Cinema

'Queremos o seu tempo; sua humanidade não interessa'

Ken Loach e Belluzzo no ciclo 'Rupturas e a Consciência do Intolerável'

13/05/2020 15:53

(Arte/Carta Maior)

Créditos da foto: (Arte/Carta Maior)

 
OUÇA AGORA:



CINE CARTA MAIOR APRESENTA:

Ken Loach e Belluzzo no ciclo 'Rupturas e a Consciência do Intolerável'

Filme de hoje: 'VOCÊ NÃO ESTAVA AQUI’


'Queremos o seu tempo; sua humanidade não interessa'

(Podcast Filme = MiniCurso de Formação Política)

E não deixe de ler a resenha da Léa Maria Aarão Reis sobre a trilogia de Loach comentada neste ciclo. (CLIQUE AQUI)


Por Joaquim Palhares, Saul Leblon e Carlos Tibúrcio.

***



Amigas e amigos,

Estamos iniciando mais uma sessão do Cine Carta Maior.

Dentro do ciclo 'Rupturas e A Consciência do Intolerável', trazemos obras do premiado diretor inglês Ken Loach, sugeridas e comentadas por um dos mais respeitados intelectuais brasileiros, Luiz Gonzaga Belluzzo.

Nossa programação do Cine Carta Maior abriu com o documentário 'O espírito de 45', que mostra o nascimento do Estado do Bem Estar Social no pós-guerra; e prossegue agora com a mais recente película de Loach, 'Você Não estava aqui'. Nela, você vai ver o desmanche daquelas conquistas e a precarização atual do mundo do trabalho.

A tensão permanente - o mal estar - ordena a vida dos personagens de Ken Loach nessa nova produção em que a rotina das pessoas é marcada pela informalidade dos laços de trabalho, mas nem por isso menos opressivos.

O casal que amarra a história é formado por dois personagens típicos desse universo: um entregador de encomendas on line e uma cuidadora de idosos home care.

A pandemia escancarou a crueldade desse capitalismo que se declara desobrigado do destino dos indivíduos e da sorte da sociedade.

Na precariedade dos serviços públicos de saúde, e na assustadora evidencia de uma descordenação mundial para enfrentar a doença, avulta a indiferença de um sistema que hoje se interessa, acima de tudo, pelo tempo de trabalho avulso, alocado aos pedaços, como permite a demolição dos direitos laborais em quase todas as economias.

O compromisso fundamental das corporações é um só: servir aos acionistas.

Ao conjunto dos indivíduos e das famílias restou esse elo ao mesmo tempo frágil e asfixiante que pode ser sintetizado em um dístico perverso 'Quero o seu tempo, mas não a sua humanidade – ela não nos interessa'.

Essa relação que desmonta identidades e destrói as famílias é o tema do filme de Ken Loach, 'Voce não estava aqui', sobre o qual conversamos com o professor Belluzzo.

Não deixe de ler também em nossa página à magnífica resenha da Léa Maria Aarão Reis sobre a trilogia de Loach comentada neste ciclo.

Boa sessão.

*Serviço: em tempo de necessário isolamento social, a gravação foi feita pela Internet, cada um em sua casa.

**O filme ‘Você não estava aqui’ ainda não tem versão gratuita, mas é fácil alugá-lo ou comprá-lo pela Internet.


Conteúdo Relacionado