CM8 Internacional

Clipping Internacional - 19/01/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil e especial sobre a demissão do nazista Alvim

19/01/2020 13:18

(Eraldo Peres/AP)

Créditos da foto: (Eraldo Peres/AP)

 

1 - REPERCUSSÃO INTERNACIONAL DA DEMISSÃO DE  ALVIM (por região do globo)

EUROPA

Le Monde, França | No Brasil, um "Goebbolsonarista" é forçado a renunciar. O secretário de Estado da Cultura, Roberto Alvim, reproduziu em um vídeo várias expressões de um discurso proferido em 8 de maio de 1933 pelo chefe da propaganda nazista. Muitos suspeitavam da extrema direita do Brasil ter simpatia pelo Terceiro Reich. Na noite de quinta-feira foi mostrado que estavam certos. No vídeo, anunciando a criação de um prêmio de artes, o Secretário de Estado da Cultura - o ministério foi abolido -, cercado por uma cruz patriarcal, uma bandeira do Brasil e um retrato de Jair Bolsonaro, não se contenta em tomar emprestado o verbo de Joseph Goebbels: cabelo emplastrado para trás, aparência de aço, tom grandiloquente, ele escolhe o estilo e o fraseado, pedindo o nascimento de "formas estéticas poderosas ”, favorecido pelas “ virtudes da fé, lealdade, autosacrifício e luta contra o mal ”. No fundo, a ópera Lohengrin de Richard Wagner, premiada por Adolf Hitler, dissipa as últimas dúvidas sobre as fontes de inspiração do secretário. O protesto de sexta-feira foi generalizado em todo o país, e também na comunidade judaica.  | tinyurl.com/uxqgbl6

La Vanguardia, Espanha | Uma nova polêmica abalou o governo brasileiro de Jair Bolsonaro na sexta-feira. Seu secretário de Cultura, Roberto Alvim, foi duramente criticado por parafrasear partes de um discurso proferido por Joseph Goebbels, ministro de Propaganda de Hitler. Ele foi demitido por Bolsonaro que disse ter sido “um pronunciamento infeliz”. Em um vídeo enviado para a conta oficial da Secretaria, Alvim promove o Prêmio Nacional de Artes, promovido pelo Governo, com adjetivos e frases usadas por Goebbels em um discurso para promover a cultura alemã. A ópera de Wagner, Lohengrin, o compositor favorito de Hitler, soa ao fundo. O vídeo não demorou a provocar a reação de políticos, artistas, usuários da Internet e personalidades brasileiras. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, pediu a Bolsonaro que demitisse Alvim. “Ele ultrapassou todos os limites. É inaceitável ”, twittou Maia. O Partido dos Trabalhadores, do ex-presidente Lula da Silva, também considerou que Alvim cruzou "todos os limites", copiando "trechos exatos do discurso dos Goebbels nazistas". “É o fascismo bolsonarista que encoraja ainda mais o ódio. Isso não pode ficar impune ”, disse o partido da oposição. | tinyurl.com/tdaw7zy

El Periódico, Espanha | O governo do presidente da extrema direita Jair Bolsonaro demitiu o Secretário de Cultura após citar Goebbels em discurso, mas evitou comentar o incidente. Há algum tempo, tão distante de outra época histórica, Roberto Alvim era um inovador diretor de teatro da cena brasileira. Um dia, ele disse, ele teve uma revelação divina e virou-se para a extrema direita. Jair Bolsonaro o nomeou Secretário de Cultura. Durante o discurso, Alvim pediu para criar "uma cultura dinâmica, mas ao mesmo tempo enraizada na nobreza de nossos mitos fundadores: o país, a família, a coragem do povo e seu profundo relacionamento com Deus". O destino de Alvim foi declarado a partir do momento em que sua demissão foi reivindicada por quase todo o arco político, exceto pelo bolsonarismo. | tinyurl.com/w2ybw8o

