Clipping Internacional

Clipping Internacional - 03/01/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil, notícias do mundo e artigos

03/01/2021 13:27

Maior produtor de arroz orgânico da América Latina, MST cultiva o grão em 14 assentamentos da Reforma Agrária em onze municípios gaúchos (Alex Garcia)

Créditos da foto: Maior produtor de arroz orgânico da América Latina, MST cultiva o grão em 14 assentamentos da Reforma Agrária em onze municípios gaúchos (Alex Garcia)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

VÃO FALTAR SERINGAS E AGULHAS. O Brasil não consegue seringas suficientes para inoculações. Os fabricantes brasileiros de seringas e agulhas avisaram que o programa de vacinação contra o coronavírus do país estava em risco depois que o governo definiu os preços do leilão muito baixos e não conseguiu licitar seringas suficientes para atender às suas exigências. O Ministério da Saúde tentou comprar 331 milhões de seringas em um leilão eletrônico na terça-feira, mas comprou apenas oito milhões, ou 2,5 por cento de sua meta, depois de definir preços de referência abaixo dos lances das empresas. Isso significa que o Brasil, onde o presidente Jair Bolsonaro minimizou a crise e já está atrás dos vizinhos Chile e Argentina na implantação de uma vacina, corre o risco de não ter seringas suficientes para distribuir as vacinas. (The Straits Times, Cingapura) | bit.ly/2KWejHs

APARTHEID VACINAL. O mundo enfrenta um “Apartheid Vacinal”. Mesmo os países que realizaram testes de vacinas - como Argentina, África do Sul, Brasil e Turquia - não receberão suprimentos adequados. O CEO da Pfizer, Albert Bourla, recentemente elogiou "as quase 44.000 pessoas que abnegadamente levantaram as mãos para participar de nosso teste". (...) Mas Argentina, África do Sul, Brasil e Turquia terão que ficar satisfeitos com a gratidão da Pfizer, porque (como a maioria dos países do mundo) não receberão vacina suficiente para inocular suas populações, pelo menos não tão cedo. Enquanto isso, os EUA e a Alemanha - junto com o Canadá e o resto da União Europeia - contrataram doses suficientes de várias vacinas Covid-19 para inocular suas populações várias vezes. (The Intercept, EUA) | bit.ly/3rS4yun

FILME PLÁSTICO INATIVA VÍRUS. Desenvolvido adesivo plástico que protege as superfícies do coronavírus. O Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) do Brasil, em parceria com a empresa Nanox, a Universidade Jaume I de Castelló (UJI) e o Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), realizou um trabalho de pesquisa com o desenvolvimento de tecnologias e soluções por meio das quais criou um filme plástico que protege superfícies contra o coronavírus. Por meio de uma tecnologia de pesquisa "pioneira" no mundo, eles demonstraram a eficácia das nanopartículas de prata e sílica na inativação do vírus em superfícies como tecidos, máscaras ou equipamentos hospitalares que se tornaram uma ferramenta "importante" na luta contra a pandemia, indicou a UJI em comunicado. (ABC, Espanha) | bit.ly/3ndokNo

PREFEITOS EMPOSSADOS. Prefeitos assumem cargos no Brasil em meio aos desafios da pandemia. Os prefeitos dos municípios brasileiros eleitos em novembro assumiram seus mandatos nesta sexta-feira em meio ao aumento das mortes por covid-19 em um dos países mais afetados pela pandemia e uma grave crise econômica em que a gestão local torna-se cada vez mais relevante. Em seu discurso de posse na Câmara Legislativa Municipal, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, que já havia comandado a cidade (2009-2016), destacou que sua primeira ação diante da pandemia será a "criação de uma comissão de especialistas compostos, em sua maioria, por pessoas de fora da Prefeitura”. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3n5OPVb

MST. No Rio Grande do Sul, a agroecologia prospera, mas ameaçada pela política de Jair Bolsonaro. O "monstro" mergulha nos arrozais e avança lentamente em direção ao horizonte. Sob um céu tempestuoso, com seus 3 m de altura, o Chupa Cabra ("chupa-cabra") tem algo para impressionar. Mas este grande trator, que leva o apelido de uma criatura lendária, uma espécie de vampiro latino-americano, é na verdade bastante inofensivo. Até serve a uma causa justa: a produção de arroz orgânico pelo Movimento dos Sem Terra (MST). Suas rodas largas e muito delgadas permitem que não esmague os talos de esmeralda que emergem das águas metálicas do delta do rio Jacuí, muito próximo a Porto Alegre. A safra prevista para fevereiro promete ser boa - pelo menos tão boa quanto a deste ano: em 2020, 15 mil toneladas de arroz sem agrotóxicos foram colhidos por camponeses sem terra no Rio Grande do Sul, catapultando o MST como o primeiro produtor do produto na América Latina. (Le Monde, França) | bit.ly/2X41QUm

