CM8 Internacional

CM8 Internacional - 04/12/2018

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

04/12/2018 08:02

 

 
1 - NOTÍCIAS DO MUNDO

ARGENTINA
. Licença para matar. O governo legalizou o gatilho fácil. Patricia Bullrich autorizou o uso de armas de fogo em face de qualquer "perigo iminente", a critério das forças de segurança, inclusive pelas costas e sem a necessidade de dar um aviso claro. Para a oposição "a pena de morte está instalada". (PÁGINA 12, Argentina) https://goo.gl/iZE8GF e https://goo.gl/1aYdtN

CHINA. O país onde mais pessoas são executadas. A China continua a ser o país onde mais pessoas são executadas. Segundo a Amnistia Internacional, todos os anos são condenadas à morte e executadas milhares de pessoas na China, mais do que no resto do mundo. (ESQUERDA.NET, Portugal) https://goo.gl/7XccUh 

HONDURAS. Justiça das Honduras condenou sete pessoas pelo assassinato da ativista Berta Cáceres. Entre os condenados estão representantes da empresa Desarrollos Energéticos (DESA), responsável pelo projeto hidroelétrico Agua Zarca, ao qual a líder e as comunidades indígenas Lenca sempre se opuseram. (ESQUERDA.NET, Portugal) https://goo.gl/kqWsGG 

ITÁLIA. M5S (Movimento 5 Estrelas que compõe a coalizão do poder) da Itália despede toda a diretoria de especialistas em saúde, provocando preocupações de interferência política. Preocupação com Giulia Grillo, do Movimento Cinco Estrelas, vacina-cético, que diz que substituirá o painel de alto nível por "outras personalidades meritórias". (THE GUARDIAN, Inglaterra) https://goo.gl/8jeu9m 

ITÁLIA. Itália sob o domínio dos ultraconservadores. O ministro do Interior, Matteo Salvini, e o da família Lorenzo Fontana reformularam a linha de seu partido, a Liga. Suas ideias, carregadas por círculos muito ativos, se infiltram no debate nacional. (LE MONDE, França) https://goo.gl/Fk4jEU 

FRANÇA. Coletes amarelos ganham respaldo. Para a revolta contra o aumento do combustível, se somam as exigências dos sindicatos. Quanto mais silêncio Macron mantém, mais raiva a rua acumula e mais perguntas a sociedade apresenta. Mesmo a mídia conservadora fala sobre igualdade, trabalho, justiça social e fiscal. (PÁGINA 12, Argentina) https://goo.gl/LnKtP3 

ESPANHA. A extrema-direita retorna pela Andaluzia. A direita, dividida entre o Partido Popular e Ciudadanos, poderia fazer aliança com uma formação neofascista para tomar a região liderada pelos socialistas desde 1982. (L’HUMANITÉ, FRANÇA) https://goo.gl/3cdFap 

ESPANHA. Os principais líderes europeus rejeitam alianças como a que o PP procura com Vox e Citizens na Andalucia. Os europeus populares marcam distâncias com aliados da extrema direita de Vox, como Marine Le Pen: Merkel sempre buscou pactos para liberais ou social democratas. As felicitações do líder liberal Verhofstadt a Rivera incluem um alerta para os perigos da extrema direita, e Macron tenta se mostrar como um antagonista dos "Salvini e Orban". (EL DIÁRIO, Espanha)  https://goo.gl/Jfi9H7 

EUA. Trump quer frear a corrida armamentista "incontrolável" com a China e a Rússia. O presidente dos EUA descreve como "loucura" o gasto de 716 bilhões de dólares em defesa previsto para o país. (LA VANGUARDIA, Espanha) https://goo.gl/SpvzNX 

EUROPA. Varoufakis: do símbolo contra a troika à impossibilidade de liderar um grande movimento pan-europeu. O antigo ministro grego lançou Diem25 com a aspiração de liderar um movimento continental, mas a realidade ainda é outra. A maioria das candidaturas à esquerda da social democracia está agrupada e referenciada em torno do Manifesto de Lisboa de Pablo Iglesias e Melenchon; e o Partido da Esquerda Europeia. A ideia no horizonte, antes da ascensão previsível da extrema direita, é transcender o grupo GUE para abri-lo a alguns socialistas e verdes. (EL DIÁRIO, Espanha) https://goo.gl/FLtwBw 

FILIPINAS. Rodrigo Duterte faz piada sobre o uso de maconha, enquanto milhares são assassinados em sua guerra às drogas. (THE NEW YORK TIMES, EUA) https://goo.gl/DGWRjJ 

