Clipping Internacional

Clipping Internacional - 01/10/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

01/10/2020 09:50

(Alan Santos/AFP)

Créditos da foto: (Alan Santos/AFP)

 
1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

DESEMPREGO. O desemprego registrou novo recorde no Brasil no trimestre encerrado em julho, que acumulou três dos meses em que as medidas de restrição impostas pela pandemia covid-19 tiveram a maior incidência em todo o país: Maio, junho e julho. Mais de 13 milhões de pessoas na força de trabalho estão desempregadas. A economia trabalhe em baixíssima escala em diversos setores e os números indicam que 13,8% da força de trabalho brasileira está desempregada, o que constitui uma marca nunca alcançada na série da PNAD, iniciada em 2012. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/30pH1ov

BOLSONARO. Bolsonaro lamenta a declaração de Biden e diz que o Brasil "não aceita subornos". O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, considerou "lamentável" a declaração do candidato norte-americano Joe Biden, que no debate de terça-feira com o presidente Donald Trump criticou a política ambiental de Brasil. A certa altura do tenso debate eleitoral realizado nesta terça-feira nos Estados Unidos, Biden se referiu aos incêndios na Amazônia, disse que "a floresta tropical brasileira está sendo devastada" e se ofereceu para "arrecadar" com outros países a soma de 20 bilhões de dólares. para acabar com a "destruição". (La Jornada, México; La Vanguardia, Espanha; La Presse, Canadá; El Mercurio, Chile; El País, Uruguai) | bit.ly/3n5oVSt | bit.ly/30FVjBR | bit.ly/36nhUGF | bit.ly/3n5oVSt | bit.ly/36pbw1B

RAONI. Campanha tenta emplacar cacique Raoni como próximo prêmio Nobel da Paz. Os 305 povos indígenas do Brasil enfrentam uma situação desoladora: a pandemia do coronavírus se soma ao avanço do desmatamento, a queimadas nas regiões da Amazônia e do Pantanal e ao aumento na invasão de suas terras. Para dar visibilidade à luta por sua sobrevivência e pela do ambiente, o cacique Almir Narayamoga Suruí conta que os indígenas retomaram a campanha para alçar o cacique Raoni ao prêmio Nobel da Paz. "Seria muito importante para os povos indígenas”, disse. (RFI, França) | bit.ly/36tLoD7

PANTANAL. Descaso de Bolsonaro contribuiu ao desastre do Pantanal. Em reportagem para o Le Monde, um guia local explica que o governo priorizou salvar o agrobusiness do que o turismo e os animais. As ONGs apontam o dedo para os grandes fazendeiros. “Esse desastre é resultado de ação humana”, segundo um ambientalista. A tragédia é resultado de vários fatores, e um deles, dizem os especialistas, é Jair Bolsonaro. O governo federal, acusa o biólogo Alcides Faria, entrevistado por Le Monde, “não fez nada para evitar os incêndios, além de acabar com operações de vigilância de agências ambientais, que intimidam os fazendeiros”. (RFI, França; Últimas Notícias, Venezuela) | bit.ly/2HF2tzk | bit.ly/36tLsTn

FUGA DE CÉREBROS. Fuga de cérebros: pesquisadores lamentam descaso do governo com talentos da pesquisa no Brasil. O Brasil alcançou o melhor resultado na Olimpíada Internacional de Matemática (IMO). No entanto, pesquisadores apontam a falta de estímulos para estes talentos se desenvolverem no Brasil. "Infelizmente nós temos visto uma redução das verbas destinadas à pesquisa, o que acaba limitando muito o espaço para que estes jovens talentos possam se desenvolver no Brasil, o que acaba levando alguns a buscarem alternativas fora do país", afirmou o professor do IME/UERJ, Guilherme Caldas De Castro. (Sputnik News, Rússia) | bit.ly/348I6C8

CARNAVAL. O desfile de carnaval foi cancelado e o Rio está cambaleante. Guerras, doenças e turbulências políticas nunca impediram o Rio de Janeiro de realizar seu famoso carnaval. Agora, a pandemia forçou a suspensão do desfile anual, com grande custo para a cidade e seus moradores. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/3jxewN6

ELEIÇÕES. Milhares de candidatos mudam de raça no Brasil antes das eleições municipais. Um quarto dos candidatos à reeleição nas eleições de novembro se declaram mais negros do que em 2016. No Brasil, o racismo é estrutural e a política é muito mais branca do que a cidadania. Para favorecer a presença de negros e mestiços - ou seja, 56% dos brasileiros - nas listas e no poder, as autoridades eleitorais aprovaram cotas obrigatórias que serão divulgadas nestas eleições de novembro ou nas eleições presidenciais de 2022. Esse fator provavelmente contribui para explicar que 36% dos que eram mestiços nos antigos municípios hoje se consideram negros. (El País, EUA) | bit.ly/36m2iDl

