10/03/2013 - Copyleft

Por que a direita odeia a América Latina

por Emir Sader em 10/03/2013 às 08:18



Emir Sader

A direita odeia a América Latina. Antes de tudo porque sua mentalidade colonial e seus interesses a vinculam aos países do centro do capitalismo, aos Estados Unidos em particular, que tem uma relação histórica de conflitos com o nosso continente. A direita nunca esconde sua posição subserviente em relação aos EUA, adorava quando os países latino-americanos eram quintal traseiro do império, quando, por exemplo, na década de 90 do século passado, não expressavam nenhum interesse diferente dos de Washington e buscavam reproduzir suas políticas.

A direita não entende a América Latina, nem pode entender, porque sua cabeça é a da anulação diante do que as potencias imperiais enviam para nossos países, de aceitação resignada e feliz aos interesses dessas potencias.

Para começar, compreender a América Latina como continente e’ entender o que a unifica como continente: o fenômeno histórico de ter sido colonizada pelas potencias europeias e ter sido transformada posteriormente em região de dominação privilegiada dos EUA.

Daí a incapacidade da direita de entender o significado do nacionalismo e dos líderes nacionais, porque para a direita não há dominação e exploração imperialista, menos ainda o conceito de nação. Esses líderes seriam então demagogos populistas, que se valeriam de visões fictícias para fabricar sua liderança carismática, fundada no apoio popular.

A própria existência da América Latina como continente é questionada pela direita. Ressalta as diferenças entre o México e o Uruguai, o Brasil e o Haiti, a Argentina e a Guatemala, para tentar passar a ideia de que se trata de um agregado de países sem características comuns.

Não mencionam as diferenças entre a Inglaterra e a Grécia, Portugal e a Alemanha, Suécia e Espanha, que no entanto compõem um continente comum. Por quê? Porque tiveram e tem um lugar comum no sistema capitalista mundial: foram colonizadores, hoje são imperialistas. Enquanto que os países latino-americanos, tendo diferenças culturais muito menores do que os países europeus entre si, fomos colonizados e hoje sofremos a dominação imperialista.

Esses elementos de caracterização são desconhecidos pela direita, para a qual o mundo é compostos por países modernos e países atrasados, sem articulação como sistema, entre centro e periferia, entre dominadores e dominados.

Assim a direita nunca entendeu e se opôs sempre tenazmente aos maiores líderes populares do continente, como Getúlio, Perón, Lazaro Cárdenas, e hoje se opõe frontalmente ao Hugo Chávez, ao Lula, aos Kirchner, ao Mujica, ao Evo, ao Rafael Correa, à Dilma, ao Maduro, além, é claro, ao Fidel e ao Che. Não compreendem por que foram e são os dirigentes políticos mais importantes do continente, porque têm o apoio popular que os políticos da direita nunca tiveram.

Ainda mais agora, quando a América Latina consegue resistir à crise, não entrar em recessão, continuar diminuindo a desigualdade, e projetar líderes como Chávez, Lula, Evo, Rafael Correa, Mujica, Dilma, a incapacidade de dar conta do continente aumenta por parte da velha mídia. Sua ignorância, seus clichês, seus preconceitos a impedem de entender essa dinâmica própria do continente.

Só resta à direita odiar a América Latina, porque odeia os movimentos populares, os líderes de esquerda, a luta antiimperialista, a crítica ao capitalismo. Odeiam o que não podem entender, mas, principalmente, odeiam porque a América Latina protagoniza um movimento que se choca frontalmente com tudo o que a direita representa.

Tags: Internacional




43 Comentários Insira o seu Coméntario !

Frederico Schmidt Filho - 22/03/2013
Só hoje li seu comentário Marcia.



Bem, penso bem diferente. Marx dizia que o capitalismo não pode dar certo porque o salário não pode ser considerado como custo.



E é verdade. Salário é o poder de compra dos indivíduos, é a força consumidora. Como pode um capitalista vender um produto para quem não tem dinheiro?



Salário é o mercado. Se cada vez mais todos ganharem mais as empresas cada vez ganharão mais, porquê venderão mais. Mas para que todos ganhem mais é necessário distribuir os lucros das empresas, o início da socialização da relação empregado/empregasor, o início do socialismo.



