CM8 Internacional

Clipping Internacional - 17/03/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

17/03/2020 08:48

O México acaba de registrar sua primeira morte e viu o número de infecções compravadas subir de 26 para 41 em 24 horas (Jose Luis Gonzales/Reuters)

Créditos da foto: O México acaba de registrar sua primeira morte e viu o número de infecções compravadas subir de 26 para 41 em 24 horas (Jose Luis Gonzales/Reuters)

1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

BOLSONARO/IMPEACHMENT.
Solicitante do impeachment de Dilma pede afastamento de Bolsonaro. Janaína Paschoal, que foi eleito o mesmo partido que o presidente, está "arrependido" pela votação. Miguel Reale Junior, ou outro assinante, quer que o funcionário do estado se submeta ao teste de saúde mental. Ela o acusa de "homicídio doloso" por ter ido cumprimentar manifestantes em Brasília mesmo sendo um potencial contaminador. Para ela, Hamilton Mourão, vice-presidente, pode assumir a chefia de estado. (Diário de Notícias, Portugal) | tinyurl.com/r5zqnqy

CLÃ BOLSONARO. Como o filho de Jair Bolsonaro, Eduardo, confirmou o teste positivo de coronavírus de seu pai à Fox News e depois mentiu sobre isso. (The Intercept, EUA) | tinyurl.com/w8ysfrf

GOVERNO BOLSONARO/EDUCAÇÃO. Cortes no orçamento devastam universidade no Brasil. Juntamente com a cultura e o meio ambiente, a educação é um dos principais alvos do presidente de extrema direita Jair Bolsonaro. Em 2020, o orçamento total do Ministério da Educação foi reduzido em 17% em relação ao ano anterior, de 124 para 103 bilhões de reais (19 bilhões de euros). Um mergulho sem precedentes. Os cortes mais difíceis atingiram 68 universidades públicas federais, algumas das quais perderam um quarto ou mesmo um terço de suas doações. "Tivemos que nos adaptar: estamos pagando as contas de água e eletricidade com três meses de atraso. Não lavamos mais áreas comuns.” (Le Monde, França) | tinyurl.com/v4rejfg

CORONAVÍRUS. COVID-19: O Brasil anuncia um plano de suporte de US $ 41 bilhões. O governo brasileiro anunciou na segunda-feira um plano de 147,3 bilhões de reais (para apoiar a economia do país diante da pandemia de coronavírus). (La Presse, Canadá) | tinyurl.com/vjv42kj

CORONAVÍRUS. Brasil injeta 29,1 bilhões de dólares em sua economia para mitigar os impactos do coronavírus. O plano de colisão é a primeira reação importante na área econômica do governo Jair Bolsonaro para reduzir os efeitos do COVID-19 na economia brasileira. (El Clarín, Argentina) | tinyurl.com/t36ot3x

CORONAVÍRUS. Ministro do Comércio Exterior do Brasil dá positivo depois de visitar EUA para o coronavírus. O secretário de Comércio Exterior do Brasil, Marcos Troyjo, que fazia parte da delegação brasileira que viajou com o presidente Jair Bolsonaro para os EUA e visitou a Flórida, testou positivo para o coronavírus, informou seu escritório. Troyjo, que também é vice-ministro da Economia, esteve em Miami para reuniões, mas não compareceu a um jantar oferecido pelo presidente dos EUA, Donald Trump, em Mar-a-Lago, para líderes do governo brasileiro. (Sydney Morning Herald, Austrália) | tinyurl.com/r7rvszk

CORONAVÍRUS. Não há novelas nem futebol no país das novelas e do futebol. TV Globo cancela gravações da "novela das oito", uma instituição brasileira, e federações de futebol anunciam suspensão por tempo indeterminado dos principais campeonatos do único país pentacampeão do mundo por causa. (Diário de Notícias, Portugal) | tinyurl.com/yx6vygmh

CORONAVÍRUS. 26 bilhões de euros na economia, a fim de mitigar os impactos de um coronavírus que já causou 234 infectados, enquanto há outros 2.000 casos suspeitos.. O governo de extrema direita passou de ignorar a pandemia ao lançamento de um programa às pressas que busca mitigar os efeitos da pandemia. Bolsonaro, no entanto, continua. O ministro da Economia do Brasil, Paulo Guedes, foi forçado a suspender seu fervoroso credo neoliberal e responder rapidamente depois que a Bolsa de Valores de São Paulo registrou uma queda de 38,46%. Enquanto isso, o dólar americano valorizou cerca de 26% em relação ao real. Guedes, um ortodoxo da Escola de Chicago, disse que as medidas de "emergência" serão implementadas nos próximos três meses. (El Periódico, Espanha) | tinyurl.com/rm3blzo

CORONAVÍRUS/CADEIA. Caos em três prisões no Brasil: 1.350 prisioneiros escapam no meio de tumultos. As autoridades de São Paulo informaram que houve rebeliões dos presos devido à implementação de medidas preventivas de combate ao coronavírus. (El Periódico, Espanha) | tinyurl.com/r697v3b

