CM8 Internacional

Clipping Internacional - 09/07/2019

Notícias internacionais sobre o Brasil e o "Caso Moro"; Notícias do Mundo; e Artigos

09/07/2019 09:21

(Mauro Pimentel/AFP/Getty Images)

Créditos da foto: (Mauro Pimentel/AFP/Getty Images)

 

NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

INDÍGENAS E MEIO AMBIENTE.
No Brasil, o território indígena Yanomami está em risco peça explosão da mineração de ouro. Encorajados pelo discurso do presidente Jair Bolsonaro e pela negligência das agências estatais, milhares de "garimpeiros" migram para as terras indígenas, trazendo consigo doenças e poluição por mercúrio. (LE MONDE, França) | bit.ly/2S4Oa8p

JOÃO GILBERTO
. Após minuto de silêncio, Unesco diz que morte de João Gilberto é perda para "patrimônio cultural". Os participantes da 43ª reunião do Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco, que acontece até quarta-feira, dia 10, em Baku, capital do Azerbaijão, fizeram um minuto de silêncio neste domingo (7) em homenagem a João Gilberto. O cantor baiano morreu no sábado, aos 88 anos, no Rio de Janeiro. (RFI, França) | bit.ly/2JySSr6

BOLSONARO
. Os novos contratempos de Bolsonaro: seus decretos de armas são ilegais e inconstitucionais de acordo com o Ministério Público. Foi uma das promessas estrela do programa eleitoral de Bolsonaro, mas para relaxar a posse e comércio de armas não é fácil. O Estatuto do Desarmamento, estabelecido no primeiro ano do governo de Lula da Silva, é o principal obstáculo para o presidente do Brasil. "O fato de ser uma de suas promessas não altera sua responsabilidade como presidente em respeitar a Constituição", alertam o Ministério Público. (EL DIÁRIO, Espanha) | bit.ly/2Ggd9RJ

BOLSONARO
. No Brasil, o presidente Bolsonaro defende o trabalho infantil. "O trabalho dá dignidade a homens e mulheres, independentemente da idade", disse o presidente da extrema direita brasileira. (LE NOUVEL OBSERVATEUR, França) | bit.ly/2LaUCu0

BOLSONARO.
Pastor quer ser vice de Bolsonaro no lugar do General Mourão. Se o presidente se recandidatar em 2022, o militar pode ser substituído pelo evangélico que defende a cura gay e acredita que John Lennon morreu porque ofendeu Jesus. (DIÁRIO DE NOTÍCIAS, Portugal) | bit.ly/2LaPrKm

BOLSONARO
. Segundo uma pesquisa, a aprovação do presidente Bolsonaro é de 33%, o que confirma a divisão política do país. (LA DIÁRIA, Uruguai) | bit.ly/2XTm9pK

O CASO MORO

MORO. O ministro Moro que encarcerou Lula sai de cena depois de deixar dúvidas sobre sua imparcialidade. Moro, recebeu uma licença após uma série de vazamentos prejudiciais que colocaram sérias dúvidas sobre sua imparcialidade como juiz em um escândalo generalizado. O ministério disse que Moro estará de férias, mas analistas especulam que o emprego de Moro foi ameaçado após vazamentos em celulares que mostraram que, como juiz, ele guiou os promotores na investigação que levou à prisão de poderosos empresários e políticos, incluindo o ex-presidente do Partido dos Trabalhadores. Luiz Inácio Lula da Silva. (THE GUARDIAN, Inglaterra) | bit.ly/2XAwI1t

MORO.
Moro deixa o cargo de ministro da Justiça por cinco dias, enquanto as suspeitas aumentam. O ex-juiz sofre desgaste devido a revelações de que agiu irregularmente no caso Lava Jato. Quando na sexta-feira o presidente Jair Bolsonaro foi questionado sobre as revelações do The Intercept, o presidente respondeu que Moro o acompanharia até a final da Copa América e acrescentou: "As pessoas dirão se estamos certos ou não". E as pessoas falaram em Maracanã e a maioria vaiou o presidente. Moro assistiu à partida ao lado de Bolsonaro. (EL PAÍS, Espanha) | bit.ly/2NJgRJu

