09/05/2013 - Copyleft

Afinal, quem tem medo da democracia no Brasil?

por Emir Sader em 09/05/2013 às 06:00



Emir Sader

Uma imensa disputa ideológica e politica se dá em torno da democracia? Quem é democrático e quem não é? Uma disputa para se apropriar do termo, com a pretensão de que quem apareça como democrático, será automaticamente hegemônico.

Ocorre que tudo depende do conceito predominante de democracia. Quem poderia dizer que as oligarquias familiares, proprietárias monopolistas dos meios de comunicação tradicionais no Brasil, apareçam como as mais defensoras da democracia, supostamente ameaçada pelo Estado que promove o maior processo de democratização na sociedade brasileira, com o apoio maçico da grande maioria da população, em consultas eleitorais amplas e abertas, com a participação majoritária da população?

Isso ocorre porque falamos de coisas distintas quando falamos de democracia. A concepção dominante, de que se valem aqueles órgãos e os partidos da oposição, remete à concepção liberal de democracia. Esta nasceu fundada nos direitos dos indivíduos, contra o Estado, considerado a maior ameaça à liberdade e à democracia.

É uma concepção fundada nos indivíduos, considerados a única realidade efetiva nas sociedades. Margareth Thatcher chegou a afirmar que: “Não há mais sociedade, só indivíduos”- utopia maior do liberalismo. É em torno dos direitos individuais que se estruturaria a sociedade.

Numa sociedade como a norteamericana, entre os direitos inalienáveis expressos na Constituição, está o direito do porte de armas, para que os indivíduos se defendam do Estado. (Não importa se as armas terminam nas mãos de crianças, que matam os colegas na escola ou o seu irmãozinho.) De tal forma os direitos individuais se sobrepõem aos direitos coletivos, que Obama não conseguiu, mesmo esgrimindo o massacre de crianças naquela escola dos EUA, limitar esse direito inalienável que os norteamericanos se reservam.

Segundo os preceitos liberais, se há separação de poderes, se há eleições periódicas, se há pluralidade de partidos, se há imprensa livre (atenção: para eles imprensa livre quer dizer imprensa privada), então haveria democracia. O liberalismo utiliza critérios institucionais, políticos, formais, para definir democracia. O próprio Brasil foi, durante muito tempo, o país mais desigual do mundo, porém passou a ser considerado democrático, quando passou a respeitar aqueles cânones, não importando que fosse uma ditadura econômica, social e cultural.

Hoje, quando o Brasil passa por um processo inédito de democratização social, as oligarquias se sentem ameaçadas. Já não controlam o governo nacional, perdem sistematicamente as eleições em nível nacional, sentem que camadas sociais que eram sempre postergadas por eles veem reconhecidos seus direitos e reagem de forma violenta.

Para que se torne efetivamente uma democracia, o Brasil precisa passar por um processo de democratização econômica, política e cultural. Precisa democratizar a economia, quebrando a hegemonia do capital especulativo, promovendo o predomínio dos investimentos produtivos, que gerem bens e empregos. Precisa promover amplamente a pequena e a média produção no campo, aquela que gera empregos e produz alimentos para o mercado interno.

Precisa democratizar as estruturas de representação política, promovendo o financiamento público das campanhas eleitorais, para que os parlamentos representam efetivamente a população, sem a intermediação falseadora do dinheiro.

Precisa democratizar o Judiciário, para que seja um órgão eleito e controlado pela cidadania e não pelas oligarquias do poder e da riqueza.

Precisa democratizar os processo de formação da opinião pública, quebrando o monopólio privado das poucas famílias que dominam de forma monopolista os meios de comunicação. Não se trata de que se impeça alguém de falar mas, ao contrário, que se permita que todos falem, pela multiplicação e diversificação dos distintos meios de comunicação.

A democracia é a maior ameaça ao poder das oligarquias tradicionais. Por isso reagem de maneira tão irada aos processos de democratização em curso na sociedade brasileira.

Tags: Política




78 Comentários Insira o seu Coméntario !

alvaro arenhart - 31/05/2013
Estamos em uma Democracia, não estamos no Ira, Coréia do Norte, Cuba, China ou Albãnia então, graças a democracia e a imprensa privada podemos exprimir o que sentimos. No país democrático, o Estado pouco interfere nas nossas idéias e temos todos os meios de comunicação democráticos, livrese disponíveis. Se alguém desejar fundar um Jornal ou editar uma revista, é fácil, abrir uma home page ou criar um blog, beleza. A única forma de comunicação difícil de conseguir e dependerá do Ministério das Comunicações, que há 10 anos pertence ao Governo do Pt são as concessões de Rádio e TV. Então, quando você fala em quebrar a hegemonia de poucas famílias, você quer dizer, 'o pt tem o poder de quebrar essa hegemonia'. Ai te pergunto, saindo da filosofia burra e partindo para o que é mais prático, vamos verificar os dados do MC e verificar quais estados e quais famílias foram beneficiadas com as permissões para rádio e tv nos últimos 10 anos. Os outros modos de comunicação são livres e democráticos, não dependem de politica e nem do governo, Não estou certo? A afirmação da Tatcher está absolutamente correta. O indivíduo dever estar acima da sociedade. Sou únicos e individual e não posso eu ser levado á vontade do que os outros querem. Se quero ter a escolha de ir ao cinema, ou correr na praia, eu posso. Eu devo isto sim, seguir as leis e as regras, direitos e deveres do meus país, mas sou livre. Sou parte de uma socieda, mas tenho livre arbítrio Você fala em reforma política, mas o pt e a esquerda progressista (maluf, sarney, collor, calheiros, pp) está no poder faz 10 anos e nada foi feito, porque? e o voto distrital puro, onde esta?? A Democracia social e econômica é o melhor avanço que qualquer sociedade e qualquer capital deseja isso. Vá a um debate de uma Federação de Indústria e irá verificar que os industriais burgueses querem a diminuição da carga tributária e o aumento da renda do trabalhador. Eles pregar que preferem a desoneração da carga tributária que esta em torno de 40% e pagar 20-30% a mais no salário do trabalhador e assim elevar o poder aquisitivo do assalariado. Mas não, a culpa é do governo que pela ganâcia de conseguir mais recursos, aumentar cargos e ministérios, não consegue abrir mão destes impostos. Já são dez anos no poder e o ot que tem a máquina política todo a seu favor, não consegue propor uma reforma tributária total e fica tapando buraco com MPs. Não consigo compreender uma pessoa de cabelos brancos e ser tão intransigente e achar que quem não é a favor do pt não presta. Gostaria de saber sua opinião sobre Getúlio Vargas. Antes, verifique na bibliografia de Getúlio, todas as leis, obras e empresas que foram formadas no tempo de seu Governo.