Procurou-se aumentar o mercado através do crédito mas o crédito apenas acelera mais a diminuição do mercado pois o comprador acaba pagando mais pelos produtos, e o faz comprar menos, a atual crise, todo mundo endividado.



Marx não entende nada de comunismo, mas entende muito de capitalismo.



O socialismo virá quando nós, pobres bonobos, entendermos que salário é mercado e ele tem sempre que aumentar, e que nós temos que conviver em sociedade onde a fraternidade é a solução para todos os nossos problemas, porque a felicidade do próximo é fundamental para a nossa própria felicidade.



Abração


Marcia Eloy - 16/03/2013
Frederico

O que você expõe no seu comentário é o que Marx pensava, que o socialismo seria uma evolução do capitalismo, inclusive, ele achava que o primeiro país socialista no mundo, seria a Inglaterra pelo seu nível de industrialização. Isto nã aconteceu. O primeiro país socialista no mundo foi a Russia, um país dos mais atrasados da Europa, saiu do czarismo para o socialismo. Seguido pela China, outro país pobre e Cuba, paupérrima. O que se vê, é que são os pobres que procuram o socialismo, quando passam a entendê-lo, para sair do estágio de atraso em que se encontram. Talvez, só se chegue ao socialismo por luta indireta(mas isto leva tempo, e exige mudanças gradativas de leis), ou direta. Até lá a direita e a esquerda existirão, na minha opinão, é claro, embora, seria bem melhor para todos que Marx tivesse razão.


Frederico Schmidt Filho - 15/03/2013
A leitora Marcia Eloy levanta temas interessantes e apropriados que me faz concatenar o seguinte:



Já nesta divisão de direita e esquerda acontecida nos tribunais, que leva a imaginarmos duas diferentes posições na realidade são causa e efeito da escolha de um uso mais do que inapropriado do capitalismo, que na realidade é um retorno ao sistema medieval, onde tínhamos senhores e vassalos. Infelizmente parece que a evolução social é algo muito difícil de acontecer, já que envolve sentimentos coletivos. Os que tem dinheiro não se preocupam com quem não tem e óbvio que só se pode esperar uma reação dos que não tem. Só que a solução para as crises do capitalismo recai no socialismo. Este capitalismo que está sendo usado hoje atribui a remuneração do trabalhador como custo e então é necessário reduzir custos e portanto o salário. Só que o salário é o Mercado. Reduzir salário é reduzir o Mercado. Uma das soluções iniciais para esta aberração das relações econômicas foi a de financiar o mercado, solução maravilhosa para quem tem dinheiro, pois é uma maneira não produtiva de se ganhar mais dinheiro, só que com o tempo vê-se que esta prática de se aumentar o salário virtualmente, diminui ainda mais o Mercado, numa velocidade maior ainda.

A crise atual.

Não existe nem direita nem esquerda, ver assim é tratar o assunto como futebol.

Existe, isto sim, um erro fundamental no uso do Capitalismo.

O Socialismo é uma evolução natural do Capitalismo, pois se os atuais capitalista entenderem que salário não é custo é Mercado e que se passarem a adotar o aumento do salário como meta, vão ganhar muito mais, em função do aumento do Mercado, ao final de tudo, todos serão sócios de todos - O Socialismo.


Marcos Doniseti - 15/03/2013
Para o Irapuan:



1) Dá para o Senhor responder por que a Venezuela não parou de vender petróleo à America, a Bela;



R) Os EUA é que precisam comprar petróleo venezuelano e não o contrário. Logo, os EUA é que dependem da Venezuela.



Além disso, se Hugo Chávez é um ditador (o que é uma mentira deslavada) então porque os EUA financiam essa Ditadura, comprando oceanos de petróleo da Venezuela? Porque não compram petróleo de países democráticos e livres.



2) por que o PT não anulou as privatizações e abriu inquéritos para apurar os desvios (antes está fazendo outras - inclusive de aeroportos, como o da Capital Federal);



R) Foi o governo FHC quem impediu as investigações sobre a Privataria, bloqueando o trabalho da PF e impedindo a instalação de CPIs no Congresso sobre estes temas. E concessão não é venda de patrimônio público, que continua sendo do Estado, tal como acontece com os aeroportos e rodovias às quais Dilma quer construir, para ampliar e melhorar a infra-estrutura do país. Sem isso, não haverá crescimento.



