CM8 Internacional

Clipping Internacional - 15/04/2019

Notícias internacionais sobre o Brasil; e Artigos

15/04/2019 08:27

Jair Bolsonaro, candidato pelo PSL, teve 57,7 milhões de votos (55,18%) contra 46,8 milhões de votos (44,87%) de seu adversário, Fernando Haddad no segundo turno (REUTERS/Ricardo Moraes/Pool)

Créditos da foto: Jair Bolsonaro, candidato pelo PSL, teve 57,7 milhões de votos (55,18%) contra 46,8 milhões de votos (44,87%) de seu adversário, Fernando Haddad no segundo turno (REUTERS/Ricardo Moraes/Pool)

 

1 – NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

PÁGINA 12, Argentina | Sem base parlamentar. O líder do bloco governista da Câmara dos Deputados do Brasil criticou duramente o presidente Jair Bolsonaro acusado de criminalizar o Congresso, acusando-o de não ter base parlamentar. "Quando o presidente criou as expressões 'velha política' e 'nova política', ele criminalizou o comportamento do Parlamento. Ele colocou todos os parlamentares no mesmo saco", disse o deputado Waldir Soares, do Partido Social Liberal. | https://bit.ly/2XfS2oG

RFI, França |
Por que muitos brasileiros já se arrependeram de ter votado em Bolsonaro? Em seus 100 primeiros dias de governo, Jair Bolsonaro registrou a pior avaliação para um presidente do Brasil em início de primeiro mandato desde a eleição de Fernando Collor, em 1990. Pesquisa demonstra o crescimento da insatisfação com o pesselista dentro de seu próprio eleitorado. Nas redes sociais, acumulam-se críticas de bolsonaristas arrependidos. | https://bit.ly/2KE5qRZ

RFI, França |
Argentina se diferencia do Brasil e recebe dos EUA desclassificação recorde de arquivos sobre uma ditadura. Os Estados Unidos revelaram a maior quantidade de arquivos sobre uma ditadura ao entregar ao governo argentino nesse fim de semana 43 mil páginas de documentos, até então confidenciais. A posição da Argentina, país que mais condenou militares no mundo, destoa do Brasil, que além de não ter levado ninguém a julgamento, vive um momento de contestação da própria existência de uma ditadura. | https://bit.ly/2VI7xFb

SPUTNIK NEWS, Rússia |
Presidente israelense critica Bolsonaro após declaração sobre Holocausto. O chefe de Estado de Israel, Reuven Rivlin, juntou-se aos críticos do presidente Jair Bolsonaro, que recentemente disse que os crimes do Holocausto podem ser perdoados, mas nunca esquecidos. "Ninguém vai pedir o perdão do povo judeu, e isso nunca pode ser comprado em nome de interesses […] O que [os nazistas] fizeram conosco está gravado em nossa memória, na memória de um povo antigo", disse recentemente Rivlin no Twitter, | https://bit.ly/2PdG1Nx

LE MONDE, França |
Jair Bolsonaro derrapa sobre a Shoah. O presidente brasileiro disse que "poderíamos perdoar" o Holocausto dos judeus. O discurso provocou a ira de Israel, um país com o qual ele pretende se aproximar. | https://lemde.fr/2GdgKPr

EL PAÍS, Espanha |
Olavo de Carvalho, o antimarxista que assopra no ouvido do clã Bolsonaro. Esse professor que ensina Filosofia na Internet lidera uma das quatro facções do governo brasileiro | https://bit.ly/2ZgDerJ

EL PAÍS, Espanha |
Bolsonaro: 100 dias de guerra contra os povos indígenas. O presidente brasileiro abre seu governo atacando os direitos e terras das comunidades. Quando Jair Bolsonaro assumiu a presidência do Brasil em 1º de janeiro, os povos indígenas do país e seus aliados em todo o mundo se prepararam para o pior. Ele prometeu que não haveria outra polegada de terras indígenas protegidas sob sua liderança. Ele anunciou sua intenção de integrar à força os povos indígenas "como o exército, que fez um grande trabalho nisto", mas disse que "é uma pena que a cavalaria brasileira não seja tão eficiente quanto a americana, que exterminou Os índios". | https://bit.ly/2KCXhxf

