CM8 Internacional

Clipping Internacional - 09/01/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; a crise EUA/Irã: notícias e artigos

09/01/2020 08:32

(Erin Schaff/The New York Times)

Créditos da foto: (Erin Schaff/The New York Times)

 

1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

LULA.
O ex-presidente disse que o Brasil deveria estar fora do conflito entre os EUA e Irã. Lula da Silva criticou o "servilismo" de Bolsonaro com Trump. "O Brasil é um construtor da paz ... ao contrário dos Estados Unidos que estão sempre atirando pedras", enfatizou Lula. Bolsonaro acusou o governo de Teerã de "terrorista", levando a relação bilateral à beira da ruptura. (Página 12, Argentina) | tinyurl.com/vfzj35j

POLÍTICA EXTERNA. Alinhamento do Brasil com os EUA diminui 'credibilidade' do Itamaraty, diz analista. A decisão brasileira de seguir as linhas da diplomacia de Washington joga contra o Itamaraty e cria um "racha" dentro do governo de Jair Bolsonaro, avalia a professora de relações internacionais Cristina Pecequilo. Durante o mandato presidencial de Bolsonaro, o Brasil acumulou episódios em que adotou a mesma postura diplomática dos Estados Unidos: defendeu a mudança da embaixada brasileira em Israel para Jerusalém (plano que acabou suspenso pela pressão do mundo árabe), votou contra uma resolução da ONU que condena o embargo dos Estados Unidos a Cuba, reconheceu o autoproclamado Juan Guaidó como presidente da Venezuela, entre outras situações. "Pelo menos em termos retóricos, há um alinhamento automático com os Estados Unidos", diz Cristina Pecequilo (Sputnik News, Rússia) | tinyurl.com/uh5a952

CENSURA. Um juiz no Brasil ordena que a Netflix retire a comédia sobre Jesus gay. A justiça brasileira determinou provisoriamente a retirada de 'A primeira tentação de Cristo' "para o bem da maioria cristã". A justiça brasileira ordenou, provisoriamente, que a Netflix e a produtora Porta dos Fundos retirassem do ar a primeira tentação de Cristo, uma sátira de Natal em que se sugere que Jesus tivesse um relacionamento homossexual. A decisão do juiz Benedict Abicair, da sexta corte civil do Rio de Janeiro, considerou que "o direito à liberdade de expressão, imprensa e arte não é absoluto". Na resolução, o magistrado acrescentou que "as redes sociais são incontroláveis" e que todos podem entrar na plataforma de vídeo on-line "mesmo com a idade". (El País, Espanha e El Desconcierto, Chile) | tinyurl.com/txql2o8 | tinyurl.com/slyp8wr

LULA. Lula: Bolsonaro é um "lambe botas" de Trump. "Bolsonaro não faz o menor esforço para não ser um lamber as botas de Trump", disse Lula em suas redes sociais e criticou o posicionamento do governo. "Nas relações internacionais, sempre existem dois interesses e você sempre deve equilibrar o interesse deles com o seu. Bolsonaro não faz o menor esforço para não ser um idiota trunfo de Trump", disse Lula em suas redes sociais. O presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) continuou a garantir que os Estados Unidos "sempre precisem escolher um inimigo" e defendeu a necessidade de o Brasil não se intrometer em "brigas externas", como sempre se mostrou "um construtor de paz". | tinyurl.com/vc45wrv

AMAZÔNIA. Os incêndios na floresta amazônica dispararam 30% em 2019. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), 89.178 incêndios foram detectados no ano passado na floresta tropical, em comparação com 68.345 em 2018. A Amazônia está saindo de um ano sombrio. De acordo com dados do governo divulgados quarta-feira, o número de incêndios que devastaram a floresta brasileira aumentou 30,5% em 2019. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), 89.178 incêndios foram detectados no ano passado na floresta tropical, em comparação com 68.345 em 2018. No entanto, seu número permanece inferior à média histórica de 109.630 incêndios florestais anuais. (Les Echos, França; e Tribune de Genève, Suíça) | tinyurl.com/rd8qqbv | tinyurl.com/rzpvgj6

VALE DO RIO DOCE. Ministério Público do Brasil acusa Vale por desastre de barragem. O anúncio era esperado, quase um ano depois do colapso mortal que matou mais de 250 pessoas. (Financial Times, Inglaterra) | tinyurl.com/rc87xuq

2 - A CRISE EUA/IRÃ

The Guardian, Inglaterra |
Donald Trump retrocede de mais confrontos militares com o Irã na quarta-feira, após dias de tensões crescentes, dizendo que Teerã parecia estar de pé após ataques com mísseis contra duas bases iraquianas que hospedam tropas dos EUA e da coalizão. "O Irã parece estar recuando", disse Trump, em um discurso incomumente sóbrio após as crescentes tensões entre EUA e Irã. | tinyurl.com/rr5kr22

Página 12, Argentina | Cronologia da última crise entre os EUA e o Irã | tinyurl.com/wtm6kdk

The New York Times, EUA | O presidente Trump recuou de outras ações militares contra o Irã e pediu uma diplomacia renovada na quarta-feira, quando o confronto violento dos últimos seis dias diminuiu após um ataque de míssil iraniano que parecia ter a intenção de salvar a cara do que infligir baixas. Um dia depois que os mísseis iranianos caíram em bases que abrigavam tropas americanas no Iraque, o presidente disse que nenhum americano foi ferido e que o Irã agora "parece recuar". | tinyurl.com/yzlgerkp

