CM8 Internacional

Clipping Internacional - 05/05/2019

Notícias internacionais sobre o Brasil, especial sobre a fuga de Bolsonaro do evento em NY; Notícias do Mundo; e Artigos

05/05/2019 09:04

 

 
1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

A FUGA DE BOLSONARO DA “HOMENAGEM” EM NEW YORK

THE GUARDIAN, Inglaterra | Jair Bolsonaro cancela abruptamente a visita aos EUA após protestos. A derrocada do líder de extrema direita, que deveria receber um prêmio de prestígio, foi chamado de "um grande constrangimento". O cancelamento é uma derrota humilhante para Bolsonaro, que idolatra os Estados Unidos e foi homenageado por Donald Trump durante uma visita em março a Washington. Analistas dizem que é um sinal da reprovação internacional que suas visões extremistas e posições antiambientais estão começando a despontar no mundo. | bit.ly/2GWptWy

RFI, França | Em NY, patrocinadores abandonam jantar de gala para Bolsonaro. Vários patrocinadores de um jantar de gala em Nova York, onde o presidente brasileiro Jair Bolsonaro receberá o prêmio de "Personalidade do Ano", em 14 de maio, se retiraram do evento, ao mesmo tempo em que ativistas aumentam a pressão para que o evento seja cancelado. | bit.ly/2VJQ0jb

EL PAÍS, Espanha | Bolsonaro cancela sua viagem a Nova York depois de uma forte campanha de rejeição. O presidente do Brasil planejou participar de um jantar da Câmara de Comércio Brasil-EUA. O Museu de História Natural recusou-se a sediar a festa de gala e vários patrocinadores fugiram sob pressão de ativistas e políticos como o prefeito Bill de Blasio e o senador democrata Brad Hoylman. | bit.ly/2vCDiEs

THE NEW YORK TIMES, EUA |
Bolsonaro vai escapar da cerimônia de gala nova-iorquina em meio a crescente controvérsia. Os jantares de prêmios da Câmara de Comércio tendem a ser assuntos de baixa importância. Mas a decisão da câmara brasileira de homenagear o novo líder do Brasil provocou indignação. A Delta Air Lines, o Financial Times e a Bain & Company anunciaram que decidiram desistir como patrocinadores. | nyti.ms/2DNeTQQ

THE WASHINGTON POST, EUA | Bolsonaro cancela viagem a Nova York em meio a reação. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, cancelou uma viagem a Nova York na sexta-feira, depois que várias empresas desistiram de um evento em que ele seria homenageado. Bolsonaro, um ex-capitão do Exército, sofreu duras críticas de seus oponentes por seus repetidos comentários racistas e homofóbicos, bem como por sua agenda ambiental pró-negócios na Amazônia. No mês passado, mais de 600 cientistas europeus assinaram uma carta dizendo que "o novo governo do Brasil ameaça os direitos indígenas e as áreas naturais que eles protegem". | wapo.st/2VcShUG

DIÁRIO DE NOTÍCIAS, Portugal | Bolsonaro cancela sua participação no jantar em sua homenagem nos EUA pela Câmara Brasileira-Americana de Comércio como personalidade do ano. Várias empresas desistiram de patrocinar a cerimônia de homenagem a Bolsonaro, cujo cancelamento já tinha sido exigido por milhares de pessoas nas redes sociais. Na sexta-feira, a companhia aérea norte-americana Delta, o jornal britânico Financial Times e a consultora Bain&Company confirmaram à AFP que deixaram de patrocinar o jantar. | bit.ly/2UZxnmZ

PÁGINA 12, Argentina | Diante da pressão de manifestantes, patrocinadores e políticos locais, Bolsonaro ficou sem homenagem em New York. Confrontado , Bolsonaro argumentou quedesistiu de ir ao evento porque considera que tem um componente de "ideologização". Mas a estratégia para cancelar o evento não se restringiu a manifestações diante do hotel, mas foi lançada a petição “#CancelBolsonaro” que já havia recolhido mais de 53 mil assinaturas por iniciativa do senador estadual de NY, Brad Hoylman. | bit.ly/2LnzMs6

