Quinta-Feira, 22 de Junho

27/10/2014 - Copyleft

Ganhamos!

Ganhou o povo o direito a consolidar os direitos conquistados e a avançar mais. Ganhou Dilma, que soube estar à altura dos desafios, em todas as circunstâncias.

por Emir Sader em 27/10/2014 às 05:57



Emir Sader


Ganhou o povo, ganhou o direito a consolidar os direitos conquistados e a avançar mais.

Ganhou a esquerda, num segundo turno de clara contraposição entre direita e esquerda, derrotando mais uma vez a direita e todos os seus agentes – da mídia aos especuladores financeiros.

Ganhou a militância, que saiu às ruas, para desmentir que não existe mais, para fazer o maior ciclo de mobilizações populares que tínhamos conhecido em muito tempo e foi decisiva na vitória.

Ganhou o Lula, reafirmou sua condição de maior líder politico que o Brasil tem.

Ganhou a Dilma, que soube estar à altura dos desafios, em todas as circunstâncias e certamente fortaleceu suas condições de estadista para o novo – duro e determinante – mandato.

Ganhou o povo, que tem a continuidade de um governo que sabe defender seus interesses, mesmo em meio à recessão mundial e à sabotagem do grande empresariado.

Ganhou a mídia alternativa que, mesmo em combate brutalmente desigual, soube manter sua guerrilha, seu combate pela verdade e pelas ideias corretas.

Ganhou a America Latina, que continuará a ter no Brasil um grande aliado.

Ganhou o Sul do mundo, que poderá avançar nos acordos e nas conquistas dos Brics para a construção de mundo multipolar.

Ganhou o Brasil, que segue sua luta para se tornar um país justo, solidário e soberano.

Ganhamos o direito de seguir lutando para avançar.

Tags: Política





veronica miranda - 30/11/2014
Meu povo, quem ganhou foi a direita. Estão todos enganados. É só ver o novo ministério. Será que só isso vai deixa-los contentes. Estou certa que não. Eles querem mais. eles querem as cabeças. Vão acabar ganhando já que o espaço foi liberado.


walff de oliveira bispo - 30/10/2014
ganharam o que gente? mais conta para paga se isso é considerado vitória, que pena, gasolina vai subir mais 4% as inflação aumento pra kranba e dolar subiu e parece que as coisa só tem de


roberto danunzio - 29/10/2014
Orlando, suas respostas raivosas, sempre iguais, me chamando de vacilão, mal informado, ignorante, não sei se percebeu mas não tocam jamais de forma objetiva as questões que tenho colocado aqui reiteradamente, já que nenhum colunista se digna em tratar delas, pois são assuntos intocáveis. Você se une aos colunistas pagos pelo PT na tentativa de abafar o caso, e isto se chama manipulação, lamento, mas é isto. Conheço a realidade de indígenas, quilombolas e sertanejos, meu caro, não por ter visto em documentários, mas porque trabalho com eles em regiões remotas do país há vinte anos e já tenho cinquenta, estudei com afinco todos os livros que você cita e muitos outros que você desconhece, notadamente no campo da antropologia marxista. Também conheço a situação do funcionário público federal pois tenho muitos amigos servidores e excelentes relações com bravos sindicalistas, independentes, combativos, que sustentam a luta da categoria, luta cada vez mais complicada desde que o PT assumiu o governo federal. Gosto de tocar no assunto não por interesse pessoal mas porque ele demonstra claramente que certas atitudes autoritárias típicas da direita adotadas pelo PT em relação ao trabalhador público, atitudes que não dependem do congresso e da dita governabilidade, demonstram cabalmente a postura política que o dito partido dos trabalhadores adotou. Se quisesse mesmo dialogar comigo, poderia te dar uma infinidade de exemplos do que estou tentando dizer a respeito do modo sujo como os governos de Lula e de Dilma trataram o trabalhador que está sob sua responsabilidade, o trabalhador que é o estado, que faz o estado, que atende a população e demonstrar como se trata aqui de desmonte do estado ou seja, clássico, neoliberalismo. Se apresentar provas em contrário, vou analisá-las e responder, além de te dar um docinho. Mas não creio que V. Exa. queira debater nada com seriedade, parece mais ansioso para me dar uns tapas no bumbum porque acredita que eu sou algum pirralho de extrema esquerda e porque não compartilho ponto por ponto sua posição. Quem precisa de uma imersão no espírito democrático é você, companheiro. Ainda acredito que isto é possível, basta entrar no diálogo, basta apresentar argumentos sólidos e bem fundamentados. Se fizer isto, estaremos construindo um acordo possível, pois sinto que estamos do mesmo lado. Muito obrigado.


vicente torres mourão - 29/10/2014
Precisamos sair da defesa e partir para o contra attaque .Não podemos lutar apenas dependendo da Direita