The New York Times, EUA | Pelosi anuncia votação para limitar o poder de guerra de Trump contra o Irã. Espera-se que a Câmara vote na quinta-feira uma resolução para forçar o presidente a interromper qualquer ação militar contra o Irã, a menos que o Congresso o autorize. | tinyurl.com/uuhxpgo

El País, Espanha | Um ataque que salva a cara e evita a guerra. Embora os mísseis do Irã não tenham causado baixas aos EUA, as brasas da dialética militar entre os dois países ainda representam uma ameaça para o Iraque e todo o Oriente Médio. | tinyurl.com/sjm5pgr

El Periódico, Espanha | Rússia apoia o Irã, mas não quer ser arrastada para a guerra. Especialistas acreditam que o Kremlin não enviará tropas sob nenhuma circunstância e só intervirá se concluir que a existência do Estado iraniano está em perigo | tinyurl.com/wab6oha

Le Monde, França | Como Washington empurrou o Iraque para os braços do Irã. O Iraque é o cenário de maiores tensões entre seus "dois patrocinadores": Estados Unidos e Irã. Se o país pede a expulsão dos americanos desde a morte do general iraniano Soleimani, está dividido, entretanto, na interferência do Irã. | tinyurl.com/vwczsnu

Les Echos, França | Democratas querem impedir que Donald Trump ataque o Irã. A oposição na Câmara dos Deputados deve votar nesta quinta-feira um texto "destinado a limitar os atos militares do presidente contra o Irã". O campo democrata continua a condenar a greve que matou o general iraniano Qassem Soleimani na sexta-feira, causando escalada diplomática e militar com Teerã. | tinyurl.com/rctcfsj

Le Soir, França | Menos de um quarto dos norte-americanos sabe localizar o Irã no mapa. Este é o resultado de uma pesquisa do New York Daily News com 2 mil eleitores nos EUA. O país, no entanto, chegou muito perto de entrar em guerra com esta nação de 81 milhões de habitantes, após a morte do general Soleimani em uma greve americana na sexta-feira passada. | tinyurl.com/va7q3lc

Le Parisien, França | Air France suspende todos os voos sobre o Irã e o Iraque "como medida de precaução". Várias companhias aéreas decidiram suspender ou desviar o espaço aéreo do Irã, Iraque e Paquistão. | tinyurl.com/tmovfot

The Wall Street Journal, EUA | Bombardeio iraniano reverbera sobre a economia do golfo Pérsico. Navios desviam carga e companhias aéreas cancelam voos após ataques com mísseis iranianos contra forças dos EUA no Iraque | tinyurl.com/up6o6jw

La Repubblica, Itália | Avião ucraniano caiu, força aérea iraniana: "Ele estava voltando para um problema". Os primeiros resultados da investigação interna: "Nenhuma mensagem do piloto". | tinyurl.com/re8xw9k

The Washington Post, EUA | EUA e Irã recuam, mas as tensões subjacentes permanecem agudas | tinyurl.com/ql8n3ys

El Mercurio, Chile | Irã considera novas sanções dos EUA contra eles como "terrorismo econômico". O enviado iraniano à ONU também disse que não se pode confiar no tom conciliador do presidente Trump. | tinyurl.com/ud8nmb3

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS SOBRE A CRISE EUA/IRÃ

Robert Fisk – The Independent, Inglaterra | “Matar a herança de um povo é a arma de escolha entre os ditadores. Trump, em seu estupor bélico, propôs os mesmos ditadores de destruição usados há séculos: 'culturicídio'” | tinyurl.com/ufkhbop

Robert Fisk
– Página 12, Argentina | “É uma guerra acidental ou deliberada?” | tinyurl.com/rxuuc56

Camila Mortagua –
Esquerda.net, Portugal | “Até onde Irão? A política de Trump é o casamento perfeito entre o oportunismo eleitoral e a absoluta irresponsabilidade na condução da política externa.” | tinyurl.com/vdo272v

Michael Knights
– Foreign Policy, EUA | “Por que o Irã pode não estar satisfeito apenas com um ’tapinha’ em Trump.” | tinyurl.com/uy2dk2a

Zach Dorfman – Foreign Policy, EUA | “Os planos de retaliação do Irã podem ser maiores que os mísseis lançados” | tinyurl.com/u9gyz9r

Julian Conley – Common Dreams, EUA | “’Parem com a escalada’: líderes mundiais convocam Trump para parar com as instigações à guerra e retome a diplomacia com o Irã” | tinyurl.com/s5eb7a3

Mohammad Marandi, entrevista – Democracy Now, EUA | “Uma visão de Teerã: professor iraniano condena a agressão norte-americana e adverte os países do golfo aliados aos EUA” | tinyurl.com/wuwbsw9

Osita Nwanevu – New Republic, EUA | “Nosso atemorizador momento está sendo construído há anos” | tinyurl.com/t4fraeb

Dina Esafandiary – The Guardian, Inglaterra | “Ao matar Qassem Suleimani, Trump conseguiu o impossível: unir o Irã” | tinyurl.com/slpmtuj

Ahmad Sadri – Al Jazeera, Catar | “Como a administração Trump salvou a República Islâmica. A liderança iraniana estava em crise de legitimidade quando Trump veio em seu socorro.” | tinyurl.com/yj5b7xv4

Conteúdo Relacionado