Cinema

Turismo pós-catástrofe

'Stalking Chernobyl', legendado no Youtube, é um documentário impressionante sobre o mórbido renascimento daquela região da Ucrânia pelo turismo e pela criação de uma subcultura pós-apocalíptica

13/05/2020 12:07

 

 

Em 1979, Andrei Tarkovsky criou Stalker, filme sobre a travessia de uma "Zona" proibida, repleta de detritos da sociedade moderna. Um escritor em busca de inspiração e um professor à procura de descoberta científica eram guiados pelo Stalker. Sete anos depois, com a explosão de um reator nuclear em Chernobyl, a área tomada pela radioatividade foi fechada, incluindo a cidade próxima de Pripyat, que teve de ser evacuada para sempre no prazo de duas horas. Surgia, na realidade, a Zona de Exclusão.



Stalking Chernobyl é um documentário impressionante sobre o mórbido renascimento daquela região da Ucrânia pelo turismo pós-catástrofe. Grupos de visitantes são levados por guias através da Pripyat abandonada e das ruínas da estação nuclear. O lugar se tornou uma grande atração para os praticantes da Urbex (Urban Exploration), que consiste em explorar e escalar prédios, fábricas e estruturas arruinadas. Chegar ao topo do imenso radar Duga, por exemplo, é tido como façanha invejável.

A Zona de Exclusão de Chernobyl é hoje fetiche de fotógrafos, artistas visuais, desportistas radicais e pilhadores de restos industriais. Parte desse pessoal penetra na Zona clandestinamente e são chamados de stalkers. Com ou sem dosímetros para medir a radiação, eles se arriscam em áreas ainda contaminadas e correm o risco de serem presos. Mas o prazer da aventura ilegal é mais forte que tudo.



Stalking Chernobyl documenta essa subcultura pós-apocalíptica, que se estende a games, instalações e à formação de uma comunidade de exploradores. As tensões que se seguiram ao acidente também são recordadas, com destaque para as histórias da desocupação súbita de Pripyat.

O trabalho da documentarista brasileira Iara Lee é admirável como revelação de cenários geográficos, tecnológicos e humanos inusitados (Synthetic Pleasures, Cultures of Resistance), pecando somente numa edição acelerada que nem sempre nos permite assimilar as imagens extraordinárias que ela recolhe. Iara é criadora da rede Culturas de Resistência e tem militado em várias causas no Oriente Médio e na Ásia. Sua produção cinematográfica pode ser pesquisada aqui.

Veja Stalking Chernobyl legendado em português:



Conteúdo Relacionado