CM8 Internacional

CM8 Internacional - 19/03/2018

Marielle foi a oitava ativista assassinada em 2018. Desde 2017, 40 políticos foram executados. No período eleitoral de 2016, morreram outros 28. Fora 24 líderes comunitários desaparecidos. 48 horas antes da morte de Mariella, Paulo Nascimento foi morto em Barcarena, Pará. Denunciava os dejetos tóxicos liberados pela refinaria Hydro Alunorte. Uma semana antes, George Rodrigues, líder comunitário do Recife, foi encontrado com marcas de tiros e um arame enrolado ao pescoço

19/03/2018 08:01

Reprodução

Créditos da foto: Reprodução

 

1 - ESPECIAL: AINDA AS REPERCUSSÕES DO ASSASSINATO DE MARIELLE FRANCO

ESQUERDA.NET, PORTUGAL

Não é só Marielle: Mais 24 casos de ativistas políticos mortos nos últimos quatro anos no Brasil. A vereadora do PSOL Marielle Franco foi a última vítima da violência que atinge líderes e militantes políticos no Brasil. Desde 2014, pelo menos outros 24 líderes comunitários, ativistas e militantes políticos foram evidentemente executados.

https://www.esquerda.net/artigo/nao-e-so-marielle-mais-24-casos-de-ativistas-politicos-mortos-nos-ultimos-quatro-anos-no-0

DIÁRIO DE NOTÍCIAS, PORTUGAL

Marielle Franco foi a oitava ativista assassinada em 2018. Desde 2017, 40 políticos foram executados. No período eleitoral de 2016, morreram outros 28. Fora 24 líderes comunitários desaparecidos. A vereadora do PSOL é só a ponta do iceberg.  48 horas antes da morte de Mariella, Paulo Nascimento, foi morto em Barcarena, Pará. Denunciava os dejetos tóxicos liberados pela refinaria Hydro Alunorte. Uma semana antes, George Rodrigues, líder comunitário do Recife, foi encontrado com marcas de tiros e um arame enrolado ao pescoço num matagal às margens de uma estrada de terra. Ele havia sido sequestrado por quatro homens que se apresentaram como policiais.

https://www.dn.pt/mundo/interior/marielle-franco-foi-a-oitava-ativista-assassinada-em-2018-9195351.html

EL PAÍS BRASIL, ESPANHA

MBL e o deputado de Brasília, Alberto Fraga, propagam mentiras em campanha difamatória contra Marielle Franco. Sem qualquer evidência, desembargadora liga vereadora a "bandidos" e ativa fábricas de “fake news”. PSOL diz que vai acionar CNJ contra magistrada.

https://brasil.elpais.com/brasil/2018/03/17/politica/1521318452_688519.html

THE GUARDIAN, INGLATERRA

Marielle Franco: as favelas do Brasil lamentam a morte de uma campeã. O assassinato a tiros de uma conselheira negra e gay foi mais um golpe nas comunidades controladas por quadrilhas no Rio de Janeiro. Na manhã seguinte à sua morte,, dezenas de milhares de pessoas foram às ruas em todo o Brasil para expressar sua revolta contra o assassinato de Marielle Franco.

https://www.theguardian.com/world/2018/mar/18/marielle-franco-brazil-favelas-mourn-death-champion

PÁGINA 12, ARGENTINA

Eles marcharam para Marielle na favela de Maré, poucos dias após o assassinato da conselheira brasileira Marielle Franco. "Era uma mulher negra que ocupava um espaço que não era reservado para pessoas como ela e que carregava a voz da favela", reflete um homem a pé sobre a morte da lutadora social, supostamente pelas mãos de paramilitares.

https://www.pagina12.com.ar/102452-marchan-por-marielle-en-la-favela-de-mare

EL PAÍS, ESPANHA

O assassinato de Marielle Franco. Ao governo brasileiro cabe esclarecer o quanto antes seu assassinato. Foi um crime político sem paralelo na história recente do Brasil.

https://elpais.com/elpais/2018/03/17/opinion/1521307422_384946.html

THE WALL STREET JOURNAL, EUA

A morte da ativista Mareille Franco, crítica de abusos policiais, provoca indignação e protestos no Brasil. Milhares choram sua morte que se tornou um centro de protestos. E aprofunda as preocupações quanto ao uso do exército pelo presidente Michel Temer para controlar a violência a poucos meses das eleições presidenciais de outubro

https://www.wsj.com/articles/shooting-of-rio-councilor-deepens-fears-over-use-of-army-to-control-violence-1521305938

L’HUMANITÉ, FRANÇA    

O Brasil ainda em choque após o assassinato de Marielle Franco. Três dias após o assassinato da conselheira municipal do Rio de Janeiro, Marielle Franco, o Brasil ainda está dominado pela emoção e pelo sentimento de revolta contra esse crime aparentemente cometido com munição de estoques da polícia.

https://www.humanite.fr/le-bresil-encore-sous-le-choc-apres-lassassinat-de-marielle-franco-652176

