Cinema

França-Festival Cannes: homenagem ao cinema brasileiro

Clássicos do cinema brasileiro serão exibidos em cópias restauradas durante o festival de 2004

29/04/2004 00:00

Agência Carta Maior / ANSA



PARIS, 26 de abril (ANSA) - O Festival de Cannes que este ano será celebrado de 12 a 23 de maio programou uma homenagem ao cinema brasileiro com a exibição de sete clássicos do Cinema Novo.

A homenagem contará com a presença do ministro da Cultura Gilberto Gil, e de dois cineastas Cacá Diegues e Nelson Pereira dos Santos, que assistirão à festa brasileira final, em 17 de maio.

É uma iniciativa no marco de "Cannes Classics", a nova seção dedicada ao cinema restaurado, com cópias novas e, às vezes, com material inédito como são os 40 minutos acrescentados a versão do diretor de "The Big Red One" de Samuel Fuller.

A homenagem ao cinema brasileiro realiza-se para celebrar os 40 anos da inclusão de "Deus e o Diabo na Terra do Sol" de Glauber Rocha no concurso de Cannes, que marcou o lançamento do Cinema Novo em âmbito internacional.

Gilberto Gil estará presente oficialmente em 17 de maio para a festa brasileira e com ele estarão Carlos Diegues e Nelson Pereira dos Santos (na sessão, exibem-se os seus filmes respectivos "Bye Bye Brasil" e "Vidas Secas") assim como o filho de Glauber Rocha, Erik, que apresentará os filmes de seu pai restaurados ("Deus e o Diabo" e "Terra em Transe").

Na sessão oficial, será exibido também o documentário de Silvio Tendler, "Glauber o filme, labirinto do Brasil".

Os outros filmes brasileiros apresentados na homenagem serão "Macunaíma" de Joaquim Pedro de Andrade, "O pagador de promessas" de Anselmo Duarte, que ganhou a Palma de Ouro de Cannes em 1962, e "Dona Flor e seus dois Maridos" de Bruno Barreto.

Parte destes filmes serão exibidos na enorme tela da praia da Croisette no marco de uma iniciativa das autoridades do festival de Cannes de aproximar a manifestação ao público em geral.

“Cannes Classics” apresentará além do mais, no último dia do festival, no sábado 22 de maio, a nova versão restaurada do clássico mudo de Buster Keaton "O General" (The General) com a música composta por Joe Hishai (colaborador habitual de Takeshi Kitano) que ele mesmo dirigirá à frente da Orquestra Sinfônica de Cannes.

A seção é dedicada não apenas a ressuscitar o glorioso cinema do passado, mas também a apresentar obras inéditas como o documentário sobre a restauração de Moisés de Michelangelo, assinado por Michelangelo Antonioni, que estará presente em Cannes para assistir à exibição de seu curta de 18 minutos e a copia nova de seu clássico "Blow Up".





Conteúdo Relacionado