José Carlos Alencar - 19/05/2013
Também contribui muito o debate quem, além de partir do princípio do que é democracia e não fantasia, assinar embaixo do que escreve. Alguns, por alguma razão, não fazem isso (talvez porque o jeito "democrático" de viver está tão viciado, que até para essas "contribuições" ao "debate" vale-se dessas burlazinhas). Tudo é normal, pequenininho frente à realidade viciada em politicagem... coisa de radical


José Carlos Alencar - 19/05/2013
Na Argentina, morre Videla EM CELA COMUM. Leniência com ex-ditadores não é sinônimo de transigência, mas vai totalmente contra o princípio democrático: democracia sem justiça não existe. Essa transigência do PT está mais para Maquiavel (é uma maneira diferente de dizer que se da jeitinho a tudo, a mesma frase com aparencia "intelectualizada"), embora tentem chamar isso de política moderna, conciliatoria, e os que se opoem de nao saber debater, de serem atrasados. Dessa modernidade politico-filosofica, o Brasil na precisa MESMO! Verdadeira democracias sao INTRANSIGENTES coma corrupção e com todo tipo de dominação, exploração, oligarquias etc, contra TUDO o que vai contra a maioria Transigente com isso sao AS DITADURAS. Desse tipo de "democracia", sobre a qual alguns pretendem dar aulinhas por aqui, morro de medo! Quanto à MAIORIA VENCE, esse foi tambem o altivo argumento de Stalin e Hitler, por exemplo (este último recebeu apoio em peso nao sei s vc sabe, baseado na lavagem cerebral e na forte propaganda atraves de seu ministro Goebbels). Nao se iluda! No mais, fico feliz que tenha havido enfim, consenso entre nós (descer tela).


edi - 19/05/2013
professor Emir eu acho e que se o brasil estao bom mesmo porque entao tanto bla vla bla? se esta bom nao precisava disso fala o que esta bons o stou erada acho 1ue nao pega o Cataxo governador de Joao pesooa aqui na paraiba ele fais o que pra saude educacao? fala demaise fazer qe é bom nada é tudo arumado issoprofessor


José Carlos Alencar - 19/05/2013
Já que o pessoal adora uma filosofada, ao menos deu a entender que são profundamente adeptos da filosofia política mais moderna, apaixonados pela dialética, a teoria do saber mais sublime, apenas entendem a linguagem dos gênios no auge do pensar, vamos lá: "Nenhum problema pode ser resolvido, a partir da consciência de quem o criou" (Einstein). Moral: fazer alianças com os personagens da ditadura, por exemplo, e achar que se está praticando democracia da negociação... podem até estar negociando, como vendedores de planos de saúde em esquinas da velha e calma João Pessoa (PB), mas daí a tentar-nos convencer de que ISSO é democracia, democracia moderna, um governo da, pela, para e com a maioria... É muita cara de pau. Né!? Ai, argentinos atrasados! Argentinos, venezuelanos ("em nosso governo não participa oligarca!", Maduro negando pedido de Capriles para fazer parte do governo, em algum ministério), equatorianos, bolivianos, uruguaios atrasados! Somos modernos e "briosos" demais para meu gostinho, professor!


Edu - 19/05/2013
Esse Edi é muito analfabeto, escreve errado e concordância para ele é obediência a sua patroa. Se Edi for mulher,basta inverter.


guto - 18/05/2013
ô Sílvio, meia dúzia de papagaios lêem a Veja, a Globo sim todo mundo assiste, mas não acho que deva ficar falando pontos positivos do PT e sim problematizar imparcialmente questões importantes da sociedade, pegar divesos pontos de vista, auxiliar num debate propositivo, já que é concessão pública e deve prestar um serviço ao público à sociedade e não só entretenimento. Regulamentar a mídia é abrirespaço para outros canis, rádios comunitárias, pulverizar a informação: imagina se mídia vai querer competir com uma rádio feita dentro de comunidades pobres, bairrros com milhares de pessoas, com seus pr´´oprios anúncioos, que discutirá seus próprios problemas. Regulamenter não é controlar conteúdo, esse é opapo da mídia, o mesmo aquele que antigamente dizia que comunista comia criancinha. E tem gente que acredita


André Terra - 18/05/2013
Pois é, amigo ! Não adianta querer tapar o sol e me acusar de parcialismos ! Quem diz é o o próprio prof. ANDRÉ SINGER, petista histórico , ex-porta voz e Secretário de Imprensa da Presidência no governo Lula.

O PT é Neoliberal, e isso é FATO !!!!

.

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/andresinger/2013/05/1280821-estranho-nacionalismo.shtml


nilccemar - 18/05/2013
Antonio de Pádua Silva, para mim, você foi dos que mais contribuíram para este debate, ao mencionar itens do significado da palavra democracia. De fato, antes de discutirmos sobre _ quem tem medo da democracia ? _ era preciso que obtivéssemos um consenso sobre _ o que é democracia. Para mim, que também não sei definir com precisão, você está no caminho certo: democracia é algo além de poder votar e eleger seus representantes. É algo que devemos exercem cotidianamente, a vida é negociação, e negociação implica, necessariamente, em TRANSIGÊNCIA. É das nossas experiências rotineiras de debates que vai surgir a democracia no âmbito da política institucional, lembrando sempre que, não obtendo consenso, na votação, A MAIORIA VENCE.


Sergio Uliano - 18/05/2013
O texto é lúcido. Setores da esquerda tradicional n século XX que se transformaram em ultra-esquerda no século atual, não entendem esta originalidade sócio-política do Brasil e A. Latina.



Aqui, a contradição principal, ainda é entre casa grande e senzala.


Silvio - 17/05/2013
As esquerdas, especialmente o PT, sempre apregoam que o aparato midíatico conservador(parafraseando o próprio Emir) não informa a contento as maravilhas que 10 anos de PT produziram no Brasil. Por isso é preciso "democratizar", "fazer o controle social" dessa mídia reacionária. Mas poxa, para que serve a TV Brasil, vulga Lula News? Será que ela já não divulga diuturnamente os feitos do governo petista? É claro que divulga! Mas ninguém assiste aquela porcaria. Que povo mau, reacionário! Como ousam não assistir a TV do governo que mais fez por este mesmo povo? Será que criando uma "Bolsa TV Brasil" essa situação não melhora? Acho que não. Como o governo não tem competência para produzir mídias eficientes e competitivas para concorrer com a Globo, com a FSP, com a Veja, vistos como conservadores, mas que o tal povo assiste e lê, é preciso enquadrá-los e, se possível, eliminá-los. Aí é que está o busílis. No melhor estilo do companheiro defunto Hugo Chavez e da velha (como diz o Mujica) Cristina Kirchner


luiz pinheiro - 17/05/2013
A elite nega ao povo o direito de ser indivíduo. Age como se as pessoas mais pobres não, fossem indivíduos. Se é para defender o indivíduo, porque então não defender todos os indivíduos? Não há contradição real entre liberdade e igualdade. A questão é que a igualdade é, justamente, a liberdade de todos.


Celso Benezzi - 17/05/2013
Êh, democrata!!! Se olha no espelho e pensa o quê? Se nem com vergonha fica, caso perdido: é psicopata!


AMAURY - 16/05/2013
Só uma pinceladinha da "revolução social" do PT: IBGE lança estatística oficial mais da metade dos brasileiros não tem acesso à Internet


Antonio de Pádua Silva - 16/05/2013
Na verdade são muitíssimos os que têm medo da democracia. Pois ser afeito à democracia implica envolver-se pessoalmente no processo desde a sua própria localidade. Atitudes pró-democracia nascem na própria dinâmica política da cidade de cada brasileiro. É pela falta da prática dela nessa instância que mais acima, nas esferas estaduais e federal, os representantes não se vêem obrigados a carregar seus ônus sozinhos.