MORO.
Ministro da Justiça do Brasil pede férias entre críticas ao trabalho como juiz. O ministro da Justiça do Brasil, Sergio Moro, terá cinco dias de folga para lidar com "questões particulares", numa época em que sua imparcialidade foi questionada como magistrado no caso Lava Jato que levou à prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. (LA VANGUARDIA, Espanha) | bit.ly/2JDtIrE

MORO
. O ministro da Justiça do Brasil, Sergio Moro, vai tirar uma licença de cinco dias para lidar com "questões particulares", em um momento em que a imparcialidade do ex-juiz no caso Lava Jato foi questionada. (EL PAÍS, Uruguai) | bit.ly/2XGgAHe

MORO.
Corrupção no Brasil. O ex-juiz Sergio Moro pediu uma licença em meio a denúncias sobre o caso Lava Jato. O Ministro da Justiça estará ausente de seu cargo entre 15 e 19 de julho para tratar de "assuntos particulares". (EL CLARÍN, Argentina) | bit.ly/2Jr1Oi8

MORO
. Lava Jato: Sergio Moro pede uma licença no meio de denúncias. O ministro da Justiça brasileiro, Sérgio Moro, pediu licença sem pagamento em meio a crescentes revelações sobre a ligação que manteve como juiz federal com o promotor-chefe do caso Lava Jato durante os julgamentos contra muitos empresários e políticos, entre eles o ex-presidente Luiz Inácio da Silva. (LA NACIÓN, Argentina) | bit.ly/2JmVg5j

MORO
. O superstar anticorrupção do Brasil encara um escândalo seu. O que acontece quando o chefe de uma grande luta de corrupção acaba sendo ele mesmo um pouco trapaceiro? (Huffington Post, EUA) | bit.ly/2YOeuXa

MORO
. Sergio Moro tirou uma licença surpresa em meio ao escândalo sobre as revelações da operação contra Lula. O ministro da Justiça do Brasil, Sergio Moro, decidiu tirar uma licença de cinco dias "por motivos pessoais". O anúncio vem em meio ao escândalo sobre vazamentos site The Intercept, em que foram reveladas conversas do ex-juiz federal com os promotores para tratar a causa Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. (PÁGINA 12, Argentina) | bit.ly/2XCOT1V

MORO
. Sérgio Moro se afasta alguns dias em meio à polêmica sobre a Lava Jato em um momento em que a imparcialidade do ex-magistrado no caso Lava Jato que levou à prisão do ex-presidente Lula foi questionada. O Ministro da Justiça do Brasil estará ausente cinco dias de suas obrigações para tratar de “questões pessoais”, como explicado pelo próprio governo. (EL PERIÓDICO, Espanha) | bit.ly/2XGh5RC

MORO
. Novas revelações questionam a imparcialidade de Sergio Moro no "caso Lava Jato". O juiz teria manobrado para manter o poder nas causas da operação, escondendo informações de um ministro da Suprema Corte. Segundo os diálogos analisados pelos jornalistas do The Intercept e Veja, há indícios de interferência do juiz, que teria ocultado informações de um ministro da Suprema Corte, Teori Zavascki, então magistrado relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal. Zavascki morreu em 2017, vítima de um acidente de avião. (EL PAÍS, Espanha) | bit.ly/2xBrQKk

MORO
. Sergio Moro incentivou procuradores a divulgarem pagamentos da Odebrecht a dirigentes venezuelanos. Intercept e Folha revelam novas mensagens entre o então juiz e os procuradores da Lava-Jato. O objetivo seria enfraquecer o regime de Nicolás Maduro. O ministro da Justiça do Brasil, Sergio Moro, vai tirar cinco dias de licença, de 15 a 19 de Julho, por “motivos particulares”. Uma pausa que ocorre num período de grande desgaste devido às revelações de que trocou mensagens com os investigadores da Lava-Jato quando era o juiz responsável pelos processos e de que agiu de forma irregular. (PÚBLICO, Portugal) | bit.ly/2Sasbx2

