Sábado, 26 de Julho

 

24/04/2012 - Copyleft

Projetos de mobilidade urbana terão R$ 32 bilhões do PAC


Najla Passos
Wilson Dias/ABr

Brasília - A presidenta Dilma Rousseff afirmou, nesta terça (24), que o investimento de R$ 32 bilhões para obras de mobilidade urbana em 51 municípios brasileiros, anunciado nesta terça (24), é a prova de que o país mudou e já possui condições econômicas para investir na qualidade de vida dos moradores das grandes cidades.

“A senadora Marta Suplicy me dizia que, quando ela era prefeita [do município de São Paulo] jamais teve R$ 200 milhões para investir em mobilidade urbana. É verdade, os tempos são outros. O Brasil mudou. Hoje nós temos condições de fazer esse investimento, que tem o objetivo de beneficiar a população dessas grandes cidades. São 53 milhões de brasileiras e brasileiros que vivem e transitam da casa para o trabalho, da casa para o lazer, da casa para sua atividade escolar”, disse.

Segundo a presidenta, o investimento garantirá menos tempo perdido em transportes de massa, menor custo e maior adequação ao meio-ambiente. Serão obras para ampliação e construção de metrôs, veículos leves sobre trilhos (VLT) e corredores de ônibus em cidades com mais de 700 mil habitantes. “Nós combinamos vários tipos de transporte urbano: metrôs, VLTs, terminais de passageiros, trens, como forma de articular a logística dos diferentes modais”, explicou.

Estão previstas a construção de mais de 600 Km de corredores exclusivos para ônibus, mais de 380 estações e terminais, 200 Km de linhas de metrô, além da aquisição de mais de mil VLTs. Dos R$ 32 bilhões, R$ 20 bilhões sairão dos cofres da União e o restante virá das contrapartidas assumidas por estados e municípios.

O ministro das Cidades, Agnaldo Ribeiro, destacou o que as obras deixarão um legado muito importante para os brasileiros, principalmente para aqueles que perdem até 4 horas diárias em transporte público. Segundo ele, em muitos casos, as obras reduzirão o tempo gasto em transportes de 4 para 1 hora. “Estamos lançando um programa que reduzirá quase um dia por mês em trânsito para muitos brasileiros”, afirmou ele, explicando o que batizou de “matemática humana do projeto”.

Em nome dos administrados dos 51 municípios contemplados, o prefeito de São Bernardo dos Campos, Luiz Marinho, disse que o PAC Mobilidade significa o grande desafio de enfrentar os grandes engarrafamentos. E cobrou da presidenta a liberação de recursos para a urbanização das favelas. “Estamos ansiosos para saber quando se iniciará a seleção”, destacou.

Confira aqui os 51 municípios beneficiados.

Créditos da foto: Wilson Dias/ABr



Mais Lidas

Editorial

Blog do Emir

Leia Mais

PARCERIAS