CM8 Internacional

Clipping Internacional - 11/07/2019

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

11/07/2019 09:13

(Adriano Machado/Reuters)

Créditos da foto: (Adriano Machado/Reuters)

 

NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

REFORMA DA PREVIDÊNCIA
. Bolsonaro sacrificou a “nova política” no altar da Previdência. Governo liberou 700 milhões de euros para deputados aprovarem a reforma do sistema de pensões. Líder da Câmara dos Deputados diz que vitória não é do Presidente. (Público, Portugal) | bit.ly/2Lfmpth

EXILADOS
. Nova geração de exilados políticos deixa o Brasil de Bolsonaro 'para se manterem vivos'. Políticos, acadêmicos e escritores fugiram de um clima de ameaças de morte e hostilidade remanescente da ditadura militar. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2XY7oSA

BOLSONARO
. Bolsonaro entrega o Brasil aos evangélicos. Jair Bolsonaro participou de uma cerimônia religiosa realizada pela Frente Parlamentar Evangélica na Câmara dos Deputados. Este bloco, popularmente conhecido como o Banco da Bíblia, reúne congressistas de vários partidos, em geral da direita, e tem uma centena de membros, ou seja, perto de 20% da Câmara dos Deputados. "Quantos tentaram nos deixar de lado dizendo que o Estado é secular, se o Estado é secular, mas somos cristãos ou plagiando a querida Damares, somos terrivelmente cristãos ", afirmou Bolsonaro. (Página 12, Argentina) | bit.ly/2YNLfnf

REFORMA DA PREVIDÊNCIA
. Após aprovação de texto-base, deputados votam destaca que podemos mudar a reforma da Previdência. A Câmara deu um passo importante para se mudar para aposentadoria dois brasileiros. Na noite dessa quarta-feira (10), deputados votaram ou base de texto para um placar surpreendeu. Ficou para esta quinta feira (11) analisar dois destaques e uma conclusão da votação. Proposta aprovada requer 40 anos de contrição para ser obtida com meio salário ao longo da vida e valor reduzido de aposentadorias. (RFI, França) | bit.ly/2G8djdI

COMUNIDADES TERAPÊUTICAS. Fechando olhos para denúncias, Brasil investe milhões em comunidades terapêuticas. O governo federal está investindo R$ 3,74 milhões em contratos com comunidades terapêuticas denunciadas por violações de direitos humanos em relatório conjunto do MPF, CFP e do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura. As comunidades terapêuticas são espaços de tratamento para dependentes químicos e seu principal método de trabalho é a abstenção completa do uso de drogas, o isolamento de seus pacientes e o trabalho espiritual. Elas ganharam mais força e recursos públicos após a sanção de novas regras para a política de drogas pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). (Sputnik News, Rússia) | bit.ly/2Y6DmMI

BOLSONARO.
'Motivo ideológico' de Bolsonaro pode limitar Comissão de Ética da Presidência. A Controladoria Geral da União (CGU) está considerando a possibilidade de extinção da Comissão de Ética Pública da Presidência, assumindo, a partir daí, as funções da comissão que fiscaliza o alto escalão do governo. O estudo em curso na CGU, no entanto, prevê esvaziar essas funções, que passariam a ser da própria Controladoria - cuja liderança é indicada pelo Presidente da República. Entrevista com Geraldo Tadeu Monteiro. (Sputnik News, Rússia) | bit.ly/2JEIxtH

BOLSONARO
. A promessa do ungido. O presidente do Brasil participa do culto semanal dos parlamentares evangélicos, uma comunidade chave para sua eleição, e promete nomear um ministro "terrivelmente cristão" no Supremo Tribunal Federal. (El País, Espanha) | bit.ly/32mkaJN

MILÍCIAS
. Encontrou 17 corpos em um cemitério clandestino usado por uma "milícia". As "milícias" são compostas de policiais da ativa e da reserva e nasceram para combater os narcotraficantes | bit.ly/2LhXa9N

REFORMA DA PREVIDÊNCIA.
Bolsonaro registra uma vitória com o voto da reforma da previdência. O texto foi aprovado em primeira votação na Câmara. Agora deve ser votado no Senado. Considerada crucial, a reforma previdenciária é a pedra angular da virada neoliberal iniciada sob a liderança do ministro da Economia, Paulo Guedes. (Les Echos, França) | bit.ly/2YNmhEz

REFORMA DA PREVIDÊNCIA
. Congresso do Brasil vota em favor da reforma da pensão na votação da primeira rodada. Legislação proposta deve enfrentar outro teste na Câmara antes de ir para o Senado. Legisladores brasileiros votaram a favor de um projeto de lei para reformar o sistema de aposentadorias do país, o primeiro e mais importante obstáculo na aprovação do projeto de lei pelo Congresso e uma grande vitória do governo do presidente Jair Bolsonaro. (The Wall Street Journal, EUA) | on.wsj.com/2XY7zxe

