CM8 Internacional

Clipping Internacional - 19/11/2019

Notícias internacionais sobre o Brasil e especial - Amazônia; Notícias do Mundo; e Artigos

19/11/2019 09:01

(AFP)

Créditos da foto: (AFP)

 
1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

MISSÃO DO NORDESTE
. Sem recursos de Brasília, governadores do Nordeste vão à Europa em busca de parcerias. Governadores de nove estados do Nordeste estão em Paris para buscar parcerias para financiamentos de projetos em diversos setores, como transporte, saneamento, gestão de resíduos e desenvolvimento de energias renováveis. Na manhã desta segunda-feira (18), eles tiveram reuniões no Ministério da Economia da França, organizadas pela entidade patronal francesa, o Medef, e com a presença de representantes de multinacionais como a petrolífera Total. (RFI, França) | bit.ly/2CTOmAN

REDE 5G
. Bolsonaro diz que a Huawei quer instalar a rede 5G no Brasil. O presidente brasileiro se reuniu com o presidente da gigante chinesa da tecnologia depois que os governos dos dois países assinaram acordos de cooperação em algumas áreas de serviço. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/37ldsGL

LULA
. Lula, salvador ou coveiro da esquerda e do Brasil? O "filho do Brasil" estaria bem, aos 74 anos, como líder da oposição ao presidente Bolsonaro. Mas desde que ele estava no poder, o Brasil, como ele, mudou. "Salvar este país" é a missão convincente de Luiz Inácio Lula da Silva. Recém-saído da prisão, em 8 de novembro, o ex-presidente do Brasil, nem inocente nem elegível, no entanto, imediatamente se colocou em oposição a Jair Bolsonaro e como uma alternativa à extrema direita no poder. Seus seguidores acreditam nisso, como se fosse um doce sonho ou uma tábua de salvação. Porque, entre sua família, Lula é mais do que um líder. É uma paixão. Uma encarnação. (Le Monde, França) | bit.ly/2Qx2hVp

LULA
. Mal saído da prisão, Lula vai à reconquista do Brasil. O ex-presidente brasileiro começou, desde seu bastião do Recife, o início de uma turnê para galvanizar a oposição derrotada na eleição de Jair Bolsonaro. Lula, energizado e bravo, comemorou no domingo sua libertação em Recife, em sua terra natal de Pernambuco, com "seu" povo do Nordeste. O festival "Lula Livre" foi planejado há muito tempo em Recife, mas assumiu uma dimensão altamente emocional após a libertação do ex-presidente. (Le Monde, França) | bit.ly/2OusZeH

LULA
. Fora da prisão, o ex-presidente Lula quer o Brasil de volta. Mas o sentimento é mútuo? O espetáculo conhecido como Lula está em movimento. Pessoas de vermelho estão se amontoando nas ruas. Há demandas para que se lembre dos pobres. E Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente de esquerda do Brasil, está novamente olhando para as multidões e crescendo no microfone. "A luta não acabou!" Eu disse a milhares de torcedores aqui esta semana. "A luta não pode terminar porque ainda queremos mais!" (The Washington Post, EUA) | wapo.st/2XpZxdS

INDÍGENAS
. Vila Galé cancela construção de resort em terra reclamada por povo indígena. Grupo hoteleiro português decidiu abandonar a construção do resort Vila Galé Costa do Cacau na Bahia num terreno que é reclamado pela comunidade indígena Tupinambá de Olivença. A empresa critica os ataques de que tem sido alvo. (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2rRfnlV

DESVALORIZAÇÃO DO REAL.
A moeda brasileira fechou em seu valor nominal mínimo histórico em relação ao dólar na segunda-feira, a 4,20 unidades por dólar, afetada por maior aversão ao risco dos investidores e menores entradas de capital de curto prazo. Segundo os operadores de mercado, o desempenho do real também é afetado pela oferta comercial entre os Estados Unidos e a China e por fatores regionais, principalmente pela atual situação de turbulência política e social nos países da América do Sul. (El Clarín, Argentina) | bit.ly/2Qx54hh

ESPECIAL: AMAZÔNIA

The Guardian, Inglaterra. | O desmatamento da Amazônia brasileira atingiu o nível anual mais alto em uma década, de acordo com novos dados do governo que destacam o impacto que o presidente Jair Bolsonaro causou na maior floresta tropical do mundo. Os novos números, mostrando quase 10.000 quilômetros quadrados perdidos no ano até agosto, foram divulgados quando proprietários de fazendas animadas brigavam com os defensores da floresta em Altamira, a cidade amazônica no centro da recente devastação. No ano até 30 de julho de 2019, 9.762 quilômetros quadrados foram perdidos, um aumento de 29,5% nos últimos 12 meses, informou a agência espacial brasileira INPE. | bit.ly/331w23c