MORO
. Moro se afastará cinco dias de do Ministério da Justiça em meio a questionamentos sobre Lava Jato. O ministro da Justiça do Brasil tirará uma licença de cinco dias para lidar com "questões particulares", numa época em que a imparcialidade do ex-juiz foi questionada na investigação que levou à prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. (EL ESPECTADOR, Colômbia) | bit.ly/2YENZDq

NOTÍCIAS DO MUNDO

OPERAÇÃO CONDOR
. Justiça italiana condena 24 pela Operação Condor na América do Sul. Ditaduras de seis países conspiraram para sequestrar e matar opositores políticos na década de 1970. O julgamento, o primeiro desse tipo na Europa, começou em 2015 e se concentrou na responsabilidade de altos funcionários das ditaduras militares do Chile, Paraguai, Uruguai, Brasil, Bolívia e Argentina pelo assassinato e desaparecimento de 43 pessoas, incluindo 23 cidadãos italianos. Exatamente quantas pessoas morreram como resultado da conspiração é desconhecida, mas promotores na América do Sul e Itália forneceram evidências de que pelo menos 100 ativistas de esquerda foram mortos na Argentina, incluindo 45 uruguaios, 22 chilenos, 15 paraguaios e 13 bolivianos. (THE GUARDIAN, Inglaterra) | bit.ly/2G0i6Oc

ARGENTINA
. Viver de empréstimos. Enquanto o governo endivida o país a uma taxa recorde e financia a fuga de capitais, mais da metade dos domicílios na área metropolitana de Buenos Aires precisa pedir dinheiro para cobrir as despesas de subsistência, como alimentação, aluguel e tarifas: outro indicador da crise e empobrecimento. Mais da metade dos habitantes da área metropolitana de Buenos Aires estão endividados. Em 53% dos domicílios, eles se manifestam com algumas ou muitas dívidas, contratadas no circuito financeiro ou com familiares. (PÁGINA 12, Argentina) | bit.ly/2xC0ALN

VENEZUELA
. Chavismo e oposição retornaram ao diálogo. As conversas são realizadas em Barbados. A oposição venezuelana Juan Guaidó anunciou no mesmo dia que retoma o diálogo com o governo de Maduro, mas ao mesmo tempo tentará avançar através da saída intervencionista do conflito. (PÁGINA 12, Argentina) | bit.ly/2XCULrI

DIREITOS HUMANOS
. Michelle Bachelet está consternada com o tratamento dos EUA aos imigrantes e refugiados. O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos criticou as condições dos detidos, incluindo crianças "sem acesso a cuidados de saúde adequados". (LA VANGUARDIA, Espanha) | bit.ly/2LJ1spV

ARTIGOS/ENTREVISTAS

Alexander Kazamias – Grécia (The Guardian, Inglaterra) | “Syriza traiu seus princípios e o povo grego. Seus dias estão contados.” | bit.ly/2YLnH2q

Eric Nepomuceno
– Brasil (Página 12, Argentina) | “A grande dúvida sobre Moro”. | bit.ly/2LQ2Jvk

Joseph Stiglitz
– Capitalismo (The Economist, Inglaterra) | “Se o capitalismo está falido, talvez ele seja reformável” | econ.st/2YGAItL

Paul Krugman
- EUA (The New York Times, EUA) | “Trump e os comerciantes das prisões. Todo abuso parece levar a que o presidente e seus amigos lucrem.” | nyti.ms/2xCePAf

Jean-Jacques Régibier
– Grécia (L’Humanité, França) | “Syriza, vítima da austeridade imposta pela Europa” | bit.ly/2XAXoPC

Conteúdo Relacionado