DESIGUALDADE DE GÊNERO E RAÇA. 2020 um ano para o pior ... e o melhor. 18. Igualdade salarial, o belo jogo da Seleção. No Brasil, um país onde a remuneração feminina é de apenas 68% do masculino (35% para mulheres negras e pardas), o futebol deu o primeiro passo em direção à igualdade. A partir de setembro, as jogadoras da seleção brasileira terão direito aos mesmos salários e gratificações dos homens "durante os Jogos Olímpicos e a próxima Copa do Mundo, em 2023". 20. Anti-racismo, uma onda sem fronteiras. O movimento Black Lives Matter (Black Lives Matter) em reação à morte de George Floyd nos Estados Unidos, sufocado sob o joelho de um policial, agiu como uma explosão global. Ao longo do ano, protestos anti-racistas surgiram mesmo em países muito conservadores, como Índia ou Brasil, muitas vezes em eventos trágicos. (l’Humanité, França) | bit.ly/389EB1z

DESCASO COM O CLIMA. Opinião do Irish Times sobre a crise climática: as potências mundiais devem intensificar seus esforços. O primeiro teste é para os governos pararem de subsidiar a indústria de combustíveis fósseis, que conscientemente contribuiu para o superaquecimento global. Na política climática, o mundo está em um lugar melhor depois de um ano difícil. O ímpeto parecia estar se dissipando no início de 2020, quando os países desenvolvidos - os maiores responsáveis pelas emissões de carbono - deviam expandir sua ambição sob o Acordo de Paris. (...) Duas questões preocupantes permanecem. Austrália, Arábia Saudita, Rússia e Brasil estão entre os grandes emissores ausentes; não cumprir a meta de referência para participar. Progresso real foi feito, mas os estados não fizeram o suficiente para colocar o mundo no caminho certo para limitar o aquecimento a 1,5 grau - o mais difícil dos objetivos do acordo de Paris. (The Irish Times, Irlanda) | bit.ly/3rPJ7KI

O MERGULHO. Brasil, Bolsonaro comemora 2021 mergulhando no mar: sem máscaras e distância para os fãs. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, postou um vídeo em suas páginas sociais mostrando como ele inaugurou o ano novo. Aclamado por uma multidão de torcedores, Bolsonaro mergulhou de um pequeno barco a poucos metros da orla da Praia Grande, em São Paulo, onde o presidente passou o ano novo. Nenhum dos presentes respeitou as regras anticovid, apesar da dramática situação das vítimas no país. (La Reppublica, Itália) | bit.ly/3o9buRO

METADE DO MANDATO. Bolsonaro foi denunciado perante o Tribunal Penal Internacional por "crimes contra a humanidade". O presidente brasileiro Jair Bolsonaro cumpre dois anos de mandato em 1º de janeiro de 2021, encerrando assim a primeira metade de seu governo. A gestão do chefe de estado sul-americano, entre outros aspectos, tem se caracterizado pelo descaso com as políticas públicas, especialmente no campo da saúde e tratamento da crise sanitária Covid-19. A esse respeito, o deputado federal do Partido dos Trabalhadores pelo estado de São Paulo, Alexandre Padilha, declarou à mídia local nesta sexta-feira que "Bolsonaro errou em tudo no combate à pandemia" do coronavírus. (TeleSUR, Venezuela) | bit.ly/2KX6PE3

VETO À BLINDAGEM DE GASTOS COM PANDEMIA. Bolsonaro vetou o projeto que protege os gastos com o combate à COVID-19 e manteve o orçamento militar. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, vetou nesta sexta-feira as disposições da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que buscava proteger os gastos do governo federal com a aquisição e distribuição de vacinas contra COVID-19, ao mesmo tempo que decidiu manter o orçamento apresentado pelo Ministério da Defesa do país. A aprovação desses dispositivos havia sido incluída pelo Congresso Nacional na LDO de 2021, e garantia que não haveria cortes ou bloqueios de despesas relacionadas ao combate à pandemia, bem como à produção e aquisição de vacinas, entre outras. (Uy.Press, Uruguai) | bit.ly/2X5LY3U