EL PAÍS, Espanha |
O início caótico do governo Bolsonaro no Brasil. A ultradireita celebra cem dias à frente da primeira potência econômica da América Latina com gestão errática, dois ministros destituídos e divisões no Gabinete. | https://bit.ly/2XgF0qV

LA VANGUARDIA, Espanha |
Líder do governo na Câmara dos Deputados faz duras críticas a Bolsonaro. | https://bit.ly/2Zd3fb9

LA VANGUARDIA, Espanha |
Protestos no Brasil contra os 80 tiros do Exército que mataram um músico. Grupos de brasileiros se manifestaram em São Paulo e no Rio de Janeiro neste domingo para denunciar a morte de um músico do Rio de Janeiro, cujo veículo recebeu 80 tiros de soldados do Exército Brasileiro enquanto estava num carro com a família. | https://bit.ly/2GnAPUE

THE NEW YORK TIMES, EUA |
Bolsonaro, um 'soldado' combativo, tem um começo pedregoso no Brasil. Crises internas e autogeradas tornaram os primeiros meses da presidência de Jair Bolsonaro turbulentos, embora ele tenha cumprido algumas promessas de campanha. | https://nyti.ms/2IkbcX1

THE NEW YORK TIMES, EUA |
Homenagem de gala a Bolsonaro causa preocupação no Museu Americano de História Natural. O museu disse que estava "profundamente preocupado" com o fato de que o evento que será realizado homenageará o presidente do Brasil, cujas políticas ambientais atraíram críticas. O evento é uma festa organizada pela Câmara de Comércio Brasileiro-Americana. O museu disse que concordou em reservar o evento este ano antes de saber quem seria o candidato, e suas observações sugeriram que ele pode estar considerando se há alguma maneira de desistir de sediar o evento. | https://nyti.ms/2UVm17N

THE INDEPENDENT, Inglaterra |
O presidente do Brasil, Bolsonaro, diz que o holocausto pode ser "perdoado, mas não esquecido". "Podemos perdoar, mas não podemos esquecer. Essa é a minha frase”. | https://ind.pn/2KBJKWw

EL TELÉGRAFO, Equador | Protestos no Brasil contra os 80 tiros do Exército que mataram um músico. Grupos de brasileiros se manifestaram em São Paulo e no Rio de Janeiro neste domingo para denunciar a morte de um músico carioca, cujo veículo recebeu 80 tiros de soldados do Exército Brasileiro enquanto viajava com sua família. | https://bit.ly/2DcOwni

JERUSALEM POST, Israel | Yad Vashem, presidente de Israel, critica Bolsonaro após comentários sobre o Holocausto. "Podemos perdoar, mas não podemos esquecer", disse o presidente do Brasil, aparentemente indicando que se pode perdoar os nazistas e outros perpetradores do Holocausto. | https://bit.ly/2UA7qPH

*THE ECONOMIST, Inglaterra |
A maior investigação anticorrupção do Brasil está em um ponto de inflexão. Uma oportunidade de conter o suborno sistêmico pode ser dissipado. | https://econ.st/2P4fRge

2 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Eric Nepomuceno
- Brasil (Página 12, Argentina) | “Uma aula mestre de cinismo” | https://bit.ly/2GePeRz

Eric Toussaint
– Economia mundial (Esquerda.net, Portugal) | “A montanha de dívidas privadas das empresas estará no âmago da próxima crise financeira.” | https://bit.ly/2UHoN1f

Juan Arias
– Brasil (El País, Espanha) | “Os sete disparos de Bolsonaro - Desde a campanha eleitoral, o presidente brasileiro mostrou sua predileção pela linguagem explícita das armas” | https://bit.ly/2U4Pt6M

Conteúdo Relacionado