Izildo Corrêa Leite - 29/10/2014
Ficam muitas lições desta eleição, vencida por Dilma APESAR da desigualdade das condições %u214 aí incluídos os golpes de última hora, como o da Veja (com o perdão da palavra ...), ecoado por outros órgãos da mídia, e os boatos sobre o envenenamento do doleiro Youssef. Uma dessas lições é fundamental: AS FORÇAS PROGRESSISTAS DO PAÍS PRECISAM DE UM GRANDE ÓRGÃO DE IMPRENSA PARA FAZER FRENTE AO QUASE MONOPÓLIO QUE A DIREITA TEM NESSE CAMPO. A influência da parte mais podre da mídia colocou em sério risco a continuidade do projeto de manter a valorização dos salários, a Petrobrás longe da privatização, os programas de transferência de renda, uma política externa independente etc.


Zallas Avlys - 28/10/2014
Verdade professor, ganhou este, ganhou aquele, ganhou todos nós. Ganhou até mesmo os que sem o saber (porque só pode ser desconhecimento) queriam ter ganhado votando 45. A figura de bom moço do candidato derrotado não existe. Bom marido ou, que seja, bom namorado não existe igualmente. Bom deputado, senador, bom administrador público também não, pois estão aí fartos fatos e se não o bastante, Minas Gerais o recrimina. Agora vejamos: o que precisamos colocar em evidencia é a questão da superação da mordaça (mordaça é força de expressão, pois na verdade é proteção) que impede que determinadas informações cheguem ao conhecimento do cidadão comum. Deveria ser obrigatória a publicação da ficha de qualquer candidato. tem de ficar exposta a quem desejar consultá-la. Uma ficha de um candidato como este espécime do PSDB feita por um jornalista (27 razoes para não votar no 45) deveria ser obrigatório para todos. Vou insistir nisso. Esta reforma politica tem de ser pra valer.


Marcio Roberto da Silva - 28/10/2014
Elegemos esse governo e somos a força e o poder dele. Temos 4 anos de batalhas pela frente, e temos que sinalizar que esse poder esta ativo e dando respaldo para que tudo seja cumprido. Quando a mídia e a burguesia tentarem boicotar, seremos nós os primeiros a responder no mesmo tom. Estamos todos nesta trincheira por um Brasil passado à limpa. Todos à luta pelo projeto de um Brasil melhor e mais justo para todos.


Piragibe Silva Borges - 28/10/2014
Ganhamos todos, caro Aguiar. Agora devemos nos municiar para fazer frente a essa manipulação da opinião pública que ocorre principalmente através da mídia, a qual cada vez menos publica reportagens, cada vez menos faz jornalismo, locando suas páginas para negar o que o brasileiro vê todo os dias. De onde vem tanta grana? Quem ou quais têm interesse em que a gestão da coisa pública seja tratada de forma diferente?


Orlando F. Filho - 28/10/2014
roberto danunzio vc até agora não disse em quem votou no primeiro turno e em quem vc votou no segundo turno. Se vc anulou seu voto, prova que vc é um analfabeto político pois eu não concordo com segundo turno, mas já que ele existe, temos que votar em quem pelo menos esteja mais próximo do que pensamos. Quem mora em outro país e não conhece o trabalho do PT, ao ouvir suas abobrinhas pensará que o PT é um partido de direita, que apoiou a ditadura. Eu assisti a um documentário onde os quilombolas falavam sobre suas tradições, suas terras e sabe o que eles disseram? Que a culpa pela suas dificuldades em manter suas tradições(suas terras foram reconhecidas pela justiça) porque os jovens não querem morar lá e vão embora para a cidade estudar e quando se formam não voltam. Isso foi dito pelos próprios quilombolas e em nenhum momento eles culparam o governo ok. Então mal informado é vc que só pousa de tijolo e nunca de vidraça. Não expões suas convicções políticas, só posa de pedra, mas nunca de vidraça. Quem está tentando nos manipular é você, vacilão, pois o povo brasileiro soube reconhecer os benefícios sociais que o PT criou. Se vc não sabe, danunzio, estamos em sistema capitalista e mesmo nos estados unidos, o welfare state só foi criado por pressão dos partidos de esquerda. Aliás, assistam ao filme "reds" a história do jornalista John Reed(socialista) que lutou ao lado de lenin na revolução bolchevique e está enterrado ao lado de vladimir lenin. Vou te dar uma lição de história prá ver se vc se manca: Trotsky, adversário de Lenin, pois ele acreditava na revolução permanente(filosofia que seria adotada por guevara) mas ajudou lenin a organizar o exército vermelho. Questionado pelos cadetes(a direita da época) e socialistas revolucionários(os tucanos da época) qual o motivo de apoiar lenin, ele respondeu: "Quem não está a favor da classe trabalhadora, está contra ela". Leia, danunzio(se é que vc sabe) "A história da Revolução Russa" de Trotsky, quem sabe vc aprende alguma coisa e pare de nos aporrinhar com suas abobrinhas maniqueístas e é vc que está querendo nos manipular, vacilão.