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

A EXCLUSÃO DAS PRIMEIRAS NAÇÕES. O gesto de uma palavra de Scott Morrison não unificará a Austrália, mas uma conversa maior pode fazê-lo. Poucas horas antes de o relógio virar para 2021, o primeiro-ministro da Austrália anunciou que uma única palavra seria alterada no hino nacional; de nós somos “jovens e livres”, para somos “um e livres”. Um gesto, diz ele, que “não tira nada, mas acrescenta muito” à história da nossa nação, “para todos os australianos”. Covid 19: as nações mais pobres podem ter uma 'espera de três anos'. Os países mais pobres e afetados pela crise podem permanecer "presos" em um modo de crise pandêmica até pelo menos 2023, a menos que mais seja feito para fornecer ajuda e vacinas, advertiu o chefe britânico do programa humanitário da ONU. Isso significa que os efeitos devastadores do Covid-19 - incluindo o risco de fome em vários países - também serão prolongados e intensificados, disse Mark Lowcock, chefe humanitário da ONU. (…) O hino australiano é um produto da sua herança colonial. Representa a violência e a exclusão intencional da existência das Primeiras Nações. E é esta exclusão das Primeiras Nações da mesa de tomada de decisões em assuntos que nos afetam que continua a penetrar em nossa sociedade. Ela não pode ser encoberta por uma única mudança no hino da nação. (The Sydney Morning Herald, Austrália) | bit.ly/2X7W6cy

PRESOS À PANDEMIA POR 3 ANOS. Covid 19: as nações mais pobres podem ter uma 'espera de três anos'. Os países mais pobres e afetados pela crise podem permanecer "presos" em um modo de crise pandêmica até pelo menos 2023, a menos que mais seja feito para fornecer ajuda e vacinas, advertiu o chefe britânico do programa humanitário da ONU. Isso significa que os efeitos devastadores do Covid-19 - incluindo o risco de fome em vários países - também serão prolongados e intensificados, disse Mark Lowcock, chefe humanitário da ONU. (New Zealand Herald, Nova Zelândia) | bit.ly/3n9T4Pl

EMPRÉSTIMO PARA VACINAS. As Filipinas buscam um empréstimo de US$ 300 milhões do Banco Mundial para comprar vacinas para a COVID. As Filipinas estão buscando um novo empréstimo de US$ 300 milhões do Banco Mundial para comprar vacinas para COVID-19, de acordo com documentos do credor multilateral vistos pelo Inquirer no sábado. Em resposta ao pedido de empréstimo feito em novembro passado, o banco permitiu que o governo usasse inicialmente US$ 25 milhões a US$ 30 milhões de seu empréstimo de US$ 100 milhões para o projeto de emergência COVID-19 do governo Duterte em abril do ano passado, de acordo com um documento. (The Philippine Daily Inquirer, Filipinas) | bit.ly/3oc2TO2

VACINA INDIANA. Covaxin, da Bharat Biotech, também recebe aprovação para uso de emergência. O lançamento da vacina na Índia começará com a disponibilidade de duas vacinas - Covishield da Oxford-Astra Zeneca e Covaxin da Bharat Biotech - com a expectativa de que o Controlador Geral de Drogas da Índia emita as aprovações finais que provavelmente serão anunciadas no domingo. (...) O funcionário acrescentou que a SEC [Subject Expert Committee] avaliou extensivamente os dados para garantir a segurança e eficácia da vacina. Uma vez aprovado, a Covaxin da Bharat Biotech, desenvolvida junto com o Conselho Indiano de Pesquisa Médica, será a primeira vacina desenvolvida e fabricada localmente contra o coronavírus. (Times of India, Índia) | bit.ly/38aL4JI

HOMENAGENS A SOLEIMANI. Multidões de pessoas se aglomeram no Aeroporto Internacional de Bagdá para homenagear rememorar o aniversário da morte de Soleimani. O principal general do Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica (IRGC), Qasem Soleimani, foi assassinado em 3 de janeiro de 2020, em um ataque por drone ordenado diretamente pelo presidente dos EUA, Donald Trump, enquanto o líder militar e o vice-presidente das Forças de Mobilização Popular do Iraque (PMF), Abu Mahdi al-Muhandis, estavam supostamente a caminho de se encontrar com o primeiro-ministro iraquiano. Nas proximidades do Aeroporto Internacional de Bagdá, muitas pessoas prestam homenagem ao falecido general iraniano. (Sputnik News, Rússia) | bit.ly/3rPJdSA

RUMORES AFASTAM AFEGÃOS DOS HOSPITAIS. Covid-19: rumores de injeção letal ainda assombram a mente do público. Cerca de 10 meses se passaram desde o surto de Covid-19 no Afeganistão, mas os rumores de que pacientes com coronavírus morrem em hospitais após receberem injeções fatais nos centros de saúde ainda estão forçando as pessoas a evitar o diagnóstico e o tratamento. A Covid-19 surgiu pela primeira vez na China e o primeiro caso no Afeganistão foi registrado em março e, em junho, o número de pessoas infectadas atingiu seu nível mais alto. Durante o surto, rumores circularam nas redes sociais e nas páginas do Facebook de que pacientes da Covid-19 recebim injeções nos hospitais da Covid-19 para perder suas vidas. (Pajhwok Afghan News, Afeganistão) | bit.ly/3pKz3kd