COVID-19. Brasil volta a somar mais de mil mortes em 24 horas e aproxima-se dos 144 mil óbitos. O Brasil voltou hoje a registar mais de mil mortes em 24 horas (1.031) devido à Covid-19 e aproxima-se dos 144 mil óbitos (143.952) desde o início da pandemia, informou o executivo. A última vez que o Governo brasileiro somou mais de mil vítimas mortais diárias devido ao novo coronavírus foi em 15 de setembro, quando o país contabilizou 1.113 óbitos. (Diário de Notícias, Portugal; Jornal de Notícias, Portugal) | bit.ly/3cRi8r4 | bit.ly/3cNpgEB

EXTREMA DIREITA. Deputada brasileira de esquerda recorre à ONU após sofrer ameaças de morte. Talíria Petrone é legisladora do PSOL, mesmo partido que fazia parte de Marielle Franco, assassinada em março de 2018. A deputada federal Talíria Petrone, que é representante do PSOL do Rio de Janeiro, recorreu à ONU diante das persistentes ameaças de morte que ela está sofrendo há pelo menos quatro anos. Petrone enviou no dia 22 deste mês uma carta aos relatores de direitos humanos da ONU, na qual explica a situação que está vivenciando, mas na qual também pede para identificar todos os autores. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/34iQ4sH

ÍNDIOS. Povos indígenas da Amazônia pedem ajuda à CIDH devido a assassinatos e ameaças. Comunidades que habitam esta região solicitam a intervenção da Comissão Interamericana de Direitos Humanos diante do clima de violência contra eles. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/3jmes2K

ÍNDIOS. Aumento da violência contra os indígenas no Brasil. Os atos de violência contra os povos indígenas no Brasil aumentaram 150% no ano passado em comparação com 2018, de acordo com um relatório divulgado na quarta-feira por um organismo católico altamente crítico ao presidente de extrema direita Jair Bolsonaro. (La Presse, Canadá) | bit.ly/2G8tsDj

GREENPEACE. Protestos do Greenpeace nos EUA com as estátuas de Trump e Bolsonaro. Este grupo colocou figuras feitas de gelo em frente à sede da ONU para mostrar as posições "antiambientais" desses dois presidentes. (El Periódico, Espanha; Diário Correo, Peru) | bit.ly/34ey82m | bit.ly/2EPIsVL

MANGUEZAIS. Juiz revoga decisão do governo Bolsonaro que interrompia a proteção a manguezais no país. Os Protestos de ambientalistas, que temiam a transformação de áreas pantanosas em novos aterros de concreto para construção de resorts turísticos, foram bem-sucedidos. (La Repubblica, Itália) | bit.ly/34d20fq

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

‘PROUD BOYS’. Rapazes orgulhosos: quem é o grupo de extrema direita que apoia Donald Trump? Recentemente trazido à atenção do mundo pela recusa de Donald Trump em condenar suas associações com a ideologia da supremacia branca durante o debate presidencial dos EUA na noite de terça-feira, o grupo neofascista americano ‘The Proud Boys’ foi criado pelo ativista de extrema direita canadense-britânico Gavin McInnes em 2016. O grupo, que admite apenas homens, foi classificado em 2018 pelo FBI como um “grupo extremista”. A Liga Anti-Difamação descreve o grupo como misógino, islamofóbico, transfóbico e anti-imigração. (The Guardian, Inglaterra; Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/36AR9ir | bit.ly/2G6XtmX

CHILE. Após a revolta, o sonho de um novo Chile. Os chilenos devem votar em 25 de outubro sobre a manutenção ou abandono da Constituição de 1980, um legado da ditadura. Para retomar o controle após o levante popular, a direita está manobrando, procurando atrapalhar e apostar na abstenção. E ex-presos políticos lançaram um comitê em Paris para patrocinar jovens em prisão preventiva por sua participação na revolta popular de outono e inverno. (L’Humanité, França) | bit.ly/3iiGzP5 | bit.ly/3l4tZVv

EQUADOR. Equador avança na liberalização do mercado de combustíveis um ano após os protestos. O Governo desmantelou o sistema de subsídios em partes com vista a negociar um novo programa com o FMI e após as mobilizações de 2019 que travaram a primeira tentativa. Em outubro de 2019, o presidente Lenín Moreno emitiu um decreto polêmico eliminando a ajuda pública para a gasolina e liberalizando os preços. As transportadoras se levantaram e o movimento indígena levou os protestos ao limite por 15 dias, paralisando o país e obrigando o Executivo a mudar sua sede de Quito para Guayaquil. (El País, Espanha) | bit.ly/3cKmjEY

VENEZUELA. Maduro confirma chegada da gasolina iraniana em meio à crise energética. O presidente da Venezuela destacou ainda que recuperaram duas refinarias da estatal PDVSA e que em pouco tempo estarão produzindo o necessário para o consumo interno. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/2HNrnNr