André Terra - 16/05/2013
Por favor, prof. Emir ! O PT é a própria Oligarquia ! É na verdade a atualização de Oligarquias seculares, o mesmíssimo "modus operandi"! O PT é Neoliberal, Neoliberalizou geral !!! A capacidade renovadora do sistema político brasileiro advinda do PT está esgotada!!


flavio - 15/05/2013
Foi afirmado aqui que a oposicão é rancorosa. Aqui no RS o PSDB foi governo com Yeda. Nunca vi algo tão rancoroso quanto foi a oposicão movida contra ela pelo PT e outros partidos que se dizem detentores da real democracia. Para se ter uma leve idéia, por conta de uma suspeita de desvius de verba no DETRAN foi espalhado pela cidade de Porto Alegre cartazes imensos em que a Foto da Yeda foi deformada e ela era claramente retratada como uma velha decrépita e ladra. Bela democracia esta. OS Cães de Guerra de Sindicatos eram destacados para vaiar e xingar em todos os lugares que ela fosse inclusive na sua residência. Deste tipo de "democratas" eu tenho medo sim.


spin - 15/05/2013
Ajude-me a recuperar meu blogs...



http://www.advivo.com.br/blog/iv-avatar/sr-google-quero-meu-blog-de-volta



Enquanto o Google não devolve minha obra vou me virando com esse aqui

http://www.thejosecarloslima.blogspot.com



Grato aos Amigos da Liberdade de Expressão para Todos e não apenas para os da Casa Grande,mm

grato pelo apoio à liberdade de expressão,

José Carlos Lima


José Carlos Alencar - 15/05/2013
"Tenho certeza que tem alguns comentaristas por aqui que pensam de forma muito próxima...". Sim, Coutinho que colocou PTralhas e tucanalhas como iguaizinhos e trouxe consenso ao debate: a Nilccemar, a Jaques e a Nina Rita (esta tentou consertar as bobagens dos 3 pares anteriores, usando os mesmos argumentos, o mesmo raciocinio, as mesmas palavras, a mesma forma) pensam de maneira IDENTICA (no raciocinio, nas palavras, nos termos, na forma...). Daqui a pouco, da eficiencia conclamatoria desse (a) aí, "enchem" o blog do Emir com muitos e muitos partidários defendendo o PT aqui, mostrando a corrente pra frente do partido que faz os povos felizes! E, mais importante que tudo, "esmagando" as opiniões contrárias , as "forças de poisição de extrema esquerda e ultradireita", detectadas e explicitadas pelo (a) "leitor (a) inteligente" de muitas faces e rico em nicks. Que babaquice isso!! Basta descer a tela e rir um pouco (logo mais aparecerá ou Coutinho, ou Nilccemar, ou Jaques ou Nina Rita, ou todos eles "indignados" dizendo que vão processar por "descaracterização da personalidade alheia")


José Carlos Alencar - 15/05/2013
O Brasil nunca teve uma oposição tão barulhenta quanto o PT, demonizadora do "inimigo". Foi por esse jeito de ser que venceu eleições presidenciais, e seus lemas de campanha enaltece isso. Por que uma oposição que questiona, critica não vale, é rancorosa? A oposição oficial no Brasil está impotente, mas por que este PaTrullhamento à opinião? É provável que agora, apareçaum nick alegando, cheio de retórica, longo sermão profundamente emotivo dizendo que não é assim... Mas logo um outro nick aparecerá, com seus pitbulls filosóficos e cheios de ironia à solta, caçando opiniões contrárias e ativando os serviços de inteligencia que o blog do emir nao precisa, "detectando" e "explicitando" as "forças que votam no PSDB" por aqui...


edi - 15/05/2013
Enfim, se ja concordaram professor Emir que é tudo farinha do saco eu aqui no nordeste na minha velha e calma Joao pessoa achei é mt engraçado esse negocio qe falaram da inteligencia de gente tenta descobrir no seu blog quem é quem e eu quero ver éonde que eu tnho saude e hospitl pra me cuidar que seja bom e politico QUE NAO ROUBA!


AMAURY - 15/05/2013
PTralhas e tucanalhas, tudo a mesma coisa??? MÀÀÀgina... Olha, professor Emir, o sr tem mt razao em seu texto, a "democracia" representativa é o paraiso no neoliberalismo, do capital selvagem. Mas vejo os governos pós-ditadura, todos incluindo o atual ha 10 anos, na mesma linha sem fazer nada para apresentar caminhos alternativos mas se aliando ao poder corrupto neoliberal, e no caso particular do Pt, apelando para a negação e revisionismo barato, este, na vd, escusa para desfrutar das benesses do poder


José Carlos Alencar - 15/05/2013
Flávio, quando os PTralhas estão envolvidos em desvios, trata-se imediatamente de conspiração da mídia e da oposição ultrareacionária rancorosa de extrema direita, ou "políitca é assim mesmo" e não se pode modificar a estrutura de Casarão Senzala, deve-se aliar aos corruptos e faze-los se sentir com prestigio, dar prestigio e aliar se a suas pratcas afial, é esquerda e o trabalho é de formiguinha. Quando ha apenas suspeita do minimo que seja da oposição ao PT, seja de esquerda ou de direita, voce muito bem apontou como é.... ou os comunistas radicais são o problema e estao atrapalhando os PTralhas pois sao puritanos e nao sabem nada de filosofia policita, ou a "oposição de direita" não muda mesmo e nao ama o Brasil nem o povo, e todos para os PTralhas precisam ser enviados a médicos de loucos porque fazem oposição, e emitem suas opinioes discordando neste blog democratico do professor Emir


Juca - 14/05/2013
mais que do comunismo latente que disse o Flavio, vou dizer, Emir, tenho medo da "democracia" do partido do mensalão, um doa MAIORES ESCÂNDALOS DA HISTÓRIA


nina rita - 14/05/2013
Enfim, se não estamos conseguindo chegar a um consenso sobre a questão proposta, no entanto, o próprio "debate" instaurado, ou A AUSÊNCIA DELE, está ilustrando muito bem "quem tem medo da democracia". Parabéns pela aula professor Emir ! Vou arriscar uma resposta: Os que temem a democracia são os mesmos que conturbam o debate, aqui e alhures. O fazem, primeiro, comunicando não suas idéias próprias e fundamentadas; mas sim, expressões condensadas de significados não consensualmente debatidos e admitidos, ou seja, preconceitos. Alertados, passam a fazer provocações pessoais, e a deturpar os textos alheios com os quais não concordam, comprometendo e constrangendo o autor do texto. Assim, conseguem conturbar o debate, desviar o foco e desanimar os debatedores. Por fim, vendo que alguns ainda insistem em continuar, apelam de forma a atingir o supra sumo de seu ideário: o texto "impublicável".


MARIA STELA SIGRIST BETINI - 14/05/2013
PRECISAMOS APRENDER A DEFENDER O QUE NOS INTERESSA. O QUE É ESSENCIAL NA POLÍTICA PÚBLICA E NÃO APENAS O QUE APARENTA. O QUE INTERESSA É O RESULTADO DA POLÍTICA PÚBLICA. HÁ ERROS E TODAS AS ADMINISTRAÇÕES PÚBLICAS E O JOGO POLÍTICO É O CULTURAL É O QUE APRENDE A FAZER NO COTIDIANO.

