CM8 Internacional

CM8 Internacional - 15/03/2018

O assassinato de Mareille Franco, militante e vereadora do PSOL no Rio de Janeiro, provocou grande emoção no Brasil e a convocação de protestos em todo o país. Ela foi emboscada quando seguia de carro pelo centro do Rio. Seu motorista também foi morto na ação criminosa. Ela se opunha à decisão de Temer de colocar as forças armadas para a segurança do Rio e denunciava o crescimento da violência policial nas favelas. (Le Figaro, França)

15/03/2018 08:15

PSOL

Créditos da foto: PSOL

 
ESPECIAL: O ASSASSINATO DE MARIELLE FRANCO NO RIO

LE FIGARO, FRANÇA

O assassinato de Mareille Franco, militante e vereadora do PSOL no Rio de Janeiro, provocou grande emoção no Brasil e a convocação de protestos em todo o país. Ela foi emboscada quando seguia de carro pelo centro do Rio. Seu motorista também foi morto na ação criminosa. Ela se opunha à decisão de Temer de colocar as forças armadas para a segurança do Rio e denunciava o crescimento da violência policial nas favelas.

http://www.lefigaro.fr/flash-actu/2018/03/15/97001-20180315FILWWW00046-bresil-assassinat-d-une-conseillere-municipale-de-rio.php

THE GUARDIAN, INGLATERRA

Marielle Franco, vereadora e uma crítica da polícia no Rio de Janeiro, foi morta a tiros em uma emboscada nas ruas da cidade. Franco era uma mulher negra que desafiou as expectativas da política da cidade e teve a quinta maior votação na Câmara dos Vereadores quando foi eleita em 2016. Ela era especialista em violência policial e no sábado acusou oficiais de serem excessivamente agressivos na busca de moradores das favelas controladas por traficantes

https://www.theguardian.com/world/2018/mar/15/marielle-franco-shot-dead-targeted-killing-rio

THE WASHINGTON POST, EUA

Vereadora do Rio de Janeiro e seu motorista foram assassinados no centro da cidade. Dois assassinos não identificados a emboscaram em uma rua no centro da quarta-feira, no Rio de Janeiro, a segunda maior cidade do Brasil, onde os militares foram encarregados da polícia há um mês após uma onda de violência. Franco era um especialista em violência policial e no sábado acusou os oficiais de serem excessivamente agressivos com os moradores de favelas controladas por traficantes.

https://www.washingtonpost.com/world/the_americas/city-council-member-driver-shot-to-death-in-downtown-rio/2018/03/14/57478034-27fa-11e8-a227-fd2b009466bc_story.html?utm_term=.39dd01381013

PÁGINA 12, ARGENTINA

Comoção no Brasil pelo assassinato de uma vereadora no Rio de Janeiro. Marielle Franco, de 38 anos, era conhecida por sua luta pelos direitos humanos e contra a violência policial. Havia sido nomeada relatora na Câmara para controlar a intervenção militar decretada por Temer, papel que assumiu desde que denunciou a atuação das operações policiais contra o povo das favelas

https://www.pagina12.com.ar/101722-conmocion-en-brasil-por-el-asesinato-de-una-concejala

EL PAÍS, ESPANHA

Comoção no Brasil pelo assassinato de uma vereadora e ativista no Rio de Janeiro. Ela foi morta por tiros no centro do Rio por ocupantes de um veículo que depois fugiram. O assassinato é um golpe na nova política de segurança do Governo Federal que, no mês passado, entregou ao Exército o controle da ordem pública no Rio.

https://elpais.com/internacional/2018/03/15/actualidad/1521080376_531337.html

ESQUERDA.NET, PORTUGAL

Marielle Franco, vereadora no Rio de Janeiro pelo PSOL, foi assassinada na passada noite enquanto seguia em um automóvel. A vereadora tinha denunciado poucos dias antes a violência policial no estado carioca. Viajavam com ela, Anderson Pedro Gomes, motorista do veículo, e uma assessora da vereadora. Anderson encontrava-se na linha dos disparos, também foi baleado e acabou por falecer. O deputado estadual do PSOL Marcelo Freixo disse que o crime é "inadmissível". "A gente vai cobrar com rigor, todas as características são de execução.

https://www.esquerda.net/artigo/vereadora-marielle-franco-assassinada-no-rio-de-janeiro/53765

