CM8 Internacional

Clipping Internacional - 01/09/2019

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

01/09/2019 08:40

 

 

1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

BOLSONARO
. Incêndios na Amazônia podem queimar Jair Bolsonaro. Foram dez dias extraordinários para o Brasil. Através da fumaça, duas coisas são claras: as políticas de Bolsonaro são profundamente destrutivas da floresta amazônica, e dissuadi-lo exigirá muito mais sutileza no exterior e mais determinação dos adversários e até dos aliados em casa. Seu governo destruiu o ministério do meio ambiente e o Ibama, a agência ambiental quase autônoma. Seis dos dez cargos seniores no departamento de florestas e desenvolvimento sustentável do ministério estão vazios. (The Economist, Inglaterra) | econ.st/2PzNk6a

BOLSONARISMO. Bolsonaristas ferrenhos são cada vez menos e cada vez mais radicais. Os adeptos mais ferozes de Jair Bolsonaro nas redes sociais, considerados essenciais na campanha para a sua eleição, está a diminuir - são as sondagens de todos os institutos de pesquisa que o afirmam. E, em paralelo, estão a radicalizar-se, ao ponto da maioria até criticar o presidente por não estar a ser fiel às políticas de (extrema) direita prometidas - são as pesquisas realizadas por acadêmicos que o dizem.(Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2NPrr0d

BOLSONARISMO
. Ministro da Educação brasileiro envia ofício com erros de português. Abraham Weintraub solicitava mais verbas para a sua pasta. Documento foi enviado para o ministro da Economia.(Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2Le4Zff

BOLSONARO
. O presidente brasileiro para de usar caneta Bic francesa em meio à sua disputa com a França. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2MOxNNp

BOLSONARO. Bolsonaro quer indultar policiais envolvidos em massacres. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, revelou no sábado que pretende perdoar policiais envolvidos nos massacres de El Dorado dos Carajás e Carandiru, bem como no incidente de fazer reféns na linha de frente. Ônibus 174 no Rio de Janeiro. (La Jornada, México) | bit.ly/2Le5iXr

TORTURA
. “No Brasil a tortura não acabou”, diz o psiquiatra Carlos Parada. O psiquiatra Carlos Parada trabalha em várias frentes: crianças carentes, drogas e tortura. Diplomado em medicina pela Unifesp, fez residência em psiquiatria em Paris, onde mora desde 1987. No Brasil, a tortura não acabou. Acabou a tortura política. A tortura de classe, a que maltrata pobres e esfarrapados, é permitida e largamente praticada”. (RFI, França) | bit.ly/2ZuHUO4

INDÍGENAS
. Enquanto os incêndios continuam na Amazônia, Bolsonaro continua perseguindo comunidades indígenas e ONGs. Ele também se referiu novamente aos governos europeus: "A Europa, juntos, não tem nada a nos ensinar sobre preservação do meio ambiente". E ele anunciou que perdoará policiais acusados de casos fáceis.  (Página 12, Argentina) | bit.ly/2ZvlhZU

AMAZÔNIA
. Quando alguém comprou milhões de hectares na Amazônia porque ali sua mãe "havia enterrado o cordão umbilical". O construtor brasileiro Cecílio do Rego comprou ilegalmente um território da floresta amazônica, semelhante ao da Holanda e Bélgica juntos. A guerra em curso contra a destruição da Amazônia brasileira me lembrou que, há 20 anos, um dos meus primeiros artigos como correspondente deste jornal no Brasil, publicado em Madri em 26 de janeiro de 1999, era sobre a compra ilegal por parte do milionário brasileiro da construção civil, Cecílio do Rego Almeida, já falecido, de um território de sete milhões de hectares de floresta em Altamira, Estado do Pará. Esse relatório gerou dores de cabeça. A notícia foi dada pela imprensa brasileira. Por Juan Arias.(El País, Espanha) | bit.ly/2PyOtuH

INDÍGENA.  JoêniaWapichana, pioneira indígena no Congresso do Brasil. A deputada defende o direito à terra dos aborígines contra Bolsonaro. (El País, Espanha) | bit.ly/2UkUmud

AMAZÔNIA. Empresas aumentam pressão ao Brasil sobre incêndios na Amazônia. Gestores de ativos, fundos de pensão e empresas interrompem negócios e param de comprar títulos. A pressão financeira está crescendo devido aos incêndios na Amazônia e à resposta beligerante do presidente de extrema direita a eles.(The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2ZLNIhr