The Guardian, Inglaterra |
Secretário de cultura do Brasil demitido após ecoar palavras do nazista Goebbels. Roberto Alvim provocou uma tempestade de indignação com comentários sobre a cultura que eram estranhamente reminiscentes do chefe de propaganda de Hitler. “A arte brasileira na próxima década será heróica e nacional”, disse Alvim, para a música de Lohengrin de Wagner, considerada a ópera favorita de Hitler, com um retrato do presidente de extrema-direita, Jair Bolsonaro, e uma bandeira brasileira ao fundo. "Ele será dotado de uma grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativo, pois está profundamente ligado às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada", continuou ele. Desde que assumiu o cargo no ano passado, Bolsonaro tem sido repetidamente criticado por opositores por promover uma agenda cultural cristã conservadora e ao mesmo tempo cortar fundos para projetos de artes e cinema. Os aliados da guerra cultural de Bolsonaro atacaram o que chamam de "marxismo cultural" e condenaram tudo, desde as mudanças climáticas ao feminismo. | tinyurl.com/w2ybw8o

El País, Espanha
| tinyurl.com/vjumg3l | tinyurl.com/whogcpg

El Diário, Espanha
| tinyurl.com/upzydym

ABC, Espanha |
tinyurl.com/wk2dta4

Libération, França |
tinyurl.com/rdoulfc

Tribune de Genève, Suíça |
tinyurl.com/r2dy3fh

Le Soir, Bélgica |
tinyurl.com/rlna9xk

Le Nouvel Observateur, França |
tinyurl.com/vh8ycds

L’Express, França |
tinyurl.com/sg88ebp

Le Parisien, França | tinyurl.com/r7xpkvx

Le Figaro, França |
tinyurl.com/uv78srb

La Repubblica, Itália |
tinyurl.com/uw9lxxz

Il Manifesto, Itália | tinyurl.com/t94cz5y

RFI, França | tinyurl.com/vk69w66 | tinyurl.com/ugkcpcr

Esquerda.net, Portugal | tinyurl.com/vxz6cbw

Público, Portugal | tinyurl.com/tnbt594 | tinyurl.com/sxq2kp9

L’Expresso, Portugal | tinyurl.com/r2jt7qx  | tinyurl.com/vbxxseq

Diário de Notícias, Portugal | tinyurl.com/uvk2vj9

The Times, Inglaterra | tinyurl.com/rehq3nx

The Independent, Inglaterra | tinyurl.com/r5opm52

Irish Times, Irlanda |
tinyurl.com/rleu2lr

Der Spiegel, Alemanha |
tinyurl.com/yx8eb65y

Deutsche Welle, Alemanha |
tinyurl.com/qwewqdv

EUA/CANADÁ

The New York Times, EUA | O responsável pelo cargo mais elevado da cultura no governo Bolsonaro foi demitido por divulgar propaganda nazista. Seu discurso, usando frases de um infame discurso de propaganda nazista, enquanto tocava Wagner ao fundo, foi o último momento no debate sobre a arte e a liberdade de expressão sob o governo conservador. O presidente fez campanha prometendo uma correção de curso após uma era de governos a quem acusou de tentar impor o "marxismo cultural". Os críticos dizem que ele e seus aliados estão adotando uma abordagem dogmática das artes, do sistema público de educação e dos direitos sexuais e reprodutivos. Observadores cuidadosos ficaram horrorizados depois de perceber que, poucos minutos depois do discurso, Alvim proferiu algumas frases que são notavelmente semelhantes a um discurso infame de Joseph Goebbels, ministro da propaganda nazista na Alemanha. | tinyurl.com/rdcpesn | tinyurl.com/s6746tu

The Wall Street Journal, EUA
| tinyurl.com/rbvxrc2

The Washington Post, EUA | tinyurl.com/rmtwwyv

Fox News, EUA
| tinyurl.com/wvcpc8m

AMÉRICA LATINA

El Espectador, Colômbia | Secretário de cultura brasileiro parafraseia os Goebbels nazistas em um vídeo e é afastado. O Secretário de Jair Bolsonaro semeou a polêmica em seu país publicando um vídeo no qual ele diz frases atribuídas ao chefe de propaganda da Alemanha nazista. Após pressão popular, o presidente brasileiro teve que demití-lo. Em um vídeo enviado ao relato oficial da Secretaria Especial de Cultura do Brasil na noite de quinta-feira, Alvim promove o Prêmio Nacional de Artes, promovido pelo governo, com adjetivos e frases usadas por Goebbels em um discurso feito em meados do século XX para promover a cultura alemã. | tinyurl.com/rlyldfc