Além disso, o Poder Executivo não tem autoridade para anular as privatizações. Quem tem autoridade para isso é o Poder Judiciário.



Só você que não sabe disso, coitado...



3) e por que Cuba QUER ser explorada por essa América, a bela, quando tenta se "libertar" do Embargo?



R - Cuba quer fazer o que todo país soberano faz, que é comercializar com os outros países livremente, sem nenhum tipo de restrição.



Além disso, a própria ONU já aprovou inúmeras resoluções condenando o Bloqueio contra Cuba, que é totalmente ilegal pelas leis internacionais.



Outra coisa: Porque os EUA tem relações diplomáticas normais com a Arábia Saudita, que é uma teocracia reacionária e criminosa que enforca mulheres que lutam pelos seus direitos? Porque os EUA não bloqueiam a Arábia Saudita?



Quero ver você responder aos meus questionamentos...


Anildo Leal Matsdorf - 14/03/2013
Temos um "Papa" Latino, vamos por as barbas de molho, não demora voltam os CCC...


Aline de Sousa - 13/03/2013
os oligopólios midiáticos só sabem proliferar o discurso unico e reforçar a ideologia e o imperialismo estadunidense, um exemplo disso são as publicações da família Civita na revista Veja, descaradamente manipulam as informações e reforçam preconceitos.


Ivan - 13/03/2013
Acredito que a pauta atual de disputa entre direita e esquerda na América Latina seja o conflito de interesses sobre ser nação ou continuar colônia. É uma luta tanto pelo bem comum das populações regionais quanto para delinear a participação da região no contexto mundial. Foram quebrados, no processo histórico continental, os pactos coloniais, porém o modelo não foi esgotado. Uma América Latina de Nações autônomas é contraproducente ao Capitalismo Internacional e seus conglomerados transnacionais, este é o centro da questão.

Não existe ódio particular sobre a América Latina e sim pela soberania, determinação popular, democracia, distribuição de renda – por tudo que atrapalha os fluxos livres do Capital Financeiro Internacional. É necessário manter o foco.





Marcia Eloy - 12/03/2013
Pelo que estudei, a designação esquerda e direita, nasceu tempos depois da revolução francesa. À direita do juiz, sentavam os que defendiam os patrões e a esquerda os que defendiam os trabalhadores. É assim, no Direito do Trabalho, até hoje.Logo os que dizem que esquerda e direita são designações antigas não conhecem Direito, nem história.Os países do primeiro mundo são velhos. Fiormaram suas riquesas atraves da exploração dos países que descobriam ou que subjugavam. Os grandes impérios como o Romano, o Inglês,o Poretugues, o Espanhol, todos agiram da mesma forma. Isto é História, não é achismo. Que a esquerda é odiada pela direita, é outra verdade. Eles tem pavor da esquerda. Estou começando a receber emails contendo propaganda a favor dos militares, só porque será instalada a Comissão da Verdade no Rio der Janeiro. Ningúem será punido, só se está procurando restabelecer a verdade dos fatos. Mas nem isto os militares aceitam. Alguém tem duvida que os militares são direita? Eu moro em Ipanema e a maioria das pessoas aqui são contra o Metrô porque o Metrô trará a ralé para Ipanema nos fins de semana.Por eles, Ipanema seria cercada, como se ela fosse um feudo da Idade Média e quem sabe exigiriam passaporte para aqueles que quisessem entrar. Esta mentalidade feudal é de direita ou não? Meu pensamento é de esquerda, e eu fico impressionada e apavorada com este tipo de pensamento e atitude. Nem parece que vivemos no século XXI.


Irapuan Sobral Filho - 12/03/2013
Ops! Desculpa. Esqueci. A América Latina, institucionalmente, é o intestino do mundo. Aliás está constipando o planeta mantendo essas idéias que estavam sendo evacuadas.