TROPAS ISRAELENSES ATACAM PROTESTO. Palestinos sufocados enquanto tropas israelenses atacam o protesto semanal de Kufr Qaddoum. Dezenas de palestinos sufocados na noite de hoje (2/1) por gás lacrimogêneo durante confrontos com as forças do exército israelense na cidade de Kufr Qaddoum, perto da cidade de Qalqilia, na Cisjordânia ocupada, segundo fontes locais. O coordenador do comitê de resistência popular na aldeia, Murad Ishtawi, disse à WAFA que as tropas israelenses atacaram o protesto semanal contra os assentamentos coloniais israelenses, que ocorreu na aldeia de Kafr Qaddum. (Wafa News Agency, Palestina) | bit.ly/3b7X00H

VIROU MODA NÃO ACEITAR O RESULTADO DAS ELEIÇÕES. Senadores republicanos planejam birra coletiva sobre os resultados do colégio eleitoral. Provavelmente não será nada além de um longo dia na quarta-feira. Ted Cruz, Ron Johnson, James Lankford, Steve Daines, John Kennedy, Marsha Blackburn, Mike Braun, Cynthia Lummis, Roger Marshall, Bill Hagerty e Tommy Tuberville divulgaram um comunicado conjunto confirmando seus planos de ter um acesso de pirraça na quarta-feira. Era demais esperar que 2021 trouxesse uma certificação tranquila e rotineira da confirmação do Colégio Eleitoral de que Joe Biden ganhou a presidência, seguida por uma transferência pacífica do poder. (Mother Jones, EUA) | bit.ly/3pKz8Ex

UMA LUZ NO FIM DO TÚNEL. O Dr. Anthony Fauci disse ao apresentador Steve Clemons que os Estados Unidos podem voltar ao "normal" no outono, que começa em setembro de 2021, se 70-85 por cento dos norte-americanos forem vacinados até o verão. (Institute for New Economy Thinking, EUA) | bit.ly/2KN7R5D

JULIAN ASSANGE. Juíza do Reino Unido decidirá sobre a extradição de Assange do WikiLeaks pelos Estados Unidos. O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, descobrirá na segunda-feira se pode ser extraditado do Reino Unido para os EUA para enfrentar acusações de espionagem pela publicação de documentos militares americanos secretos. A juíza distrital Vanessa Baraitser deve entregar sua decisão no tribunal de Old Bailey em Londres às 10h de segunda-feira. Se ela atender ao pedido, a secretária do Interior da Grã-Bretanha, Priti Patel, tomará a decisão final. O lado que perder deverá apelar, o que pode levar a mais anos de disputas legais. (Associated Press, EUA) | bit.ly/3ocIHvv

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS/REPORTAGENS

Francesco Sisci - Acordo de comércio UE-China, um passo em frente ou um explosivo camuflado? - (Asia Times, Hong Kong) | bit.ly/3ocIFDT

Alexander Epp – Desbaste da coroa. As florestas filtram quantidades gigantescas de CO%u282 do ar, armazenam água, fornecem sombra e impedem a desertificação. Mesmo assim, a exploração madeireira e o corte raso continuam. O que podemos fazer para salvar nossas árvores? - (Spiegel International, Alemanha) | bit.ly/2LdOhiP

Andy Robinson - O novo acordo verde pode salvar o planeta? - (Contexto y Acción, Espanha) | bit.ly/38SXkOk

Bryan Dyne - O fiasco da distribuição de vacinas continua nos Estados Unidos - (World Socialist Web Site, EUA) | bit.ly/3n9SYqX

Oscar-René Vargas - Nicarágua. Ano 2020: informalidade e pobreza - (A l’encontre, França) | bit.ly/3onsVyd

Alice Ekman - China: as rotas da seda continuam em curso - (Alternatives Economiques, França) | bit.ly/2X5JzGl

Ignacio Ramonet - “Aspiro à reconciliação dos venezuelanos” - (Rebelión, Internacional) | bit.ly/3rP3KGH

Browen Everill - "Não feito por escravos": uma economia política secular do capitalismo ético - (Sin Permiso, Internacional) | bit.ly/350lBRl

Gerardo Villagrán del Corral - Zapatistas para o mundo: impossível domesticar o capitalismo; temos que acabar com ele - (Estratégia.la, América Latina) | bit.ly/3b2bkHY

Robert Reich – Sedição – (Blog Robert Reich, EUA) | bit.ly/3na9d7w

Cheng Yawen – As disparidades nos objetivos nacionais está dilacerando os EUA - (Watching America, Internacional) | bit.ly/2MvKcqL

Paul Rosenberg - O presente de Donald Trump para a América: perceber que nunca fomos uma democracia liberal - (Salon, EUA) | bit.ly/3pJKXdZ

Conteúdo Relacionado