Hélcio Ribeiro - 28/10/2014
Prezado Emir. Ganhamos para continuar mudando o Brasil. Não há dúvida de que a vitória da Dilma foi uma batalha desigual contra muitos inimigos poderosos e antidemocráticos, como você citou. Mas creio que não podemos continuar convivendo com as sujeiras da mídia. A democracia não suporta isso, o Brasil não suporta mais. Dilma poderia ter ganho no primeiro turno. Antes das manifestações de junho de 2013 Dilma tinha mais de 60 por cento de intenções de voto. A mídia tentou usar as manifestações contra Dilma assim como usou o "mensalão" e a Copa do Mundo, além do caso da Petrobrás meticulosamente utilizado durante a campanha em conluio com agentes públcos que vazaram informacões seletivamente, como todos sabemos. PERGUNTA: QUANDO O PT VAI ENFRENTAR A MIDIA E REGULAMENTAR A CONSTITUIÇAO? Este é um desafio que precisa ser enfrentado antes das próximas eleições, ou mesmo de forma urgente. Eles vão tentar, como já adiantou o jornalista Paulo Henrique Amorim no Conversa Afiada, inventar um impeachment da Dilma. Esta batalha vai ter que ser enfrentada. Abraços


roberto danunzio - 28/10/2014
Fausto, você é um manipulado e ainda não sabe. Você não conhece a rotina do serviço público, você não conhece a luta sindical no serviço público, você não sabe do que está falando, só replica o que o mestre mandou. Esta é a manipulação de que tenho falado, seu comentário é ilustrativo neste sentido. Viu Emir Sader, o produto de sua manipulação? Está satisfeito? Você ganhou? Perdeu quem queria que perdesse, o trabalhador, o sindicato independente e combativo, grande democrata?


Antonio Carlos Vitoriano Pinheiro - 28/10/2014
Que sejam 30 anos de PT no poder só pra pagara língua daquele filho da mãe que disse que "ficaria 30 anos livre dessa raça". Kkk


Sued Castro Lima - 28/10/2014
No sábado, 25 de outubro de 2014, lá está o Jornal Nacional, da TV Globo, inserido na manobra golpista de queimar a candidata Dilma, iniciada no dia anterior pela revista Veja. Na segunda-feira, dia 27, lá está a presidente reeleita Dilma no ato de beija-mão, concedendo entrevista exclusiva ao mesmo noticiário, sem coragem de esboçar qualquer arremedo de denúncia contra a manobra traiçoeira. Além de desanimador, esse comportamento revela o que todo tememos: mais quatro anos de meias ações, meio empenho e muita covardia.


roberto danunzio - 27/10/2014
Perdeu o índio e perdeu o quilombola que não terá suas terras demarcadas pelo PT aliado de Kátiabreus e produtos similares, perderam as minorias sexuais que não têm a ajuda do PT porque o cálculo político fez o partido dar as mãos ao que existe de mais reacionário no congresso, a bancada evangélica, perdeu o funcionário público que tem no dito Partido dos Trabalhadores um defensor raivoso da política do arrocho salarial, portanto, um forte agente do desmonte do estado, ou seja, o vetor de uma política neoliberal no campo da administração pública. Emir Sader jamais vai falar do cidadão comum, do trabalhador que saiu derrotado na eleição de Dilma porque não faz jornalismo, faz uma defesa maniqueísta de quem paga seu salário.


Adailton Ferreira - 27/10/2014
Vamos avaliar também o encolhimento parlamentar do PT no Congresso e as derrotas sofridas nos governos do Rio Grande do Sul e no DF. Sem falar no banho (seco) sofrido em SP. O que aconteceu?



Elisabete Sousa - 27/10/2014
Parabéns viva Dilma, o POVO BRASILEIRO e Povos de toda a terra. Não é tarefa fácil para o POVO QUE TRABALHA construir uma sociedade mais justa para todos.Estas eleições no Brasil foram vividas por muitos Portugueses com muito interesse e expectativa, pois os jornais em geral limitaram-se a suspeitar da vitória de Dilma apontando os grupos que se levantavam contra Ela. Mais uma vez muito obrigada pelo maravilhoso trabalho de Carta Maior. É disto que precisamos.


vicente torres mourão - 27/10/2014
O segundo governo de Dilma terá de ser uma imagem e semelhança de sua campanha . Será no contra ataque que venceremos a direita . Será indo para as ruas que avançaremos em nossas propostas . Será em alianças com os movimentos sociais que alcançaremos vitórias . Será dialogando com os verdadeiros partidos de esquerda , tornando-os unidos e fazendo a linguagem dos anos dourados de cinquenta do século passado e fazendo-os falar uma linguagem de século vinte e hum .