CORONAVÍRUS/ CADEIA. "Volte segunda-feira, ok?" Centenas de prisioneiros escapam no Brasil em meio à crise do Covid-19. As equipes de choque da polícia e dos agentes penitenciários recuperaram o controle sobre as quatro prisões e recapturaram 174 prisioneiros. O site de notícias sobre direitos humanos Ponte estimou que 1.500 haviam escapado. "Esses prisioneiros ficaram descontentes com a decisão que suspendeu a licença de Páscoa", disse Lincoln Gakiya. Os tumultos e violências penitenciários violentos são comuns nas prisões superlotadas do Brasil, muitas das quais são controladas por gangues como o PCC e seus rivais - 57 pessoas foram mortas no ano passado em apenas uma rebelião em Altamira, na Amazônia. Mas o coronavírus representa uma nova ameaça, disse Lima. Em 2017, um terço dos prisioneiros do Brasil, 234.000 pessoas, não tinha posto de saúde em suas prisões e quase 9.000 prisioneiros tinham mais de 60 anos. "É uma bomba de tempo", disse Lima. (The Guardian, Inglaterra) | tinyurl.com/w3hsvjs

CORONAVÍRUS/ CADEIA Centenas de prisioneiros escaparam de quatro prisões brasileiras depois que seus direitos de libertação foram temporariamente revogados e as restrições aos visitantes aumentaram devido ao surto de coronavírus no país. A autoridade penitenciária do estado de São Paulo disse em comunicado na noite de segunda-feira que 174 presos já haviam sido recapturados, mas admitiu que "ainda está contando o número exato de fugitivos" que foram libertados após tumultos em prisões semiabertas em Tremembé, Porto Feliz, Mirandópolis e Mongaguá. A mídia local calcula mais de 1.500. (The Independent, Inglaterra) | tinyurl.com/rnaj8jk

CORONAVÍRUS/BOLSONARO. Bolsonaro quebrou a quarentena e cumprimentou os apoiadores que estavam marchando contra o Congresso. O presidente do Brasil apertou as mãos e tirou ‘selfies’ sem máscara ou luvas. O grupo extremista Avança Brasil convocou as marchas, independentemente das recomendações da OMS. Nos protestos em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Belém e outras cidades, os slogans para o fechamento do Congresso e do Judiciário, juntamente com alguns cânticos pedindo intervenção militar, caíram. (Página 12, Argentina) | tinyurl.com/u9q4ks9

CORONAVÍRUS/BOLSONARO. Em nova reviravolta, Bolsonaro insiste em desvalorizar crise do coronavírus. O presidente Jair Bolsonaro rompeu com todas as orientações que o seu governo tem dado para conter o avanço do coronavírus no Brasil e participou da manifestação realizada em Brasília contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal e em defesa do governo de ultradireita. Bolsonaro ficou quase duas horas a cumprimentar manifestantes e pegar nos seus celulares para tirar ‘selfies’, sem qualquer preocupação com a possibilidade de estar a contaminar os seus apoiantes ou de poder ser contaminado por eles, insistindo que pandemia “não é isso tudo que dizem”. Manifestações de extrema-direita foram muito fracas. (Esquerda.net, Portugal) | tinyurl.com/tme5798

CORONAVÍRUS/BOLSONARO. Bolsonaro desafia a pandemia do coronavírus para protestar contra o Congresso. Presidente brasileiro criticado por confraternizar com um grupo em manifestação enquanto aguarda o segundo resultado de testes de vírus. (Financial Times, Inglaterra) | tinyurl.com/qr7bp7n

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

WORLD.
Mapa dos coronavírus: como o Covid-19 está se espalhando pelo mundo. Casos confirmados de Covid-19 se espalharam pelo mundo e agora ultrapassam 170.000. Proibições de viagem e fronteiras fechadas foram implementadas na tentativa de reduzir a disseminação. (The Guardian, Inglaterra) | tinyurl.com/qlo37tg

ARGENTINA. O governo nacional aplica o trabalho à distância aos funcionários do estado para reduzir o contágio. Medidas para impedir a propagação do coronavírus no local de trabalho. O ministro do Trabalho, Claudio Moroni, anunciou que os trabalhadores estatais serão dispensados e recomendou ao setor privado a adoção do mesmo mecanismo preventivo. Convocam os governos provinciais e municipais a se unirem. (Página 12, Argentina) | tinyurl.com/usrqaar

EUA. O coronavírus expõe as deficiências do sistema de saúde dos EUA. A pandemia se espalha, assim como o medo de não poder pagar por consultas e tratamentos caros. Trinta milhões de pessoas não têm seguro de saúde e outros 40 milhões acessam apenas planos deficientes, com copias e seguros a custos tão altos que só podem ser usados em situações extremas. (Página 12, Argentina) | tinyurl.com/qkwb88l