AMAZÔNIA
. Hospitais de Rondônia lotam com pacientes atingidos por fumaça de queimadas na Amazônia. Os dias passam e o fogo na Amazônia não dá sinais de se retrair, apesar da atuação dos bombeiros. Em Rondônia, um dos Estados mais afetados pelo problema, os hospitais lotam de pacientes com problemas respiratórios, causados pela fumaça que vem da floresta.(RFI, França) | bit.ly/34ffRRF

AMAZÔNIA
. As mil batalhas pela terra que incendeiam a Amazônia. Um jornalista do El País percorreu o Estado do Pará, onde convivem indígenas isolados, pecuaristas em busca de pasto, agricultores sem terra, policiais sem recursos e áreas sem lei: um coquetel explosivo. ((El País, Espanha) | bit.ly/2MOcHyM

AMAZÔNIA
. Bolsonaro ataca a Europa e se aproxima dos Estados Unidos. O presidente Jair Bolsonaro disse na sexta-feira que a Europa "não tinha lição a dar" no Brasil na Amazônia, enquanto seu ministro das Relações Exteriores estava satisfeito com a proximidade de seu país com os Estados Unidos depois de um entrevista com Donald Trump.(La Presse, Canadá) | bit.ly/2ZuQ8G3

AMAZÔNIA
."Pensei que o mundo estava acabando": o que está alimentando os incêndios na floresta amazônica. Desmatamento coloca ambientalistas contra um presidente provocador e revive teorias da conspiração sobre interferência estrangeira.(The Wall Street Journal, EUA) | on.wsj.com/2LhKHAq

AMAZÔNIA
. Cinco coisas sobre os incêndios na Amazônia. Os incêndiosna floresta tropical do Brasil são quase todos criados pelo homem e provocados por grileiros. Não são como os incêndios que atingiram a Califórnia e a Sibéria. Na Amazônia, os incêndios são bastante raros, porque é uma floresta tropical, o que significa que é úmida na maioria das vezes e atua como um gigantesco incêndio em grande parte da América do Sul. Os incêndios na Amazônia são quase todos causados pelo homem.(The Wall Street Journal, EUA) | on.wsj.com/2ZDaKqN

AMAZÔNIA.
No Brasil, incêndios não desaparecem. Os incêndios no Brasil continuaram seu progresso no sábado, principalmente na Amazônia, apesar da mobilização do exército.(Tribune de Genève, Suíça) | bit.ly/2ZAniEx

AMAZÔNIA.
Incêndios florestais. A Igreja Católica do Brasil se choca com Jair Bolsonaro pela Amazônia. Um grupo de religiosos que trabalha naquela região declarou-se "defensor intransigente" da preservação da selva. E eles criticaram a política do governo.(El Clarín, Argentina) | bit.ly/2ZtHvM0

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

ARGENTINA
. A Igreja Argentina pede a Macri que declare a emergência alimentar. A Universidade Católica adverte que a pobreza aumentou para 35%. (El País, Espanha) | bit.ly/2zIaUTq

COLÔMBIA. Colômbia reconhece incansável busca por parentes de pessoas desaparecidas. A Comissão da Verdade, emergida do acordo de paz, dedica seu segundo encontro às mulheres que há anos lutam para tornar visível um fenômeno de enormes dimensões. (El País, Espanha) | bit.ly/2LcYRUK

REINO UNIDO
. De Bodmin a Berlim, Bristol a Oxford, dezenas de milhares de pessoas foram às ruas em cidades da Inglaterra, Escócia e País de Gales no sábado para desabafar sua fúria com o plano de Johnson de suspender o parlamento. Cerca de 1.200 pessoas participaram do comício em Cambridge, onde vaiaram o primeiro-ministro e seu conselheiro DominicCummings como se fossem vilões de uma pantomima. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2ZCzLm8

ARGENTINA. O padrão de Macri. Deixa de pagar a dívida emitida pelo seu governo e descumpre seus compromissos em peso. O risco está em que a corrida cambial se transforme em uma corrida bancária. É o oitavo ‘default’ da história nacional e é o mais incomum de todos. Macri tomou emprestado e deflacionou em menos de quatro anos de administração. O "corralito”das Letras do Tesouro é um golpe para as finanças das empresas e províncias. Há necessidade de restaurar o controle de capital e o mercado de câmbio. Por Alfredo Zaiat. (Página 12, Argentina) | bit.ly/32kMqfm