SPUTNIK NEWS, Rússia | Prefeito de Nova York chama de Bolsonaro de covarde: 'seu ódio não é bem-vindo aqui'. Jair Bolsonaro desistiu de viajar aos EUA na última sexta-feira (4) após três empresas se recusarem a patrocinar a homenagem que o presidente iria receber da Câmara de Comércio Brasil-EUA em Nova York. "Jair Bolsonaro aprendeu que os novaiorquinos não fecham os olhos para a opressão. Nós fizemos um alerta para o fanatismo dele. Ele fugiu. Sem surpresas — covardes não costumam aguentar um soco. Já vai tarde, @jairbolsonaro. Seu ódio não é bem-vindo aqui", afirmou Bill de Blasio no Twitter. | bit.ly/2J0lxYi

LE FIGARO, França | Bolsonaro renuncia a viagem a Nova York depois de uma campanha de rejeição na cidade. "O presidente Bolsonaro decidiu cancelar esta viagem", disse o porta-voz em comunicado, denunciando a "ideologização" do evento e a pressão exercida sobre seus organizadores. O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, descreveu o presidente de extrema direita como "um ser humano muito perigoso". | bit.ly/2VgBZKz

ABC, Espanha | Bolsonaro cancela sua visita a Nova York após o boicote do prefeito e do Museu de História Natural. | bit.ly/2UWRLFq

TRIBUNE DE GENÈVE, Suíça | Bolsonaro cancela sua visita a Nova York. Indicado para receber um prêmio em Nova York em meados de maio, o presidente brasileiro cancelou sob pressão contrária do público norte-americano. | bit.ly/2vE3E8Z

THE INDEPENDENT, Inglaterra | Jair Bolsonaro: Presidente da extrema direita brasileira cancela repentinamente visita dos EUA após protestos. Porta-voz critica "resistência e ataques deliberados do prefeito de Nova York". Mas a história do político de extrema direita de fazer comentários racistas, sexistas e homofóbicos levou a uma série de locais recusando-se a sediar o evento, incluindo o Museu Americano de História Natural. | ind.pn/2LoQoQq

LA JORNADA, México | Para evitar protestos, Bolsonaro não vai viajar para os EUA para receber um prêmio. Vozes brasileiras e norte-americanas se uniram às críticas nas redes sociais, incluindo a do prefeito de Nova York, Bill de Blasio, que chamou Bolsonaro de "um ser humano muito perigoso". | bit.ly/2LrJrOu

AL JAZEERA, Catar | Jair Bolsonaro cancelou a visita dos EUA em meio a protestos. Bill de Blasio, o prefeito de Nova York, saudou o anúncio, dizendo que Bolsonaro "apenas aprendeu da maneira mais difícil que os nova-iorquinos não fecham os olhos para a opressão". Nós expulsamos sua intolerância. Ele fugiu. Não está surpreso - os valentões geralmente não aguentam um soco. “Seu ódio não é bem-vindo aqui", disse De Blasio em um tweet. | bit.ly/2Y1gcUa

OUTRAS NOTÍCIAS

SPUTNIK NEWS, Rússia | RedeTV! cancela exibição da entrevista de Lula. A emissora RedeTV! obteve uma autorização do Supremo Tribunal Federal para realizar uma entrevista com o ex-presidente Lula, que seria exibida neste sábado. O canal, no entanto, informou que não irá veicular a entrevista, alegando que os direitos pertencem a canais internacionais. O dono da RedeTV!, Marcelo de Carvalho, em diversas ocasiões manifestou apoio ao presidente Jair Bolsonaro. | bit.ly/2J187eO

DIÁRIO DE NOTÍCIAS, Portugal | Doria, o antiLula, e Dino, o antiBolsonaro, preparam terreno para 2022. O primeiro, um ex-apresentador, ambiciona a presidência desde que passou a investir pesado na política, em 2016. O segundo, que derrubou a dinastia Sarney, busca preencher o vazio de poder à esquerda. | bit.ly/2PLx2n8

