Clipping Internacional

Clipping Internacional - 02/08/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

02/08/2020 12:13

Vendedores de alimentos em uma rua de Quito, Equador, em 21 de julho (José Jácome/EFE)

Créditos da foto: Vendedores de alimentos em uma rua de Quito, Equador, em 21 de julho (José Jácome/EFE)

 
1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

LULA. Lula definiu o Presidente do Brasil como um genocida e elogiou Alberto Fernández. Lula destacou a responsabilidade do presidente do Brasil, a quem acusou de genocídio, pela "grave situação" que o país está passando. "Bolsonaro não respeita a ciência, só a ignorância". Em entrevista a correspondentes estrangeiros no Brasil, o antigo presidente ataca "o mentiroso e covarde" Sérgio Moro, "a relação subserviente" do governo aos Estados Unidos. "Se o Brasil tivesse feito o que o bom senso ordena, não estaríamos com 90.000 cadáveres, o que transforma Bolsonaro em um genocídio", denunciou. (Diário de Notícias, Portugal; Página 12, Argentina; La Vanguardia, Espanha; El Clarín, Argentina; el Mercurio, Chile) | bit.ly/30fOff9 | bit.ly/30fOg2H | bit.ly/317yFl0 | bit.ly/39HELwx | bit.ly/2Pd6UC1

BOLSONARO. Enquanto a pandemia não mostra sinais de estabilização no país. Embora Bolsonaro ainda não respeite o distanciamento, sua esposa deu positivo para coronavírus. O presidente participou da inauguração de uma obra pública no estado da Bahia. Dezenas de pessoas o cumprimentaram no aeroporto do Piauí e, depois de descer de um cavalo, tirou a máscara do queixo. (Página 12, Argentina; La Vanguardia, Espanha; La Diária, Uruguai) | bit.ly/2Exs2Rj | bit.ly/2CWsHeV | bit.ly/33cUJgP

BOLSONARO. Tem 'mofo' nos Pulmões. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse na quinta-feira que estava tomando antibióticos por uma infecção que o deixou se sentindo fraco, rindo em um vídeo online sobre "mofo" nos pulmões, depois de passar semanas isolado após pegar o novo coronavírus. "Acabei de fazer um exame de sangue. Eu estava me sentindo meio fraco ontem. Eles também encontraram um pouco de infecção. Agora estou tomando antibióticos", disse Bolsonaro em um vídeo ao vivo, sem dar detalhes sobre a infecção. Sua esposa, Michelle Bolsonaro, deu positivo na quinta-feira, de acordo com um comunicado do palácio presidencial. O ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, também disse que havia testado positivo para o vírus, fazendo dele o quinto ministro do gabinete diagnosticado publicamente. (The New York Times, EUA; Público, Portugal; Diário de Notícias, Portugal; La Vanguardia, Espanha; El Periódico, Espanha; Expresso, Portugal; Il Messaggero, Itália; Sydney Morning Herald, Austrália) | nyti.ms/2XcgZ6w | bit.ly/318adzR | bit.ly/3jYrpAz | bit.ly/30gDo4Q | bit.ly/2Xd7T9V | bit.ly/2ECGCXY | bit.ly/3hUwybc | bit.ly/2XeKuEY

STF. A renovação de alguns juízes da Suprema Corte alimenta a disputa política no Brasil. O presidente do Tribunal Superior de Justiça, João Otávio de Noronha, e o ministro da Justiça, André Mendonça, são os candidatos favoritos de Bolsonaro para os cargos vagos. Ninguém estuda os currículos dos candidatos quando se trata de eleger magistrados para o Supremo Tribunal Federal do Brasil, mas suas conexões políticas. Essa máxima que circula entre os senadores experientes de Brasília é seguida mais pelo ambiente jurídico do que o presidente Jair Bolsonaro, responsável por recomendar os substitutos dos magistrados Celso de Mello e Marco Aurélio Mello, que deixarão a Corte em novembro deste ano e em julho de 2021, respectivamente. (El País, Espanha) | bit.ly/3hR0jti