A QUESTÃO É:

QUAL A POLÍTICA QUE ESTÁ SENDO IMPLEMENTADA? E MAIS:

QUE RESULTADOS ELA PRODUZ NA SOCIEDADE? O QUE FAZEM NA POLÍTICA NACIONAL QUE FAZ COM QUE A JUSTIÇA SOCIAL TENHA MELHORES RESULTADOS? O RESTO É RESTO...

CONCORDO PLENAMENTE QUE TENHAMOS QUE ENTRAR TODOS NA DISCUSSÃO DE QUE POLÍTICA SEGUIR, AI SIM PODEMOS DAR A VOLTA POR CIMA E NÃO MAIS ENTRAR NO JOGO DA POLITICAGEM DO DINHEIRO PARA GANHAR ELEIÇÃO, O QUAL TODOS OS PARTIDOS ENTRAM, NÃO APENAS PSDB OU PT.

DESFOCA-SE A DISCUSSÃO PARA NÃO SE VER O QUE É ESSENCIAL NA POLÍTICA PÚBLICA. JOGA-SE COM O INTERESSE DO CAPITAL E NÃO DOS TRABALHADORES DO PAÍS.


José Carlos Alencar - 14/05/2013
Para refrescar sua memória, facilitar seu trabalho evitando muita leitura abaixo, foi colocado inclusive um tucano/DEM/Arena no governo, mais um, o Afif. Já que gosta de debate lúcido, equilibrado, embasado, adiante nos comentários, amigo (a). Você vai dando bom dia a cavalo e mudando o nick, de bom dia a cavalo em bom dia a cavalo aparece com outro nome mas é evidente que, falando em ofensa pessoa, levar para o lado pessoal como colocou, você está aqui de várias formas voltando com outro perfil para fazer o que condena: conturbar, se consertar e defender não suas ideias mas seus claros interesses. Você, amigo (a), terá argumentos até debaixo d água, aconteça o que acontecer, não dará o braço a torcer a nenhuma vírgula porque sua mente esta viciada em politicagem. Mas em um momento de lucidez acertou em CHEIO! PTralhas e tucanalhas são a mesma coisa chegamos um consenso sim,admita.


José Carlos Alencar - 14/05/2013
Além do mais, chegamos a exatamente um consenso, sim, meu amigo (a). Você mesmo (a) nos brindou esse consenso... agora tenta se consertar, mas pulemos para outra já nos entendemos sim, você mesmo (a) chegou ao ponto: é tudo igualzinho! Bela análise! Por algum momento a luz baixou afastando um pouquinho os interesses político-partidários. Eu estava tão contente, mas eis que volta você para voltar atrás do que escreveu, e tentar se refazer com mais um conjuntinho de eloquência, retórica... só falta musiquinha. Enfim, "nõ chegamos a um consenso" é sua lamentação, amigo (a) mas a intenção aqui, tenho certeza que a do Emir sobretudo, não é encerrar debate, nem faz isso parte de um senso democrático que você, banhado (a) em interesses partidários, não possui minimamente. Basta descer a tela ua vez mais...


José Carlos Alencar - 14/05/2013
Nina Rita, sua amiga e partidária Nilccemar e outros com caras bastantes similares foram os que mais apelaram para a emoção a retórica, os que menos colocaram temas concretos, questionamentos e fatos. Basta descer a tela e ler. Nilccemar se despediu sem ter feito nada disso. Você e suas diversas faces não conseguiram fazer nada mais a não ser o que seu discurso agora repete: oposição de direita, reacionários, esquerda radical a toda a crítica. Esses são os PTralhas


Cleusa Pozzetti - 14/05/2013
João Bartolo, o que é democracia para você? Se for poder se expressar mesmo escrevendo besteiras totalmente desrespeitosas como você fez e ainda assim o Emir abriu espaço para suas excrecências..?!. Quem tem medo da tal democracia é você. Porque essa palavra utilizada de forma tão vulgar na realidade ela tem o significado de acordo com o conteúdo do cidadão que opina. Sacou?!..


Amauri - 14/05/2013
Este governo TRAIDOR do eleitora e comprometido com as ELITES DOMINANTES é de fato quem tem medo da democracia.


carvalho - 14/05/2013
e o que me diz da oligarquia da família SARNAey no Maranhão apoiada incontestavelmente pelo Pt de Lula e Dilma, com toda à mídia no controle deles, tribunais de justiça de conta, etc e no STE tb pra derrubar todos que ousarem derrotar essa oligarquia que acaba com o nosso estado, isso é que é Democracia, dois pesos e duas medidas, vcs querem é nos gozar ou tripudiar na nosso destino.



José Carlos Alencar - 14/05/2013
Jaques e/ou Nilccemar, o PT é tão intolerante com oposição, não aguenta nem metade da oposição dura que ele mesmo sempre praticou, que a crítica para você é passível de médico de loucos? Vejam mais uma vez, professor Emir e leitores, o senso democráticos dos PTralhas - é o que venho dizendo, e desse tipo de democracia o Brasil não precisa, Emir Sader.


Beto - 13/05/2013
Alguns discursos SEMPRE mudam, muda-se a posição facilmente, quando na oposição e quando governista. O velho jogo maquiavélico que se esconde detrás do discurso, da retórica, a emoção, a demonização vazia do "inimigo" (reacionário, retrógrado, radical etc), o mesmo que os PTralhas sempre ouviram (e ficavam loucos da vida) quando oposição, e logo voltarão a escutar tudo isso, quando voltarão ao mesmo discurso de outrora, hoje trocado pelas benesses do poder (vide, para não ir mais longe) abraço fraternal no Paulo Maluf, agora convocação do DEM/tucano/Arena Afif, Sarney, Calheiros... é o vale tudo da politica. Amanhã, os PTralhas estarão condenando a cada um destes, individualmente e pelo nome, assim como a política deles, hoje praticada pelos próprios companheiros PTralhas.


Michele - 13/05/2013
"estamos num debate com várias pessoas" ai nao me diga Dulccemar! melhor mudar de assunto e desenvolver serviço de inteligencia nao é? af! Emir leio seus artigos na Caros Amigos acho que la o senhor capricha mais, gosto muito do que leio seu la


Paulo Roberto Cunha - 13/05/2013
Olá professor Emir. Vejo que no país do jeitinho, do achado não é roubado, do tanto quanto levar vantagem em tudo e da politicagem enraizada em nossa sociedade, praticamente todos os partidos e os mais diversos segmento da sociedade vivem apavoradas com uma verdadeira democracia, miragem em um deserto ora ditatorial, ora anárquico no pior sentido (terra de ninguém). Julgo a crítica necessária, e a defesa de ideias e princípios tão importante quanto ela, porém os defensores do atual governo possuem um discurso pouco embasado, e isso tenho observado aqui, por exemplo um comentarista disse que "Pena que essas pessoas contribuam tão pouco com um debate positivo...". Não voto em partido, mas em pessoas, alguns dos melhores políticos estão no PT, na minha modesta opinião, porém muito do que há de pior, a começar pela cúpula, também pertence a este partido. Vejo críticas e defesas cheias de palavras e muito discurso, assim como é este governo, mas sem essência, sem sentido. Por que o leitor afirma que opiniões (muitas embasadas pelo que li) não acrescentam nada? Por que não vão de encontro com sua ideias e/ou interesse político-partidários? Se não for pontual, fica evidenciada nesta que é uma das últimas opiniões aqui mesmo, em seu artigo, Emir, o quanto se teme, na prática, no interior da maioria do nosso povo, a democracia genuína. Não na verborragia.