VENEZUELA E TURQUIA. Venezuela e Turquia assinam acordos sobre assuntos econômicos e de defesa. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, submetido a forte pressão internacional, recebeu na segunda-feira o apoio de seu colega turco Recep Tayyip Erdogan, que garantiu seu apoio antes das sanções de Washington e para enfrentar a grave crise econômica. (EL ESPECTADOR, Colômbia) https://goo.gl/haZBRd 

COLÔMBIA. Sindicatos protestaram contra as políticas de Ivan Duque. Estudantes, professores e trabalhadores de diferentes setores colombianos foram às ruas de 38 capitais do país para protestar. A reforma tributária foi rejeitada. Nesta quarta-feira concentraram-se em várias cidades colombianas para rejeitar a política fiscal e o orçamento de educação do governo de Iván Duque.  (ÚLTIMAS NOTÍCIAS, Uruguai) https://goo.gl/GddUVX 

2 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

RFI, França|
“Comunidade internacional espera responsabilidade ambiental do Brasil”, diz especialista.  COP24 começou nesta semana em Kattowice, na Polônia. Enquanto isso, no Brasil, o presidente eleito Jair Bolsonaro desistiu de sediar a COP25, prevista para o ano que vem. Em entrevista à RFI, André Ferretti, coordenador do Observatório do Clima, disse que o país precisa dar mais destaque à questão florestal se quiser ter relevância na transição ecológica. https://goo.gl/avjmor

ESQUERDA.NET, Portugal | O Brasil depois da eleição de Bolsonaro. A menos de um mês da posse do ultradireitista Jair Bolsonaro na Presidência da República do Brasil, oferecemos neste dossiê do Esquerda.net um painel que procura refletir o que se diz na esquerda brasileira sobre o resultado até certo ponto inesperado das eleições presidenciais. https://goo.gl/A5QCCw

PÁGINA 12, Argentina | Uma celebração com uma mensagem violenta. Bolsonaro reivindicou o uso de armas no estádio do Palmeiras. https://goo.gl/TnAwsm  

LES ECHOS, França | Jair Bolsonaro desprezou opinião de seus ministros e decidiu ser o único capitão a bordo e cancelou a COP25 no Brasil em 2019. https://goo.gl/H6FE1r

RFI, França | O jornal econômico Les Echos lembra na edição desta segunda-feira (3), que o Brasil se comprometeu a reflorestar 12 milhões de hectares de floresta até 2030 para lutar contra o aquecimento do planeta. A reportagem cita iniciativas de empresas e ONGs para combater o desastre climático, como o Instituto Socioambiental e o Plano Nacional de Recuperação da Vegetação Nativa. https://goo.gl/wAAg1o

SPUTNIK NEWS, Rússia | Especialistas comentam o que está por trás de desentendimento entre Bolsonaro e Macron. O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse durante a campanha que pretendia retirar o Brasil do Acordo de Paris. Em uma resposta dura, o presidente francês Emmanuel Macron deu um ultimato e determinou que a possibilidade de seu governo apoiar o acordo comercial entre a União Europeia (UE) e o Mercosul depende da posição do presidente eleito, Jair Bolsonaro, sobre o Acordo Climático de Paris https://goo.gl/WaBv4J

EL MERCÚRIO, Chile | Juiz que prendeu Lula afirma que Bolsonaro não é “nenhum risco” para a democracia no Brasil. https://goo.gl/3n8nde

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Dominique Méda – Política, França (Libération, França): “Esta raiva dos ‘jalecos amarelos’ é o resultado de vinte anos de políticas neoliberais” https://goo.gl/pctWt8

The Guardian – Política (The Guardian, Inglaterra): “Como identificar um ‘populista?” https://goo.gl/K4FxXy

Horácio Secchi – Antifascismo, Argentina (Página 12, Argentina): “Regulamento para perder o medo... de disparar” https://goo.gl/WcdMfZ

Carlos Noriega – Poder e Contrapoder, Peru (Página 12, Argentina): “Os vais e vens da história política de Alan Garcia: soube iludir as massas” https://goo.gl/KsVuXd

Stefano Palombarin, entrevista Política, França (L’Humanité, França): “Os jalecos amarelos constituem uma coalizão social inédita, de fato.” https://goo.gl/mHwnkM

Paul Krugman – Meio Ambiente, EUA (The New York Times, EUA): “Negação climática foi a forma para o trumpismo. É onde a teorização conspiratória e ameaçadora aos críticos começou.” https://goo.gl/boFv4A



Conteúdo Relacionado