Nestor del Pino - 12/03/2013
Caro Emir. fui seu aluno como do Betinho em Stgo do Chile. Militamos juntos nessa época. Devo só dizer que as coisas mudaram. fomos exilados e não milito mais. Ajudei a construir essa merda de PT que está ali. Acho que vc não quer abandonar um discurso que já era, porque vc faz parte do governo, e diga de passagem de governos populistas daqueles que vc defende. Eu não defendo mais, porque as coisas mudaram e com certeza o Betinho que já estava mudando, não estaria mais do seu lado. Para sintetizar meu pensamento, hoje a direita não precisa se preocupar porque tem uma esquerda que faz o papel melhor do que ela. En definitiva, algumas "políticas públicas" de governos de esquerdas liberais. Isso é, o que vc defende!.. Não tô mais nessa, e muitos já largaram essa dialetica mecánica que vc adquiriu.


orlando para giovanni - 12/03/2013
Giovanni a sua ingenuidade me deixa pasmo. Então, atedendo a seu pedido, vamos reescrever a história: A CIA nunca esteve envolvida no golpe civil/militar de 64 no Brasil e nem haviam navios americanos prontos para invadir o país caso o golpe não vingasse; 2) Dan Mitrione, cujo nome figura em placa de rua em SP, agente da CIA, não veio ao Brasil dar aulas de tortura aos militares brasileiros; 3) O "acidente" que matou Castello Branco foi apenas uma coincidência quando ele aventou a possibilidade de fazer eleições e entregar o governo ao presidente eleito. Pronto, Giovanni. Está satisfeito? Agora seus queridinhos yankees estão retratados como verdadeiros anjinhos, apenas interessados em espalhar a democracia pelo mundo: Iraque, Irã, Vietnam, salve, God Bless fucking america!!!


bruno - 12/03/2013
nossa isso aqui é um antro de atraso uspniano vao gostar de ditador populista e de atraso mental assim la em cuba.


Luiz Fernando Santos - 12/03/2013
Concordo inteiramente com o argumento do Emir Sader quantos aos interesses de dominação daqueles países (Estados Unidos e vários países do continente Europeu) sobre os países do Hemisfério Sul.



Apenas duas ressalvas:



1- Acredito que devamos reconhecer em primeiro lugar o sujeito coletivo que expressa a vontade de dominação e encaminha ações nesse sentido: as elites dominantes, seja qual for a denominação histórica expressa nesse momento. São as elites do capital financeiro, da produção, tráfico e venda convencional de armas, o narcotráfico em sua multitude de peles e identidades;

2- Mas penso também que devemos questionar essa oposição de nação, uma vez que o ideário socialista sempre propugnou o internacionalismo. Além disso, o conceito de nação vem de uma necessidade histórica, de uma determinada classe dominante, que em determinado momento forjou essa identidade coletiva – passando por cima de uma diversidade ética, cultural e econômica pré-existente . Em seu lugar poderíamos refletir sobre a questão da hegemonia, como discutida em Gramsci.


Giovanni - 12/03/2013
Torço o nariz para "comentar comentários", a "teoria da conspiração sobre envenenamento" deu o que tinha que dar...gosta de teorias?Que tal as informações que a Cia dispõe, sobre a morte de HC na 1a.semana de janeiro?Que tal a "histórinha cavernosa", sobre Cristina ter percebido que no interior do esquife, jazia um boneco de cera de 2 milhões de dólares?Que tal a teoria da infecção hospitalar, que destruiu seu pulmão, sendo escondida pelos cubanos e venezuelanos, para não "desmoralizar a medicina daquele país"?Ver fantasmas em todo lugar é triste, desta forma, seremos obrigados a acreditar que os yankees tem na área 51, 2 naves alienígenas e os corpos de 3 "greys"...


Horacio Ariel - 12/03/2013
Considero excelente el análisis del Profesor Sader y quisiera destacar el siguiente párrafo del mismo:



"A direita não entende a América Latina, nem pode entender, porque sua cabeça é a da anulação diante do que as potencias imperiais enviam para nossos países, de aceitação resignada e feliz aos interesses dessas potencias."



Al día siguiente del deceso del Comandante tuve curiosidad de observar cual era el tratamiento de la noticia y el análisis acerca de la trascendencia del personaje. Resultó notable que ningún medio de EEE.UU (salvo el Washington Post) y Europa mencionaran siquiera la relevancia continental que adquirió la figura del Comandante. En cambio, todos (cada uno a su manera) señalaban el populismo, la falta de libertades públicas y de la prensa como los factores destacados del gobierno chavista.