Página 12, Argentina
. | Recorde de desmatamento na Amazônia. O índice subiu 29,5% em um ano. O desmatamento da Amazônia brasileira aumentou 29,5% entre agosto de 2018 e julho de 2019, totalizando 9.762 quilômetros, um recorde em dez anos, informaram fontes oficiais na segunda-feira. Dados oficiais do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) confirmam que o desmatamento vem aumentando desde agosto de 2018. O aumento é ainda maior desde a chegada de Bolsonaro. Os dados foram apresentados pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que atribui exclusivamente o aumento da exploração madeireira a "atividades ilegais" na maior floresta tropical do planeta. Os ambientalistas expressaram preocupação e pediram ao governo que tome medidas urgentes. | bit.ly/2CZ5sNs

RFI, França
. | Desmatamento na Amazônia aumentou quase 30% em um ano. O desmatamento da Amazônia brasileira aumentou 29,5% entre agosto de 2018 e julho de 2019, totalizando 9.762 km2, um recorde em dez anos. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (18) pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). | bit.ly/32WBzI9

The New York Times, EUA
. | O desmatamento da Amazônia no Brasil aumentou acentuadamente. O presidente Jair Bolsonaro reduziu os esforços para combater a extração ilegal de madeira, mineração e agricultura, o que levou à destruição generalizada da maior floresta tropical do mundo. A floresta amazônica no Brasil perdeu uma área cerca de 12 vezes o tamanho da cidade de Nova York de agosto de 2018 a julho deste ano, de acordo com dados do governo divulgados segunda-feira. Os novos números do desmatamento, divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais do Brasil, fornecem as evidências mais claras até o momento de que o desmatamento na Amazônia está em uma tendência solidamente ascendente no relógio de Bolsonaro. | nyti.ms/341G85l

El Diário, Espanha. |
Desmatamento na Amazônia dispara e aumenta pressão sobre Bolsonaro. A destruição do chamado pulmão verde foi quase 30% maior que no ano anterior: 9.762 km2. É o nível mais alto de desmatamento em onze anos. O WWF alterou que cerca de 20% da Amazônia já foi destruída e que "a floresta está chegando ao ponto de não retorno, onde será transformada em uma savana". Bolsonaro apela a "patrotismo" para ocultar dados de desmatamento na Amazônia. | bit.ly/2s0RUPz

The Independent, Inglaterra. |
Desmatamento na Amazônia acelera quase um terço no ano desde que a extrema direita Bolsonaro assumiu o poder, revela agência espacial. Mais de 2.000 campos de futebol por dia, mas o governo insiste que os recordes estavam "abaixo da média histórica" | bit.ly/2XrodT6

Les Echos, França | bit.ly/2pxdryl


The Wall Street Journal, EUA | on.wsj.com/33ZDAok


El País, Espanha | bit.ly/2qrsr15


The Times, Inglaterra | bit.ly/2s0yIRV


DW, Alemanha |
bit.ly/344WUk0

La Vanguardia, Espanha | bit.ly/35dP2Nm


La Diária, Uruguai | bit.ly/2D99nYp


El Clarín, Argentina |
bit.ly/37tAZ8u

The Sydney Morning Herald, Austrália | bit.ly/37ndWvN


Los Angeles Times, EUA | lat.ms/2r5UCmb


El Mercurio, Chile | bit.ly/2KAgSvr


2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

BOLÍVIA. "
Humilhação" dá lugar à ira na Bolívia. Nove cruzes colocados na beira da estrada de Cochabamba lembram que sexta-feira nove apoiadores do ex-presidente Evo Morales foram mortos durante uma manifestação. Após a "humilhação", os moradores sentem raiva do novo governo. (La Presse, Canadá) | bit.ly/2r9UkuM

BOLÍVIA
. O Senador Bernie Sanders, candidato à indicação do partido democrata para as eleições de 2020 nos EUA, fala claramente da Bolívia: "Isso se chama golpe de estado". “Acho que Morales fez um ótimo trabalho, aliviando a pobreza e dando aos indígenas da Bolívia uma voz que eles nunca tinham tido antes. Podemos discutir se ele estava indo para o período de quatro e se isso era algo certo. [...] Mas no final foram os militares que intervieram no processo e pediram que ele fosse embora. Quando o exército intervém, na minha opinião, isso é chamado de golpe de estado.” (Página 12, Argentina) |