José Ricardo Romero - 27/10/2014
Há 12 anos respondi intuitivamente uma pergunta de uma amiga "porque Lula, porque o PT?": porque é necessário. O Brasil precisa passar por esta experiência. Como eu estava certo! O eixo do desenvolvimento (e da riqueza dela consequente) se inverteu como se fosse uma mudança dos polos. Esta mudança não é um jogo de perde e ganha, mas um jogo de ganha ganha. Todo mundo ganha com isso. O ódio das elites é injustificado, mas tem origem nesta transformação. No brasão do estado de São Paulo está escrito "non ducor duco", não sou conduzido, mas conduzo. Surge inevitavelmente a pergunta: e quem quer ser conduzido? Oh rebeldia que surpreende e desorienta os espíritos mais velhos e conservadores, as cabeças que têm tantas certezas! Ser conduzido por essa elite decadente, frustrada e cheia de ódio? Uma elite de má qualidade, de mal gosto e gordurosa, que escorrega em colesterol e celulite? Cuja cultura é inautêntica copiada da europeia? Que digo, antes fosse, pelo menos teria algum valor. Não, copiada dos EUA, da moda de Miami, do pretinho básico (Bertrand Russel dizia que os EUA passavam da barbárie à decadência sem conhecer a civilização).

Safa, madamas e senhores! Vocês não servem mais para nada. Quando muito precisam ser vigiados de perto para que não cometam algum golpe contra a vontade popular.


André Lázaro - 27/10/2014
A Vitória, com V maiúsculo, aumenta nossas responsabilidades para seguir mudando, como o país precisa e apóia. Parabéns Emir por seu empenho incansável. Um exemplo para seguir lutando!


Fausto Neves Ribeiro da Silva - 27/10/2014
Roberto Danuzio: não é assim não. Opinião é opinião. Aqui, o Emir festeja uma vitória à sua maneira e nas suas convicções. Por outro lado o que se ganha é a chance para corrigir erros e rumos. O congresso está agora ainda mais reacionário. Nunca é demais lembrar Darcy Ribeiro: o "povo feio, xucro e faminto" está aí há 500 anos. Tão marginalizado que nem se fala dos Mamelucos (branco índio) e dos Cafuzos (índio negro) Quanto aos funcionários públicos, que prestem um serviço melhor, que se organizem e reivindiquem, e tirem das paredes e balcões o cartaz absurdo de "Desacatar funcionário público é Crime"(do Cód Penal de 1940). Que não desacatem o cidadão comum, idosos e grávidas


Marcia Eloy - 27/10/2014
Ganhamos contra tudo e contra todos. Contra a Veja, o boato criminoso na internet sobre a morte do doleiro, no dia da eleição. Nunca vi nada mais baixo.


álvaro marins - 27/10/2014
Obrigado, Mestre. Sua trincheira foi fundamental.


Maria de Fátima Lessa Matos - 27/10/2014
Ganhamos! E como ganhamos! Ganhou o povo! Prof. Emir a coisa foi tensa. Aqui em Brasília a classe média mesquinha até agora está ruminando a derrota. Estão inconformados. Quando viram a comemoração dos petistas gritavam, xingavam os nordestinos, avançavam contra os carros para arrancarem as bandeiras vermelhas. Nunca vi algo assim. Se os petistas bobeassem teriam apanhado. Hoje vejo que Brasília não merece que lutemos por ela. Uma cidade que por pouco não elege Arruda para governá-la deve mesmo ser deixada para os abutres. Mas o que importa mesmo é Dilma foi reeleita para dar continuidade ao crescimento do país. Vamos comemorar muito e ficarmos sempre vigilantes porque com essa turma da direita não se brinca. É dormir com um olho fechado e outro aberto. Ah! Prof. Emir, cá pra nós ver a cara do Bonner anunciando a vitória da Dilma, isso não tem preço. Abração.


Tarcisio Botelho - 27/10/2014
Emir... Mas me preocupo com as solicitações de alternância no poder. Vc acredita que é certo 05 mandatos ou retorno de Lula? Não deveríamos buscar novas alianças e integrar outros a este projeto?


Pedro Rosa - 27/10/2014
one a gagné....


Eurico Zimbres - 09/12/2014
Enquanto alguns desvairados insistem em acusar o PT de direita, a verdadeira direita está a olhos vistos organizando um golpe de estado contra o processo democrático. Apoiarão eles este golpe sob o pretexto de que tanto faz PT como MDB ou PSDB?


marizete ribeiro da silva - 03/11/2014
Caro Emir, ganhamos todos nós que desejamos um país com mais equidade e justiça social, perderam eles que querem se manter como eternos colonizadores.

PARCERIAS