LA VANGUARDIA, ESPANHA

A vereadora do Partido Socialista e Liberdade (PSOL, oposição) Marielle Franco, crítica severa da intervenção do Exército na segurança do Rio de Janeiro, foi morta a tiros hoje no centro do Rio de Janeiro. Ela era conhecida ativista de direitos humanos e foi a quinta mais votada nas eleições de 2016 para a Câmara Municipal do Rio de Janeiro. O ataque ocorreu um dia depois que o conselheiro criticou novamente a intervenção na segurança do Rio de Janeiro em uma mensagem nas redes sociais

http://www.lavanguardia.com/internacional/20180315/441537389159/asesinan-tiros-conocida-activista-critica-intervencion-ejercito-rio-de-janeiro.html

EL MERCÚRIO, CHILE

Assassinaram uma vereadora brasileira que se opôs à intervenção do Exército em Río.  Marielle Franco, uma conhecida ativista de direitos humanos, foi baleada enquanto viaja em seu veículo depois de ter participado de um ato político.

http://www.emol.com/noticias/Internacional/2018/03/15/898739/Asesinan-a-concejal-brasilena-que-se-oponia-a-intervencion-de-Ejercito-en-Rio.html

EL CLARÍN, ARGENTINA

Assassinato de vereadora de esquerda no Rio de Janeiro comove o Brasil. Marielle Franco foi assassinada a tiros quando regressava de um ato pelo empoderamento das mulheres negras.

https://www.clarin.com/mundo/asesinato-concejala-izquierda-conmociona-brasil_0_ryoWBFDtz.html

LA NACIÓN, ARGENTINA

Assassinaram com cinco balas a vereadora Mireille Franco do partido de esquerda PSOL no Rio de Janeiro. Muito ativa na luta pelos direitos humanos, Franco voltava para sua casa quando um carro se aproximou dela e atirou. Há duas semanas, havia assumido o papel de relatora da Comissão da Câmara dos Conselheiros do Rio criada para monitorar o desempenho dos topas encarregados da intervenção militar da área de segurança de Rio, decretada pelo presidente Michel Temer.

http://www.lanacion.com.ar/2117163-asesinaron-con-cinco-balazos-a-una-concejal-brasilena-en-rio-de-janeiro

BBC BRASIL, INGLATERRA

'É chocante', diz diretor da ONU sobre morte de vereadora no Rio. A morte da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL-RJ), alvejada na noite desta quarta-feira após sair de um debate com mulheres negras no centro do Rio de Janeiro, é "definitivamente chocante", mas infelizmente não chega a surpreender quem acompanha as estatísticas de violência do Estado. Quem afirma é o italiano Maurizio Giuliano, diretor do Centro de Informações da Organização das Nações Unidas para o Brasil, com sede no Rio de Janeiro.

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-43413906

EL PAÍS BRASIL, ESPANHA

Marielle Franco, vereadora do PSOL, é assassinada no centro do Rio na saída de evento que reunia ativistas negras. Política e seu motorista foram mortos no Estácio, na região central do capital. Contrária à intervenção federal, a política havia criticado dias antes ação da PM em Acari

https://brasil.elpais.com/brasil/2018/03/15/politica/1521080376_531337.html

OUTRAS NOTÍCIAS SOBRE O BRASIL

THE GUARDIAN, INGLATERRA

O escritório de advocacia Mossack Fonseca fecha após o escândalo fiscal dos papéis do Panamá. Ela foi o centro da controvérsia sobre evasão fiscal cita danos econômicos e de reputação no anúncio.  No mês passado, os promotores panamenhos invadiram os escritórios do Mossack Fonseca, buscando possíveis links para a empresa de engenharia brasileira Odebrecht. A empresa brasileira de construção admitiu a subornar funcionários no Panamá e outros países para obter contratos na região entre 2010 e 2014.

https://www.theguardian.com/world/2018/mar/14/mossack-fonseca-shut-down-panama-papers

PÁGINA 12, ARGENTINA

Lula da Silva explica o que está em jogo no cerco judicial a ele. “O que está sendo condenado é meu governo”. O ex mandatário brasileiro disse que, no processo Lava Jato, há jogos de poder de grupos locais e estrangeiros, que querem ve-lo  verlo fora de eleições presidenciais de outubro.

https://www.pagina12.com.ar/101614-esta-siendo-condenado-mi-gobierno

EL PAÍS, ESPANHA

O Brasil apelará contra Trump para a OMC se não houver solução para a guerra comercial do aço. O governo de Temer garante que contará com o apoio de outros países para combater a volta protecionista dos Estados Unidos

https://elpais.com/internacional/2018/03/14/actualidad/1521052754_167786.html

THE WASHINGTON POST, EUA

No Brasil, para alguns, há nostalgia pela a ditadura, senão pela brutalidade, pela  lei e  ordem. A ditadura militar que governou o Brasil há décadas conservou a lei e a ordem através da brutalidade sistemática. Quase 500 pessoas morreram ou simplesmente desapareceram. Mas em uma manifestação política fora de São Paulo na semana passada, o ar estava cheio de nostalgia por essa era de terror. Várias centenas de pessoas em camuflagem do exército e camisetas policiais gritaram sua admiração pelos soldados que realizaram os sequestros e assassinatos autorizados pelo regime.

