Cinema

Cinema em casa em tempos de coronavírus (II)

Da política ao jazz de John Coltrane

22/03/2020 14:19

(Arte/CartaMaior)

Créditos da foto: (Arte/CartaMaior)


Filmes que nos levam da política ao jazz de John Coltrane para amenizar a quarentena e o isolamento social decretados pelo Ministério da Saúde e reconhecidos como necessidade fundamental pelas agências nacionais de saúde, pelas vozes e canais acadêmicos e pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Carta Maior então sugere novos programas cinematográficos com filmes disponíveis em catálogos de plataformas digitais e em streaming para assistir em casa e amenizar o confinamento forçado. Alguns são gratuitos, outros podem ser alugados.

Neste Guia II trazemos produções recentes. A teoria de tudo, Adeus à noite e Meu querido filho são algumas delas. As duas últimas focalizam um tema inquietante: a radicalização de jovens estudantes que partem para lutar a jihad e desaparecem de casa de um dia para o outro deixando os pais inconformados.

Um desses dois filmes é excelente, se desenrola em Túnis e na fronteira da Turquia com a Síria. É produção da Tunísia. O outro se passa na França, país que enfrenta essa expressiva migração dos jovens, e traz Catherine Deneuve como protagonista.

Na área dos nacionais, além do blockbuster Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, Carta Maior aponta o premiado A vida invisível. São de autoria de cineastas consagrados internacionalmente e vêm do nordeste. Kleber e Juliano são originários de Pernambuco, e Karim Aïnouz, do Ceará.

Para quem deseja ver ou rever o emblemático Bacurau e ficou com vontade de conhecer outros filmes assinados por Kleber Mendonça Filho, uma ótima informação: O som ao redor e Aquarius, seus trabalhos anteriores, também estão disponíveis na Netflix e no iTunes. E o primeiro está também no Mubi.

Documentários políticos de impacto, Massacre no estádio, Santiago, Itália e Beasts of no nation merecem uma visita. Tratam dos anos da famigerada ditadura de Pinochet no Chile, do calvário do compositor Victor Jarra no estádio da capital e daqueles que se refugiaram na embaixada italiana de Santiago, conseguiram voar para a Europa e nunca mais voltaram ao seu país. Beasts of no nation trata da tragédia dos meninos-soldados da África.

Para garantir alguma leveza que amenize a dura situação atual, o jazz de John Coltrane durante uma hora e meia. É a trilha musical do documentário Chasing Trane sobre a vida do magistral músico e compositor americano.

Na próxima semana, mais Cinema em casa em tempos de coronavírus (III)

***

 

Bacurau

Bacurau, alegoria do pequeno que resiste
é o título oportuno da resenha publicada em Carta Maior sobre o filme. ''Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles amealharam diversos sintomas do mal estar global para compor sua parábola da barbárie e da autodefesa,'' escreve Carlos Alberto Mattos. Disponível no iTunes, NOW, Canal Telecine e Telecine Play.
: Leia mais :: Bacurau, alegoria do pequeno que resiste
: Leia mais :: Bacurau: um manifesto revolucionário

***



A vida invisível

O filme do cearense Karim Aïnouz trata das vidas truncadas e invisíveis de grande parte das mulheres da geração dos anos 50, no Brasil, antes dos movimentos de emancipação feminina que viriam a seguir. Relata a trajetória de duas irmãs da pequena classe média carioca, muito ligadas uma à outra, separadas brutalmente quando uma delas é expulsa de casa pelo pai. Disponível no NOW.
: Leia mais :: Mulheres: um acessório dos anos 50

***



A teoria de tudo

O filme é baseado no livro de Jane Hawking, mulher de Stephen Hawking, o cientista, e trata da vida romântica e conjugal do casal em paralelo à evolução da doença neuromotora que paralisou o corpo do teórico mas não o seu cérebro. A atriz Felicity Jones em grande forma no papel de Jane. Disponível na Netflix.
:: Leia mais :: Cássia, Stephen, Grimm e Darel

