CM8 Internacional

Clipping Internacional - 03/02/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

03/02/2020 08:46

Ermanda Maria de Sena, 51, com o marido e os filhos. Ela foi a primeira a se inscrever no programa Bolsa-Escola, precursor do Bolsa Família, e recebeu o benefício por mais de 15 anos (Beto Macário)

Créditos da foto: Ermanda Maria de Sena, 51, com o marido e os filhos. Ela foi a primeira a se inscrever no programa Bolsa-Escola, precursor do Bolsa Família, e recebeu o benefício por mais de 15 anos (Beto Macário)

 
1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

GOVERNO BOLSONARO.
Os cidadãos brasileiros presos em Wuhan, cidade chinesa no centro do surto de coronavírus, fizeram um apelo urgente ao presidente Jair Bolsonaro para que eles fossem evacuados. Em um vídeo de seis minutos no YouTube, os brasileiros observaram como outros países - incluindo EUA, Reino Unido, França, Japão e Itália - já haviam tomado medidas para resgatar seus cidadãos da cidade. Mas as autoridades brasileiras ainda não tomaram medidas semelhantes, com Bolsonaro citando obstáculos legais a essa operação porque o Brasil carecia de leis sobre a quarentena de pessoas. (The Guardian, Inglaterra) | tinyurl.com/ro3znc3

GOVERNO BOLSONARO. Brasil decide repatriar brasileiros de cidade chinesa que é epicentro do coronavírus. O Ministério da Defesa anunciou em nota neste domingo (2) que prepara a retirada dos brasileiros que vivem na cidade chinesa de Wuhan, local onde surgiu o novo tipo coronavírus que já infectou milhares de pessoas. A decisão marca uma mudança de posição. Na sexta-feira (31), presidente Jair Bolsonaro afirmou que a repatriação "custava caro" e indicou que o Brasil não iria seguir os passos de outros países e retirar seus cidadãos da China. Os brasileiros que vivem em Wuhan pulicaram vídeo em que leem uma carta aberta e pedem ajuda do Brasil. (Sputnik News, Rússia) | tinyurl.com/t9em2t5

BOLSA-FAMÍLIA. Bolsonaro corta o programa Bolsa Família que reduziu a pobreza no Brasil. O governo cortou os subsídios do programa emblemático de Lula e a lista de espera oficial é de meio milhão de famílias, embora estimativas indiquem que é triplo. Quase 20 anos se passaram e o programa Bolsa Família, lançado em 2003, durante o primeiro ano do governo Luiz Inácio Lula da Silva, agora enfrenta incertezas. Embora, pela primeira vez, seus beneficiários tenham recebido um pagamento adicional no final de 2019 por uma promessa de campanha do Jair Bolsonaro de extrema direita, o subsídio está gradualmente perdendo o fôlego. Entre julho e outubro do ano passado - mês passado com dados oficiais das novas concessões - o número de novas famílias que entraram no programa, que paga 89 reais per capita (cerca de 18 euros), caiu. A partir de meados do ano, a média das novas concessões, que eram 220.000 famílias por mês, caiu para menos de 10.000. (El País, Espanha) | tinyurl.com/um3amtq

BOLSONARO. O círculo Bolsonaro segue passo a passo o manual da extrema direita dos Estados Unidos. O governo brasileiro é inspirado pela extrema direita dos Estados Unidos, enquanto essa se fixa, como os seguidores de Bolsonaro, na utilização das redes sociais. "Nos Estados Unidos, essas pessoas estão localizadas à margem do debate público, mas aqui elas fazem parte do governo", diz um especialista brasileiro. Como Trump, os apoiadores de Bolsonaro lançam discursos provocativos competindo com a mídia e, assim, desviar a atenção de escândalos políticos prejudiciais. (El Diário, Espanha) | tinyurl.com/tttay39

BOLSA-FAMÍLIA. O Bolsa Família, o admirado programa antipobreza do Brasil, está em baixa. E a recuperação econômica ainda não está ajudando os pobres. Em junho do ano passado, o governo populista do Brasil, que assumiu o cargo cinco meses antes, diminuiu a aceitação de novos beneficiários e começou a cancelar os pagamentos aos já existentes. O número de famílias admitidas no Bolsa Família caiu de 275.000 por mês para menos de 2.500. O número de benefícios recebidos caiu 1 milhão. O governo diz que 700.000 estão na lista de espera, o que pode ser uma subestimação. (The Economist, Inglaterra) | tinyurl.com/rluv93l

