Cartas do Editor

Carta Maior precisa mais uma vez de você

 

29/08/2019 13:31

 

 

Companheir@s

A situação financeira de Carta Maior demanda este pedido a todos que seguem, leem e apreciam nosso conteúdo: torne-se parceiro de Carta Maior (clique aqui e saiba como) e garanta a continuação e ampliação das nossas atividades, imprescindíveis em tempos de fake news e ataques sucessivos da direita. Somente o compromisso político de vocês garantirá a continuidade dessa verdadeira guerrilha na qual estamos envolvidos neste momento, e de Norte a Sul do país.

Com alegria, também aproveito para anunciar mais um projeto da Carta Maior, com apoio do Fórum 21, o podcast “Sua Voz na Conjuntura”, com comentários (áudios de cinco minutos) de intelectuais e lideranças sociais e políticas do Brasil e do mundo, sobre questões candentes da conjuntura. Iniciado em 05 de agosto, a primeira temporada do nosso podcast, em defesa da educação pública e da greve do dia 13, contou com a participação de 35 intelectuais.

A partir desta quarta-feira, 21 de agosto, demos início à segunda temporada de “Sua Voz na Conjuntura”, com nova rodada de posicionamentos de reitores, professores, intelectuais e lideranças sociais e políticas sobre de três temas de forte incidência política, que serão debatidos até o 20 de setembro.

São eles:

Democracia x Arbítrio: em vários setores e instituições cresce a resistência aos avanços do estado de exceção policial no Brasil, mas os sinais de uma escalada autoritária se multiplicam. Caminhamos então para o quê?

Crise econômica internacional se agrava: a Argentina é um dos elos mais fracos de um mosaico de crises cujo denominador comum é a saturação da ordem neoliberal no mundo. As primárias no país vizinho demonstram que o projeto neoliberal de Macri afundou; e ele é igual ao projeto de Paulo Guedes. Um duro revés que rebate diretamente no Brasil. A sobrevivência do neoliberalismo na economia exige uma radicalização do autoritarismo político? Até onde as elites estão dispostas a ir no endosso a essa escalada?

Defesa da Educação: qual deve ser o próximo passo das mobilizações? A construção de uma nova instância nacional –um fórum ou conferência— que consagre uma proposta da sociedade para educação brasileira pode ser o novo passo aglutinador das lutas e debates? Gritemos juntos e em alto e bom som, “tirem as mãos da nossa educação”.

Nosso objetivo, com essas gravações, é orientar os leitores, aprofundando o entendimento das raízes estruturais dos desafios brasileiros; e sedimentando agendas participativas de maior fôlego, indispensáveis à construção das políticas setoriais de um novo projeto de desenvolvimento.

Importante lembrar que “Sua Voz na Conjuntura” e outros projetos de Carta Maior (clipping internacional, Cartas do Mundo, arte etc.) não existiriam sem o compromisso político de nossos parceiros-assinantes. Hoje, 1.200 pessoas garantem as atividades de Carta Maior que atendem um universo de 300 mil leitores mensais; 2,6 milhões de pessoas que visitam o nosso Twitter; e 300 mil seguidores do nosso Facebook.

Número aquém do que já tivemos em outros períodos, quando o acesso/mês ao site ultrapassava 1,5 milhão de visitantes. Naquele período, contávamos com recursos suficientes para mantermos redações nas principais capitais do país, correspondentes internacionais em sete países e equipes voltadas à cobertura do factual.

Desde o golpe, em 2016, nós deixamos de cobrir a conjuntura e aprofundamos a vocação analítica de Carta Maior. Agora, porém, os ataques nas redes sociais e a velocidade da conjuntura demandam respostas imediatas. Daí “Sua Voz na Conjuntura”, com análises sobre a pauta imediata, para que possamos dar a nossos leitores respostas de qualidade e condições de enfrentamento da direita em grupos de WhatsApp, Facebook, Twitter.

Isso não significa dizer que deixaremos de publicar análises de fôlego, pelo contrário. A nova editoria da rádio web será amparada por textos nacionais e estrangeiros dos temas em pauta. Também estamos preparando uma incursão na conjuntura sobre a questão importantíssima do meio ambiente, que está sendo destruído pelos vendilhões da pátria.

Estão, portanto, tod@s convocados a disseminar esse conteúdo. Precisamos muito da ajuda de vocês para criarmos ondas, marés, tsunamis, o que for necessário criar para combatermos o obscurantismo, permitindo que a informação chegue às pessoas, de forma clara e verdadeira.

Temos muito trabalho pela frente,

Sigamos juntos,

Joaquim Ernesto Palhares
Diretor da Carta Maior

Conteúdo Relacionado