COVID-19. Brasil soma mais de 57 mil infeções e 1.129 mortes em 24 horas. O Brasil registou 57.837 casos e 1.129 mortes provocadas pela Covid-19 nas últimas 24 horas, informou hoje o Ministério da Saúde do país. O Governo brasileiro contabiliza 2.610.102 infeções provocadas pelo novo coronavírus e 91.263 mil óbitos desde que a pandemia chegou ao país, no final de fevereiro. O executivo adiantou que 1.824.095 pessoas já são consideradas recuperadas e outras 694.744 estão sob acompanhamento. (Diário de Notícias, Portugal; La Presse, Canadá; El Mercurio, Chile; Global Times, China) | bit.ly/2EG9T49 | bit.ly/2CUPZlr | bit.ly/2X91fkI | bit.ly/31jNPnB

ALCKMIN. A Justiça eleitoral aceitou a denúncia apresentada pelo Ministério Público contra o ex-candidato à presidência do Brasil e ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin por supostos subornos do grupo Odebrecht. Alckmin, um dos candidatos derrotados pela extrema-direita Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais de 2018, será processado pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica eleitoral. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/3jY6oGh

DIREITA. Um movimento que foi fundamental para a queda de Dilma Rousseff agora pede "Bolsonaro fora". Trata-se do "Vem pra rua", que liderou protestos de rua contra a ex-presidente do PT e que apoiou o atual chefe de Estado na campanha que o levou ao poder. Mas agora eles se sentem decepcionados. Em vídeo divulgado o "Vem pra Rua" analisa as investigações em andamento contra Bolsonaro e seus três filhos que atuam na política: o senador Flavio, o deputado Eduardo e o vereador Carlos, todos suspeitos de várias irregularidades. (El Clarín, Argentina) | bit.ly/33eThKS

PANDEMIA. Especialista alerta que casos de Covid-19 no Brasil podem superar os casos nos EUA. O Brasil pode superar os EUA para se tornar o novo hotspot do mundo para o Covid-19, à medida que o país continua a diminuir as restrições ao turismo e aos negócios, e esperam-se taxas de transmissão mais altas quando o clima esfriar, alerta especialista chinês. Xu Shicheng, pesquisador da Instituto de Estudos Latino-Americanos da Academia Chinesa de Ciências Sociais acredita que o fracasso do país em lidar com a epidemia se deve ao governo Bolsonaro, que contratou um general de serviço ativo no cargo de ministro da Saúde depois que seus dois antecessores renunciaram dentro de um mês um do outro. (Global Times, China) | bit.ly/2XdZbbq

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

BIG TECHS. As ações dos gigantes da tecnologia disparam enquanto as empresas se beneficiam da pandemia de Covid-19. Amazon, Apple, Facebook e Google reportaram resultados trimestrais positivos, mesmo com o crescimento econômico geral dos EUA caindo 32,9%. elas divulgaram resultados na quinta-feira que mostraram o quão ricamente o setor se beneficiou da pandemia de coronavírus, fazendo com que seus preços de ações já altíssimos subissem nas negociações depois do expediente. Enquanto a pandemia se espalha, a economia desaba, os quatro gigantes da tecnologia arrecadaram US $ 28 bilhões em lucros (The Guardian, Inglaterra; The Wall Street Journal, EUA; The New York Times, EUA) | bit.ly/2PeHmoi | on.wsj.com/30gDqK0 | nyti.ms/3gk8CgT

ÍNDIA. Índia prende dezenas de jornalistas em meio a críticas à resposta do Covid-19. Repórteres de estabelecimentos independentes, muitos nas áreas rurais, dizem que a pressão não os impedirá de cobrir histórias embaraçosas. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3hUKxxu

ARGENTINA. Teletrabalho: O Senado aprovou a lei que protege os trabalhadores. A norma foi aprovada com os 40 votos da Frente de Todos. O bloco Cambiemos de Macri votou contra. Garante aos teletrabalhadores igual salário, direitos coletivos e sindicais e estabelece a desconexão digital e a “reversibilidade” da modalidade. Entrará em vigor 90 dias após o término da quarentena. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3jXw4CW | bit.ly/33dj6eo

BIG TECH 2. O interrogatório aos imperadores da economia digital. Jeff Bezos, Sundar Pichai, Mark Zuckerberg e Tim Cook, respetivamente os CEOs da Amazon, Alphabet (Google), Facebook, e Apple, foram esta terça-feira sujeitos duras críticas no Congresso dos EUA com acusações de monopólio do mercado mundial e “excesso de poder”. A sub-comissão da Concorrência do Congresso dos Estados Unidos da América começou a investigar oficialmente o domínio do mercado digital mundial por parte destas quatro multinacionais há cerca de um ano. As sessões de interrogatório aos quatro líderes começaram com a acusação, do presidente da comissão, de que estas multinacionais são gigantes que impedem qualquer a democracia. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/2XebO6e