El Mercúrio, Chile |
tinyurl.com/ts4nfay

El Desconcierto, Chile |
tinyurl.com/wm5pz62

El Mundo, Uruguai |
tinyurl.com/sc2yh7b

Tiempo Argentino, Argentina |
tinyurl.com/t9r3244

La Nación, Argentina |
tinyurl.com/wslom2d

El Clarín, Argentina |
tinyurl.com/v4e43xm

La Diária, Uruguai |
tinyurl.com/yx4stvmr

El Clarín, Argentina |
tinyurl.com/v4e43xm

El Tiempo, Colômbia |
tinyurl.com/v9efdhb

Página 12, Argentina | tinyurl.com/wtqpatn | tinyurl.com/u82uwog

OUTRAS REGIÕES

The Hindu Times, India |
O cenário artístico brasileiro é o mais recente alvo da guerra contra a cultura do governo Bolsonaro. O projeto se soma aos outros esforços do governo para derrubar o que o presidente chama de "marxismo cultural" e alguns de seus ministros dizem que estão minando a moral da sociedade. O governo do Brasil recebeu críticas depois de lançar um projeto que visa reformular o cenário artístico do país, com foco no nacionalismo e na religião. O projeto faz parte da resposta do governo de extrema direita ao que vê como décadas de hegemonia de esquerda na esfera cultural - da arte à educação e à família. A cruzada cultural no Brasil vai muito além das artes. Dos livros escolares à gravidez na adolescência, das paredes de museus particulares às de instituições públicas, o impulso ideológico de 2020 está se formando em várias frentes. E depois de uma série de renúncias e demissões de alto nível no primeiro ano, o presidente Bolsonaro inicia seu segundo ano no cargo com uma nova equipe ministerial para implementar a agenda conservadora de seu líder. | tinyurl.com/qvdmalj

The Statesman, Índia |
tinyurl.com/wsxocqk

Haaretz, Israel | tinyurl.com/ts3wovr | tinyurl.com/r4bh9gq

Sputnik News, Rússia |
tinyurl.com/sok9gcy

2 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

ÍNDIOS. povos indígenas denunciam política genocida de Bolsonaro. Centenas de líderes indígenas denunciaram projetos para avançar com exploração de recursos naturais e aumento de violência, sublinhando a política de “genocídio, etnocídio e ecocídio” do governo Bolsonaro. (Esquerda.net, Portugal) | tinyurl.com/qloujh5

CULTURA. O presidente brasileiro Jair Bolsonaro convidou a popular atriz Regina Duarte, conhecida por suas posições de direita, a assumir o cargo de secretária de cultura de seu governo, em vez de Roberto Alvim, demitida por emular o ministro da propaganda nazista Joseph Goebbels em um vídeo. (El Periódico, Espanha) | tinyurl.com/vvb9zmk

CULTURA. São Paulo enfrenta a censura cultural de Bolsonaro com um festival. O verão sem censura oferece gratuitamente até o final do mês obras censuradas no Brasil desde que a ultradireita chegou ao poder e durante a ditadura. São peças, filmes, shows, conferências, exposições ... "É com nossas pequenas atitudes cotidianas que estamos demarcando o terreno de nossas liberdades", proclamou o cantor Arnaldo Antunes, ex-Tribalistas, protagonista do concerto inaugural por causa de um de seus videoclipes, que ele cita Milícias, terraplanistas, torturadores e fundamentalistas, foram censurados em um canal público de televisão. (El País, Espanha) | tinyurl.com/whogcpg

GOVERNO BOLSONARO. Bolsonaro promove abstinência sexual para reduzir gravidez na adolescência. A Ministra da Família afirmou que o governo Bolsonaro está considerando lançar uma campanha 'Eu escolho esperar' para incentivar o atraso nas relações. O Ministério da Saúde está reescrevendo uma brochura sobre educação em saúde para adolescentes após as queixas de Bolsonaro. A brochura inclui detalhes dos órgãos sexuais femininos e explicações para o uso de preservativo. | tinyurl.com/twfm6u8

Conteúdo Relacionado