Cinema

Infâncias roubadas

'Um Crime Entre Nós' é um filme de esclarecimento sobre pornografia infantil, abuso, exploração e violência sexual contra menores no país.

14/05/2020 13:32

 

 

O Brasil é o segundo país em prostituição infantil no mundo e o quinto em feminicídio. 90% dos casos de abuso sexual infantil são perpetrados em ambiente familiar. Dados como esses pontuam o documentário Um Crime Entre Nós, que estreia na TV e na internet nesta segunda, 18/5 (veja detalhes abaixo).

Idealizado pelos institutos Liberta e Alana, com direção de Adriana Yañez, é um filme de esclarecimento e promoção de debate sobre os temas da pornografia infantil e do abuso, exploração e violência sexual contra menores no país. A esmagadora preferência pelas "novinhas" nos sites pornô reflete o nível de pedofilia que flutua no ar.

Entre os participantes do documentário há, de um lado, os bem informados, que sublinham a distribuição desses crimes entre as várias camadas sociais e até na classe política. Drauzio Varela, a youtuber Jout Jout e o apresentador Luciano Huck são alguns deles.

De outro, há a palavra popular, que tende a reforçar os estereótipos machistas reinantes na sociedade. Numa sequência chocante, pessoas comuns dão depoimentos numa tenda e, quase invariavelmente, colocam a culpa dos estupros infantis nas meninas vítimas. Em outro momento, Huck conversa com homens em Manaus e recolhe opiniões da mesma natureza.

O desvio que culpabiliza as vítimas está na raiz do pensamento vulgar brasileiro. O filme chama atenção para a necessidade de um trabalho profundo na educação voltada para a cidadania e os direitos. O silêncio, a omissão e, por outro lado, a erotização da infância e a coisificação da mulher contribuem para esse quadro.

Um Crime Entre Nós foi filmado em São Paulo, Recife e Manaus. Com auxílio de boas animações e narração indireta, surgem testemunhos potentes de mulheres que sofreram esses problemas na própria carne. É caprichado técnica e visualmente, embora condicionado ao formato do documentário de causa.

Na próxima segunda-feira, Dia Nacional do Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infantil, haverá uma exibição seguida de debate promovidos em parceria com a Folha de S. Paulo no site da Folha e nas redes sociais do Instituto Liberta. No mesmo dia, o filme terá sua estreia oficial em horário nobre no canal GNT e, a partir de 19/05, estará disponível no GNT Play (com acesso gratuito por uma semana) e VIDEOCAMP, plataforma online gratuita para exibições públicas.

Conteúdo Relacionado