Cartas do Editor

Somos o que fazemos para transformar o que somos

 

24/06/2020 17:00

 

 
Caros leitores,

Como de praxe, vamos começar nossa conversa atualizando a todos sobre a atual situação financeira de Carta Maior. Graças à adesão de 441 leitores à nossa campanha de doação, contamos hoje com 1.618 parceiros-doadores. Como vocês sabem, quando iniciamos esta fase da campanha de doação, em 4 de março, éramos 1.177 financiadores do nosso projeto. Agora, para que possamos atingir o nosso ponto de equilíbrio, de 3 mil parceiros-doadores/mês, é necessária a adesão de mais 1.382 novos doadores/mês, em um universo crescente de mais de 700.000 leitores/mês, conforme contabilizamos nos últimos trinta dias; e 6.1 milhões de impressões no Twitter, que já conta com mais de 181 mil seguidores, nos últimos 28 dias.

Conquistamos, desde março, deste ano, até aqui, mais 441 novos doadores, o que foi sem dúvida uma grande vitória, principalmente diante da enorme crise que se abate sobre todos nós.

Não podemos desistir, mesmo diante de todo esse horror que teremos que enfrentar no nosso país e no mundo. Ao contrário, este é o momento de reunir forças para resistir e contra-atacar.

Sei que vocês reconhecem a importância de Carta Maior para a formação política da esquerda brasileira e latino-americana. Já afirmei e reafirmo, estamos prontos para dar a nossa contribuição na luta em defesa da democracia e do socialismo.

Nunca como agora Carta Maior precisou tanto de vocês, participem, sintam-se como mais um nessa luta. Com apenas R$1 real por dia, vocês podem fazer a diferença. Se puder, doem mais (confiram aqui as formas de doação), e ajudem não apenas a manter o site no ar, com conteúdo aberto a todos, como também a expandir as atividades do site.

Na última e longa Carta do Editor, enviada e publicada em 9 de junho, apresentei as novidades possibilitadas pela adesão dos novos parceiros-doadores.

Nesta Carta, quero compartilhar com todos, os projetos, os sonhos mais recentes, que se tornados realidades, possibilitarão um crescimento significativo da Carta Maior e de todos nós.

Nunca é demais lembrar que Carta Maior completará 20 anos, no dia 25 de janeiro de 2021. Sinto que conseguimos atingir a maioridade, o amadurecimento necessário que nos possibilita identificar as pautas e torná-las realidades jornalísticas para o bem do nosso país.

Os três projetos que estamos encaminhando farão toda a diferença neste ambiente conturbado que é o da multiplicidade de informações que bombardeia diariamente os leitores de todo o mundo, diante dessa extraordinária novidade que é a Internet. No entanto, o excesso de informação dificulta a separação do joio do trigo.

Nem falo do problema das Fake News, porque a imprensa alternativa mundial não pratica essa agressão às sociedades, isso é coisa da grande imprensa e dos seguidores de Bolsonaro e Trump. No Brasil, até bem pouco tempo atrás, a maior produtora de notícias falsas era a Globo, agora está provado, Bolsonaro fraudou as eleições de 2018 e junto com seus seguidores promove milhões de notícias falsas por dia, criando muitas dúvidas na cabeça dos cidadãos.

Precisamos contra-atacar.

Para nós está muito claro que devemos usar todos os meios que a internet nos possibilita. Isso de alguma forma está sendo realizado pelo conjunto de veículos progressistas, cada um de sua forma, num movimento cada vez maior e crescente, principalmente através do YouTube que tornou-se uma febre nacional, junto com as famosas “Lives”, de audiências muito duvidosas.

Porém, parece que essas ferramentas não vem trazendo os resultados que se poderia esperar. Os número de aprovação de Bolsonaro confirmam essa afirmação, já que apesar de “apanhar”, da Globo, todos os dias, desde que amanhece até o JN da meia noite e de sofrer a oposição sistemática da mídia progressista, o percentual de aprovação do psicopata resiste em torno de 30%, mesmo que ele esteja fazendo o pior governo que o nossos país já experimentou.

Assim, penso que os companheiros que se dedicam a essa atividade de combater Bolsonaro através do YouTube e de “ Lives “, devem continuar. No entanto, como vocês todos sabem, Carta Maior nunca participou da criação desse tipo de conteúdo e nem pretende fazê-lo.

Vamos insistir na produção de conteúdos para a formação política dos nossos jovens; para a atualização intelectual dos nossos adultos e de histórias que nossos idosos precisam ler, muitas vezes, como a única forma de romper o isolamento a que são submetidos, independentemente da atual crise sanitária.

Venham, juntos comigo, transformar esses sonhos em realidade.