MILÍCIAS
. Pelo menos 17 corpos encontrados em cemitério clandestino em Itaboraí no Brasil. As autoridades acreditam que o cemitério seria usado pela milícia que actua na região, e que foi alvo, na semana passada, de uma operação que culminou em 43 detenções. (Público, Portugal) | bit.ly/2NKdEJI

BOLSONARO
. Bolsonaro vai indicar alguém "terrivelmente evangélico" para o Supremo. "O estado é laico, mas nós somos cristãos (...). E esse espírito deve estar presente em todos os poderes", defendeu o presidente do Brasil durante um culto com parlamentares evangélicos. (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2NPcM6F

OPOSIÇÃO
. No Brasil, oposições ao Bolsonaro se organizam. Grandes manifestações contra cortes orçamentários na educação em maio provocaram oposição a Jair Bolsonaro no Brasil. Enquanto os partidos de esquerda tentam capitalizar essa dinâmica, o Mediapart revê a oposição, heterogênea e fragmentada, do movimento negro aos ameríndios, enfrentando o presidente de extrema direita. (Midiapart, França) | bit.ly/2YXloZS

NOTÍCIAS DO MUNDO

ÁFRICA DO SUL
. "A captura do Estado": a investigação de corrupção que abalou a África do Sul. Gavin Watson foi um herói da luta contra o apartheid. Mas esse empresário outrora poderoso está agora envolvido em uma investigação abrangente que vai ao coração de como uma nação é administrada. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2YNw4KK

ARGENTINA
. "Foi algo pequeninho". O ministro da Defesa, Oscar Aguad, minimizou as insurreições ‘carapintadas’ lideradas por Aldo Rico, que colocaram a democracia em suspenso durante o governo de Raúl Alfonsín (1983-1989). Seus próprios camaradas radicais criticaram duramente e Rico, que hoje apoia Cambiemos, assegurou que "faria de novo". O desabafo do funcionário do Cambiemos de Macri ocorreu ao defender o "direito de marchar" de Aldo Rico no Dia da Independência. Houve repúdio às declarações (Página 12, Argentina) | bit.ly/2xGNUmH | bit.ly/2Sb5Nn8

ARGENTINA
. O desfile de um golpe militar militar envolve o ministro da Defesa de Mauricio Macri. Oscar Aguad pede desculpas depois de considerar que as revoltas militares contra Alfonsin não foram um risco para a democracia. (El País, Espanha) | bit.ly/2XVNU0Z

EUA
. O país investiga a “taxa Google” da França e estuda tarifas sobre vinhos e carros europeus. A administração Trump suspeita que a nova tributação é adaptada para prejudicar as empresas dos EUA. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/2LMDhad

CISJORDÂNIA
. "Trump já deixou sua marca no conflito israelo-palestino: o fim da ideia de dois estados". Os Estados Unidos apoiam uma política de anexação da Cisjordânia, enquanto o presidente americano faz a política dos cristãos evangélicos mais fundamentalistas da Terra Santa, escreve Alain Frachon, editorialista do "Mundo". (Le Monde, França) | bit.ly/32iDoQE

CISJORDÂNIA.
Netanyahu promete que nenhum assentamento israelense será desmantelado. (Le Figaro, França) | bit.ly/2xG23k2

VENEZUELA
. A Verdade Inconveniente sobre a Venezuela: Sanções dos EUA estão falhando com o povo. As sanções do petróleo dos Estados Unidos só tornaram as pessoas do país mais pobres e a situação delas mais desesperadora. Por Francisco Rodrigues (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2XJY8NE

EUA
. Esforços da influência saudita já superaram o assassinato de Khashoggi. Após o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, um punhado de empresas de lobby e think tanks tornaram rara a ação em Washington: eles cortaram publicamente os laços com a Arábia Saudita. Mas meses depois, alguns retomaram seus relacionamentos com o reino. (The Washington Post, EUA) | wapo.st/2Y21gbO

EUA.
As campeãs do mundial feminino do time norte-americano não irão à Casa Branca. A capitã da equipe vitoriosa na recente Copa do Mundo garantiu que nenhum jogador aceitaria um possível convite de Donald Trump para visitar a Casa Branca. (Libération, França) | bit.ly/2XFxBGb

ARTIGOS/ENTREVISTAS

Veena Dubal – Empresas de tecnologia (The Guardian, Inglaterra) | “Google como locador? Um pesadelo feudal iminente - Para combater uma crise imobiliária de sua própria criação, as empresas de tecnologia planejam cidades das empresas dignas dos barões ladrões da Era Dourada” | bit.ly/2JvfD0y

Sérgio Wischñeysky
– Argentina (Página 12, Argentina) | “Quem foi De la Rúa? Os mistérios do primeiro presidente que teve Bulrich como ministra” | bit.ly/2S7o44P

Conteúdo Relacionado