Quinta-Feira, 22 de Junho

29/08/2014 - Copyleft

Marina abre o jogo e diz a que veio

Não contente de ser guindada à candidata da direita brasileira, Marina assume também a representação do capital financeiro internacional e da agenda dos EUA.

por Emir Sader em 29/08/2014 às 11:34



Emir Sader


As políticas externa e interna estão estreitamente associadas. Uma define o lugar do país no mundo, a outra, a relação com as forças internas.

A política externa de subordinação absoluta aos EUA da parte do governo FHC se correspondia estreitamente com o modelo neoliberal no plano interno. A política externa soberana do governo Lula se relaciona indissoluvelmente com o modelo interno de expansão economica com distribuição de renda e ampliação do mercado interno de consumo popular.

Significativo o silêncio dos candidatos da oposição sobre política exterior, do Mercosul aos Brics, passando por Unasul, Celac, Banco do Sul, Conselho Sulamericano de Defesa. De repente, talvez revelando excessiva confiança nas pesquisas, a Marina lança os primeiros itens do seu programa, incluindo política externa e seus desdobramentos.

Lança a ideia de baixar o perfil do Mercosul, velho sonho acalentado pelos entreguistas locais e pelos governos dos EUA.

Como contrapartida, o programa dos marinecos destaca a importância que daria a acordos bilaterais. Ninguem tem dúvida de que ela se refere primordialmente a algum tipo de Tratado bilateral com os EUA, projeto do governo FHC que foi sepultado pelo governo Lula.

Pode-se imaginar as projeções dessa postura proposta pela Marina para outros temas, como Unasul, Celac e Brics. Significaria estender esse perfil baixo para essas outras instituições justamente no momento em que os Brics fundaram novas instituições, que projetam um mundo multipolar, e o Mercosul e Unasul retomam uma dinâmica de fortalecimento.

É tudo o que os EUA gostariam: deslocar o Brasil, país chaves nessas novas configurações de força no plano internacional, para voltar a ser um aliado subalterno deles e porta voz das suas posições, hoje tão isoladas. Dar golpes mortais no Mersosul e na Unsaul, enfraquecer as posições dos Brics.

A equipe de direção do programa da Marina é inquestionavelmente neoliberal: Andre Lara Resende, Neca Setubal, Eduardo Gianetti da Fonseca, Neca Setubal. A independência (do governo e dos interesses públicos) do Banco Central (e sua subordinação aos bancos privados) desenha uma política interna em consonância com acordos bilaterais com os EUA, em que entre o pré-sal como espaço de uma nova aliança subordinada com o império dos EUA.

Não contente de ser guindada à candidata da direita brasileira, Marina assume também a representação do capital financeiro internacional e do império norteamericano. Mostra a que veio.

Tags: Internacional,  Política





Victor Emanuel Giglio Ferreira - 31/08/2014
O maior erro nas propostas da Marina está realmente na pretensão de dar independência formal ao Banco Central, que significa, como muito bem disse o Emir, independência, na prática, em relação à sociedade e, automaticamente, subordinação ao grande capital financeiro privado, nacional e estrangeiro. Mas o atual governo também apresenta grandes erros, como a paulada nos juros de 7 para 11% ao ano, como se já não bastasse estar gastando cerca de 250 bilhões de reais por ano com o bolsa-banqueiro e a sobrevalorização do câmbio, que retirou competitividade de nossa economia e assim acabou promovendo a atual recessão. É difícil, ficamos entre duas candidaturas com graves erros em seus projetos básicos. Mas, como consolo, pelo menos aparentemente ficou afastada a possibilidade de chegada da extrema direita udenista - o PSDB - ao segundo turno.


nadja maria da rocha cunha - 30/08/2014
Estamos em uma bifurcação política, talvez a mais concisa de todos os tempos em nosso país, a verdadeira luta de classes não só nacional mas também com participação americana.Tenho minhas dúvidas do acidente com Eduardo Campos, tenho minhas dúvidas da posição do comandante do exército sobre os documentos requisitados pela CV. Marina é a tábua de salvação do capital. Vide opinião do diogo mainardi( prefiro assim em minúsculo): qualquer um que não seja o Lula. Se o certo pela lei da natureza da evolução do ser humano brasileiro e como o BRAsil se tornou referencia mundial do avanço político da AL,é a Dilma, só nos resta lutar também como eles estão lutando, com todas as armas que tivermos, com toda a nossa militância a toda velocidade, pq perder não é covardia, triste e preocupante para a história será perder sem tirar o traseiro do encosto.


Marcia Eloy - 30/08/2014
Concordo com Arquimedes.


