CM8 Internacional

Clipping Internacional - 03/09/2019

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

03/09/2019 08:17

 

 

1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

HADDAD
. Bolsonaro perderia hoje com Haddad. A desaprovação do presidente do Brasil cresceu. Se as eleições de 2018 fossem realizadas novamente, o ultradireitista receberia 36% dos votos e seria derrotado pelo discípulo de Lula.(Página 12, Argentina) | bit.ly/2kshg5l

BOLSONARO.
Jair Bolsonaro vai escapar da cúpula sobre incêndios na Amazônia devido a uma cirurgia. O presidente de extrema direita citou razões médicas para a ausência, dizendo que os médicos o impediram de viajar na véspera de uma cirurgia marcada para a próxima semana. Os médicos também disseram que Bolsonaro precisaria de 10 dias de descanso após a operação. (The Statesman, Índia) | bit.ly/2lUkKhf

BOLSONARO
. Índice de reprovação do Presidente brasileiro aumentou. A taxa de aprovação também caiu entre Julho e Agosto de 33% para 29%. A taxa de reprovação do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, subiu de 33% para 38% entre Julho e Agosto, com diversos indicadores a apontarem para uma deterioração de sua imagem, segundo uma sondagem do Instituto Datafolha divulgada nesta segunda-feira.(Público, Portugal) | bit.ly/2lRbx9n

BOLSONARO
. Bolsonaro é o presidente mais impopular no primeiro ano de mandato. A taxa de reprovação do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, subiu de 33% para 38% entre julho e agosto, com diversos indicadores a apontarem para uma deterioração de sua imagem, segundo uma sondagem do Instituto Datafolha divulgada hoje.(Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2k1yZ3o

BOLSONARO.
Incêndios na Amazônia: Bolsonaro diz que irá à ONU até "cadeira de rodas". Tradicionalmente, é o primeiro discurso do Brasil na Assembleia Geral agendado para 24 de setembro.(Le Soir, Bélgica) | bit.ly/2lVYunh

DITADURA
. Brasil é um possível laboratório do neoliberalismo autoritário, escreve filósofo brasileiro no Le Monde.jornal francês Le Monde publicou um artigo do filósofo brasileiro Vladimir Safatle. Para ele, os governos anteriores, paralisados por um sistema de alianças estapafúrdias, suscitaram esperanças que não podiam cumprir, deixando a extrema direita prosperar em meio à frustração social.(RFIi, França) | bit.ly/2lXaZ1X

LEI DO ABUSO DE AUTORIDADE
. Bolsonaro diz que vai vetar nove dos dez pontos sugeridos pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, do projeto de lei de abuso de autoridade, aprovado na Câmara dos Deputados, no dia 14 de agosto. “O Moro pediu dez, nove estão garantidos, vou discutir o último.(Sputnik News, Rússia) | bit.ly/2lRbrP3

INDÍGENAS E AMAZÔNIA.
Os indígenas acusam Bolsonaro por defender os interesses dos incendiários. No Brasil, mais de 148 terras indígenas da Amazônia foram afetadas por incêndios. Seus representantes acreditam que os incêndios foram incentivados pela retórica anti-indígena de Jair Bolsonaro. Eles o repreendem por ter enviado tarde demais o exército para enfrentar as chamas. (Mediapart, França) | bit.ly/2luZtKU

AMAZÔNIA
. Por que a Amazônia está queimando? Nova emergência em setembro. As políticas de Bolsonaro desencadearam o desmatamento, acelerado pelas exportações de carne. E setembro será pior. Os incêndios na Amazônia parecem provocar menos barulho após a mobilização internacional - e as medidas extraordinárias implementadas pelo presidente Jair Bolsonaro, que enviou 44.000 soldados para a floresta - mas apenas em setembro as emergências correm o risco de se tornar mais feroz.(CorrieredellaSera, Itália) | bit.ly/2kfvmHg

AMAZÔNIA
. Como esta cidade brasileira se tornou o ponto zero para a crise do desmatamento na Amazônia. Corrupção desenfreada, indiferença ambiental e fome de crescimento ajudaram o Brasil a ignorar uma crise que fermentava em Altamira no Pará.(HuffPost, EUA) | bit.ly/2lY4fRt

