CM8 Internacional

Clipping Internacional - 05/03/2018

A eleição na Itália deixa mais perguntas que respostas. As duas forças tradicionais ficam atrás - a centro direita/direita e a centro esquerda - e o futuro da Itália é tudo menos previsível. Quando os italianos acordarem na manhã de segunda-feira, é muito provável que eles não tenham ideia de quem será seu próximo primeiro-ministro, mesmo depois de todos os votos terem sido contados. (The Guardian, Inglaterra)

05/03/2018 13:46

Pier Marco Tacca/Getty Images

Créditos da foto: Pier Marco Tacca/Getty Images

 
NOTÍCIAS DO MUNDO

THE WASHINGTON POST, EUA
"Pura loucura": dias escuros dentro da Casa Branca à medida em que Trump gera espanto e raiva. Dentro da Casa Branca, os assessores da semana passada descreveram um clima de ansiedade e instabilidade, com um comandante incontrolável como seu eixo. Estes são os dias mais sombrios em pelo menos meio ano, dizem. E se preocupam com o quanto mais o Presidente Trump pode afundar na confusão e no mal estar, antes que possa se recuperar. Como disse um funcionário: “Ainda não alcançamos o fundo”.
https://www.washingtonpost.com/politics/pure-madness-dark-days-inside-the-white-house-as-trump-shocks-and-rages/2018/03/03/9849867c-1e72-11e8-9de1-147dd2df3829_story.html?utm_term=.028805da1aca

PÁGINA 12, ARGENTINA
A imagem de Macri continua a se deteriorar. Uma pesquisa mostra pessimismo sobre a economia e as péssimas expectativas para este ano. O crescimento  está invisível. O otimismo presidencial aparece cada vez mais como delírios. A grande maioria da população critica a economia, a inflação e a gestão da pobreza.
https://www.pagina12.com.ar/99286-el-crecimiento-es-realmente-invisible

THE WALL STREET JOURNAL, EUA
Trump ameaça impor tarifas à importação de carros europeus.
https://www.wsj.com/articles/trump-threatens-to-tax-european-car-imports-1520110549

THE NEW YORK TIMES, EUA
Em todo o mundo, ameaças de retaliação contra exportações dos EUA.  No Canadá, Europa e Ásia, os líderes disseram que responderiam às tarifas de aço e alumínio do presidente Trump com suas próprias restrições.
https://www.nytimes.com/2018/03/02/us/politics/trump-tariffs-steel-aluminum.html?hp&action=click&pgtype=Homepage&clickSource=story-heading&module=first-column-region&region=top-news&WT.nav=top-news

THE GUARDIAN, INGLATERRA
A Europa ameaça tarifar as importações de ícones norte-americanos como  Harley-Davidson, jeans Levi’s e Bourbon de Kentucky em represália às novas tarifas de importação de Trump no aço e no alumínio. Eles se juntam a chineses em advertir para o risco potencial  de uma “guerra comercial”.
https://www.theguardian.com/business/2018/mar/02/china-expresses-grave-concerns-us-steel-tariff-plans

THE WASHINGTON POST, EUA
O Senado está se preparando para reduzir a regulação bancária abrangente criada após a crise financeira de 2008. Mais de uma dúzia de senadores do Partido Democrata estão prontos para dar aos republicanos os votos que precisam enfraquecer uma das maiores conquistas legislativas do presidente Barack Obama.
https://www.washingtonpost.com/business/economy/10-years-after-financial-crisis-senate-prepares-to-roll-back-banking-rules/2018/03/04/e6115438-1e37-11e8-9de1-147dd2df3829_story.html?utm_term=.9fe22f8b008b


Especial Itália e Alemanha

THE GUARDIAN, INGLATERRA
A eleição na Itália deixa mais perguntas que respostas. As duas forças tradicionais ficam atrás – a centro direita/direita e a centro esquerda - e o futuro da Itália é tudo menos previsível. . Quando os italianos acordarem  na manhã de segunda-feira, é muito provável que eles não tenham ideia de quem será seu próximo primeiro-ministro, mesmo depois de todos os votos terem sido contados.
https://www.theguardian.com/world/2018/mar/05/italys-election-poses-more-questions-than-it-answers

PÁGINA 12 , ARGENTINA
A Alemanha finalmente compõe seu próximo governo. Merkel repete a Grande Coalizão. Com um apoio de 66 por cento, as bases social democratas aceitaram que a aliança com os conservadores seja reeditada. A partir de agora, Angela Merkel pode ser reeleita pelo Parlamento para iniciar um novo período de governo.
https://www.pagina12.com.ar/99495-merkel-repite-gran-coalicion