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

CHILE
. Um dos fenômenos mais extraordinários são os milhares de assembleias criadas em todos os cantos do país. Os vizinhos que se cruzavam sem se falar, agora se reúnem nas praças para compartilhar “la once”, o lanche chileno, enquanto discutem como construir um sistema político que os inclua. Os vizinhos se reúnem para opinar sobre a realidade e tomar medidas concretas contra o modelo repressivo de Sebastián Piñera. Se há um ano alguém perguntasse a um chileno que, em alguns meses, encontraria assembleias em sua vizinhança para dar sua opinião e decidir sobre o futuro do país, certamente ele não teria acreditado. Mas está acontecendo. No Chile, o 18 de outubro de 2019, marcou um antes e depois. A revolta social que começou com os alunos do ensino médio pulando no molinete do metrô estava adquirindo novas formas de organização. (Página 12, Argentina) | tinyurl.com/tewmvwe

EQUADOR. O presidente do Equador diz que mulheres só denunciam assédio feito por homens feios. Lenín Moreno, o liberal que preside ao Equador está a ser alvo de uma onda de críticas por ter feito declarações sexistas e que “minimizam” o problema da violência sexual. O presidente do Equador afirmou que os homens estão “constantemente sujeitos a acusações de assédio” e que “as mulheres muitas vezes denunciam os assédios, é verdade, e é bom que o façam. Mas às vezes vejo que se enfurecem com as pessoas feias. Isto quer dizer que assédio é quando vem de uma pessoa feia, mas se a pessoa é bem apresentada de acordo com os cânones, elas não costumam pensar necessariamente que seja um assédio.” (Esquerda.net, Portugal) | tinyurl.com/qrk2hqo

COLÔMBIA. O narcotráfico obstrui a paz. Pequenas quadrilhas de criminosos ocupam o espaço deixado pelas FARC nas áreas rurais da Colômbia. A ONU denunciou recentemente o assassinato de mais de 300 líderes sociais e 173 ex-guerrilheiros desde a histórica desmilitarização dos guerrilheiros na Colômbia. A onda de esperança que se espalhou entre a população colombiana quando o governo e os guerrilheiros assinaram o acordo de paz em 2016 não conseguiu erradicar a violência de gangues criminosas, que têm como alvo os líderes sociais que procuram implementar acordos de paz com medidas como a substituição das plantações de cocaína. Somente este ano, mais de trinta pessoas foram mortas. (La Vanguardia, Espanha) | tinyurl.com/tfc2f9s

ARGENTINA. A Argentina pode escapar de uma inadimplência? A preocupação dos credores cresce com a falta de progresso na solução do problema mais urgente do país. (Financial Times, Inglaterra) | tinyurl.com/vq3copl

CUBA. O grande evento cultural da ilha começa nesta quinta-feira: a Feira Internacional do Livro de Havana. Na edição XXIX, com o Vietnã como país convidado, a Argentina terá seu estande e o grupo de outubro estará presente com a apresentação dos livros Ese hombre, de María Seoane e Gisela Marziotta; Aquela mulher, de Victor Santa María e Seoane, e os dias eram assim, de Hugo Soriani. (Página 12, Argentina) | tinyurl.com/wbaktw8

EGITO. Repressão e busca de legitimidade internacional no Egito nove anos após a queda de Mubarak. A repressão alimenta os defensores dos direitos humanos. Segundo a Comissão de Direitos e Liberdades, existem cerca de 150.000 presos políticos dispersos em 60 prisões. (El Diário, Espanha) | tinyurl.com/taowqwl

CHINA/CORONAVIRUs. O Coronavírus aproxima a China do mundo, tensionando a economia global. É raro que uma tal parcela da indústria e do comércio multinacional encontrem um congelamento tão abrupto e ainda em aberto. O isolamento da China em meio ao surto de coronavírus, um raro congelamento de um centro econômico tão vital, está se espalhando pelo mundo. (The Wall Street Journal, EUA) | tinyurl.com/rc253ch

