Antifascismo

'Eles mataram este homem'

Vídeo mostra policial de Minneapolis ajoelhado no pescoço de um homem negro enquanto observadores avisam que ele está sendo sufocado

27/05/2020 13:45

As imagens de vídeo postadas on-line mostraram um policial de Minneapolis ajoelhado na parte de trás do pescoço de um homem algemado enquanto ele lutava para respirar. (Foto: Screengrab/Facebook via The Washington Post)

Créditos da foto: As imagens de vídeo postadas on-line mostraram um policial de Minneapolis ajoelhado na parte de trás do pescoço de um homem algemado enquanto ele lutava para respirar. (Foto: Screengrab/Facebook via The Washington Post)

 
Imagens de vídeo publicadas na mídia social na manhã de terça-feira (26) mostram um policial de Minneapolis ajoelhado na parte de trás no pescoço de um homem negro algemado, enquanto ele lutava para respirar e os espectadores alertavam repetidamente o policial que ele estava sufocando o homem.

O Departamento de Polícia de Minneapolis disse em comunicado na noite de segunda-feira que o homem - que foi identificado terça-feira como George Floyd - morreu de um "incidente médico" não especificado logo após ser transportado para um hospital local, mas testemunhas oculares descreveram o incidente como puro assassinato.

"A polícia o matou, mano, bem na frente de todos", disse Darnella Frazier, que filmou o incidente e postou um vídeo de 10 minutos no Facebook. "Ele estava implorando, dizendo a eles como 'eu não consigo respirar' e tudo mais. Eles não se importaram … Eles mataram esse homem."

Floyd diz repetidamente, no vídeo, que não conseguia respirar, pois um policial mantinha um joelho na parte de trás do seu pescoço, forçando a vítima a permanecer esparramada de cara no asfalto. O Departamento de Polícia de Minneapolis disse que os policiais estavam respondendo a uma denúncia de "falsificação em andamento" e afirmou que Floyd "resistiu fisicamente aos policiais".

"Ele está falando, ele está bem", diz um dos policiais em cena enquanto as pessoas ao redor imploram no vídeo para que o outro policial tire o joelho do pescoço de Floyd.

"Você está sufocando ele, mano", responde uma testemunha. Floyd acabou perdendo a consciência, mas o policial continuou ajoelhado em seu pescoço até que uma ambulância chegasse minutos depois.

O advogado nacional de direitos civis Benjamin Crump disse em comunicado na terça-feira que foi contratado para representar a família Floyd:

"Todos nós assistimos à horrível morte de George Floyd em vídeo, enquanto testemunhas pediam ao policial que o levasse para dentro do carro da polícia e saísse de cima de seu pescoço", disse Crump. "Esse uso abusivo, excessivo e desumano da força custou a vida de um homem que estava sendo detido pela polícia por questionar a acusação, não violenta, feita a ele. Buscaremos justiça para a família de George Floyd, ao mesmo tempo em que exigimos respostas do Departamento de Polícia de Minnesota. Quantas mortes pelo ‘crime de ser negro’ serão necessárias até que o perfil racial e o desprezo das vidas negras pela polícia finalmente acabem?"

As autoridades de Minnesota e o FBI estão investigando o incidente enquanto o vídeo continua a se espalhar nas mídias sociais, provocando protestos generalizados e demandas por justiça.

"Meu coração está partido pela perda trágica de uma vida ontem à noite, perto da 38ª e Chicago", disse Andrea Jenkins, vereadora da cidade de Minneapolis, que representa o bairro onde ocorreu o incidente. "Nossa comunidade continua a ser traumatizada de novo e de novo e de novo. Precisamos exigir respostas."

A deputada Ilhan Omar (do Partido Democrata de Minnesota) tuitou "É repugnante ver esse homem negro ser morto enquanto implora por ajuda. Black Lives Matter não é apenas um canto, é um pedido de justiça. É um chamado para que nossa humanidade seja reconhecida. Isso tem que parar."


*Publicado originalmente em 'Common Dreams' | Tradução de César Locatelli



Conteúdo Relacionado