Antifascismo

Recife: ação policial criminosa contra ato pacífico

Denuncia o Fórum de Mulheres de Pernambuco

02/06/2021 14:27

(Reprodução)

Créditos da foto: (Reprodução)

 
Daniel Campelo e Jonas Correia de França foram atingidos nos olhos por balas de borracha e perderam a visão. Esses e outros atos, amplamente documentados, praticados no centro de Recife, no sábado 29, revelam que não eram infundados os temores de crescente politização das forças de segurança do país. O dossiê, que publicamos na íntegra, elaborado pelo Fórum de Mulheres de Pernambuco, de denúncia contra a violência da Polícia Militar é detalhado e rico de imagens. Nele afirma-se categoricamente:

“A ação truculenta da PM obedeceu a uma ordem, pois as imagens mostram o grau de planejamento e o tempo de duração. Não se tratou de espontaneidade de policiais desequilibrados. O que ocorreu no último dia 29 foi um grave ataque aos direitos fundamentais à vida, à livre manifestação do pensamento e, portanto, ao estado democrático de direito.”

Não há mais dúvidas do crescimento de um poder paralelo, afirma o dossiê:

“Estamos diante de um momento muito grave da democracia do nosso país. O Presidente, repetidamente, desacata as autoridades, não cumpre seus deveres constitucionais, mente e ameaça nossas instituições democráticas. (…) O que ocorreu no dia 29 de maio em Pernambuco corrobora com o clima de desrespeito à Constituição que se vive em todo o país. Estamos vivenciando o crescimento de um poder paralelo, que atua à revelia da nossa legislação.”

Se por um lado há inúmeras fotos e inúmeros vídeos com evidências da desmedida violência policial, ainda segundo a denúncia do Fórum, não se pode verificar o vandalismo alegado pela PM:

“É facilmente verificável nas câmeras da SDS que não houve qualquer ato de violência praticado ao longo do protesto. As imagens reunidas aqui também comprovam o terror e a violência gratuita promovidas pela PMPE na manhã do dia 29. Policiais militares, junto a setores conservadores da sociedade, estão tentando criar uma realidade paralela para justificar a injustificável violência policial, contribuindo para a desinformação e desnorteando população a respeito do que ocorreu. Sabemos que a disseminação de fake news é um fenômeno grave, sendo uma das grandes ameaças à democracia que estamos vivendo nacionalmente.”

O Fórum adverte contra medidas conciliatórias com os oficiais insurgentes:

“É preciso interromper a escalada do fascismo em nosso país e em todas as instituições públicas. Qualquer medida conciliatória com oficiais insurgentes atestam ou a anuência do executivo estadual com a barbárie ou a perda de controle sobre as forças policiais. A omissão do Governador Paulo Câmara pode, inclusive, desencadear levantes em outras partes do país, aprofundando o caos político e sanitário que vivemos hoje no Brasil.”







Conteúdo Relacionado