Novo Layout

O primeiro sonho é uma verdadeira revolução gráfica, com uma NOVA CARTA MAIOR, com outro layout que nos colocará em outro patamar de jornalismo e análise politica de esquerda. É o mais arrojado projeto que já executamos em termos de design e comunicação. Tenho certeza de que vocês adorarão e terão orgulho de serem coproprietários de um site moderno, com conteúdos de profundidade, de fácil e agradável leitura.

Carta Maior continuará persistindo no seu compromisso ético e moral de não vender seu conteúdo para empresas multinacionais que com seus anúncios contra a calvície, emagrecimento, loterias, bebidas ou até mesmo serviços de acompanhamento de mulheres, que emporcalham as páginas dos veículos de comunicação digital no Brasil e na América Latina.

Compreendemos que cada um sabe onde o calo aperta e que a luta pela sobrevivência é duríssima, mas há coisas que eticamente não concordamos. Nossos leitores são os nossos patrões.

É para vocês que Carta Maior trabalha de 12 a 16 horas por dia. Pretendemos lançar também novas colunas e reforçar o time de colaboradores e, sobretudo, de jornalistas, no Brasil e no exterior. Essa etapa dependerá da adesão de novos parceiros.

Como me referi acima, são três novos projetos, que colocados diante de duas decisões: parar e aguardar os recursos ou avançar,  certo de que vocês corresponderão ao nosso apelo, decidimos dar início ao desenvolvimento de pelo menos dois deles, para após cuidar do terceiro.

Rádio Carta Maior

Se alguns de vocês não sabem, fiquem sabendo. Carta Maior foi pioneira no Brasil em Rádio Web, com um programa diário, denominado Expresso Carta Maior, levado ao ar, de segunda a sexta-feira, ao meio dia, com a participação de cinco (5) intelectuais: Flavio Aguiar, Emir Sader, Paulo Nogueira Batista, Marcio Pochman e José Luís Fiori, que se revezavam e analisavam os acontecimentos da semana. Esse programa foi distribuído, durante mais de três anos, entre 2005 a 2008, para mais de 3.000 rádios comerciais do interior do país. Era um financiamento da Caixa Econômica Federal.

O segundo sonho é a retomada da Rádio Carta Maior, que se dará com o lançamento de um primeiro programa de notícias, logo às 8 horas da manhã, de segunda a sexta e aos domingos, às 10 horas, que vocês poderão acompanhar em seus computadores, tablets e smartphones, em menos de quinze minutos, na voz do radialista Emerson Ramos, que trará as manchetes e resumo das principais notícias do Brasil que os mais importantes jornais do mundo publicam diariamente.

O conteúdo veiculado pela Rádio Web Carta Maior, faz parte do Clipping Mundo, produzido diariamente pelo economista Carlos Eduardo Fernandez Silveira, e já publicado no nosso site, desde longa data. Os links para as matérias estarão, portanto, sempre na página.

Nossa a ideia é, em seguida, lançar uma segunda versão do Clipping Mundo diário, em torno das 20 horas, também de segunda a sexta-feira e aos domingos, atualizando as notícias. Aos poucos, também pretendemos divulgar conteúdo nacional, com uma crítica diária da grande imprensa, suas manchetes, seus editoriais e suas colunas. Essa etapa dependerá da adesão de novos parceiros.

Ouça aqui uma palhinha da Rádio Carta Maior que pretendemos:



TV Carta Maior

O terceiro e mais difícil sonho será retomar as atividades da TV Carta Maior, pioneira na transmissão pela web no Brasil. Já avisamos, de antemão, que fugiremos das chamadas lives. Nossa principal ideia com a TV é voltar às ruas, levando até vocês pequenas inserções jornalísticas, com repórteres que acompanharão o dia a dia na cidade, nas manifestações, nos eventos importantes, em suma, onde o jornalismo precisa estar: próximo à população. Também vamos realizar entrevistas que nos permitirão maior profundidade na análise de episódios do dia a dia; e publicaremos vídeos legendados da imprensa parceira internacional, por exemplo: The Real News, Democracy Now!, La Jornada e outros...

Nossa ideia é que tanto a TV quanto a Rádio Carta Maior estejam nas ruas “dando vez aos que não têm vez, e voz aos que não têm voz”. Essa etapa dependerá da adesão de novos parceiros.

A nossa possibilidade de sonhar e de construir esses três projetos está umbilicalmente relacionada com a nossa capacidade de atingir, até o final deste ano, o ponto de equilíbrio de 3 mil parceiros doadores. No entanto, lembramos: quanto mais cedo alcançarmos esse número, mais cedo os sonhos se transformarão em realidade.

Ajude-nos a realizá-los, fazendo do site muito mais que um site: um espaço multimídia com a qualidade que somente a esquerda tem a oferecer.

Sigamos juntos,

Joaquim Ernesto Palhares
Diretor de Carta Maior



Conteúdo Relacionado