BOLÍVIA. Interpol se recusou a deter Evo Morales. Diante de um pedido do governo de fato de Jeanine Áñez, a Interpol rejeitou a prisão do ex-presidente boliviano Evo Morales. A organização considerou que as denúncias pelos crimes de sedição e terrorismo contra o líder do MAS têm conotação política. (Página 12, Argentina) | bit.ly/30nGELj

QUINO. Uma obra universal e eterna. Quino morreu, aquele que desenhou todos nós. Dentro e fora da "Mafalda", Joaquín Salvador Lavado representou, representa, continuará a representar o estado das coisas no mundo: por vezes de forma dolorosa, mas sempre de uma profunda humanidade. (Página 12, Argentina) | bit.ly/30opxZD | bit.ly/30nnoO7

REINO UNIDO. Governo britânico quer proibir referências anticapitalistas para escolas. Entre os exemplos de “políticas extremas” a serem eliminadas, está o “interesse publicamente declarado em eliminar ou derrubar a democracia, ou o capitalismo ou acabar com eleições livres e justas”. O ex portavoz dois trabalhadores acusam os conservadores de quererem excluir a história do sindicalismo de materiais selecionados. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/33hjZ5d

EUA. Republicanos se distanciam depois que Trump falhou em condenar a supremacia branca. É a segunda vez em duas semanas que líderes partidários se afastam do presidente, expressando inquietação sobre sua recusa em repudiar uma organização de direita ligada à supremacia branca e atos de violência. A discussão sobre a supremacia branca forneceu um dos momentos mais inflamados de um debate que o presidente Trump sequestrou com interrupções e zombaria. O comportamento levou a comissão que supervisiona os debates presidenciais a dizer que faria mudanças no formato das partidas restantes deste ano. (The New York Times, EUA; The Washington Pos, EUA) | nyti.ms/33k3JR1 | wapo.st/2G8twmx

TRUMP. Das despesas com cabelo à consultoria de Ivanka, o que revelam as declarações fiscais de Trump? Despesas pessoais tidas como despesas empresariais (onde se inclui o cabelo e a maquiagem) e os serviços de consultoria da filha do magnata (no valor de milhares de dólares). O que dizem as declarações de impostos de Trump? Que talvez não seja o empresário de sucesso que apregoa e que evita pagar impostos. (Público, Portugal) | bit.ly/3l52Rpc

CORONAVÍRUS. A pandemia nas grandes cidades do mundo: até 10 vezes menos infecções do que em Madrid, parques abertos e mais restrições. Teatros e cinemas fecharam em Nova York, limites para contatos sociais em Londres e rastreamento de dados pessoais em Berlim. Estas são algumas restrições aplicadas pelas principais cidades do mundo contra Covid-19. (El Diário, Espanha) | bit.ly/36nuTIz

ISRAEL. Israel limita o direito de demonstrar. O Parlamento israelense aprovou a proposta do primeiro-ministro de limitar os protestos durante o bloqueio. De acordo com esta nova medida restritiva, os manifestantes não podem se deslocar a mais de um quilômetro de suas casas e podem protestar em grupos com no máximo 20 participantes. A polêmica medida acende a ira de um movimento social que está nas ruas há quatro meses exigindo a renúncia de Netanyahu. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/3l52UBo

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Mariana Mazzucato – Economia e ambiente (Social Europe, Europa) | “Evitando um ‘confinamento’ climático” | bit.ly/3naXNkY

Green e outros, painel – EUA (TheGuardian, Inglaterra) | “Trump v Biden no primeiro debate presidencial de 2020: o veredicto de nossos panelistas” | bit.ly/30pQ8pl

Adam Gabbatt – Trump (The Guardian, Inglaterra) | “A recusa de Trump em condenar a ‘supremacia branca’ se encaixa no padrão da retórica extremista” | bit.ly/3iisCRm

Carlos Ulanovsky – Quino (Página 12, Argentina) | “O milagroso lápis de Quino” | bit.ly/3l50enm

Juan Gabriel Tokatlian – EUA (Página 12, Argentina) | “A armadilha dos Estados Unidos” | bit.ly/3l0JFcn

John Cassidy – EUA (The New Yorker, EUA) | “O primeiro debate presidencial soou o alarme para a democracia norte-americana” | bit.ly/3l0JFsT

Ravit Hecht – Israel ( Haaretz, Israel) | “Reprimindo protestos, Israel dá mais um passo em direção à guerra civil” | bit.ly/3l0JFJp

Vijay Prashad e Pilar Troya – Equador (Counterpunch, EUA) | “Como a democracia do Equador está sendo sufocada” | bit.ly/33j0t8d

Bolletine Culturale – Economia (Sinistra in Rete, Itália) | “A economia moderna como teologia” | bit.ly/3kW6CNQ



Conteúdo Relacionado