Ivan Cunha - 29/09/2014
A maior e melhor resposta que se poderia dar a essa turma que tenta a todo custo tomar o poder para entregá-lo ao capital financeiro especulativo nacional e internacional seria aproveitar esse últimos dias que restam de campanha para tralhar e levar Dila à vitória no primeiro turno. Seria ótimo!!!

Um verdadeiro cala a boca nessa turma entreguista.


Ivan Cunha - 29/09/2014
Essa equipe econômica neo liberal é também entreguista e já provou isso uma vez quando Eduardo Gianetti presidia a Secretaria de Planejamento do Governo Collor e foi o responsável direto pelo danoso processo de privatização da indústria siderúrgica nacional, entregando-a de mãos beijadas aos bancos e interventores estrangeiros. O Brasil livrou-se a tempo dessa turma com o impeachement do Collor senão hoje seríamos certamente mais um quintal dos Estados Unidos da América do Norte. De lá para cá Eduardo Giannetti deixou meio de lado seu falido lperfil de economista transformou-se em filósofo, mas continua sedento por continuar seu inacabado projeto de ver o Brasil entregue às decisões dos Estados Unidos da América do Norte, hoje vendo seu poder econômico ser gradual e velozmente suplantado e buscando nova via econômica através de guerra cambial e espionagem cibernética.


arquimedes andrade - 29/08/2014
Concordo com essa visão do professor Emir. Primeiro o grande capital financeiro (que pauta a conjuntura ainda) escolheu o Aércio. Mas não deu certo. A Marina apareceu como uma predestinada e a mídia a promoveu como a esperança da retomada da política neoliberal demotucana que gerou arrocho salarial, desemprego/violência urbana, apagões elétricos e na segurança pública (os maiores índices de homicídio em 1999/2000).

Agora é bloco na rua, vote Dilma, vote 13.


Marcia Eloy - 29/08/2014
O PT precisa reagir começando pelo senhor Professor. Está na hora de organizar reuniões, debates, em lugares abertos e fechados. vamos a luta!


jose carlos lima - 29/08/2014
SOBRE O PROGRAMA FAKE DE MARINA

Para se apresentar como modernosa a Dona Neca do Itaú apresentou essas propostas sem dúvida avançadas e, com a outra mão, rouba o pre-sal, comércio exterior, detona o pais e entrega-o aos EUA, que beleza. Quanto a se dizer a favor até do casamento gay, ela sabe que não tem o minimo poder de aprovar isso num Congresso que mais se parece a uma teocracia, Marina também é teocrata, por isso nada mais falso esse seu programa, o verdadeiro conto do vigário prá enganar trouxa.


Rui Montese Mascarenhas do Carmo - 29/08/2014
Jovens, a minha geração enfrentou desemprego, muitos foram perseguidos e assassinados. Lutamos muito para entregar um Brasil melhor para vocês. Não queiram passar o que nós passamos. Quantos problemas gerados nas famílias devido a falta de perspectivas e a situação desesperadora de muitos. A política nacional não está separada da internacional. Não deixem o Brasil voltar para as mãos dos Estados Unidos. Quando estudantes, tínhamos informações diferentes das passadas pela grande imprensa porque líamos os jornais e revistas alternativos colocados nos DAs das escolas. Busquem informações alternativas, hoje são muitas pela internet. Busquem leituras que os façam entender o que está por trás da direita brasileira, estreitamente ligada ao império norte americano. Recomendo "Confissões de um Assassino Econômico de John Perkins". Engajem-se nesta luta. É o seu futuro, é o nosso futuro!


Rui Montese Mascarenhas do Carmo - 29/08/2014
Jovens, a minha geração enfrentou desemprego, muitos foram perseguidos e assassinados. Lutamos muito para entregar um Brasil melhor para vocês. Não queiram passar o que nós passamos. Quantos problemas gerados nas famílias devido a falta de perspectivas e a situação desesperadora de muitos. A política nacional não está separada da internacional. Não deixem o Brasil voltar para as mãos dos Estados Unidos. Quando estudantes, tínhamos informações diferentes das passadas pela grande imprensa porque líamos os jornais e revistas alternativos colocados nos DAs das escolas. Busquem informações alternativas, hoje são muitas pela internet. Busquem leituras que os façam entender o que está por trás da direita brasileira, estreitamente ligada ao império norte americano. Recomendo "Confissões de um Assassino Econômico de John Perkins". Engajem-se nesta luta. É o seu futuro, é o nosso futuro!