RFI, FRANÇA

Gil, Gal e Nando Reis cantam para Marielle em Paris. O público pediu e a “Trinca de Ases” esperou o momento certo para lembrar a vereadora e ativista Marielle Franco, assassinada na noite de quarta-feira (14) no bairro do Estácio, no Rio de Janeiro. A canção escolhida foi “Lately”, de Stevie Wonder, sucesso de Gal nos anos 1990 na versão “Nada Mais”, de Ronaldo Bastos.

http://m.br.rfi.fr/franca/20180317-gil-gal-e-nando-reis-cantam-para-marielle-em-paris

THE INTERCEPT, EUA

O assassinato da ativista de direitos humanos Marielle Franco foi uma grande perda para o Brasil. E para o mundo.

https://theintercept.com/2018/03/16/marielle-franco-assassination-brazil-police-brutality/

RFI, FRANÇA

Sob chuva e neve, brasileiros e franceses marcham por Marielle Franco em Paris

http://br.rfi.fr/franca/20180317-sob-chuva-e-neve-brasileiros-e-franceses-marcham-por-marielle-franco-em-paris

LE MONDE, FRANÇA

Assassinato de Marielle Franco: nova mobilização em uma favela do Rio de Janeiro. Quase 2.000 pessoas clamaram por justiça para a vereadora assassinada. As balas encontradas pertenciam à polícia.

http://www.lemonde.fr/ameriques/article/2018/03/19/assassinat-de-marielle-franco-nouvelle-mobilisation-dans-les-rues-de-rio-de-janeiro_5272908_3222.html

LA VANGUARDIA, ESPANHA

Um Brasil emocionado protesta e se despede da ativista assassinada no Rio de Janeiro. Milhares de pessoas gritaram por justiça e clamaram contra a barbárie da violência por todo o país, enquanto a polícia trabalha com a hipótese de um assassinato premeditado.

http://www.lavanguardia.com/internacional/20180316/441558769677/brasil-conmocionado-protesta-despide-activista-asesinada-rio-de-janeiro.html

PÚBLICO, PORTUGAL

Hoje é dia de lembrar Marielle Franco. É melhor não cometer o erro, como ocorreu nos anos 30, de adiar a convergência antifascista para quando o fascismo já tinha ganho o jogo.

https://www.publico.pt/2018/03/19/mundo/opiniao/hoje-e-dia-de-lembrar-marielle-franco-1807138

THE INDEPENDENT, INGLATERRA

Marielle Franco: Por que minha amiga foi um repositório de esperança e uma voz para o Brasil sem voz, antes de seu assassinato devastador. À medida que milhares levam as ruas do Rio e São Paulo para protestar contra o brutal assassinato do político, Glenn Greenwald lembra a formidável e destemida defensora dos cidadãos mais pobres do Rio.

http://www.independent.co.uk/news/world/americas/marielle-franco-death-dead-dies-brazil-assassination-rio-de-janeiro-protest-glenn-greenwald-a8259516.html

2 - OUTRAS NOTÍCIAS SOBRE O BRASIL

PÁGINA 12, ARGENTINA

Artigo de Martin Granovsky: “Uma mesma direita, uma mesma linguagem, um mesmo grito”. No Fórum Social Mundial da Bahia, discutiu-se amplamente a perseguição contra Lula. Houve intenso debate sobre as questões da democracia e da desigualdade em que participaram, entre outros, Carol Proner, Ignacio Ramonet e Boaventura de Sousa Santos.

https://www.pagina12.com.ar/102279-una-misma-derecha-un-mismo-idioma-un-mismo-grito

EL PAÍS, ESPANHA

A história do mítico rei da favela, Nem da Rocinha. Ele era o líder narcotraficante no Rio de Janeiro até 2011, quando foi preso. Em entrevista realizada na prisão de segurança máxima onde cumpre 96 anos de pena, ele conta sua trajetória.

https://elpais.com/internacional/2018/03/17/america/1521319199_576280.html

TELESUR, VENEZUELA

O Fórum Alternativo Mundial da Água começou no Brasil O Fórum Alternativo Mundial sobre a Água (FAMA 2018) começou neste sábado em Brasília (capital do Brasil) para discutir a privatização e os problemas relacionados ao acesso à água em todo o mundo.

https://www.telesurtv.net/news/foro-social-mundial-debate-privatizacion-agua-brasil-20180317-0027.html

LA JORNADA, MÉXICO

Em tiroteio com a Polícia Militar no Rio de Janeiro foram mortos 4 civis, entre elas um bebê. Foi o resultado de balas perdidas em tiroteio entre a polícia militar e traficantes no complexo do Alemão, uma favela do Rio.

http://www.jornada.unam.mx/ultimas/2018/03/17/enfrentamiento-con-la-policia-militar-en-brasil-4-civiles-muertos-1305.html

EL TELÉGRAFO, EQUADOR

Lula vai se encontrar com Mujica no início de uma nova turnê pelo Brasil. O ex-presidente brasileiro, que tirou 28 milhões de pessoas da pobreza, realizará uma turnê com o presidente uruguaio em várias cidades antes das eleições de outubro.. O ex-presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva é favorito para vencer as eleições presidenciais em outubro, mas pode ser preso e impedido.