VENEZUELA.
Declarações de Bachelet contra o bloqueio. A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, alertou que as sanções contra a Venezuela "exacerbam a pobreza" no país e contribuem para o aumento da migração. Ela considerou que pode ser alcançado um acordo para uma saída ordenada da crise no país latino-americano, embora ele tenha dito que essa solução não deve vir do exterior. "Além da comunidade internacional que dá sinais úteis e a favor do diálogo, acredito que a solução deve estar entre os venezuelanos", disse ele em relação ao diálogo entre representantes do governo venezuelano e dos EUA com a mediação da Noruega. (Página 12, Argentinas) | bit.ly/2NEe2rE

GUERRA COMERCIAL
. Enquanto Trump escala a guerra comercial, EUA e China se afastam semum fim à vista. A guerra comercial do presidente Trump com a China entrou em novo território no domingo, quando sua próxima rodada de tarifas entrou em vigor, mudando as regras de comércio de maneiras que não têm precedentes históricos recentes e afastando ainda mais as duas maiores economias do mundo. A medida elevará as tarifas médias das importações chinesas para 21,2%, acima dos 3,1% quando Trump assumiu o cargo, segundo dados do Instituto Peterson de Economia Internacional, (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2MOwlur

AMÉRICA LATINA
. Toda a América Latina é contagiada pelo pessimismo global. 21 dos 33 países da América Latina e do Caribe sofrerão os efeitos da desaceleração global em 2019. (El País, Espanha) | bit.ly/34e5Unu

TRUMP
.Entre Donald Trump e Fox News, divórcio está consumado. o presidente americano não esconde mais sua exasperação com as críticas de alguns jornalistas do canal e com o convite recorrente à pletora de candidatos às primárias do Partido Democrata. Ele agora está promovendo uma mídia mais modesta, mais jovem e mais à direita.(LesEchos, França) | bit.ly/34h0056

CISJORDÂNIA
. O primeiro-ministro israelense Benyamin Netanyahu disse que Israel anexará os assentamentos judaicos na Cisjordânia ocupada, uma promessa feita cinco meses antes das eleições parlamentares, sem fornecer nenhum cronograma.. O primeiro-ministro israelense está apostando no apoio dos colonos e no direito nacionalista de permanecer no poder nas eleições legislativas de 17 de setembro. (Le Figaro, França) | bit.ly/2ZHOHTU

REINO UNIDO
. O gambito de Boris Johnson colocou a rainha da Inglaterra numa situação difícil. Boris Johnson está colocando todos os seus ovos em uma cesta na corrida final para o Brexit. Mas ao enviar o parlamento em licença forçada, ele está prejudicando a democracia e também um dos últimos pilares intactos do Reino Unido: a rainha Elizabeth II.(Der Spiegel, Alemanha) | bit.ly/2Uv6Tvj

ALEMANHA
. Extrema-direita sempre a subir na Alemanha. Alarmes soam na ex-RDA. Alternativa para a Alemanha prepara-se para fortes ganhos nas eleições deste domingo nos estados de Brandemburgo e Saxónia. Coligação de Angela Merkel volta a tremer.(Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2Zwh08E

HONG KONG
. O coração de Hong Kong mergulhou no caos. Protestos e confrontos violentos entre polícia e manifestantes ocorreram neste sábado na ex-colônia britânica.(Tribune de Genève, Suíça) | bit.ly/2zHqwqf

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Perry Anderson – Brasil (Le Monde Diplomatique, França) | “Quem se beneficia da luta contra a corrupção? No Brasil, os mistériosocultos de um golpe de estado judicial.” | bit.ly/2Uv7dKx

Raphael Tsavkko Garcia
– Brasil (Al Jazeera, Catar) | “A predação da Amazônia precede Bolsonaro” | bit.ly/2NEe6HU

LuisBruschstein
– Argentina (Página 12, Argentina) | “A agonia” | bit.ly/2Lct06z

The Guardian/The Observer
-Reino Unido (The Guardian, Inglaterra) | “Editorial: Nossa visão da necessidade de coragem e unidade para deter um Brexit sem acordo” | bit.ly/2PCpx5m

Martin Granovski
– Argentina (Página 12, Argentina) | “Realismo de fora, vendeta de Macri” | bit.ly/2NJmvcV

Albert Garrido –
Segunda Guerra Mundial ( El Periódico, Espanha) | “Segunda Guerra Mundial, lição esquecida? (O atual aumento do neototalitarismo, do nazismo ou da extrema direita em nível global nos faz temer que pouco ou nada tenhamos aprendido com um conflito armado que acabou com a vida de mais de 50 milhões de pessoas) | bit.ly/2ZEoi5C

Arturo Sarukhán – México (The New York Times (ed. Espanhol), EUA) | “O México deve dizer basta aos EUA” | nyti.ms/2Le6qKF


Conteúdo Relacionado