Arte

A diversidade vem de São Bernardo do Campo

Amanhã é a estréia imperdível do espetáculo virtual 'Resiliência' pelo grupo Núcleo da Maré ao Luar

11/03/2021 13:37

 

 

Estréia amanhã, (12/03) a temporada virtual de Resiliência, espetáculo do Núcleo da Maré ao Luar, grupo teatral de São Bernardo do Campo, em São Paulo. Transmitida gratuitamente pelo Youtube, em projeto aprovado na Lei Aldir Blanc, ela irá até o dia 21 deste mês, tendo a sua inspiração ancorada em memórias reais de imigrantes haitianos, angolanos, congoleses e dominicanos que mesclam o passado vivido por eles em suas terras de origem e o presente que lhes oferece esperança por uma vida melhor no Brasil.

São imigrantes que nos trazem sua cultura e sua história para dar vida aos diálogos e às narrativas do espetáculo ressaltando a alegria, a resistência e a força dessas pessoas que vêm de longe para recomeçar e reconstruir suas vidas.

Resiliência será apresentado às sextas-feiras, sábados e domingos, às 20hs, no canal do Youtube (clique aqui)

“Com esse projeto queremos sensibilizar a sociedade para a aproximação e integração desses povos vindos de diferentes partes do mundo. Buscamos dar visibilidade à questão da imigração ressaltando a importância do acesso aos cuidados com a saúde e das oportunidades de trabalho, demonstrando que essas pessoas não só pertencem a essa nova terra, como também têm sua importância como parte da construção da nossa cultura”, dizem os integrantes do Núcleo da Maré ao Luar.

As apresentações são gratuitas e oferecem danças, músicas e mostras de objetos inspirados em histórias transformadas em poesia. É um mergulho nas memórias de imigrantes que encontraram no nosso país um novo lugar para recomeçar.

Com a beleza de cada olhar, o colorido de costumes e suas diferentes linguagens, as lembranças familiares, a saudade e os sonhos presentes na luta diária, o espetáculo destaca o que há de encantador nesses povos que chegaram aqui para reconstruir suas trajetórias enquanto transformam as nossas vidas e ''ampliam nossas visões de mundo”, como anuncia o grupo.

Através de um processo de história oral, o Núcleo da Maré ao Luar realizou entrevistas com imigrantes da comunidade, trazendo à tona suas memórias afetivas. Uma pesquisa foi aprofundada sobre suas culturas, os motivos que os trouxeram para o Brasil, as dificuldades linguísticas, de moradia, trabalho, e a falta de informações para o acesso aos direitos de cuidado e saúde.

Ao promover uma escuta cuidadosa com essas pessoas, os integrantes do grupo dizem que puderam ''conhecer os costumes e cultura de cada uma delas de uma forma muito intensa e interessante, e unindo saúde e cultura foi possível aproximar os imigrantes moradores da comunidade do entorno, melhorando o acesso à UBS Jardim São Francisco”.

O espetáculo estreou em 2016 no Festival de Integração Cultural promovido pela UBS/Jardim São Francisco com apresentações artísticas de imigrantes, artesanato, comidas típicas e esporte. Depois, foi montado na Escola Estadual Anne Frank/ Jardim São Francisco (SP), no Museu do Rio Tietê/ Parque Ecológico do Tietê (SP), no Canteiro de Obras/Linha 13/Jade/ CPTM (SP), Sede da CPTM em São Paulo, Espaço Socioambiental da CPTM/Parque Ecológico do Tietê, Estação de Trem de Osasco e no Sarau Online da Cia. da Matilde.

“Em um momento como o que estamos vivendo, ter a oportunidade de levar essas memórias e a riqueza da cultura desses povos para dentro da casa das pessoas, cria laços e referências além da percepção e do olhar cuidadoso dirigido ao outro, dos acontecimentos fora de nossas fronteiras e a empatia necessária para caminharmos”, registram os membros do Núcleo da Maré ao Luar.

Em tempo: O projeto prevê também uma parceria com a Rádio JHP (Jovens Haitianos Progressistas) com sede no Bairro de Utinga, em Santo André, que atua fortalecendo laços com conterrâneos no Brasil. Uma laive será anunciada em breve.


Conteúdo Relacionado