https://www.eltelegrafo.com.ec/noticias/mundo/8/lula-se-reunira-con-mujica-en-inicio-de-nueva-gira-por-brasil

3 - NOTÍCIAS DO MUNDO

THE GUARDIAN, INGLATERRA

Os Arquivos da Cambridge Analytica. 50 milhões de perfis de Facebook colhidos pela empresa em grande violação de dados.  Ex-funcionário descreve como a empresa de informática se ligou ao ex-conselheiro de Trump, Steve Bannon, compilando dados de usuários do FB para direcionar eleitores norte-americanos nas eleições. . Os algoritmos criados transformam os “curtir” (“likes”) em uma ferramenta política. Foi uma das mais importantes violações de dados do gigante da tecnologia e o utilizaram para influenciar os resultados das eleições.

https://www.theguardian.com/news/2018/mar/17/cambridge-analytica-facebook-influence-us-election

e em:

https://www.theguardian.com/news/2018/mar/17/data-war-whistleblower-christopher-wylie-faceook-nix-bannon-trump

LE MONDE, FRANÇA

Aquilo que é preciso saber nas eleições russas de hoje.

http://www.lemonde.fr/europe/article/2018/03/18/ce-qu-il-faut-savoir-avant-l-election-presidentielle-en-russie_5272676_3214.html

THE NEW YORK TIMES, EUA

Consultores de Trump usaram indevidamente dados de milhões de usuários do Facebook. A Cambridge Analytica comprou informações privadas colhidas de mais de 50 milhões de usuários para desenvolver técnicas que foram usadas mais tarde na campanha Trump.  A empresa, que afirmou que poderia construir perfis "psicográficos" de usuários para prever seu comportamento, está sob escrutínio nos EUA e na Grã-Bretanha.

https://www.nytimes.com/2018/03/17/us/politics/cambridge-analytica-trump-campaign.html?hp&action=click&pgtype=Homepage&clickSource=story-heading&module=first-column-region&region=top-news&WT.nav=top-news

THE WASHINGTON POST, EUA

Após demitir o diretor McCabe, Trump ataca o FBI e seu advogado quer interromper a investigação sobre a questão russa na eleição de Trump. Ele elevou o tom de seus ataques às agências de investigação federais para controlar as investigações em andamento.

https://www.washingtonpost.com/world/national-security/after-mccabe-firing-trump-attacks-fbi-and-his-lawyer-says-russia-probe-must-end/2018/03/17/8250a7f6-29df-11e8-bc72-077aa4dab9ef_story.html?utm_term=.fa1d835f6ca9

LA VANGUARDIA, ESPANHA

Rússia celebra eleições que darão a Putin seu quarto mandato presidencial. Com a vitória garantida a partir do minuto zero, o único oponente de Putin é a abstenção.

http://www.lavanguardia.com/internacional/20180318/441627552350/rusia-elecciones-putin-cuarto-mandato-presidencial.html

THE SYDNEY MORNING HERALD, AUSTRALIA

Facebook ficou embaraçado depois que dados de seus usuários foram utilizados na campanha de Trump. A empresa enfrenta agora novas demandas pela regulação de suas atividades.

https://www.smh.com.au/world/north-america/facebook-left-red-faced-after-trump-campaign-linked-data-breached-20180318-p4z4yq.html

DEMOCRACY NOW, EUA

50 anos depois do massacre de My Lai no Vienã, revisitamos a chacina que os militares dos Estados Unidos tentaram ocultar.

https://www.democracynow.org/2018/3/16/50_years_after_my_lai_massacre

LA REPUBBLICA, ITÁLIA

Edward Snowden: "Como o país profundo forma os presidentes". Em uma entrevista exclusiva, Edward Snowden diz a La Repubblica o que mudou nos cinco anos desde que ele revelou o que se passava na NSA, como os presidentes Barack Obama e Donald Trump são moldados pelo “país profundo” e por que ler as mensagens de texto de Angela Merkel é muito sedutor.

http://www.repubblica.it/esteri/2018/03/19/news/snowden_how_the_deep_state_shapes_presidents_-191619170/

RT, RÚSSIA

"Ditador" Putin ganha com  voto "fraudado": a mídia ocidental mantém a narrativa sobre as eleições russas. Das comparações soviéticas às acusações de autoritarismo, a cobertura dominante das eleições presidenciais da Rússia pouco mudou desde 2004, embora as menções do escândalo de envenenamento por espionagem do Reino Unido tenham adicionado uma nova camada de insinuação. Como Putin agradeceu aos seus apoiadores por uma vitória esmagadora no palco da Praça Vermelha, a imprensa ocidental lançou longas e histórias pré-escritas, misturando genericamente relatórios e opiniões.

https://www.rt.com/news/421651-putin-western-media-reaction-coverage/

Conteúdo Relacionado