Cinema

Minha mãe vai para o espaço

Em "A Jornada", o corte radical entre a vida no solo e a aventura no espaço ganha uma abordagem mais humana do que a habitual em filmes do gênero

21/01/2021 18:03

(Divulgação)

Créditos da foto: (Divulgação)

 
Um filme sobre viagem espacial que não olha para o alto, mas para baixo, para o nível onde ocorre a grande desconexão dos astronautas antes de partir. A Jornada (Proxima) é mais um dessa grande safra de bons filmes dirigidos por mulheres e que vão fundo na percepção do feminino. Sarah Loreau (Eva Green) é uma astronauta francesa em preparação para uma longa viagem a Marte, que vai afastá-la da filha pequena por um ano inteiro.

A menina Stella (Zélie Boulant-Lemesle) tem problemas de dislexia e carência, o que dificulta ainda mais a separação. Sarah, por sua vez, precisa provar a seus colegas de missão (todos homens) que é hábil, capaz e desprendida o suficiente para estar com eles e suportar o duríssimo treinamento. Conciliar a obrigação profissional e a dedicação maternal pode ser mais difícil do que jogar vôlei com gravidade zero.

A diretora e roteirista Alice Winocour se inspirou nas histórias de várias astronautas que viveram situações semelhantes, citadas nos créditos finais. Alice, de quem aprecio muito o drama pré-freudiano Augustine, tem uma maneira simples mas aguçada de auscultar os sentimentos. A grande jornada íntima de Sarah se dá ainda na Terra, enquanto tenta não perder o amor da filha, que durante os meses de quarentena preparatória fica aos cuidados do pai (separado) e de uma preceptora do programa espacial.

O corte radical entre a vida no solo e a aventura no espaço, com todos os seus riscos e incertezas, é tematizado reiteradamente e ganha uma abordagem mais humana do que a habitual em filmes do gênero. O aspecto menos bem-sucedido do filme é a relação entre Sarah e seu colega americano Mike (Matt Dillon), que fica apenas como um rascunho de guerra de gêneros. Uma trilha discreta de Ryuichi Sakamoto aquece os melhores momentos dessa viagem ao coração de uma mãe contemporânea.

>> A Jornada está nas plataformas Telecine Play, Google Play e Looke





Conteúdo Relacionado