, Renan Calheiros, Collor, Sarney, o PMDB antes aliada do PFL hoje do PT e amanhã de quem pagar melhor com a moeda do sacrifício do brasileiro; todos eles amplamente fotografados aos beijos e abraços com Lula. Talvez os Bancos, tanto nacionais com estrangeiros que nunca antes na historia deste pais ganharam tanto com juros extorsivos, ou tal vez Eike Batista que na última década almejou uma fortuna um tanto difícil de explicar. Eles seriam a VEJA, ISTO É, EXAME, FORBES, FOLHA de SÃO PAULO, O ESTADO de SÃO PAULO (que está a mais de 600 dias sob censura), O GLOBO, ZERO HORA, Le FIGARO. A solução seria policiar a imprensa como na Venezuela e na Argentina?


policarpo - 17/09/2012
Emir seu texto e muito bom.Infelismente muitos setores da esquerda não entenderam que Lula teve que fazer muitas conseções para permanecer no poder e avançar na democracia popular leia-se(PSol,PSTU,PCB.....).Numca esquecerei de Luísa Helena vibrando com uma derrota do governo junto com ACM.


Cristiano Beato - 17/09/2012
Emir, qual a explicação para que o governo Dilma dê um mensalão de 70% da verba publicitária do Tesouro Nacional para a mídia golpista??? Que masoquismo é esse (me bate que eu lhe dou din din)??? E ao mesmo tempo deixa ao deus dará a imprensa progressista como a Carta Maior, a Carta Capital, o Correio do Brasil?.. Por que o PT não convoca o Policarpo para a CPI do Cachoeira?.. Por que até hoje, décadas após o fim da ditadura da elite 'nacional' pró-EUA, com face militar, e a promulgação da CF 88, não se fez ainda a democratização dos meios de comunicação?.. Tá difícil de aguentar, viu!


Daniel Pereira da Silva - 17/09/2012
A quantidade de referências negativas ao Lula no Partido da Imprensa Golpista (PIG) é diretamente proporcional à sua popularidade recorde no final do mandato e à imensidade de brasileiros que o querem de volta como Presidente. Esse é o nosso PIG, cada vez mais descolado da realidade!


Cibele Nunes - 17/09/2012
Seu artigo junto com o do teólogo Leonardo Boff falam o que muitos brasileiros gostariam de dizer e não tem voz ou mesmo não saberiam expressar tão claramente.


leon - 15/10/2012
nesta eleição Serra está provando que merece receber o troféu língua venenosa do ano.

PARCERIAS