Antifascismo

Relatos de violência com motivação política se espalham pelo país; veja mapa

Cenário de polarização contribui com casos de violência política, incluindo pessoas LGBT e eleitores de esquerda; mapa interativo mostra diversos casos de violência em todo território brasileiro

11/10/2018 13:52

(Reprodução/Youtube)

Créditos da foto: (Reprodução/Youtube)

 
Os relatos de casos de violência por motivações políticas, em especial contra jornalistas, ativistas, pessoas LGBT e outros têm se multiplicado pelo país neste período eleitoral. São pessoas que foram ameaçadas, violentadas e até mesmo mortas por conta da intolerância.

Opera Mundi reúne neste texto alguns dos diversos casos de violência relatados após o dia 1º de outubro. Estes e vários outros episódios estão apontados em um mapa interativo, que você pode ver logo abaixo. 

Se você quiser relatar um caso, preencha o formulário ao final do texto ou clique aqui. As informações permanecerão confidenciais.



Romualdo Rosário da Costa, “Moa do Katende”, mestre de capoeira assassinado em Salvador – 08.out.2018

Conhecido como “Moa do Katende”, o mestre capoeirista de 63 anos foi assassinado com 12 facadas, na região de Engenheiro Velho de Brotas, em Salvador, durante uma discussão sobre política. Mestre Moa era compositor e é autor da música 'Badauê', gravada por Caetano Veloso no disco 'Cinema Transcendental, de 1979, e pelo Ilê Ayê. Pouco antes da agressão, o autor do crime, que teve prisão preventiva decretada, gritou palavras de apoio a Bolsonaro, e foi questionado por Romualdo, que manifestou sua preferência pelo PT. Leia mais aqui. 

Anielle Franco, irmã da vereadora Marielle Franco e ativista, agredida verbalmente no Rio de Janeiro - 08.out.2018
Ativista de direitos humanos, Anielle relatou ter sofrido agressões verbais, com gritos e ofensas, por homens que usavam camisetas alusivas ao candidato Jair Bolsonaro. No momento da violência, ela não usava nada que remetesse a algum partido ou político. Leia mais aqui. 

Thiago Viana Marques, relato de agressão em São Paulo – 08.out.2018
Acompanhado de dois amigos, Thiago testemunhou uma tentativa de agressão contra um homem que portava uma adesivo de apoio à chapa de Fernando Haddad e Manuela d'Ávila. Segundo o relato, registrado em vídeo, um homem começou a ofender e ameaçar o rapaz por conta do adereço. Leia mais aqui. 

José Carlos de Oliveira Mota, cabeleireiro assassinado em Curitiba – 03.out.2018
O cabeleireiro de 57 anos foi encontrado morto com sinais de tortura dentro do armário de seu apartamento, no centro de Curitiba. Até o momento, um casal foi preso por suspeita de participação no crime. Segundo a reportagem, um dos suspeitos, de 26 anos, teria feito gritos em apologia a Bolsonaro enquanto intimidava o porteiro do prédio. Leia mais aqui. 

Repórter do Jornal do Commercio em Recife – 07.out.2018
A jornalista, que trabalha no Jornal do Commercio de Pernambuco, foi agredida e ameaçada de estupro enquanto trabalhava na cobertura das eleições, durante o primeiro turno. A mulher foi atacada por dois homens no momento em que saía do local de votação, no bairro de Campo Grande, na zona norte do Recife. Leia mais aqui. 

Julyana Rezende Ramos Paiva, agredida com um soco em Maceió – 07.out.2018
A eleitora foi agredida por eleitores do candidato Jair Bolsonaro com um soco no rosto após declarar voto a outro candidato, na Escola Municipal Padre Pinho, no bairro de Cruz das Almas, em Maceió. Leia mais aqui. 

Homem relata agressão contra o filho que usava vermelho durante as votações – 07.out.2018

O administrador Paulo Bezerra Pejotta divulgou um vídeo em sua rede social em que relata a agressão sofrida pelo filho, por usar camiseta vermelha durante o primeiro turno. Segundo a postagem de Pejotta, o garoto foi agredido por homens que gritavam palavras de ódio. Leia mais aqui. 

Guilherme Daldin, jornalista, atropelado por usar camiseta com rosto do ex-presidente Lula – 07.out.2018
O jornalista vestia uma camiseta com a imagem de Lula quando foi atropelado por um carro, no centro de Curitiba. Segundo a reportagem, após reconhecimento da placa do veículo, a vítima descobriu que o motorista fazia postagens contra o Partido dos Trabalhadores nas redes sociais. Leia mais aqui. 

Ato pró-Bolsonaro termina com tiroteio no Rio de Janeiro – 04.out.2018
Um grupo de apoiadores da campanha de Jair Bolsonaro fez uma manifestação na praça São Salvador, em Laranjeiras, zona sul do Rio de Janeiro. O local é conhecido por ser ponto de encontro de partidos ligados à esquerda e, durante o ato, a polícia relatou que houve disparos com armas de fogo. Leia mais aqui.