EUA. O colapso do PIB norte-americano é o mais devastador da história. Novos números trimestrais tornaram o custo da pandemia na economia enfaticamente mais claro: O PIB caiu 9,5%, apagando quase cinco anos de crescimento. O impacto da pandemia de coronavírus na economia do país tornou-se enfaticamente mais claro na quinta-feira, com o governo detalhando o mais devastador colapso de três meses já registrado, o que acabou com quase cinco anos de crescimento. A queda - o equivalente a uma taxa de declínio anual de 32,9% - teria sido ainda mais severa sem trilhões de dólares em ajuda governamental a famílias e empresas. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/310ljae

TRUMP. Trump planeja adiar as eleições presidenciais de novembro, sem ter competência para fazê-lo. Em uma série de tweets, o Presidente dos Estados Unidos salienta que votar pelo correio em tempos de pandemia não é seguro e pode propiciar fraudes. (El País, Espanha) | bit.ly/2PerB0A

AMÉRICA LATINA. CEPAL alerta que não haverá reativação sem controle de pandemia. A comissão da ONU desenha uma perspectiva econômica e social sombria para a América Latina. O renascimento econômico da América Latina terá que esperar. Um novo relatório alerta que, se a curva de contágio não for achatada o mais rápido possível, as consequências serão devastadoras. A região registra 4,5 milhões de casos positivos de Covid-19 e quase 190.000 mortes, sobrecarregadas por uma taxa de informalidade do trabalho de mais de 50%, desemprego, pobreza, desigualdade e sistemas de saúde fracos. (El País, Espanha) | bit.ly/30fOkzt

ITÁLIA. O Senado italiano autoriza a acusação do ex-ministro ultra Salvini pelo bloqueio dos “Braços Abertos”. Em agosto de 2019, o navio de resgate deixou 20 dias no mar com cerca de 150 imigrantes a bordo. Agora, um tribunal de Palermo deve decidir se processa o político. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3k2fAcS

EUROPA. Queda histórica de 12,1% no PIB da área do euro no segundo trimestre. (Le Monde, França) | bit.ly/2PfY8Da

ARGENTINA. Em meio à quarentena e com os ecos do escândalo de espionagem dos serviços de inteligência sob sua administração, o ex-presidente argentino Mauricio Macri partiu hoje para Paris com destino à Suíça, que foi severamente questionada por vários setores, uma controvérsia que ecoou amplamente nas redes sociais. Até a ex-deputada Alicia Castro acusou que o ex-presidente conservador "fugiu" do país. (La Jornada, México) | bit.ly/33ezlba

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Matt Stoller – Big Techs (The Guardian, Inglaterra) | “O Congresso norte-americano forçou o ‘Vale do Silício’ a responder pelas suas maldades. Foi uma visão importante.” | bit.ly/2Xch4XS

Tim Bray - Big Techs (The Guardian, Inglaterra) | “Os vencedores e os perdedores dos ‘big techs’ na audiência do Congresso” | bit.ly/3hUQPx4

Juan Manuel KargEUA/China (Página 12, Argentina) | “A nova guerra fria” | bit.ly/3hXQ5aL

Paul Krugman – EUA (The New York Times, EUA) | “O pesadelo na Avenida Pensylvannia. Trump é o tipo de chefe que não consegue fazer seu trabalho, mas não quer ir embora” | nyti.ms/3jZOnqY

Philippe Martinat – Brasil (Le Parisien, França) | “No Brasil, Jair Bolsonaro resiste ao coronavírus...e aos críticos” | bit.ly/318mTXJ

Steven Greenhouse – EUA (The New Yorker, EUA) | “A pandemia do coronavírus intensificou o racismo econômico sistêmico contra os negros norte-americanos” | bit.ly/2D8QxUB

Robert Reich – EUA (Common Dreams, EUA) | “O relógio está correndo: 5 principais demandas para o novo projeto de lei sobre coronavírus” | bit.ly/3gioe4m



Conteúdo Relacionado