Irapuan Sobral Filho - 12/03/2013
Hilário!

Dá para o Senhor responder por que a Venezuela não parou de vender petróleo à America, a Bela; por que o PT não anulou as privatizações e abriu inquéritos para apurar os desvios (antes está fazendo outras - inclusive de aeroportos, como o da Capital Federal); e por que Cuba QUER ser explorada por essa América, a bela, quando tenta se "libertar" do Embargo?

Se o Senhor me responder, eu me condeno a mais dois parágrafo de seus textos.


Ignez - 12/03/2013
Obrigada, pela análise. É mais um instrumento para se buscar desvendar a conjuntura. De toda forma, a intolerância da elite é facilmente percebida na mídia olipolizada, ou no... cabeleireiro. O ódio de classe é a argamassa que sustenta o espírito dos "poderosos".


Eliana Vinhaes Barçante - 12/03/2013
Emir: Que possamos fazer frente á vaga da direita na América latina. Ela está assanhada, com a morte de Chávez. Mas, penjso que temos boas chances de impor projetosd que nos interessem. Que falem de nossa História. Que nos redima da subserviência. É possivel! E vAMOS CONQUISTAR.


Zenn Bell - 11/03/2013
A direita sempre foi o ponto de apoio com qual contam os imperialistas, visto que são lacaios à serviço dos mesmos, são os mais podres entre os podres, já que vendem a consciência por conveniência e são coniventes e colaboradores com a perpetuação da colonização. - ZENN BELL


Fabio Luis da Silva - 11/03/2013
É un texto muito bom, bem eloquente...

porém, ne parecer um pluralismo de idéias, argumento que dentro de um contexto histórico, está fora do propósito...até a URSS e China deixaram de ser "comunistas" e se transformaram em "pseudocapitalistas não assumidos"...de fato, existe uma corrupção enorme, uma centralização das funções "públicas" por pessoas eleitas pelas elites daqueles países...e o que falar de Cuba e Venezuela? a mesma coisa! desta forma, Chaves e Fidel poderiam ser taxados como "de direita"...

esta discussão, direita e esquerda está fora de época...é coisa do passado! alguns reacionários como o Chaves insistiram nesta idéias, ressuscitando o pessoal que usa farda, chamando atenção ao marketing próprio, confundindo a figura do estado com a dele próprio...como fizeram os "ditadores" de Cuba, Coréia, antiga Iugoslávia, e por aí vai...no fundo, o prejuízo para a população é semelhante...

a questão é para qual lado puxar, ou qual o lado menos pior...

eu prefiro a direita, pois com meu esforço e trabalho, consigo me manter e aos meus familiares...

se escolher a esquerda, o meu trabalho irá sustentar uma máquina governamental fadada a se extinguir com a morte do governante, ou pior ainda, se perpetuar com a eleição de um fantoche sem talento no governo...além de ter que ajudar a sustentar um monte de gente com preguiça de estudar e trabalhar, com ou sem diploma universitário...


Ezio Flavio Bazzo - 11/03/2013
Balelas, camarada Emir! Na América Latina falar em esquerda ou direita é uma afronta à inteligência! Não se odeia a AL, o que se odeia é a incompetência em avançar e essa insistência em permanecer na merda. Os tais governos de "esquerda" até hoje não deram um passo para resolver as questãos fundamentais de nossa miséria: os bancos, as religiões, o sistema eleitoral, o horror educacional, o terror da saúde... e a mídia, claro, essa escola mambembe de idiotices. Nos contentamos em inventar demagogos políticos e depois canonizá-los... Ficar colocando a culpa nos "outros" é uma característica de nossa fraqueza... Nós últimos dez anos poderíamos ter avançado 50. Continuamos no mesmo atoleiro. Ou não?


Davenir Viganon - 11/03/2013
Não conheço indicios que provem, que os EUA estão deliberadamente contaminando os lideres de esquerda na AL, para que fiquem com cancer.

Mas o que não faltaram foram tentativas de matar Fidel nos anos 60 e 70, mais de 600 modos foram sugeridos e isto está documentado pela CIA!!! Incluindo o uso de radiação. Por que mudariam a tática agora?