CHINA/CORONAVIRUS. O SARS feriu a economia global há 20 anos. O coronavírus é uma ameaça maior. Desde o SARS, a importância da China na economia global cresceu exponencialmente. Em 2002, quando um vírus letal pneumático, conhecido como SARS, surgiu na China, as fábricas do país produziam principalmente produtos de baixo custo, como camisetas e tênis para clientes de todo o mundo. Dezessete anos depois, outro vírus mortal está se espalhando rapidamente pelo país mais populoso do mundo. Mas a China evoluiu para um elemento principal da economia global, tornando a epidemia uma ameaça substancialmente mais potente à sorte. Empresas internacionais que dependem de fábricas chinesas para fabricar seus produtos e dependem de consumidores chineses para vendas já estão alertando para problemas que custarão caro. (The New York Times, EUA) | tinyurl.com/uca52c7

CORONAVIRUS. Washington acusado de reação exagerada, contra conselhos da Organização Mundial de Saúde. China critica EUA por 'não ajudar'. Últimos números da Comissão Nacional de Saúde da China mostram 57 mortes no domingo, acima das 45 do dia anterior, quando novos casos aumentam para 2.829, contra 2.590. (The South China Morning Post, China) | tinyurl.com/wrausjs

EUA. Bernie Sanders, o socialista independente que assusta o establishment democrático. Um senador de 74 anos de Vermont superou nas pesquisas o favorito Joe Biden. Os moderados temem, no entanto, que ele não seja o candidato ideal para Trump. Ele já tinha 74 anos quando desafiou Hillary Clinton. Um ataque cardíaco no ano passado poderia ter encerrado toda a esperança para ele. Em vez disso, Bernie Sanders, senador de Vermont, 78 anos, é protagonista de um incrível início de 2020. Ele roubou o papel de Elizabeth Warren como queridinho da base da juventude e da ala esquerda do partido. Ele seguiu e depois passou - em algumas pesquisas - até o Joe Biden favorito. (La Repubblica, Itália) | tinyurl.com/v9dwb59

EUA. A revolução de Bernie Sanders é medida quatro anos depois em Iowa. A condição de favorita do senador de esquerda marca o trecho final da campanha que marcará as tendências nas primárias democratas. Depois de perder as primárias de 2016 contra Hillary Clinton, a caminhada se expandiu. Três anos de administração Trump parecem ter quebrado algumas das barreiras que continham o potencial do candidato. Saúde pública para todos, salário mínimo de US $ 15 por hora, universidade gratuita. Suas propostas, riscadas como radicais há quatro anos, estão no centro do debate hoje. E sua capacidade de vencer Trump não é mais descartada de antemão. (El País, Espanha) | tinyurl.com/re3alq9

EUA. Para entender tudo nas primárias democratas. O processo de nomeação do candidato do Partido Democrata para as eleições presidenciais de 3 de novembro começa nesta segunda-feira, 3 de fevereiro, em Iowa. O objetivo, o conceito, o calendário, o elenco, o vencedor: instruções. (Libération, França) | tinyurl.com/qo5f4pb

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Mario Wainfeld – Argentina (Página 12, Argentina) | “As exigências dos credores externos. Apenas um futuro viável entre dois possíveis.” | tinyurl.com/t7kwzgk

Marisa Matias – Discriminação (Esquerda.net, Portugal) | “Racismo não é opinião. Nazismo e racismo não são opiniões, são crimes.” | tinyurl.com/sczbrzs

Ramon Aymerich – Coronavírus (La Vanguardia, Espanha) | “O mistério do vírus de Wuhan” | tinyurl.com/uo4vr6k

Iñigo Sáenz de Ugarte – EUA (El Diário, Espanha) | “Eles o achavam enfraquecido, mas Bernie Sanders está no tempo da batalha” | tinyurl.com/vuu37mj

Axel Gyldén – EUA (L’Express, França) | "Donald Trump é o Napoleão III do século XXI" | tinyurl.com/rbc4g26

Serge Halimi – EUA (Le Monde Diplomatique, França) | “Qual a estratégia para o Partido Democrata? Aquela que Donald Trump permita...” | tinyurl.com/ukrao3s



Conteúdo Relacionado