Jacques Duarte - 13/05/2013
É impressionante como tem reacionário que lê e comenta esse blog... que coisa... só um psiquiatra para explicar isso. Abraço Emir.


José Carlos Alencar - 13/05/2013
Pela última vez em sua presente postagem, caro professor Emir, permita-me dizer ao Coutinho e/ou Nilcce que oposição é rancorosa mesmo: não mais que o PTralja quando almejava o poder mas, enfim, briga pelo poder de máfias é isso aí, um mais selvagem que o outro. Igualzinho carteis bandidos, porque SÃO todo bandidos. Simples assim... Fico feliz que tenha havido, enfim, entendimento, um pouquinho de luz em lugar dos interesses político-partidários


edi - 13/05/2013
ai bem que eu ecrevi na nota anterior sua professor dá uma espingarda pra todo mundo do Pt pq ate serviço de inteligencia como falaram tem aqui agora e depois fica se desculpando pela ofensa de casarao e senzala de quem nao esta ai para concordar mais critica


flavio - 13/05/2013
A Alemanha Oriental de regime Comunista antes da queda do muro de Berlim se autodenominava República Democrática. Des te tipo de "democracia" eu tenho medo sim. Não quero correr o risco de ser exterminado num campo de concentracão por um "democrata" sádico como era o Stalim.


nilccemar - 13/05/2013
Michelle, de minha parte, garanto que nada foi dito a você especificamente, estamos num debate com várias pessoas.


nilccemar - 13/05/2013
Professor Emir, parabéns pela organização do livro a ser hoje lançado, que reúne textos da maior importância e oportunidade. obras dos melhores pensadores atuais. Procurarei estar no evento de lançamento.


José Carlos Alencar - 13/05/2013
O Coutinho e/ou Nilccemar foram perfeitos: PTralhas e tucanalhas são a mesma, a mesmíssima coisa! Esse é o ponto! Até que enfim chegamos a um denominador comum, entendemo-nos, povo!


Coutinho - 13/05/2013
Que oposição rancorosa! E sempre com pejorativos: "petralhas"... Seria igual a... "tucanalha"?

Realmente, a oposição de direita não tem nada a dizer a não ser repetir as mesmas palavras há quase 10 anos!

E até pior, vejam isso:http://www.hariovaldo.com.br/site/2013/05/13/enem-exame-maldito-comunista/

Tenho certeza que tem alguns comentaristas por aqui que pensam de forma muito próxima...


Judite - 12/05/2013
Emir Sader, temos um self-service de acontecimentos no parque da democracia nacional para o senhor comentar, mas eles vão passando, passando, e nada! Mensalão, Copa do Mundo e Olimpíada, Judiciário (agora subordinado ao Congresso? O que acha?), saúde, previdência, educação, reforma agrária e política... Percebe que os comentaristas que o apreciam, defendem com unhas e dentes apelam igualmente à teoria do nada? A teoria pela teoria, que se encerra na própria teoria


AMAURY - 12/05/2013
Emir, quem mais tem medo da democracia no Brasil são os donos do poder, INCLUÍDO O PT. Acho interessante, sintomático a Nilccemar agora sair PisToleando, acionando a PTralhadora e acusar todo mundo de comunista ou reacionário, quem não apoia o atual governo (por coincidência, ironia do destino, antes de assumir o poder era exatamente isso que o PT ouvia do PSDB/DEM, comunistas pre´revolução). E ainda falar em desinformação, tendo em vista que suas EMOTIVAS manifestações são baseadas unicamente na retórica. Professor Emir, veo nisso o emblema do governo do PT nestes mais de 10 anos, que ELE SIM EM MEDO DA DEMOCRACIA E DA INFORMAÇÃO e que venha o crico de 201 e 2016, o põ já foi dado


Michele - 12/05/2013
Olha Emir Sader a Nilccemar ainda escreveu isto depois de seus serviços de inteligência, de detectar e eplicitar como disse, associar sim o termo tucano a algo pejorativo (Casa Grande contra a Senzala) para dar uma aliviada em meio a tanto bla bla bla: "O que o Brasil tem de tão específico no medo da Democracia ?" justo ela usando agora esse título do artigo do Emir hein?


Coutinho - 12/05/2013
Alguns discursos nunca mudam, como vemos nos oposicionistas que escrevem na Carta Capital: a democracia no Brasil é falsa; a democracia norte-americana é o exemplo; não existe tipificações na democracia (liberal, social); democracia é uma só (em geral confundem democracia com capitalismo etc.). Agora estão aqui também. É a liberdade de expressão, muito valiosa. Pena que essas pessoas contribuam tão pouco com um debate positivo... Em geral só expressam rancor. É interessante: elas corroboram totalmente com o texto do Prof. Emir. Muito interessante!

Realmente, a expansão da democracia social e a voz que antigamente não era ouvida alucinam os "democratas"...


Michele - 12/05/2013
Olha Nilccemar vc disse "estes ressuscitam o fantasma do comunismo" "ficam como se eles é que fossem os fanáticos e partidarizados" "usando o imaginário fantástico do comunismo" meu amor eu não disse que vc e seu PT é comunista nem ninguem nestes fóruns usou esee termo basta descer a tela eu disse sim ao Emir Sader que acho fanatismo ficar (você) saindo da questao e identificando segmento partidario nos leitores e conforme suas palavras "explicitando-os" AF! acho que nem o Emir Sader nem a Carta Maior precisam dos seus serviços de inteligencia e acho melhor VC respeitar mais e parar um pouco com essa obsessão. E se agora aparecer para se sair dizendo que nao disse meu nome nem se referiu a mim, nao pode ter se referido a ningem mais pq deu bom dia a cavalo de novo meu anjo com essa historia que esta sendo dito que vc é comunista vc esta tentando deviar pq vc vc qem saiu aloprando e rotulando meu bem, agora nao tenta disfarçar! vitima... af!


José Carlos Alencar - 12/05/2013
Permita-me novamente, professor Emir, emitir minha opinião, e desta vez sobre opinião de um(a) leitor(a): é no mínimo muito curioso, entre tantas frases de efeito típicas PTralhas, esse (a) Nilccemar fale em redistribuição de renda, regulação da mídia, reforma agraria, transparência política, cultura... Não se precisa dizer nada. Apenas recordar que essa criatura terminou falando em "desinformação". E desinformação em troca de argumentação, convencimento em vez de conscientização é exatamente o que têm feito seus partidários em todos estes anos. Ai esta uma vez mais evidenciado.