Professor é ameaçado de morte em Natal por motivação política - 06.out.2018

O professor de história Euclides Tavares foi informado pela coordenadora de sua escola, em Natal, que pais o ameaçaram de morte por conta do docente supostamente ter feito apologia ao ex-presidente Lula e críticas ao candidato Jair Bolsonaro. A fala do professor que levou às ameaças, no entanto, foi citada fora de contexto. Leia mais aqui. 

Publicitário amazonense é ameaçado por motorista de aplicativo após mostrar oposição a Bolsonaro  - 08.out.2018

Eloi Capucho, de 28 anos, foi seguro pelo braço e ameaçado por um motorista de aplicativo após fazer críticas a Jair Bolsonaro. Segundo o Boletim de Ocorrência, o responsável pelo veículo ameaçou jogar Eloi para fora do carro, proferindo uma série de frases homofóbicas. Leia mais aqui. 

Pichações homofóbicas são encontradas em colégio do Rio de Janeiro após resultados do primeiro turno – 08.out.2018

Um dia após as decisões do primeiro turno das eleições, a porta de um banheiro feminino do Colégio Franco-Brasileiro foi encontrada pichada com os dizeres 'Sapatas vão morrer kkkk'. Em nota, a coordenação fala que o ato expressa “intolerância contra minoria”. Leia mais aqui. 

 

Relatos de agressão no metrô em São Paulo – 08.out.2018

O professor Ricardo Zamora fez uma postagem em sua rede social em que denuncia uma tentativa de agressão contra uma aluna, que havia sido empurrada em direção ao vão entre o metrô e a plataforma. Zamora diz que o suposto agressor gritou o nome de Jair Bolsonaro ao empurrar a jovem, acompanhada da namorada. Leia mais aqui. 

Jovem se diz “fascista” em local de votação para brasileiros em Lisboa – 07.out.2018

Um jovem foi filmado se dizendo “fascista” enquanto discutia com outros eleitores brasileiros, durante o processo eleitoral realizado em Lisboa. No vídeo, que viralizou no Twitter, o garoto, acompanhado de um grupo pró-Bolsonaro, também diz ter orgulho de ser “hétero e branco”. Leia mais aqui. 

Apoiador de Bolsonaro ataca carreta pró-Haddad em Maringá – 06.out.2018

Uma carreata de apoio a Fernando Haddad foi atacada por apoiadores de Bolsonaro, no Conjunto Hermann Moraes Barros, zona norte de Maringá. O homem que quebrou a janela de um carro e feriu uma manifestante pilotava uma moto com adesivos com o nome do candidato Jair Bolsonaro. Leia mais aqui. 

Eleitor destrói urna eletrônica com marreta em Criciúma – 07.out.20178

Um eleitor de 25 anos destruiu uma urna eletrônica com uma marreta no principal posto de votação em Criciúma. Segundo a reportagem do G1, os dados da urna não foram prejudicados e o homem possui "prolemas psicológicos". Leia mais aqui. 

Candidatos do PSL são vistos rasgando homenagem a Marielle Franco – 03.out.2018

Dois homens que pleiteavam cargos parlamentares no Rio de Janeiro foram fotografados comemorando a destruição de um cartaz que simulava uma placa em homenagem à vereadora Marielle Franco, morta em 14 de março passado, no Rio de Janeiro. Um deles usava uma camiseta que estampava o rosto de Bolsonaro. A imagem viralizou nas redes sociais. Leia mais aqui

Estudante com boné do MST é agredido em Curitiba – 09.out.2018

Um estudante da Universidade Federal do Paraná (UFPR) foi agredido com garrafas de vidro por estar usando um boné do MST. Os autores da agressão usavam camisas de torcidas organizadas de times da capital e gritavam “Jair Bolsonaro”. Leia mais aqui. 

Grupo agride jovem com camiseta de campanha "Ele Não" e desenha suástica na barriga da vítima em Porto Alegre - 8.out.20108

Uma jovem de 19 anos que usava uma camiseta do movimento "Ele Não" e adesivos de grupos LGBT foi agredida por um grupo no bairro cidade baixa, em Porto Alegre. Os autores do crime usaram um canivete para marcar o corpo da vítima com uma suástica. Leia mais aqui.  

Pichações nazistas, xenofóbicas e racistas em Campinas - 06.out.2018

Um imóvel e um poste localizados próximos à Lagoa do Taquaral, um dos pontos turísticos da cidade, foram pichados com símbolos nazistas e frases de conteúdo racista, xenofóbico e de apologia ao hooliganismo. Uma das frases é direcionada a imigrantes haitianos: "voltem para Haiti". Leia mais aqui.

 
*Publicado originalmente no Ópera Mundi

Conteúdo Relacionado