Quarta-Feira, 28 de Junho

 

31/05/2017 15:25 - Copyleft

Economistas debatem crise e neoliberalismo durante o 22° ENEP

Encontro Nacional de Economia Política traz como tema a "Restauração Neoliberal e as Alternativas na Periferia em Tempos de Crise do Capitalismo".


Tatiana Carlotti
Reprodução

Com grande adesão de público - mais de mil pessoas inscritas – o 22° Encontro Nacional de Economia Política (ENEP) traz como tema a “Restauração Neoliberal e as Alternativas na Periferia em Tempos de Crise do Capitalismo”.
Organizado pela Sociedade Brasileira de Economia Política (SEP), o ENEP está acontecendo nesta semana, na Unicamp (Campinas – SP), entre os dias 30 de maio e 2 de junho.
Questões como ajuste fiscal, reformas estruturais, privatizações e os impactos dessas medidas na sociedade brasileira fazem parte da agenda do evento que reuniu grandes economistas nacionais e do exterior. Com ampla agenda de atividades (confira a programação), os painéis contarão com transmissão online na página do evento.
Segundo Pedro Rossi, professor de economia da Unicamp e coordenador da comissão organizadora, a grande adesão de público se justifica pelo fato de o evento ocorrer “em meio à crise política e à imposição de uma agenda de reformas neoliberais no Brasil defendida pela mídia e por um pequeno grupo de economistas que busca criar falsos consensos”.
Ana Paulo Guidolin, aluna de graduação de economia da Unicamp e também organizadora do evento, reitera o interesse dos alunos, apontando que eles estão buscando compreender “a realidade concreta e as disputas políticas que influenciam nas decisões econômicas”.
Para tal, além de 10 minicursos e apresentação de 200 trabalhos na área de economia política, o 22° ENEP programou painéis imperdíveis com grandes nomes da Economia Política, no Brasil e no exterior.
Painéis
Nesta quarta-feira (31.05), por exemplo, sob coordenação do professor Paulo Nakatani, os economistas e professores Michael Henrich (Universidade de Berlim), José Paulo Netto (UGRJ), Luiz Gonzaga Belluzzo (Unicamp) debateram os 150 anos do lançamento do Livro I de “O Capital”.
Eles ressaltaram a importância e a complexidade da obra de Karl Marx e trouxeram alertas fundamentais para estudiosos e leitores de “O Capital”. O painel já está online e pode ser acessado na página do evento no Facebook.
Também nesta quarta-feira, a partir das 19h, ocorre a “Sessão Especial de Economia Política – Reinaldo Carcanholo: Políticas de Austeridade e as Alternativas na Periferia em Tempos de Crise do Capitalismo”, sob a coordenação do professor Pedro Rossi (Unicamp) e com a participação economista e deputado do parlamento grego, Costas Lapavistsas (SOAS/Universidade de Londres).
Na quinta-feira, às 10h30, a conjuntura nacional estará em debate no painel “Restauração Neoliberal e Alternativas de Política Econômica no Brasil”, coordenado pela professora Vanessa Petrelli Correa (UFU), com a participação dos professores Denise Lobato Gentil (UFRJ) e Pedro Paulo Zahluth Bastos (Unicamp).
Já na sexta-feira, último dia do evento, serão realizados dois painéis. Um pela manhã, intitulado “Limites e Esgotamento dos Governos Progressistas na América Latina”, com a participação de Julio Gambina (Argentina – SEPLA) e Antonio Elias (Uruguai – SEPLA), durante o debate coordenado pelo professor Niemeyer Almeida Filho (UFU).
E outro painel, a partir das 17h, com as presenças de Plinio de Arruda Sampaio Jr. (Unicamp), Guilherme Boulous (MTST) e Leda Maria Paulani (USP) que vão debater o tema “Movimentos Sociais e Enfrentamento das Políticas de Ajuste”.
Para acompanhar todos os painéis, basta acessar a página do evento pelo Facebook que está transmitindo os debates ao vivo. E conferir, neste link, a programação.



Créditos da foto: Reprodução



Siga-nos no Facebook

Cadastro

Revista Digital

Saul Leblon

Leia Mais

PARCERIAS