nilccemar - 12/05/2013
O assustador que se vê atualmente, e se explicita nestes foruns, é o vigor das idéias pré-revolução francesa, represadas no seculo XX, mas que vêm à tona assim que alguém abre uma compota. Nisso, até que é profícuo o debate, mostra, inclusive, que pouco adiantou o empenho do pós IIGGM, por Karl Manheim e Eric From, por exemplo. O ministro- juiz falou em conter a Soberania da Maioria, ao tratar do tema regulamentação da midia ( ! ) Nada poderia ter sido mais explícito contra o próprio conceito de Democracia, seja de que forma for. Também as obstruções ao trabalho da Comissão da Verdade, e a "sui generis" anistia local, individualizam a condição do Brasil na América Latina; é só comparar com o mesmo na Argentina. O que o Brasil tem de tão específico no medo da Democracia ? Me arrisco à hipótese da singularidade das elites locais, de uma sociedade escravocrata que não superou esse estágio. Acho que é isso que está em pauta. Assim como nunca se pôde falar em reforma agrária, todas as medidas que venham nesse mesmo sentido, de redistribuição de rendas e riquezas, são recebidas como uma afronta aos tradicionais donos do poder. E, agora, estes ressuscitam o fantasma do comunismo para criminalizar os propulsores das transformações necessárias. Identificam-nos como "petralhas", usando o imaginário fantástico do comunismo ( coisa que não sabem o que é ), somado ao fantasma atual _ roubo do dinheiro público _ e, soltam os cachorros: tudo construído sobre o imaginário, utilizando-se da desinformação. A Verdade, pouco importa. E, os que muito têm que se empenhar em resgatá-la, ficam como se eles é que fossem os fanáticos e partidarizados.


Jose Carlos de Almeida - 12/05/2013
Prezado Luis Pinheiro, eu vejo de forma diferente. O financiamento publico de campanhas sera' o golpe de morte na incipiente democracia que temos, e explico:

1. Nao ha' na cultura politica brasileira a figura da prestacao de contas. Todos recursos sao usados e abusados pelos ocupantes de cargs publicos sem a preocupacao da contrapartida. Ate' mesmo a tal "verba de gabinete" e' usada para tudo, menos gabinete, e a documentacao nao resistiria a uma auditoria de botequim;

2. Quando se decidiu que os partidos teriam acesso 'a TV, vendeu-se a ideia como paradigma da iqualdade democratica, etc e tal e hoje o que se ve e' o tal tempo sendo abertamente negociado nas composicoes e aliancas politicas. Nada de propostas de governo, menos ainda pontos fundamentais ideologicos. Nao. Sao os minutos - ou segundos - na TV que ditam a conveniencia ou nao de compor politicamente. O que explica algumas das aliancas do PT.

3. Ja' existe um grande volume de recursos publicos utilizados na atividade politica, de maneira direta. O tal Fundo Partidario. Quem aqui pode dizer, em sa consciencia, que aqueles recursos sao utilizados da maneira prescrita na Lei ?

4. Ao inves de defender a injecao de mais recursos publicos na atividade politica, que tal injetarmos mais disciplina? Mais controle ? Melhores instrumentos de supervisao? Sim, porque a atividade politica nao e' fim senao meio.

5. A ideia que o financiamento publico excluiria as doacoes particulares e' ao mesmo tempo ingenua e mal intencionada. Ingenua, porque desconhece o arsenal de subterfugios usados pelos politicos para "esquentar" dinheiro. Ex. o tal dinheiro guardao "em casa"'. Mal intencionada porque ao inves de propor mecanismos de controle 'a bafarunda corrente, propoe atica'-la ainda mais regando-a com dinheiro publico.

Em resumo, a classe politica teria ao mesmo tempo recursos publicos e privados regando suas campanhas, prestando contas 'a Justica Eleitoral na forma que eles - politicos - entendem mais adequada e a populacao apenas assistindo a uma verdadeira casta solidificando sua posicao. Acima de tudo e de todos,


Ariovaldo - 12/05/2013
Ola, Messias Franco de Macedo. Mesmo que invoquem o Martinez na forma de ectoplasma, numa dessas mesas brancas do kardecismo, ele confirmara que o negocio feito antes de sua morte, ainda que imputável diante da nova lei penal do Lula,jamais poderia retroagir em seus efeitos, senão, para beneficiar o reu.Um principio jurídico que qualquer acadêmico de direito sabe de cor e salteado...


nilccemar - 11/05/2013
Senhor José Carlos Alencar e/ou Fraçois Ruprecht, não "acusei" ninguém de tucano. Ao que me consta, tucano ainda não é xingamento ou algo pejorativo. Eu identifiquei uma postura ideológica e explicitei-a. Falar-se que alguém é tucano é bem diferente de qualificar alguém de PETRALHA. O equivalente a petralha, para o lado oposto, existe, mas é uma expressão que não usei. Observe que, após o senhor se referir à petralha, eu me limitei a identificá-lo como tucano, não falei, em momento algum a expressão equivalente relativa ao seu partido.


João Bartolo - 11/05/2013
Êh, professor Emir!!! Quem tem medo da democracia!!! O senhor tem medo, se apavora com a democracia, uma simples ideia democrática é um repentino BUH no meio da sua madrugada politiqueira, professor!!!


Michele - 11/05/2013
Ai gente que fanatismo quanto ódio vamos falar da questão que envolve todo esse Brasil não agora ficar tentando adviinhar se alguem é tucano ou não sei mais o que, deixa que cada um fala por si ou agora teremos serviços de inteligencia petistas nesse blog? que horror gente, viva a democracia! sera que faz tanta diferença assim na opiniao se o François se o José se a Nilccemar é... ai cansei! acho que a Dilma já abraçou em seu governo mais um tucanao, o Afif, e esta meia duzia aqui com isso que perda de tempo


luiz pinheiro - 11/05/2013
O financiamento público das campanhas eleitorais é essencial. Ele vai democratrizar as eleições, dar condições similares a todos os concorrentes, eliminar o poder economico que distorce a representação popular. Vai acabar com os mensalões, que são grandes icebergs dos quais conhecemos apenas as protuberâncias que ficam acima da superfície do mar. Democracia é coisa séria, exige e merece investimento público. As eleições vão ficar mais baratas, e os eleitos não terão mais o rabo preso com os grandes financiadores de campanha. Só isso já liquida com mais da metade da corrupção.


Michele - 10/06/2013
a litora Vera colocou abaixo a mídia como empecilho à democracia no país: e o governo para regula-la, coo prometeu vai esperar pela boa vontade das empresas de comunicação ea tambem abordou os costumes, a moda, a musica: o governo vai esperar que parta do povo, que este mude para depois implantar democracia real? com todo o respeito, nao precisa ir ate a juventude espanhola e outrs, aqui nos vizinhos e proximos Chile Argentina Equador o debate democratico esta bem mais avançado que isso ai. tudo indica que tem leitor lendo Veja do Civita da Dilma demais


Michele - 10/06/2013
democracia, muito além de costumes, cultura, diversidade etc, é um sistema político baseado em igualdade, liberdade e justia vindo de cima, da representação popular que no Brasil nao existe, sistema rendido ao toma la da ca, ao jogo de intereses. simples assim.


Messias Franca de Macedo - 10/05/2013
[MAIS] UM ERRO CRASSO DO JULGAMENTO DE EXCEÇÃO DO SÉCULO!



###################



Um erro crasso cometido pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, pode mudar as penas do julgamento da Ação Penal 470, o chamado 'mensalão'. Trata-se de uma simples troca de datas, mas que traz uma grande consequência para os envolvidos no crime, especialmente o ex-ministro José Dirceu, uma vez que as punições contra a corrupção mudaram de um período a outro.