Não critico quem não acredita que chavez tenha morrido por consequencia de uma contaminação por encomenda, por que não existem (que eu saiba) fatos comprovados, mas não ficar nem um pouco desconfiado, sabendo do histórico de sujeiras dos EUA seria uma igenuidade!



A coincidencia é muito favorável pra que se pense assim.. afinal os lideres de direita como o da Colômbia, Chile e Paraguai por ex, tá todo mundo bem saudavél né!? e justamente os da esquerda tiveram cancer? nem contaminaram um da direita só pra não ficar estranho?



Quanto a isso...

"E mais, essa tal direita, esse ser maligno que odeia toda a parte sul do continente insiste em continuar aqui, atrapalhando, ao invés de mudar-se para a Europa ou EUA"



O que faz as pessoas migrarem de país costuma ser geralmente a fome e a guerra. A direita no Braisl vive bem, come bem, é dona de empresas, atua em seu beneficio no campo politico, domina e explora o povo jogando a culpa da pobreza nele próprio.



O texto é destinado a refletir sobre a politica. É idiotice supor que um texto vai "incendiar" militancia qualquer!



É um relativismo de conveniencia achar que o texto

"deseduca posto que falha em promover o verdadeiro sentido da atividade política uma vez que essa pressupõe a existência do antagonismo, da pluralidade de opiniōes e do argumento" dá um tempo! o Emir é firme em sua posição e didático para explana-la.



A direita sempre reclama contra o "politicamente correto" e quando se posiciona-se firmemente ai somos "anti-democráticos"! Vá catar coquinho...


Nedi - 11/03/2013
Pra descontrair depois do excelente texto do Emir:



Alguém postou um comentário referindo ao título do Botafogo na taça Guanabara em que o gol se dá por uma jogada do BOLÍVAR...vou torcer para que o Bota ganhe todos os campeonatos em 2013 e que o jogador Bolívar seja protagonista em todos eles.

BOLIVARISMO neles...RÁRÁRÁRÁRÁ


Aluizio Rezende - 11/03/2013
Acho perigoso demonizar o adversário, como disse um dos comentaristas. Mas concordo que a direita tem sido (e será) sempre subserviente aos US. Para não escrever muito mais, alguém já disse: no jogo do capetalismo, "o prejuízo é sempre público, e o lucro, privado".


Sylia Alves - 11/03/2013
Caro Emir, com todo o respeito, apesar de não concordar com muitas de suas colocações (acho que sou de direita...) faço questão de ler a Carta Maior sempre que possível, afinal, penso que temos que nos informar em tudo que é referênica. Por mais que tente entender Hugo Chávez e levá-lo a sério, algumas declarações estapafúrdias, como o plano dos EUA de matar todos os líderes de esquerda da America Latina de câncer, através de um método obscuro, definitivamente não ajudam. Poderia comentar qual o objetivo de um líder que se diz sério proferir esse tipo de comentário? E veja que Maduro vem insistindo nesta idéia...


Edilberto Paludeto - 11/03/2013
Para refletir.

"Eu acho que a direita não odeia a América Latina, mas ama acima de tudo seu bol$o, porque parte da premissa da qual se os miseráveis hoje estão comendo 2 (dois) pratos de comida que antes não comiam, significando para a direta que eles estão tendo dos "20 (vintes) pratos que hoje comem", menos dois que são os dos miseráveis, e ela não quer dividir isso (não admite).


Isaura - 11/03/2013
Adorei esta análise. Vou decorar este texto e repetir toda vez que uma pessoa insulta ou fala mal destes líderes citados.


Barcarola do São Francisco - 11/03/2013
O que melhor caracteriza os da direita é a falta de altruísmo e o fato de se moverem exclusivamente pelo interesse econômico à custa de qualquer sentimento ético, humano ou moral. Entretanto, nos últimos tempos viraram fundamentalistas das suas crenças e enlouqueceram. Eu fico pensando no quanto sofreram ontem ao assistirem o Botafogo ser camPeão com uma jogada decisiva do Bolívar. "Bolivarianismo aqui não!"


Jose Carlos de Almeida - 11/03/2013
Nao costumo responder a comentarios, em respeito ao espaco, que nao me pertence, e aos comentaristas, obviamente.

Todavia o Davenir se ocupou em dissecar meu comentario, assim, retribuo a gentileza.

