CM8 Internacional

Clipping Internacional - 23/10/2019

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

23/10/2019 08:36

Voluntários trabalham para remover resíduos de óleo da praia, em Pernambuco (Brenda Alcantara/EPA)

Créditos da foto: Voluntários trabalham para remover resíduos de óleo da praia, em Pernambuco (Brenda Alcantara/EPA)

 

1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

DERRAMAMENTO DE ÓLEO.
Brasileiros se unem para limpar praias em meio a revolta pela inação de Bolsonaro diante da poluição por petróleo no Nordeste. Mistério envolve a origem da poluição. Ninguém sabe de onde é o óleo ou por que ele continua lavando nas praias brasileiras. No entanto,  embora a mídia social tenha sido bombardeada por vídeos de voluntários enrolando grossos pedaços de óleo na areia e colocando-os em sacos plásticos, Bolsonaro procurou culpar primeiro a Venezuela, depois uma “ação criminal” para acabar com um grande concurso de petróleo. Ele atacou repetidamente as agências de proteção ambiental como uma “indústria de multas” e ainda não visitou as áreas afetadas. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/33U88HL

DERRAMAMENTO DE ÓLEO. Milhares de barris de petróleo estão contaminando a costa intocada do Brasil. As autoridades não sabem de onde vem. A aparente incapacidade do governo brasileiro em responder até mesmo essas questões básicas atraiu mais atenção às políticas ambientais do presidente Jair Bolsonaro, que teve dificuldades neste verão para conter os incêndios que assolavam a Amazônia e o ultraje internacional que provocou. (The Washington Post, EUA) | wapo.st/31FC5cQ

BOLSONARO
. Em carta, Brigitte Macron agradece apoio de brasileiras após comentários de Bolsonaro. A primeira-dama francesa, Brigitte Macron, enviou esta semana uma carta ao grupo Brasileiras de Paris na qual agradece o apoio que recebeu após comentários sobre sua aparência feitos pelo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. O grupo havia organizado uma campanha de apoio à mulher de Emmanuel Macron em agosto deste ano. (RFI, França) | bit.ly/2MYZ8tS

BRUMADINHO
. Vítimas de Brumadinho acusam empresa alemã de responsabilidade na tragédia. A certificação da barragem de Brumadinho foi feita por uma subsidiária da empresa alemã TÜV SÜD, contratada pela Vale para atestar se a estrutura estava em condições de operação. Um grupo formado por familiares de vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho faz tour na Alemanha em busca de justiça. A tragédia, em janeiro deste ano, deixou 272 mortos e severos danos ambientais à região mineira. (RFI, França) | bit.ly/35RrEq2

CLÃ BOLSONARO
. Eduardo Bolsonaro sai correndo da imprensa. Nesta terça-feira (22), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) protagonizou uma cena inusitada no Congresso ao correr longa distância para fugir da imprensa. O deputado havia feito uma aparição de surpresa na Câmara dos Deputados para fazer uma fala contra o Foro de São Paulo. Na saída, ao ser abordado por repórteres, Bolsonaro disparou e correu três anexos do Congresso Nacional, esbarrou em pessoas e só parou após um lance de escadas no Anexo 4 do prédio. (vídeo). (Sputnik News, Rússia) | bit.ly/2pOnuyx

CLÃ BOLSONARO
. Faltou apoio. O filho de Bolsonaro desistiu de sua nomeação como embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Eduardo Bolsonaro disse que pode ajudar o pai na Câmara dos Deputados, onde lidera o partido oficialista. (El Clarin, Argentina) | bit.ly/2We6rCs

AMAZÔNIA.
"Bolsonaro não vê os indígenas nem como cidadãos". Sydney Possuelo, ativista protetor dos direitos dos povos indígenas da Amazônia, relata os desafios do grande pulmão da Terra e de seus habitantes. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/31DMTIJ