EUA. Casa Branca adota nova linha após um relatório terrível sobre o número de mortos. As diretrizes federais alertaram contra reuniões de mais de 10 pessoas, pois um relatório de Londres previa altas mortes nos EUA sem ação drástica. Novas recomendações federais, anunciadas na segunda-feira, para os americanos limitarem drasticamente suas atividades parecem se basear em um terrível relatório científico alertando que, sem a ação do governo e dos indivíduos para retardar a disseminação do coronavírus e suprimir novos casos, 2,2 milhões de pessoas nos Estados Unidos poderia morrer. (The New York Times, EUA) | tinyurl.com/s8bl5lx

FRANÇA. Macron suspende o segundo turno das eleições municipais na França devido ao coronavírus. O presidente adia também a reforma previdenciária devido à crise da saúde. (El País, Espanha) | tinyurl.com/uenz8dk

FRANÇA. Difícil revés para Macron nas eleições municipais. Candidatos do presidente francês perdem em quase todas as grandes cidades. (La Vanguardia, Espanha) | tinyurl.com/sjsrpuy

EUA. Os americanos ficaram se perguntando o que o presidente queria que eles fizessem sobre o coronavírus. Finalmente, Trump ofereceu alguma orientação. Depois que os governadores tomam medidas firmes, Trump emerge com um novo tom. Quase oito semanas após os primeiros EUA Nesse caso, Trump transmitiu que finalmente reconhece a magnitude de uma crise que está prejudicando a vida americana. (The Washington Post, EUA) | tinyurl.com/sab2bo8

REINO UNIDO. Coronavírus. A estratégia de Johnson preocupa britânicos. O primeiro-ministro quer esperar até que o pico da epidemia de Covid-19 esteja se aproximando antes de tomar uma ação forte. A população correu para os supermercados. (Tribune de Genève, Suíça) | tinyurl.com/sslzmub

ESPANHA. O governo debate um forte investimento em serviços sociais e setores estratégicos para salvar a economia. O Ministério da Economia tenta apaziguar o ímpeto de outros membros do gabinete que defendem um plano de emergência para famílias, trabalhadores e pequenas e médias empresas. (El Diário, Espanha) | tinyurl.com/tn7f8vd

AMÉRICA LATINA. Coronavírus, a América Latina arma uma barreira. Um após o outro, os países latino-americanos estão tomando medidas radicais para impedir que seu território sofra a mesma explosão que a Europa está passando atualmente. Somente o Brasil é a exceção. (Les Echos, França) | tinyurl.com/rnabvss

ECONOMIA MUNDIAL. O Federal Reserve age novamente, enquanto a turbulência do mercado continua. Outros bancos centrais seguem com medidas de emergência. (The Economist, Inglaterra) | tinyurl.com/umlasd2

ITÁLIA. Como o coronavírus está matando trabalhadores precários: "Desculpe se também existimos". Turismo, serviços, escola. De repente, milhões de pessoas ficaram sem renda com o pesadelo de não conseguir mais se sustentar. E ninguém sabe quantos trabalhadores temporários ficaram em casa. (Espresso, Itália) | tinyurl.com/tu4j7u7

CRISE ECONÔMICA. Wall Street registra queda maior do que nos dias negros do crash de 1929. O Dow Jones, o principal índice da bolsa de Nova Iorque, caiu quase 3000 pontos, um novo recorde diário, na sessão desta segunda-feira negra e perdeu 12,93%, mais do que nas derrocadas de 28 e 29 de outubro de 1929. (Expresso, Portugal) | tinyurl.com/quscn52

ALEMANHA. Alemanha se mobiliza para fechar a maior parte da vida pública. O governo alemão e os estados federais concordaram em severas restrições à vida pública, a fim de retardar a propagação do coronavírus. (Der Spiegel, Alemanha) | tinyurl.com/qp2d74h

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Financial Times, editorial – Brasil (Financial Times, Inglaterra) | “Cruzada imprudente de Jair Bolsonaro coloca em risco reformas históricas” | tinyurl.com/vsdomau

Diarmaid McDonald
– Indústria farmacêutica (The Guardian, Inglaterra) | “A tentativa de Trump de comprar uma vacina do coronavírus mostra porque há necessidade de mudanças nas ‘grandes indústrias farmacêuticas”. A oferta descarada do presidente destaca a necessidade de uma indústria farmacêutica que priorize o interesse público sobre o lucro.” | tinyurl.com/wq5q77n

Fernando Cibeira – Coronavírus/Argentina (Página 12, Argentina) | “Um apelo para cerrar fileiras com todos diante da epidemia.” | tinyurl.com/stbkzkx

Francisco Louçã – Coronavírus/Economia Política (Esquerda.net, Portugal) | “A pandemia e as soluções de mercado. Quando há uma urgência, como a que se vive hoje, é o Estado que protege a população. Os privados têm uma solução para estes casos: aumentar o preço.” | tinyurl.com/sxjx6qf

Paul Krugman – Coronavírus/EUA (The New York Times, EUA) | “Abra espaço para Powell e Pelosi. Os republicanos, ficou claro, não são capazes de fazer política econômica.” | tinyurl.com/szjxuvx

Bruno Odent – Crise econômica (L’Humanité, França) | “Economia – um crash histórico se desenha” | tinyurl.com/vbxxsh7

Conteúdo Relacionado