Imagino que tenham havido tentativas contra Castro, inclusive ate' por meio de cubanos.

Mas ele esta' la', garboso, infante.

Mesma sorte nao tiveram os Kennedy's (JFK e Robert), Sadat, Rabin, Somoza, etc. Todos, direiistas "roxos".

Davenir nao cre "en brujas, pero que las hay, las hay"

Dizer que so' esquerdistas tiveram cancer enquanto direitistas permaneceram incolumes e' tao primario quanto o artigo que motivou o comentario.

Talvez devesse considerar que um esquerdista famoso preferiu ser tratado de maneira correta enquanto o outro foi se refugiar numa ilha nao necessariamente conhecida por sua pujanca no campo da tecnologia.

E os coquinhos..., francamente.

Somente quem acha o Emir didatico e' capaz de encerrar um comentario naquele estilo.


joao carlos - 11/03/2013
Prezada sra Sylia Alves,

O presidente Hugo Chavez foi sequestrado e mantido em carcere privado por mais de 48 horas em abril de 2002. Naquele momento bem que poderiam te-lo contaminado com doses nao fatais de algum radionuclideo colocado em sua comida por exemplo. Saiba que apos receber uma dose equivalente a 2500 radiografias de torax ( 50 milisieverts ) uma pessoa passa a ter alto risco de desenvolver tumores num prazo de 10 a 20 anos. A dose equivalente ou maior que 10000 rx de torax pode ser fatal num prazo curto. Foi o que fizeram com o agente russo morto na Inglaterra , envenenado com Polonio e do qual acusam a Vladmir Putin. Tambem existe esta suspeita quanto a morte de Arafat. Os americanos usaram indios de tribos Yanomami para viabilizar o uso de radionuclideos e desenvolver a cintilografia como metodo diagnostico e portanto aprenderam muito bem a manipular estes produtos em seres humanos , acho que poderas encontrar aqui na web materias sobre este assunto. Perdao por usar teclado desconfigurado , mas nao poderia perder a chance de comentar sobre este assunto. E principalmente , assista no Youtube o video A revolu;ao nao sera televisionada , esta dividido em 10 capitulos , tem dura;ao de 75 minutos e recomendo que comece pela parte numero 4 , mas depois com certeza voce vai querer assistir o video inteiro e muitas vezes ! Fica muito claro a participa;ao americana no Golpe de Estado de abril de 2002 e tambem da imprensa (RCTV) que tramaram assassinatos nas ruas de Caracas para culpar a Chavez e confessam tudo isto no ar durante programa de noticias.


Jose Carlos de Almeida - 11/03/2013
Emir e colegas, mais um daqueles artigos supostamente destinados a "incendiar" a militância Sim, porque se a direita odeia o país então aqueles que amam o país se vêem na obrigação de odiar a direita

E mais, essa tal direita, esse ser maligno que odeia toda a parte sul do continente insiste em continuar aqui, atrapalhando, ao invés de mudar-se para a Europa ou EUA

Primário na forma e no conteúdo.

E, pior, deseduca posto que falha em promover o verdadeiro sentido da atividade política uma vez que essa pressupõe a existência do antagonismo, da pluralidade de opiniōes e do argumento.

Emir e outros aqui tem sérias dificuldades em visualizar e mesmo entender o mundo que vivem. A prática de demonizar o adversário, transformando-o num inimigo, é improdutiva ao processo político e desestimula o debate.

Afinal, quem é a direita no Brasil ? Maluf, Temer, Sarney, Jader, Renan ? FHC, Serra, Alckimin ?

Ou, talvez, O Globo, Estado, Folha...

Quantos forem, fica difícil ao Emir justificar o argumento dele, dado o apoio que oferecem ao governo de "esquerda"


alberto cordiviola - 11/03/2013
O mais ilustre representante dessa direita, quando presidente do Brasil, sentia profunda vergonha de falar portugues no exterior. E essa direita sente-se tão europeu-americana que teima em chamar os vizinhos, pejorativamente, de latinoamericanos; tanto aqui quanto na Argentina.


Anildo Leal Matsdorf - 11/03/2013
Temos que nos preocupar com o próximo "Papa", pode ser escolhido um "Latino", para segurar nossos avançoas...