AMAZÔNIA
. Há nove anos que a Amazônia não ardia tanto no mês de Agosto. É o pior Agosto desde 2010 em termos de área ardida, mas também de focos de incêndio. E Setembro começou com quase mil focos de incêndio.(Público, Portugal) | bit.ly/2lXb3id

AMAZÔNIA
. Líder dos deputados brasileiros quer ações contra a desflorestamento da Amazônia. O presidente da Câmara dos Deputados do Brasil, Rodrigo Maia, disse nesta segunda-feira que o Congresso não vai discutir neste momento a demarcação de terras indígenas, após declarações recentes do presidente Jair Bolsonaro defendendo a revisão de demarcações por supostos indícios de fraude. Maia, do partido Democratas, é também deputado federal pelo Rio de Janeiro. O seu nome figura entre os potenciais candidatos às presidenciais brasileiras de 2022. Tal como o de Bolsonaro.(Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2lPh6oO

AMAZÔNIA
.A Anistia quer perseguir os culpados. A ONG quer processar os responsáveis pela destruição de incêndios na floresta amazônica. As autoridades brasileiras devem investigar e processar os responsáveis por incêndios ilegais na Amazônia e impedir a destruição da floresta amazônica, disse a Anistia Internacional na segunda-feira. A ONG lançou uma petição ao presidente brasileiro Jair Bolsonaro para "fortalecer a proteção dos territórios indígenas e das reservas ambientais". Ela temia que, na ausência de acusação, "a situação inevitavelmente piorasse até o final do mandato" de Bolsonaro. (Tribune de Genève, Suíça) | bit.ly/2lzaQle

BOLSONARO E TRUMP
. Como Bolsonaro construiu um vínculo com Trump e ganhou seu apoio na disputa de incêndios na Amazônia. O presidente brasileiro Jair Bolsonaro precisava de um favor, e Trump disse a assessores para estabelecer a ligação. Bolsonaro foi direto ao ponto: os poderosos países do G-7, incluindo França e Canadá, estavam se unindo injustamente ao Brasil por suas críticas à resposta de seu governo a incêndios maciços que assolam a floresta amazônica. Como o Brasil não é membro do G-7, ele disse a Trump, estava em risco de ser "deixado sem voz", de acordo com um alto funcionário do governo Trump familiarizado com a ligação. Trump não hesitou. "Absolutamente, seremos uma voz para o Brasil", respondeu o presidente, disse a autoridade.(The Washington Post, EUA) | wapo.st/2lXbhG5

(Outros periódicos que fizeram matéria sobre o afastamento de Bolsonaro da Assembleia da Onu sobre a Amazônia: La Vanguardia, Espanha; El Mundo, Espanha; Le Monde, França; Le Figaro, França; Le Soir, Bélgica; La Presse, Canadá; L’Express, França; Le Parisien, França; La Repubblica, Itália; La Stampa, Itália; The Sydney Morning Herald, Austrália; El Mercúrio, Chile; La Jornada, México)

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

REINO UNIDO
. O Ultimato de Boris Johnson: apoie-me ou enfrente as eleições de 14 de outubro. O primeiro-ministro diz que não pedirá à UE que adie o Brexit além do Dia das Bruxas, já que os rebeldes buscam impedir um acordo. Em uma sequência cuidadosamente coreografada, Johnson realizou uma reunião de gabinete de emergência, dirigiu-se a deputados conservadores em uma recepção na Downing Street e, em seguida, fez um discurso de televisão ao vivo fora do no 10 para dizer que não havia "circunstâncias" sob as quais a saída da UE não ocorreria em 31 Outubro. Boris Johnson buscará eleição em 14 de outubro se rebeldes forem bem-sucedidos.(The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2jWmJky

REINO UNIDO
.Deputados rebeldes afirmam ter os números para derrotar Johnson. O ex-ministro da Economia prevê que a aliança da oposição e 'tories' podem retirar o primeiro ministro. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/2lVZ2JR