THE GUARDIAN, Inglaterra |
Assassinatos cometidos pela polícia atingem alta recorde no Rio de Janeiro. O aumento vem sob o governador Wilson Witzel, um aliado de Bolsonaro que prometeu uma política de tolerância zero contra criminosos. No início deste ano, ele confirmou planos para implementar táticas de policiamento do tipo "atirar para matar" na região. | bit.ly/2VDbH4L

LE MONDE, França | No Brasil, o ministro que quer reduzir as ciências humanas. Alguns temem uma lógica "produtiva", inadequada ao sistema educacional, outros temem mais drasticamente a implementação de medidas guiadas pelo "obscurantismo". Desde o anúncio do ministro da Educação brasileiro, Abraham Weintraub, em 26 de abril, para reduzir os investimentos concedidos por Brasília às universidades de sociologia e filosofia, o mundo acadêmico está em crise. | lemde.fr/2YaZ6TT

LA VANGUARDIA, Espanha |
Por que Bolsonaro perde popularidade? O presidente brasileiro obtém, em 100 dias de governo, a pior avaliação desde a redemocratização do Brasil em 1985, por escândalos, tensão e má economia. | bit.ly/2VMXdzg

EL MERCÚRIO, Chile | Lula pedirá o regime semi-aberto: "Vou pedir, quero ir para casa". O ex-presidente fez essas declarações na segunda entrevista que ofereceu desde que foi preso em 7 de abril de 2018, depois de duas semanas atrás. o Supremo Tribunal Federal (STF) irá autorizá-lo a falar com a mídia. | bit.ly/2LpgUt0

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

VENEZUELA
. O golpe que falhou: como a ‘revolta’ fracassou na Venezuela. As deserções do regime não se concretizaram e Maduro continua no poder. Os cálculos dos EUA estavam errados. (THE GUARDIAN, Inglaterra) | bit.ly/2GSIQQm

VENEZUELA. Tranquilidade em tempos de guerra. Fracassou o chamado do líder da oposição venezuelana para tomar as ruas. A política é debatida nas esquinas, nas redes sociais, na preocupação com um aumento de preços ou uma ameaça dos EUA. (PÁGINA 12, Argentina) | bit.ly/2VGqA6j

VENEZUELA. Pouca resposta na Venezuela ao chamado de Guaidó para ir ao quartel, Juan Guaidó pediu aos cidadãos que fossem ao quartel para que os militares se levantassem contra o governo de Nicolás Maduro. O maior grupo foi para o controle militar da residência presidencial La Casona, que há anos não tem nenhum presidente. (EL DIÁRIO, Espanha) | bit.ly/2Y5o9HR

VENEZUELA. Escassa participação nos protestos da oposição diante de quartéis. (LA REPUBBLICA, Itália) | bit.ly/2Y34OXG

ESPANHA e VENEZUELA. Leopoldo López incomoda a Espanha. O ativismo incessante do político da oposição irrita o Ministério das Relações Exteriores. A Espanha não permitirá que a residência do embaixador espanhol em Caracas seja usada para fazer oposição política ao governo de Nicolás Maduro, disse o ministro das Relações Exteriores espanhol, Josep Borrell, em Beirute. "A Espanha não permitirá que a embaixada se torne um centro de atividade política em nome do Sr. López ou de qualquer outra pessoa", disse Borrell. (LA VANGUARDIA, Espanha) | bit.ly/2Wozdzn

ALEMANHA
. Há 12.700 extremistas de direita prontos para a violência na Alemanha. O Ministério do Interior calcula o número de neonazistas e pede "para não subestimar o potencial terrorista do direito". (LA VANGUARDIA, Espanha) | bit.ly/2PLY4uw