Para Barbosa, o encontro entre Dirceu e o presidente do PTB José Carlos Martinez, quando teria sido acertado um "pacote" de R$ 20 milhões, ocorreu em dezembro de 2003. Em novembro daquele ano, as penas para corrupção, por iniciativa do governo Lula, foram ampliadas. Martinez, na verdade, morreu em 4 de outubro de 2003, em desastre de avião. Caso o encontro tenha realmente acontecido e com o teor apurado pelo Supremo, esse crime foi cometido quando a legislação previa penas menores para aquele tipo de ato.

A questão foi trazida à tona por vários advogados em seus embargos declaratórios ao STF, como lembrou em artigo o jornalista Paulo Moreira Leite, da revista Istoé. A grande questão, aqui, é em relação às leis vigentes no período. Se o encontro tivesse ocorrido em dezembro, a punição para o crime teria sido maior – mínima de dois anos e máxima de 12 anos, como foi de fato definido pela corte. Porém, se ocorreu, o encontro só pode ter acontecido antes de 4 de outubro, data em que Martinez morreu. Naquela data, a punição para crime de corrupção era menor: mínima de um ano e máxima de oito anos.

O erro, tão básico, poderia ter sido evitado com uma simples consulta ao Wikipedia, como lembrou Paulo Moreira Leite. No site, há a data exata em que Martinez morreu: repita-se, 4 de outubro de 2003.



FONTE: 'Brasil 247'



BOA AUDIÊNCIA http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=fzsYd5g-k7U



####################



LÁ VEM O MATUTO COM 'O DIÁRIO DO MENTIRÃO' NAS MÃOS!



... Na verdade, diante da DESMORALIZAÇÃO DO JULGAMENTO DO MENTIRÃO, esse 'EMBARGO ESCULHAMBATÓRIO' [risos] relativo ao "acordo corruptivo pós-póstumo" (sic), ressuscitada uma das partes (idem sic) pelo 'glorioso [e, convenhamos, folclórico!] 'Joaquim Coitado do Ruy Barbosa'... Esse 'EMBARGO ESCULHAMBATÓRIO' [risos] "cairá como uma luva" nas mãos sujas e irresponsáveis dos assassinos de reputações: jornalistas amigos dos patrões barões e os mesmos barões da grande MÉRDIA nativa! Bom álibi para "saltarem da canoa furada", feito porcos, e terem a desculpa para defenestrar o, no mínimo, imprudente relator da tal Ação penal 470!... Quem (sobre)viver, verá!...

supremoTF: aspas monstruosas e letras submicroscópicas! O que não deixa de ser um risco iminente à nossa subdemocracia de bananas!

(... É oposição ao Brasil 'toMATADA'!...)



República de ‘Nois’ Bananas

Bahia, Feira de Santana

Messias Franca de Macedo


Francis - 10/05/2013
Disse o François, Nilccemar filósofa do nada: "países onde há democracia de fato e não esta baderna". Ao invés de se ater a trechinhos e distorcê-los, já que quer se manifestar e contra-argumentar, faça isso desenvolvendo a ideia central, o contexto apresentado pelo que critica, e seja pontual. Ess tática PTralha não dá mais! Chega de PaTrulhamento à opinião e à democracia! Chega de se ofender não por trechinhos mal interpretados (sem nenhuma vontade de entender absolutamente nada!), de ser sectário e "sair pela tangente" dos sacrilegios deste país! Quando o PSDB voltar ao poder, e fizer a mesma coisa que os PTralhas estão fazendo, o discurso e a forma de se abordar a questões mudarão por completo, aí tudo estará errado porque quem está fazendo "é de direita", e não as formiguinhas puritanas PTralhas. BAH!


José Carlos Alencar - 10/05/2013
Professor Emir, o resultado dessa forma a la guerra fria de abordar as questões não é nada saudável, assim como a essência das intenções de se fazer isso. Os donos do poder reacionários optam justamente por polarizar questões e fragmentar a sociedade (veja a que pé andam os comentários em seus artigos, o que o professor está conseguindo causar). Esse método reacionário desvia o foco do essencial, tanto que o senhor escreve bastante, e com eloquência, mas não se aprofunda, e dificilmente chega a alguma conclusão consistente. Para tudo isso, basta observar a "acusação" nada democrática de uma leitora abaixo, "você é tucano!" (certamente neopetista como o senhor, tentando "acusar" um defensor de políticas sociais por ser contrário à política dos PTralhas, e a bela observação do José Almeida: " Voce quer dizer que ha' mais liberdade social hoje que ha' 15 anos atras ? De um exemplo." Está usando muita retórica, professor, seus partidários se deliciam, mas está cansativo, desgastante, nada produtivo esse conflito frio do senhor, rememorando os piores períodos da nossa história - nem os PTralhas no poder acreditam mais nisso, Lula já disse, "passado é passado" (esqueçamos o que a ditadura fez, mantenha-se Lei de Anistia). Percebe?


Francis - 10/05/2013
Da senhora Nilccemar ao meu amigo Frnçois: "sociedades absoluta e radicalmente diferentes em tudo". "seu pensamento é típico, típico da mentalidade da Casa Grande. E, o que os autênticos brasileiros querem é superar essa dicotomia _ Casa Grande de um lado, e Senzala do outro. As dicotomias sociais dos pequenos ( em população ) países perfeitos, ou, das perfeitas democracias citadas, não o sabemos" BLÁ BLÁ BLÁ BLÁ para terminar se contradizendo em tudo, para não perder o costume: "Dá para perceber muito bem que o senhor é um tucano"


AMAURI - 10/05/2013
De fato as elites não querem e trabalham atravez de seus muitos tentáculos(inclusive dominio sobre os governos) para que a democracia de fato não aconteça.

E tem os que defendem uma democracia PLATÔNICA como é o caso do Emir, OU SEJA, só na teoria, porque na prática o PT que está a mais de 10 anos no poder não avançou um milímitro na democratização.

Onde está a democracia nos meios de comunicação?

Onde está a democracia na escolha do horário brasileiro de verão(a maioria da população tem aversão e no entanto não é ao menos consultada).?

Onde está a democracia no serviço militar e no voto obrigatórios?

E tantas outras arbitrariedades que acontecem BRAsil afora que são impostas ao povo sem ao menos peguntar se estão de acordo, tais como PPPs que nada mais são do que privatizações disfarçadas, pior ainda o governo(nós) entra com os custos e os "SENHORES DE ENGENHO" com os lucros.

ACORDA EMIR, vai pregar democracia para o governo!


Vera - 09/06/2013
Democracia não combina com hipocrisia. E o que vemos é um controle midiático nacional que interfere diretamente na cultura do povo brasileiro, na música, no esporte, na moda, em diversas áreas, imposições que massificam de forma objetiva e subjetiva, ditando muitas vezes como devemos nos comportam frente a uma sociedade cada vez mais capitalista. Acredito que a mudança nasce como a potencialização humana, com o fortalecimento da cultura cidadã, com uma educação de excelência, forte crítica e com a redemocratização da mídia.


Amauri - 09/05/2013
Não entendo porque o governo após 10 anos e 4 meses não conseguiu ainda fazer a REGULAÇÃO DA MÍDIA, visto que sempre teve maioria no CONGRESSO embora que para isso tenha quer ter se prostituido com lideranças nada democrática e que estão a serviço do SISTEMA, talvez seja esse o motivo pela qual não consiga, ou seja é uma maioria de convenencia destas outras lideranças paenas para barganhar comm o governo, cargos, eoutros benefícios, mas na hora de aprovar o que interessa ao POVO TRABALHADOR vai-se empurrando com a barriga.