EL PAÍS, ESPANHA
O novo fascismo italiano permanece fora do Parlamento. Apesar de uma presença social significativa, está longe de ter uma representação parlamentar, de acordo com as urnas. Nenhum dos partidos que os representa chegaria perto do 1 % dos votos, necessários para eleger um representante.
https://elpais.com/internacional/2018/03/05/actualidad/1520204698_644618.html

THE GUARDIAN, INGLATERRA
Em uma grande coalizão alemã ou não, a sobrevivência do Partido Social Democrata alemão, o SPD, está em risco. O AFD de extrema direita está ganhando votos da classe trabalhadora e o SPD está se tornando menos relevante entre eleitores jovens e de classe média.
https://www.theguardian.com/world/2018/mar/04/germany-social-democrats-grand-coalition-cdu-merkel

THE WALL STREET JOURNAL, EUA
Onda populista deixa a Itália sem claro vencedor. Metade dos italianos foi votar nas eleições de ontem.  Projeta-se uma forte instabilidade política e tensão na terceira maior economia da zona do euro.
https://www.wsj.com/articles/italys-elections-appear-to-have-yielded-a-hung-parliament-exit-polls-1520201994

THE NEW YORK TIMES, EUA
Eleições na Itália mostram crescimento da extrema direita e dos populistas.
https://www.nytimes.com/2018/03/04/world/europe/italy-election.html?hp&action=click&pgtype=Homepage&clickSource=story-heading&module=first-column-region&region=top-news&WT.nav=top-news

LE NOUVEL OBSERVATEUR, FRANÇA
Os países da União Europeia podem derramar lágrimas, é seu trabalho. Após as eleições italianas, o impulso populista gera motivos para alarme para os governos europeus. Mas o que podem fazer para evitar a desagregação da EU?
https://www.nouvelobs.com/edito/20180305.OBS3045/italie-les-pays-de-l-ue-peuvent-pleurer-c-est-leur-oeuvre.html

NOTÍCIAS SOBRE O BRASIL

THE GUARDIAN, INGLATERRA
Descendentes de escravos celebram vitória em direitos sobre a terra no Brasil. Cachoeira Porteira é um quilombo, um assentamento na floresta amazônica fundado por descendentes de escravos fugidos ao tempo da escravidão mais de um século atrás. O governador do Pará reconheceu o direito de propriedade de 220 mil hectares da comunidade isolada
https://www.theguardian.com/world/2018/mar/05/descendants-of-slaves-celebrate-brazil-land-rights-victory

RFI, FRANÇA
Brasil será castigado com tarifas americanas de importação de aço e alumínio. As novas e pesadas tarifas de importação de aço e alumínio anunciadas quinta-feira (1°) pelo presidente americano, Donald Trump, revoltaram o comércio mundial. Na América Latina, a medida afetará especialmente o Brasil e o México. (RFI, França)
http://m.br.rfi.fr/brasil/20180302-brasil-sera-um-dos-maiores-prejudicados-com-tarifas-americanas-de-importacao-de-aco-

EL PAÍS, ESPANHA
O imenso lodaçal da corrupção não dá trégua a quase nenhuma das principais figuras da política brasileira, inclusive o presidente Michel Temer. O Supremo Tribunal Federal do Brasil abre uma nova investigação por corrupção contra ele. Nos últimos meses, Temer conseguiu bloquear mais duas denúncias contra ele do Ministério Público da República graças ao apoio político do Congresso.
https://elpais.com/internacional/2018/03/03/actualidad/1520103258_206568.html

SPUTNIK NEWS, RÚSSIA
Lula, Nobel da Paz? Ganhador argentino quer indicar o ex-presidente ao prêmio. O argentino ganhador do Prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, se encontrou com o ex-presidente e pré-candidato às eleições de 2018, Luís Inácio Lula da Silva e disse que considera indicar o petista ao Comitê do prêmio.
https://br.sputniknews.com/brasil/2018030310653331-lula-nobel-paz-Adolfo-Esquivel/

THE WASHINGTON POST, EUA
Os “millenials” estão formando seus próprios movimentos “tea party” e “occupy”. Os novos grupos abrangem o espectro político, do libertário Movimento Brasil Livre, conhecido como a versão brasileira do “tea party” dos Estados Unidos e,  à esquerda, o Bancada Ativista, cujo foco na justiça social se assemelha ao do movimento Occupy Wall Street.
https://www.washingtonpost.com/world/the_americas/brazils-angry-millennials-are-forming-their-own-tea-party-and-occupy-movements/2018/03/01/a4c864e4-18ce-11e8-930c-45838ad0d77a_story.html?utm_term=.b10d7dc5bdb2








Conteúdo Relacionado