Cinema

Cinema em casa em tempos de coronavírus (I)

Desde um documentário excelente realizado em Pernambuco por Marcelo Gomes ao festejado 'O irlandês', de Martin Scorsese, o catálogo de filmes para assistir em casa, disponíveis nas plataformas digitais e em 'streaming', trazem agradáveis surpresas para aproveitar a quarentena e colocar cinema em dia. Este é o primeiro pacote

17/03/2020 11:18

 

 
A partir de hoje montamos um guia de sugestões de filmes disponíveis em plataformas digitais e em streaming. Eles podem ser assistidos de casa, nesses tempos em que a quarentena e o isolamento social rigoroso são de suma importância para tentar minimizar os estragos do vírus à saúde das populações atingidas por ele, como já se comprovou no Japão e na Coréia do Sul.

Deste modo, cinema, livros e notícias de entretenimento circulando pelas redes - excelentes audiências musicais de orquestras e com artistas célebres, e visitas digitais cada vez mais sofisticadas pela Tecnologia da Informática aos museus do mundo - tornarão mais suave a reclusão exigida pelas autoridades sanitárias do país, pelo bom senso e pela responsabilidade firme de cada indivíduo neste momento de gravidade extrema a ser encarado com seriedade e sem pânico.

Os temas dessas produções cinematográficas que há dois anos Carta Maior vem assistindo e comentando são variados. Os gêneros e as origens também. Ficção e documentários feitos no Brasil e lá fora. Muitos temas políticos. Filmes documentários que se firmaram e se multiplicam na nossa indústria de cinema de qualidade, de tempos para cá.

Exemplos do sucesso, dos aplausos, dos prêmios concedidos em dezenas de festivais e do prestígio de filmes recentes nacionais, eles são o fruto do esforço e da energia admiráveis de cineastas, roteiristas, fotógrafos, montadores, atores, produtores, de todos os trabalhadores dessa área. E das iniciativas de suporte, em décadas mais recentes e até há pouco tempo, da Ancine, a Agência Nacional do Cinema; que esperamos não desapareça nem naufrague desvirtuada e distorcida em seus propósitos, no grande apagão que desabou sobre o Brasil.

Democracia em vertigem, Bacurau, Coringa são alguns dos exemplos mais luminosos sugeridos para assistir pela primeira vez ou que merecem ser reprisados.

O primeiro pacote de filmes recomendados para os tempos de coronavírus é este.

***

 

Estou me guardando para quando o Carnaval
chegar

Um filme soberbo, escreveu o crítico Carlos Alberto Mattos. Despretensioso, o doc realizado pelo pernambucano Marcelo Gomes na cidadezinha do agreste mostra que não apenas a China é no Brasil, mas que aqui também pode ser a terra da alegria e da bonança.
:: Leia mais :: O ouro azul de Toritama
:: Leia mais :: ''Toritama é uma China com um Carnaval no meio''

***

 

O irlandês

O mais recente trabalho de um dos mestres do cinema americano, Martin Scorsese, com dois monstros sagrados - os atores Al Pacino e Robert de Niro - contracenando em várias cenas e sequências inesquecíveis. Imperdível, o filme é longo e pode ser visto em duas partes; mas não como uma série porque perde o impacto.
:: Leia mais :: Pólvora e melancolia
:: Leia mais :: Scorsese: sobre a lealdade, a violência e o remorso

***


 

Dois Papas

Produção brasileira (ficção com um pé na realidade) dirigida pelo paulista Fernando Meirelles e indicada para o Oscar deste ano. Traz a soberba atuação do ator Jonathan Pryce fazendo o Papa Francisco e de Anthony Hopkins como o alemão Joseph Ratzinger - Bento XVI. Um cartaz que abalou o fim do ano passado nas telas.
:: Leia mais :: Fumaça branca para Fernando Meirelles

***

 

Massacre no estádio


Com uma trilha musical emocionante dos anos 70, de Victor Jarra, músico e compositor de El derecho de vivir em paz é relembrado no Chile de Sebastián Piñera e volta a ser a trilha musical do documentário Massacre no estádio. Depoimentos de torturadores da época da ditadura de Pinochet e da viúva de Jarra. Imperdível. O filme está no catálogo da Netflix.
:: Leia mais :: O martírio de Victor Jara no Chile de Pinochet

***

 

Atlantique

''Bela combinação de realismo social, história de amor, investigação policial e conto fantástico,'' anota Carlos Alberto Mattos. Filme de Mati Diop que se passa em Dakar e ganhou o Grand Prix em Cannes.
:: Leia mais :: O mar que leva e traz

***

(Reprodução)

Privacidade hackeada


Vivamente aconselhado. O doc revela o lado sombrio da internet e como a empresa Cambridge Analytica é utilizada ainda hoje para justificar violação de dados pessoais de eleitores roubados do Facebook e WhatsApp na campanha de Trump, no Brexit e também no Brasil, na eleição de 2018.
:: Leia mais :: Para mudar uma sociedade é preciso destruí-la antes

***

 

Snowden: Citizenfour

Em uma entrevista quando seu filme-bomba sobre Edward Snowden foi lançado no Festival de Nova Iorque, em 2014, a diretora Laura Poitras conta: “Edward me enviara documentos nos quais constava seu nome verdadeiro; mas eu decidi não digitá-lo para não chamar atenção sobre ele.” Um doc indispensável (com suspense) que se passa num quarto de hotel de Hong Kong. Disponível na Netflix.
:: Leia mais :: Snowden: o Cidadão Quatro contra o Grande Irmão

***

(Divulgação)

Indústria americana

Na fábrica americana que falira, a Fuyao Glass America, de vidros para automóveis e adquirida pelos chineses em Ohio, a luta foi a de como lucrar ou à maneira ocidental ou ao modo do grande investidor oriental. Vencedor do prêmio de direção no Festival de Sundance em 2019 e Oscar de Melhor Documentário, este ano, produzido nos EUA. Assistí-lo é necessário. Na Netflix.
:: Leia mais :: Na briga de chineses X americanos, o perdedor é o operário

***



Coringa

''O filme de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles mostra a força da união dos fracos, que se tornam heróis de si mesmos. O blockbuster de Todd Phillips dispara um turbilhão anárquico para gestar um supervilão,'' anota Carlos Alberto Mattos na sua análise do encontro e do desencontro dos dois grandes sucessos do ano passado. No NOW.
:: Leia mais :: Onde Coringa (des)encontra Bacurau

***

Continuando, para o fim de semana, sugestões e resenhas sobre Bacurau, Parasita, El ódio, El Pepe, Negação e outros bons cartazes disponíveis nos catálogos da Netflix, NOW, HBO e youtube.

Conteúdo Relacionado