REFORMA DA PREVIDÊNCIA
. Senado brasileiro aprova reforma da aposentadoria de Bolsonaro. Essa polêmica proposta eleva a idade da aposentadoria para 62 para mulheres e 65 para homens e, segundo o governo, isso ajudará a acabar com o déficit fiscal do país. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/2qCiMVf

REFORMA DA PREVIDÊNCIA
. Jair Bolsonaro passa a reforma previdenciária. O Congresso brasileiro votou a favor de um texto menos ambicioso do que o esperado, após mais de oito meses de negociações. (Le Monde, França) | bit.ly/2JhfAET

OUTRAS MATÉRIAS SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Financial Times, Inglaterra | on.ft.com/2MEvgnH | on.ft.com/2JfDtwO


The Wall Street Journal, EUA | on.wsj.com/2W4cwRO


El País, Espanha | bit.ly/31DMTIJ


La Nación, Argentina | bit.ly/2MYZkt6


La Jornada, México | bit.ly/2N8VSMP


Telesur, Venezuela |
bit.ly/35WjI6Y

El País, Uruguai | bit.ly/2JiwK5c


2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

CHILE
. Até que valha a pena viver. Toque de recolher desafiador e protesto popular organizado cresce. O orgulho de resistir tomou as ruas do Chile. Hoje começa uma greve geral e amanhã será a mobilização em massa. Enquanto os confrontos e as mortes aumentam, Piñera se desculpou e apresentou um pacote social, mas ninguém sabe como a rua responderá. Durante todo o dia houve assembleias nas universidades, às portas dos ministérios, nas ruas, nos centros estudantis, nos sindicatos. Discute-se ao mesmo tempo em que a rua é tomada, o cuidado coletivo é organizado ao mesmo tempo em que o medo é desafiado. (Página 12, Argentina) | bit.ly/2oaZsxv

CHILE
. Piñera passa do liberalismo guerreiro ao novo pacto social dialogante. No Chile, os protestos continuam. Depois de mandar tropas contra manifestantes, impor o estado de emergência e dizer que o país vivia uma “guerra contra um inimigo poderoso”, o milionário presidente chileno promete agora diálogo social e medidas diferentes da receita liberal que conduziu o país até aqui. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/33VZ7Ou

CHILE
. Torturas acusadas por detidos em estado de emergência: ameaças de agressão sexual, agachamentos nus e espancamentos brutais. O Instituto Nacional de Direitos (NHRI) apresentou 22 por tortura e tratamento cruel em meio à repressão das forças policiais durante os dias de mobilização. Estas são algumas das reclamações às quais El Desconcierto teve acesso. (El Desconcierto, Chile) | bit.ly/32FTXG2

CHILE
. O modelo de previdência privatizada, o sistema de saúde precário ou os baixos salários são algumas das razões que explodiram a população chilena. O presidente do Chile agora pede desculpas e anuncia reformas, mas mantém o Exército na rua. Sebastián Piñera afirma que recebeu "com humildade a mensagem": "Os diferentes governos não foram e não foram capazes de reconhecer a situação em sua magnitude". (El Diário, Espanha) | bit.ly/2PbzPaX

CHILE.
No Chile, o neoliberal Sebastian Piñera muda de tom e anuncia medidas sociais. O presidente do Chile, Sebastian Piñera, tenta conter a ira social. Ele propôs várias medidas hoje à noite, incluindo um aumento de 20% na pensão mínima e o congelamento das tarifas de eletricidade. Piñera também mudou totalmente de tom, reconhecendo não ter antecipado a explosão social devido ao aumento do preço do transporte público. No domingo, ele declarou que o Chile estava "em guerra com um inimigo poderoso". "Reconheço essa falta de visão e peço desculpas aos meus compatriotas", disse ele. (Libération, França) | bit.ly/2pa0lGS

BOLÍVIA
. A disputa no cenário internacional. Eleições na Bolívia: Evo Morales oferece à OEA que verifique as atas das votações uma a uma. O governo de Morales, até então bem-sucedido nas eleições, entregou uma nota oficial à OEA para uma auditoria. "Não tenho nada a esconder", disse o presidente. Amanhã a OEA se reúne para discutir o assunto a pedido do Canadá, Colômbia, Costa Rica, Estados Unidos e Venezuela de Juan Guaidó. (Página 12, Argentina) | bit.ly/2MGmRQK