PAULO HENRIQUE - 11/03/2013
Esta semana bateu lá em casa um rapaz vendendo um jornal "comunista" propagando com artigos contra o modelo de capitalismo com artigos traduzidos. Concordo sempre com as teses do Emir, e entendo que a TERRA NECESSITA DE OUTRA ORDEM como a iniciativa atual da Islandia não difundida pela Midia Majoritária Brasileira. Como também reviver o comunismo soviético e a expressão direita e esquerda não tem mais espaço.


Evandro - 10/03/2013
Perfeito, uma maravilhosa síntese da base ideológica que orienta os posicionamentos das classes "dominantes", e seus asseclas da "grande mídia", na luta pelo poder no mundo, não só na America Latina. Valeu Emir.


alice franca leite - 10/03/2013
Nestes dias de luto por Chávez o que me consola é estar assídua aqui na Carta Maior;lembro dos "fracassos" confessados por Darci Ribeiro:"Fracassei na causa dos índios,fracassei ao tentar alfabetizar os brasileiros,fracassei nas minhas utopias,mas prefiro os meus fracassos do que estar no lugar dos que me venceram" .De memória não são as exatas palavras do Mestre Darcy,mas eu também não me consideraria vencedora se tivesse as cabeças dos que se vendem ao Império!


Amauri - 10/03/2013
As vezes não publicam os nossos comentários, quando não publicam, é porque dói e quando dói é porque se fala a verdade, se toca na ferida.


Amauri - 10/03/2013
Porque a direita e a esquerda juntas, odeiam o POVO, sim veja a quetão da "copa":

O pior de tudo no "futebool" é que o "circo", sempre foi, está sendo armado no BRASIL com o imposto do POVO, mas para beneficiar uma ELITE capitalista NACIONAL E a elite internacional a FIFA.

E o povo? bem o povo paga a conta!!


carlos ascencao de andrade - 10/03/2013
Professor Emir Sader, sua sapiência me comove. Sua análise é perfeita. As classes dominantes são todas iguais, aqui e no resto do mundo, principalmente nos países protagonistas do capitalismo selvagem. Quando aparece no horizonte alguém com espírito do contraponto, o personagem é tido como populista e irresponsável, Simplesmente ele é alguém que não engole aquilo que a direita quer se engula. Parabéns, professor, mais uma vez.


geralde de Margela Fernandes - 10/03/2013
A mídia é a principal instituição a fomentar a cultura da subserviência, do vira-latas. Ela não reconhece nenhum feita do nosso povo. Pior, não vislumbra a possibilidade de que passamos dar um destino próprio ao continente, para ela tudo já foi definido, decidido pela ideologia e pelos grupos econômicos americanos e europeus. Quando denigrem o Brasil e os brasileiros citam logo um grande Jornal europeu ou americano como respaldo as suas idéias, ao seu servilismo.



Felizmente estamos reagindo, o povo compreendendo o que ela propõe, largando esse tipi de opinião e firmado um nova caminhada, construindo um novo destino, deixando de se orientar pelos quadros servis da velha imprensa.



Viva a América LAtina e o seu povo. Viva a reflexão critica, o pensamento independente do imperialismo.



niveo campos e souza - 10/03/2013
Ainda do grande Darci Ribeiro: por a qui se formou uma elite

"exógena e infiel a seu povo".

São vendidos ao imperialismo internacional.



Niveo Campos e Souza


alice franca leite - 10/03/2013
Citando conforme o texto de Darcy Ribeiro em memoria de Chávez:

"Fracassei em tudo o que tentei na vida:

Tentei alfabetizar as crianças brasileiras e não consegui;

Tentei salvar os índios ,não consegui;

Tentei fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente e fracassei;

Mas os fracassos são minhas vitórias:

EU DETESTARIA ESTAR NO LUGAR DE QUEM ME VENCEU!"

Portanto ,Chávez:

todos os heróis de nuestra América são um só como você,meu/nosso Comandante!Bolívar,Che, Fidel, Darcy,Casaldáliga --- vivos ou mortos--- SÃO A FORÇA VITAL QUE NOS MOVE e os IMPÉRIOS É QUE ESTÃO MORTOS!


Julia Rossi - 10/03/2013
Resumindo, a direita odeia o povo e não quer reconhecer seu protagonismo.

Parabéns pelo artigo.