https://www.washingtonpost.com/world/the_americas/in-brazil-nostalgia-grows-for-the-dictatorship--not-the-brutality-but-the-law-and-order/2018/03/14/bc58ded2-1cdd-11e8-98f5-ceecfa8741b6_story.html?utm_term=.62e195f681fe

LA REPUBBLICA, ITÁLIA

A Corte Interamericana de Direito Humanos ordena uma compensação máxima para a tribo Xukuru e a devolução das suas terras pela União. A notícia é uma condenação. O segundo da história do Brasil moderno. A Corte impôs ao governo Temer uma compensação de um milhão de dólares a 7.700 homens e mulheres indígenas que vivem em um território de 27.555 hectares, cerca de 6 quilômetros a oeste da cidade de Pesqueira, na região de Agreste di Pernambuco. Uma vasta tribo, distribuída em 24 comunidades, por anos envolvidos na batalha pelo retorno de suas terras, muitas vezes confiscadas pela força e vendidas a particulares.

http://www.repubblica.it/esteri/2018/03/15/news/xukuru_indigeni_risarcimento_brasile_temer-191336701/

SPUTNIK NEWS, RÚSSIA

Segundo especialista, o Brasil facilita ‘tragédias anunciadas’, como a do maior mineroduto do mundo. O rompimento de uma tubulação de um mineroduto em Santo Antônio do Grama, na região da Zona da Mata, em Minas Gerais, não pode ser tratada como uma surpresa pelas autoridades brasileiras, sobretudo pela postura recente do governo do Brasil quanto ao meio ambiente, segundo uma especialista ouvida pela Sputnik Brasil

https://br.sputniknews.com/brasil/2018031410739124-vazamento-mineroduto-minas-gerais/

NOTÍCIAS DO MUNDO

EL PAÍS, ESPANHA

A ONU documenta 34 casos de tortura no processo de investigação pelas Forças Armadas mexicanas sobre o chamado “caso Ayotzinapa” no México. O escritório do Alto Comissariado divulga um grave informe sobre violações de direitos humanos por detrás do desaparecimento dos 43 jovens de Iguala.

https://elpais.com/internacional/2018/03/15/mexico/1521093908_504605.html

THE NEW YORK TIMES, EUA

A vitória dos democratas na Pensilvânia provoca mudanças nos planos dos partidos republicano e democrata no período entre eleições. Conor Lamb venceu por pouco, mas de modo extraordinário, ganhando um assento da Casa em um distrito que o presidente Trump levou quase 20 pontos.  A abordagem do Sr. Lamb poderia se tornar um modelo para um grupo de democratas mais moderados que contestavam assentos conservadores em novembro.

https://www.nytimes.com/2018/03/14/us/politics/democrats-republicans-pennsylvania-special-election.html?hp&action=click&pgtype=Homepage&clickSource=story-heading&module=first-column-region&region=top-news&WT.nav=top-news

PÚBLICO, PORTUGAL

Aposentados vão às ruas para protestar contra aumento dos impostos de Macron. Aposentados foram o setor da população que mais votou  no Presidente francês. Mas estão descontentes com a forma como estão sendo tratados.

https://www.publico.pt/2018/03/15/mundo/noticia/pensionistas-na-rua-para-protestar-contra-aumento-dos-impostos-de-macron-1806654

DEMOCRACY NOW, EUA

“Ela torturava pelo prazer da tortura”, afirma antigo membro da CIA John Kiriaku que trabalhou junto à nova indicada para diretora-geral da CIA, Gina Haspel.

https://www.democracynow.org/2018/3/14/she_tortured_just_for_the_sake

EL TELÉGRAFO, EQUADOR

Estudantes pedem controle de armas nos Estados Unidos. Estudantes por todo os Estados Unidos saíram de suas aulas às 10 horas da manhã e ficaram fora da classe por 17 minutos, um minuto por cada vida perdida no massacre de Parkland na Flórida, ocorrido há um mês.

https://www.eltelegrafo.com.ec/noticias/mundo/8/estudiantes-piden-control-de-armas-en-estados-unidos




Conteúdo Relacionado