BOLÍVIA
. Indígenas bolivianos marcham na capital. A ira pela percebida insensibilidade cultural da presidente interina incentiva o esforço de reinstalar o deposto Evo Morales. Milhares de bolivianos indígenas invadiram a capital nesta segunda-feira com quase um milhão de pessoas na segunda-feira, como parte de um esforço mais amplo para fragilizar fatalmente o governo de uma semana da presidente interina Jeanine Añez, em parte privando-o de comida e combustível. (The Wall Street Journal, EUA) | on.wsj.com/37iZlkZ

BOLÍVIA
. A extrema direita usou uma crise política para assumir o controle da Bolívia. A ascensão dos líderes de direita após a queda do presidente Evo Morales é "uma receita para a catástrofe". (HuffPost, EUA) | bit.ly/35hkOt0

CHILE
. Mais de 200 chilenos sofrem ferimentos nos olhos devido a disparos da polícia. Um mês após o início dos protestos, o balanço da repressão institucional é incomparável em 30 anos de democracia. Dezenas de relatos de agressões sexuais por homens uniformizados são relatados. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/2rZj4Gn

CHILE
. Os “carabineiros”, na mira por sua brutal repressão nos protestos. A violenta atuação do corpo policial contra os manifestantes remonta ao país nos tempos da ditadura. (El Mundo, Espanha) | bit.ly/2KzZuXK

CHILE
. Nesta terça e quarta-feira, funcionários públicos chilenos convocam uma greve geral. CIDH: A visita técnica ao país começou a analisar as inúmeras denúncias de violações de direitos humanos. Na terça e quarta-feira, 16 organizações que agrupam funcionários públicos de vários setores farão uma greve geral com o objetivo de apresentar demandas que, segundo eles, não foram respondidas pelas autoridades relevantes. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/2NZqhPa

CISJORDÂNIA
. Washington não considera mais assentamentos israelenses contrários ao direito internacional. Essas ocupações dos territórios palestinos são consideradas ilegais pela ONU e grande parte da comunidade internacional, o que as vê como um grande obstáculo à paz. (Le Monde, França) | bit.ly/2OqcnEP

ITÁLIA
. Na Itália, grande mobilização contra Salvini diante da proximidade principais eleições, chave para a esquerda. Cerca de 12.000 pessoas se reuniram em Bolonha contra a presença do ex-viceprimeiro ministro que veio apoiar seu candidato regional em janeiro de 2020. (Le Nouvel Observateur, França) | bit.ly/2CVRD2p

IRÃ
. Violência no Irã: Teerã condena o apoio de Washington a "manifestantes". A violência eclodiu em várias cidades após o anúncio de um aumento no preço da gasolina. Washington disse que apoia os iranianos nessas manifestações. (L’Express, França) | bit.ly/2OnmvOC

EQUADOR
. apoio para realizar as reformas exigidas pelo acordo com o FMI. Nem poupança nos subsídios aos combustíveis, nem maior arrecadação tributária ou apoio suficiente para realizar uma reforma tributária que limpe o horizonte fiscal do Equador. O governo de Lenín Moreno vem lutando desde a brutal mobilização indígena de outubro, com uma encruzilhada econômica que desencadeou incertezas internas e externas sobre o futuro do país. Mas a Assembleia no domingo descartou todo o corpo de 404 artigos com os quais Moreno queria superar a crise desencadeada por protestos indígenas há um mês, o que o forçou a manter a ajuda de combustível. (El País, Espanha) | bit.ly/332YIsq

URUGUAI
. Uruguaios entre a continuidade e a mudança nas eleições de domingo. As pesquisas refletem uma profunda divisão entre a esquerda, após muitos governos seguidos. A direita, fragmentada em partidos distintos, quer se colocar em acordo para somar os votos necessários para vencer. (El Telégrafo, Equador) | bit.ly/332b1W5

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Evo Morales, entrevista – Bolívia (El Periódico, Espanha) | “Esta é uma questão de classes. Não aceitam que um indígena tenha mudado a Bolívia” | bit.ly/2r49ilQ

Pablo Iglesias
– Espanha (The Guardian, Inglaterra) | “A nova coalisão na Espanha deve encarar de frente a crise catalã e o crescimento da extrema direita” | bit.ly/340lJ0t

Adriana Meyer
– Bolívia (Página 12, Argentina) | “A wiphala, muito mais que uma bandeira” | bit.ly/2Qw2Qic

Eric Nepomuceno
– Brasil (Página 12, Argentina) | “Bolsonaro, o vilão do meio ambiente” | bit.ly/2Xrbwbb

Eduardo Aliverti
– Bolívia (Página 12, Argentina) | “Bolívia avisa o de sempre” | bit.ly/2XskB3n




Conteúdo Relacionado