***



El Odio

Realizado por um argentino, Andrés Sal.lari, e disponível no youtube, assusta e entristece. ''Mas se faz necessário para entendermos a outra enfermidade coletiva que assolou grande parte do país,'' assinala a resenha. O país? O Brasil.
:: Leia mais :: Radiografia de um Brasil enfermo

***

 

Meu querido filho

Pouco comentada no Brasil a onda de adolescentes de outras latitudes fascinados pelo terrorismo e pela violência das guerras no oriente, em especial a que assola a Síria. O filme mostra o sofrimento de um pai da classe média em relação ao assunto que atormenta as famílias do Magreb. Disponível no NOW, Googleplay, Vivo, Apple.
:: Leia mais :: Meu filho, por que um terrorista?

***

(Divulgação)

Adeus à noite

Na história do filme de André Techiné, Muriel/Catherine Deneuve recebe o neto Alex em seu esplêndido haras, no interior da França, na Occitânia, emocionada por não vê-lo há muito tempo. O rapaz diz que vem passar alguns dias com ela antes de partir para morar no Canadá. Mas a verdade não é esta. Disponível no NOW, Googleplay e Belas a la carte.
:: Leia mais :: Luzes e mitos que enganam

***

(Reprodução)

Santiago, Itália

O diretor italiano Nani Moretti registra o terror dos primeiros tempos do Chile de Pinochet. Reforça a memória da ferocidade das ditaduras e traz um acervo de imagens de arquivo, e as transmissões radiofônicas conclamado a população ao golpe e o bombardeio ao Palácio La Moneda onde se encontrava o presidente no fatídico 11 de setembro de 1973. Como contraponto, entrevistas com alguns dos muitos que se abrigaram na representação italiana, refugiaram-se na Itália e organizaram suas vidas por lá naqueles anos 70. Disponível no NOW e no Belas a la carte.
:: Leia mais :: 'Santiago, Itália': Tempos sombrios da América Latina

***



Greta

''Livremente inspirado na veneranda peça Greta Garbo, Quem Diria, Acabou no Irajá, o longa gira em torno de Pedro (Marco Nanini), enfermeiro homossexual idoso que vacila entre a busca de companhia e o desejo de ficar só,'' comenta Carlos Alberto Mattos. Disponível no NOW e youtube.
:: Leia mais :: Greta não ri

***



Chasing Trane


O cenário da infância de John Coltrane era o de um país mergulhado na segregação, em violentas guerras raciais e com a Klu Klux Klan atuando livremente. Como diz o ex-presidente Bill Clinton, um entrevistado surpreendente neste documentário, ''a música negra foi a resposta ao trauma e ao terror daqueles tempos.'' Disponível na Netflix.
:: Leia mais :: Ouvir Coltrane é como olhar para o sol

***



A estrada 47

Nem é uma ode heróica nem chacota com a FEB, diz o crítico Carlos Alberto Matos. Está na na Netflix, esse doc que narra como os soldados brasileiros ''lidaram com o despreparo, a fragilidade e a condição de subalternos na II Guerra.''
:: Leia mais :: De guerra, hipopótamos e adolescentes

***



Três grandes filmes para ver em casa

Beasts of no nation, Terra e Joias brutas
. O primeiro narra a tragédia das crianças-soldados africanas como a do garoto Agu. Na resenha, '' (...) a era de inocência de Agu é rompida com a queda do governo, o embargo da ONU e a dispersão das pessoas de sua aldeia. Ele é brutalmente separado dos pais, assiste à execução de vários parentes e consegue fugir sozinho para a selva, ainda vestido com uma camiseta que ironicamente aconselha Stay cool. Ali é capturado por uma tropa de freedom fighters e transformado em criança-soldado.'' Todos na Netflix.
:: Leia mais :: Três grandes filmes para ver em casa

***



Presentes de documentaristas

Bebeto Abrantes e Evaldo Mocarzel, dois dos mais ativos e criativos documentaristas brasileiros, abriram o acesso a seus filmes em plataformas virtuais. Juntos, formam uma playlist estupenda de atrações para retirar nossos espíritos da quarentena.
:: Leia mais :: Presentes de documentaristas

Conteúdo Relacionado