ISRAEL. Turquia condena "terrorismo israelense" por bombardear agência de notícias em Gaza, matando seis palestinos e um israelense. O presidente da Turquia disse que " agência da Turquia e Anadolu continuará a dizer ao mundo sobre o terrorismo israelense e atrocidades em Gaza e outras partes da Palestina, apesar de tais ataques." As Forças de Defesa de Israel disseram ter bombardeado um prédio na Cidade de Gaza contendo inteligência militar do Hamas e escritórios de segurança em geral. (THE GUARDIAN, Inglaterra) | bit.ly/2ZWT8HV

ARGENTINA. Sem reservas. O Banco Central argentino 71 bilhões de dólares em reservas, mas a quantidade disponível atualmente é de apenas 17 bilhões. Embora o governo chore, Trump joga duro para Macri para chegar a outubro. O FMI censura os países que escondem informações econômicas ou divulgam estatísticas não confiáveis, como fez com a Argentina durante vários anos durante o ciclo político Kirchnerista. Agora, sustenta que o Banco Central esconde as razões para a variação diária das reservas internacionais, a fim de disfarçar a liquidação de dólares para financiar a fuga de capital. (PÁGINA 12, Argentina) | bit.ly/2Yev7KX

ITÁLIA. Salvini quer estudantes com traje obrigatório. O ministro do Interior da Itália, dirigente do partido de extrema-direita Liga, sugeriu o regresso da obrigatoriedade do uso de batas nas escolas. Pensa promover assim a “ordem e disciplina” num momento em que o seu partido é alvo de outras polémicas devidas às denúncias de corrupção. (ESQUERDA.NET, Portugal) | bit.ly/2vDwzKz

TAILÂNDIA. A coroação extravagante do poderoso rei da Tailândia. Sob o nome de Rama X, o monarca tornou-se neste sábado um semideus antes do qual todos os seus súditos, incluindo sua esposa, devem se prostrar. (EL PAÍS, Espanha) | bit.ly/2H3NuMN

ITÁLIA. O fantasma de Mussolini. A memória do ditador ainda está viva em sua cidade natal, Predappio, um local de peregrinação para aqueles nostálgicos do fascismo. (LA VANGUARDIA, Espanha) | bit.ly/2JhN32T

ESCÓCIA. O movimento escocês de independência manifesta-se em Glasgow por um segundo referendo. Milhares de pessoas marcharam pacificamente pelas ruas de Glasgow, a maior cidade da Escócia, para pedir a realização de um segundo referendo sobre a independência do Reino Unido. (LA VANGUARDIA, Espanha) | bit.ly/2ZZNzZ6

EUA. As primárias democráticas não estão apenas procurando um candidato: também uma identidade. O Partido passa por um processo de renovação interna após o trauma da derrota de Hillary Clinton em 2016. Figuras renovadoras da ala esquerda do partido e das minorias ganham peso. (EL DIÁRIO, Espanha) | bit.ly/2PJxt12

ÁUSTRIA. O governo de extrema direita da Áustria quer prejudicar a mídia crítica. O Partido da Liberdade ataca os muçulmanos e se aproxima do movimento identitário extremista. Não admira que veja o jornalismo independente como um incômodo a ser silenciado. (THE NATION, EUA) | bit.ly/2JdQAPP

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Eric Nepomuceno – Brasil (Página 12, Argentina) | “Um país rumo ao naufrágio” | bit.ly/2WoObFN

Emir Sader
– Brasil (Página 12, Argentina) | “Lula e a esquerda do século XXI” | bit.ly/2H3UARm

Juan Arias – Brasil (El País, Espanha) | “Por que Bolsonaro quis ressuscitar o milagre de seu atentado?” | bit.ly/2Y8hv3O

Robert Reich – Vacina (The Guardian, Inglaterra) | “Receber uma vacina contra o sarampo não é uma escolha pessoal - é uma responsabilidade social.” | bit.ly/2PLxbHc

Jose Pablo Feinmann – Argentina (Página 12, Argentina) | “Populismo, o peronismo negro” | bit.ly/2JhEODY

Conteúdo Relacionado