ARGENTINA
. Países europeus baixaram o polegar de Macri. A possibilidade de desembolso de cerca de 5400 milhões de FMI é complicada. Há resistência europeia no direção. Itália, Suécia e Holanda se opõem a um novo desembolso do Fundo Monetário Internacional. Eles fizeram isso na sexta-feira durante a reunião excepcional convocada para analisar a crise argentina no Conselho do FMI. Eles acreditam que o governo de Mauricio Macri viola os termos do programa acordado com a agência e pretende aguardar a troca presidencial antes de comprometer mais recursos.(Página 12, Argentina) | bit.ly/2lswHe0

ARGENTINA
. Os credores argentinos enfrentam um dilema com a reestruturação da dívida. Os detentores de títulos avaliam Macri contra a negociação como seu provável sucessor, Fernández. (Financial Times, Inglaterra) | on.ft.com/2jVZCGN

ARGENTINA
. O medo volta a provocar filas nos bancos argentinos. A inquietação ante um possível novo ‘corralito’ leva os clientes a retirar suas poupanças em dólar e guarda-los de outras formas. (El País, Espanha) | bit.ly/2ltvfIm

COLÔMBIA
. Uma candidata liberal e seus cinco companheiros são assassinados. Em meio ao conflito desencadeado por uma nova revolta dos dissidentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), a liberal Karina García Sierra, candidata a prefeita de Suárez, foi assassinada juntamente com cinco companheiros e seus corpos foram cremados. Por outro lado, foi anunciado o sequestro de JulioMosquera Asprilla, também candidato a prefeito do Partido Liberal. O sequestro teria sido a cargo do Exército de Libertação Nacional (ELN), no departamento de Chocó. Enquanto isso, as mortes de 14 dissidentes das FARC foram confirmadas em uma operação militar na última quinta-feira no departamento de Caquetá.(Página 12, Argentina) | bit.ly/2jYF1Sn

ECONOMIA GLOBAL
. O impacto global da guerra comercial EUA-China cresce. O conflito está prejudicando a confiança entre as pequenas empresas dos EUA e restringindo o comércio asiático; "Existe uma grande incerteza". (The Wall Street Journal, EUA) | on.wsj.com/2kpFT2y

ÁFRICA DO SUL
. Nova erupção da violência xenofóbica. Houve tumultos na África do Sul em Johanesburgo e Pretória, a capital. A violência é dirigida contra imigrantes, acusados de serem responsáveis por dificuldades econômicas e desemprego.(Tribune de Genève, Suíça) | bit.ly/2lVZ44r

ARÁBIA SAUDITA
. O EUA é 'cúmplice neste pesadelo', diz Bernie Sanders, depois que coalizão saudita apoiada por Trump matoumais de 100 em bombardeio da prisão iemenita. "O Congresso declarou esta guerra inconstitucional. Agora devemos enfrentar Trump e secar os fundos do envolvimento dos EUA nesses horrores". (Common Dreams, EUA) | bit.ly/2kd2BuN

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Eric Nepomuceno– Brasil (Página 12, Argentina) | “Bolsonaro na ONU, perigo á vista....” | bit.ly/2ltR2Qa

Anand Menon
– Reino Unido (The Guardian, Inglaterra) | “Não compre um blefe. Esta é a verdade sobre o Brexit sem acordo.” | bit.ly/2lQDwWJ

Mario Weinfeld
– Argentina (Págian 12, Argentina) | “Controle de câmbio, antes tarde que nunca” | bit.ly/2lzy0rm

Jorge LuisBernetti
– México (Página 12, Argentina) | “O México de AMLO: a revolução silenciosa” | bit.ly/2kqbqRW

Paul Krugman
– EUA (The New York Times, EUA) | “O grande roubo na isenção de impostos. Os muitos, muitos fiascos da política de redução de impostos.” | nyti.ms/2k0y970

Carol Pires
– Brasil ( The New York Times (ed. espanhol),EUA) | “Chovem balas no Rio de Janeiro. Foi dado um passo a mais para a desumanização como política na cidade. Nas operações policiais se dispara cegamente contra os habitantes da favela” | nyti.ms/2lvPBR4

Ivan Restrepo
– Bolsonaro (El Clarin, Chile) | “Bolsonaro: etnocida e pirômano” | bit.ly/2k1zfzo

Le Monde Diplomatique
– Luta contra a corrupção (Le Monde Diplomatique, França) | “Dossiê: quem lucra com a luta contra a corrupção” | bit.ly/2ltYpqM

Conteúdo Relacionado