Elisa - 09/05/2013
Disse tudo, a democracia se consolida na esfera econômica, política e cultural.


Ophelia Cerineia Brochado - 09/05/2013
É isso mesmo prof Emir...as redes de comunicação, principalmente a Globo expressam tanto a palavra democracia e dioturnamente fazem uma orquestração de não reconhecimento de um governo democrático, de aprovação da presidente Dilma; e também do ex-presidente Lula!Realmente a democracia tem que ser aprofundada e a luta não tem fim...continua.


edi - 09/05/2013
Professor Emir, porta-voz do governo cada vez mais eficiente. Como escreveram vários aqui e em postagens anteriores, o teórico oficial do PT. A campanha permanente, como jargões e frases de efeito típicas...!!


nilccemar - 09/05/2013
Senhor François Ruprecht, sua postura _ pretensamente neutra, ao mesmo tempo que se utiliza da significativa expressão "petralhada" _ é carregada de um vício, que explica sua adesão ao pré-conceito que a expressão contém: a exigência de comportamentos iguais para sociedades absoluta e radicalmente diferentes em tudo. Citou, comparativamente, exemplos de democracias que julga perfeitas, mas que, no entanto, nem sequer imaginam a realidade de uma SOCIEDADE ESCRAVOCRATA. Item este, que funda diferenças extremamente significativas, e até óbvias, dentre as sociedades. Dá para perceber muito bem que o senhor é um tucano: seu pensamento é típico, típico da mentalidade da Casa Grande. E, o que os autênticos brasileiros querem é superar essa dicotomia _ Casa Grande de um lado, e Senzala do outro. As dicotomias sociais dos pequenos ( em população ) países perfeitos, ou, das perfeitas democracias citadas, não o sabemos.


Wladimir - 09/05/2013
Perfeita e lúcida análise, Professor; aliás, como todas que faz! Parabéns uma vez mais


nina rita - 09/05/2013
É isso mesmo professor, pode-se bem observar como os democratas-neo-liberais desrespeitam os sujeitos coletivos da sociedade organizada, ignorando-lhes a representatividade. No Judiciário, por exemplo, tornou-se comum que falem de decisões tomadas às pressas, às escondidas, quando o(s) projeto(s) já vem sendo debatido há anos pelas entidades representativas, e muitas vezes têm origem nesta base popular. Eles ignoram, no sentido de desprezar, os movimentos sociais autênticos, que emanam diretamente da sociedade organizada, tanto quanto as associações de profissionais e demais sujeitos coletivos. Não reconhecem o poder que os associados conferem, voluntariamente, aos seus representantes. Assim, cassam os direitos políticos no âmbito fora da vida política institucional, não dialogam com os representantes que vêem como a personificação de um insulto à sua autoridade.


François Ruprecht - 09/05/2013
Emir, me responda uma coisa: porque polarizar esta questão utilizando como referências, de um lado, a democracia Norte Americana (rotulada como democracia liberal) e do outro a "democracia do PT" (rotulada como democracia social)? (Me desculpe pelas aspas mas não consigo classificar o governo do PT como democrático). O que acontece com as democracias da Suiça, Finlândia, Nova Zelândia, Canadá, e as dezenas de outros países onde há democracia de fato e não esta baderna dentro da qual vivemos há mais de 100 anos? Acho que suas falas e seus escritos são demasiadamente parciais, puxam as sardinhas todas para a PTralhada toda e promovem uma espécie de "lavagem cerebral" na cabeça de muitos desavisados. Ah! para sua informação: sou Brasiliano (não Brasileiro; vá se informar a respeito), descente de imigrantes como voce e mais de 97% da população deste nosso país.


Luis - 09/05/2013
Na mosca, aliás, nas moscas.


Fábio Faiad - 09/05/2013
Emir, ótimo texto. Parabéns! Abs, Fábio Faiad.


carlos saraiva e saraiva - 09/05/2013
Caro Emir, como sempre brilhante. O que precisa ser feito, para a verdadeira Democratização brasileira, é barrado pela elite, em nome da Democracia. Chego, quase à concordar com Alain Badiou, quando diz, que o grande problema do mundo capitalista, que nem mundo é, é a retórica da luta pela democracia. Esta palavra, como tantos conceitos ideológicos, viraram armas retóricas potentes, contra o avanço, para uma sociedade justa e igualitária.


reynaldo - 09/05/2013
"Hoje, quando o Brasil passa por um processo inédito de democratização social, as oligarquias se sentem ameaçadas. Já não controlam o governo nacional". Tá bom, a família Sarney não controla mais o governo nacional impondo seus interesses na construção de Belo Monte, a ferro e fogo, com envio de tropas, repressão ao trabalho da imprensa (vide Brasil de Fato), a bancada ruralista não controla mais o governo nacional paralisando a reforma agrária, os banqueiros não continuam sugando da sociedade metade do orçamento nacional anualmente a título de pagamento da dívida pública surreal, impagável, portanto, a aristocracia financeira não controla mais o governo nacional, os empresários não recebem isenção de impostos sem compensações e não se movimentam para flexibilizar as leis trabalhistas e previdenciárias, portanto não controlam o governo nacional. É engraçado, no começo o texto parece insinuar que a democracia social está sendo realizada. Em seguida, numa transição esperta, passa a insinuar que essa democracia é algo para o futuro, se isto e mais aquilo acontecer. Parece discurso de político de situação: "muito já foi feito mas é preciso fazer muito mais". Acontece, meu caro, que em relação à democracia social estamos regredindo, os exemplos não faltam, o dito Partido dos Trabalhadores tornou-se um partido de direita e de direita autoritária, direita sem oposição.


Jose Carlos de Almeida - 09/05/2013
Emir, vou fazer alguns reparos a titulo de esclarecimento:

Nos EUA, o "porte" de armas nao e' garantido pela Constituicao e sim a "posse". Porte significa ter a arma consigo em todos os lugares e isso nao e permitido genericamente. Fica por conta de cada estado (Illinois, Wisconsin e Washington DC, por exemplo, nao permitem) . Os estados que permitem o porte sao extremamente criteriosos na concessao. Mais ainda que a licenca para dirigir.

Com relacao a "processo inédito de democratização social" vamos por partes:

1. Voce quer dizer que ha' mais liberdade social hoje que ha' 15 anos atras ? De um exemplo.

2. Ganhar eleicoes deixou de ser sinonimo de representatividade popular e hoje e' meramente o resultado de estrategia de marketing;

3. Ainda assim, o individuo eleito esta' de tal forma amarrado a seus financiadores que sao eles - a elite ? - que controlam a atividade do legislador;

4. O financiamento publico de campanhas que voce defende - sabe-se la' por que - e' so' uma forma adicional de desviar recursos publicos ja' escassos para as campanhas politicas;

5, Enfim, como alguem notou, e' a tatica delfiniana de esperar o bolo crescer para depois repartir. So' que o depois nunca acontece.

Uma duvida: Por que na sua peroracao ideologica, defendendo a demoratizacao economica, politica e cultural de repente aparece o Judiciario como carecendo de eleicoes?

Serao elas tambem financiadas com dinheiro publico ?