BOLÍVIA
. Oficialismo e oposição se mobilizam na Bolívia ante o triunfo de Evo Morales nas eleições. OEA: o organismo internacional convoca o conselho permanente para tratar o tema e o governo convida a entidade a realizar uma auditoria dos votos. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/2N8yWwW

ARGENTINA
. Derrota anunciada de Macri num país destroçado. As eleições deste domingo 27 na Argentina devem confirmar o resultado das primárias de 11 de agosto e dar a vitória, possivelmente já na 1ª volta, ao peronista Alberto Fernández. O fim do governo de Maurício Macri marca a derrota de um dos principais aliados de Trump e de Bolsonaro no continente. Dossier organizado por Luis Leiria. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/33SczCS

TRUMP
. Diplomata dos EUA na Ucrânia testemunha que ajuda militar estava ligada às investigações sobre Biden. Em depoimento a portas fechadas, William B. Taylor Jr., implicou pessoalmente o presidente Trump em um esforço para reter ajuda de segurança até que o líder da Ucrânia concordasse em anunciar publicamente investigações de seus rivais. William B. Taylor Jr. expôs em termos viscerais as apostas potencialmente de vida ou morte do que ele via como um esquema ilegítimo de pressionar Kiev por ajuda política, suspendendo a ajuda de segurança americana. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/31y61I0 | nyti.ms/31DvDn0

REINO UNIDO
. Johnson não poderá cumprir sua promessa de deixar a União Europeia em 31 de outubro. O primeiro-ministro parou o encaminhamento da legislação do Brexit esperando para ver o que diz Bruxelas diz. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/2pOo0fX

FMI.
O FMI perde o pé na América Latina. Argentinos e equatorianos rejeitam as receitas de austeridade recomendadas pelo fundo. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/2MCQ2nV

LÍBANO
. Apesar dos anúncios, dezenas de milhares de pessoas continuam protestando. O ceticismo da multidão, misturado à raiva, manifestou-se em Beirute e em muitas outras cidades. (Le Monde, França) | bit.ly/361M1Rp

CANADÁ
. Os resultados finais das eleições do Canadá. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2p66Dr9

CANADÁ
. Partido populista de direita e anti-imigrante do Canadá foi esmagado. O Partido Popular do Canadá não conseguiu um único assento na eleição de segunda-feira. (HuffPost, EUA) | bit.ly/2JdVX0k

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Jorge Areaza – Venezuela (El País, Espanha) | “Venezuela: a agressão que não é notícia – na Europa parecem não se preocupar com as consequências desumanas das medidas coercitivas unilaterais impostas pelo governo Trump contra a sociedade venezuelana” | bit.ly/2qykVkE

Maëlle Mariette – Bolívia (Le Monde Diplomatique, França) | “Méritos e limites de uma ‘revolução pragmática’ – a esquerda boliviana pariu seus coveiros?” | bit.ly/2MEp7rz

Michael Brooks e Bem Burgis – EUA (Jacobin, EUA) | “Bernie convocou ao Lula Livre. Porque o resto do campo democrático ainda não?” | bit.ly/33Zhsdd

Juan Pablo Sutherland – Chile (Página 12, Argentina) | “Que se passa no Chile? Quem mente, quem fala e que dizem?” | bit.ly/2N0p48C

Paul Krugman –
EUA (The New York Times, EUA) | “Warren pode escapar da armadilha do Medicare? O candidato dos planos necessita um bom de fato agora.” | nyti.ms/2J9JmLC

Robert Reich – EUA (The Guardian, Inglaterra) | “Será Warren, Sanders ou Biden vs. Trump – todos os outros democratas são irrelevantes” | bit.ly/2BxiNMs

Conteúdo Relacionado