Arte

Exposição virtual '150 anos da Comuna de Paris'

 

21/05/2021 12:58

 

 
"Hoje, numa época em que a democracia deve reger todas as coisas, seria ilógico a arte, que conduz o mundo, ficar para trás na revolução que está ocorrendo agora na França."

Foi assim que, nos dias da Comuna de Paris, o pintor Gustave Courbet, eleito por seus pares para ocupar a presidência da Federação dos Artistas de Paris, convocou os artistas para se unirem na reorganização da administração das Belas Artes e na promoção dos interesses das artes e dos artistas. A Comissão Federal dos Artistas seria formada por 47 artistas eleitos pelo próprios artistas.



A Carta de Gustave Courbet aos Artistas da Comuna de Paris, publicada em 19 de março de 1871, propunha que os artistas definissem os rumos da arte: que determinassem como e onde fariam as exposições e definissem a composição dos comitês.

Criticava, ainda, as administrações anteriores que com uma “abordagem feudal, sustentada por um governo despótico e discricionário, não produziu nada além de arte aristocrática e teocrática, justamente o oposto das tendências modernas, de nossas necessidades, de nossa filosofia, e da revelação do homem manifestando sua individualidade e sua independência física e moral”.

Na organização geral, a Comuna de Paris foi o exercício de uma democracia efetiva, real e de classe, afirma o professor José Paulo Netto. Entre as muitas medidas de interesse das massas, a Comuna dissolveu o Exército permanente, tornou elegíveis os cargos públicos, em sufrágio universal, com mandatos revogáveis a qualquer tempo, inclusive para juízes e magistrados e tornou a remuneração desses servidores equivalente a de um operário. “Marx recolheu essas características listou-as e disse: ‘Senhores, isto é a ditadura do proletariado’”, diz ele.


Arte de Ramu Kriya
Os tempos atuais estão muito distantes dos ideais de Courbet e da Comuna. Entretanto, para rememorá-la foram convidados artistas para criar capas para a edição especial do livro Paris Commune 150. A exposição virtual desses trabalho começa nesta sexta (21).

Organizada pelo Instituto Tricontinental de Pesquisa Social, pela editora Expressão Popular e por 25 editoras de todos os continentes, serão apresentados trabalhos de 41 artistas de 15 países. “As obras trazem reflexões sobre a história e legado da Comuna de Paris e o que ela significa para as lutas dos povos de hoje - assim como os Comunardos que derrubaram o símbolo imperialista, a Coluna Vendôme, em 1871, e renomearam a praça para ‘Place Internationale’, esta exposição busca abordar a criação de novos símbolos”, afirma o release da exposição.


Arte de Vedran Štimac - Louise Michel: Homenagem à Comuna de Paris (Croácia)


Serviço

O que: Exposição Comuna de Paris 150

Quando: a partir de 21 de maio de 2021

Onde: virtual, disponível pelo site do Tricontinental https://thetricontinental.org/pt-pt/comuna-de-paris-150-exposicao-das-capas/







Conteúdo Relacionado