Rui Montese Mascarenhas do Carmo - 29/08/2014
Jovens, a minha geração enfrentou desemprego, muitos foram perseguidos e assassinados. Lutamos muito para entregar um Brasil melhor para vocês. Não queiram passar o que nós passamos. Quantos problemas gerados nas famílias devido a falta de perspectivas e a situação desesperadora de muitos. A política nacional não está separada da internacional. Não deixem o Brasil voltar para as mãos dos Estados Unidos. Quando estudantes, tínhamos informações diferentes das passadas pela grande imprensa porque líamos os jornais e revistas alternativos colocados nos DAs das escolas. Busquem informações alternativas, hoje são muitas pela internet. Busquem leituras que os façam entender o que está por trás da direita brasileira, estreitamente ligada ao império norte americano. Recomendo "Confissões de um Assassino Econômico de John Perkins". Engajem-se nesta luta. É o seu futuro, é o nosso futuro!


Rui - 29/08/2014
Tem que fazer valer o atentado dos bilionários americanos para matar Eduardo Campos. Vai ser fantoche na mão deles, e, certamente, vai querer mudar as regras, para entregar o pré-sal para os americanos.


Orlando F. Filho - 29/08/2014
Marina Silva mostrou sua cara: hipócrita, aliou-se a um partido socialista, mas agora que a direita jogou o playboyzinho das alterosas prá escanteio, confiando que marina lhes devolverá o paraíso neoliberal. Vejam que há uma só proposta para os trabalhadores brasileiros. Apenas para o capital financeiro, este sim, governará o país e estará virtualmente sentado na cadeira do presidente do brasil. Porém esquecem que estamos entrando em setembro e a eleição é em cinco de outubro e, portanto, temos muito tempo para virar esse jogo pois o povo brasileiro tem uma tendência a abraçar quem passa por uma tragédia e esquecem quem é Marina Silva e a quem está servindo no momento. Ontem, houve uma ofensa racista ao goleiro aranha do santos futebol clube e a garota chamou o goleiro de "macaco" enquanto um outro grupo de torcedores fazia barulhos semelhantes aos primatas. Porque citei este episódio? Porque o estado que se auto denomina o mais evoluído do país culturalmente, etc tem esse tipo de manifestação. Alguns dirão que não é a maioria. OK. Mas não se esqueçam que os gaúchos até recentemente levarão uma campanha para separar-se do Brasil para formar um outro país. Acham-se, sim, superiores ao restante dos brasileiros. Olha, não sei se existe uma lei que permite desmembrar um estado de um país, etc mas se existir, ok, formem seu país e nós fechamos nossas fronteiras políticas, econômicas e sociais, pois se o Brasil não é bom o suficiente prá eles, então que não entrem mais aqui. Essa política separatista, racista, gerou um monstro chamado Adolf Hitler e todos nós sabemos no que deu. Quero ver o que as autoridades farão. Aranha fez um boletim de ocorrência, a moça foi demitida e não esqueçam que RACISMO É UM CRIME INAFIANÇÁVEL E IMPRESCRITÍVEL. Desculpem as letras garrafais mas às vezes são necessárias. O Brasil é um país racista e Sérgio Buarque de Holanda já escreveu sobre essa falsa cordialidade do brasileiro. Vejam as dezenas de crimes passionais cometidos no país. O Brasil é sim um país racista. Preconceito racial acontece cotidianamente. Podem apostar.


vicente torres mourão - 17/09/2014
De nossa parte temos divulgar mais o papel que o Brasil joga no cenário internacional . O significa ser acionista de um banco como odos Brincs . O que significa emprestar dinheiro ao FMI e não ser devedor de organismos internacional . O que significa arriar as calças para o Banco Mundial ( desculpe a expressão )


Celso Souza - 17/09/2014
Não sei se o cenário é tão feio quanto leio por aqui.

Formo minha opinião com base em intelectuais inteligentes de "ambos os lados", mas creio que entreguista e pró-Estados Unidos a Marina não seja.



Espero, obviamente, não estar errado.


vicente torres mourão - 17/09/2014
De nossa parte temos divulgar mais o papel que o Brasil joga no cenário internacional . O significa ser acionista de um banco como odos Brincs . O que significa emprestar dinheiro ao FMI e não ser devedor de organismos internacional . O que significa arriar as calças para o Banco Mundial ( desculpe a expressão )


decio carvalho - 14/09/2014
de que país vcs estão falando ? do Brasil ? o país se arrasta entre atos de corrupção escabrosos e uma política econômica tosca e tacanha...a incompetência mostrada na gestão pública chega a ser constrangedora...e ainda tratam a reeleição como solução !!! bem, 39 ministérios, 25mil cargos comissionados e milhões de bolsas....vcs certamente estão por aí...


decio carvalho - 14/09/2014
quanta bobagem...ah, tinha esquecido, o PT vive de mentiras...

PARCERIAS