Clipping Internacional

Clipping Internacional - 03/08/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

03/08/2020 09:03

(Reprodução)

Créditos da foto: (Reprodução)

 
1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

ÍNDIOS 1. Campanha Internacional “Covid19 - SOS Povos Indígenas do Brasil” lançada em Portugal. Os indígenas do Brasil estão a ser dizimados pela covid-19 e por uma falta de assistência na saúde e de proteção por parte do Estado brasileiro. Um conjunto de organizações lançou neste domingo a campanha em Portugal. Segundo as promotoras, o objetivo da campanha é dar visibilidade às denúncias das comunidades tradicionais do Brasil e fomentar doações estrangeiras. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/2PlnEaw

ÍNDIOS 2. Indígenas pedem testagem em massa na véspera do STF julgar liminar crucial para conter epidemia. A epidemia de Covid-19 continua avançando entre os indígenas e já atinge 147 povos no Brasil. O plenário do STF irá julgar a liminar concedida no início de julho pelo juiz Luís Roberto Barroso, que determinou ao governo federal garantir o atendimento de indígenas que estejam em áreas demarcadas ou não. A tragédia da Covid-19 se agrava diariamente com a omissão do governo de Jair Bolsonaro. Segundo o balanço online da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), até o domingo 21.646 indígenas foram infectados pelo novo coronavírus e 620 morreram em decorrência da doença. Os casos suspeitos atingem 884 nativos. Mas tanto Bolsonaro quanto os militares que formam a cúpula do governo, incluindo o general Eduardo Pazuello, interino na pasta da Saúde, continuam se omitindo na proteção a essas populações vulneráveis. | bit.ly/39T0AcE

FACEBOOK. Facebook promove bloqueio total a apoiadores de Bolsonaro no Brasil. A empresa disse no sábado que bloqueou algumas contas controladas por apoiadores do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, implicadas em um inquérito de notícias falsas, um dia depois de ser multado por não cumprir a ordem de um juiz da Suprema Corte. O juiz Alexandre de Moraes havia decidido na quinta-feira que o Facebook e o Twitter não cumpriram as ordens para bloquear as contas porque elas eram bloqueadas apenas no Brasil, mas permaneciam acessíveis com endereços IP estrangeiros. (The New York Times, EUA; La Vanguardia, Espanha; Le Monde, França) | nyti.ms/30qfcNw | bit.ly/39T0Ata | bit.ly/3i1zYJ5

BOLSONARO 1. Mudança de estratégia do presidente brasileiro. Bolsonaro se disfarça de Lula para conquistar o Nordeste. A coreografia do líder de extrema-direita em saudar seus simpatizantes nos estados do Piauí e da Bahia parece ser traçada a partir das caravanas lembradas do ex-presidente petista. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3k2Fltz

BOLSONARO 2. O “jogo de alto risco” de Bolsonaro no Congresso para evitar o impeachment. Há meses que o Governo brasileiro pôs o seu futuro nas mãos do “centrão”, um grupo de deputados sem ideologia apenas interessados no poder. O problema é que a base de apoio de Bolsonaro nutre um ódio visceral pelos seus novos aliados. (Público, Portugal) | bit.ly/3gquyXR

IGREJA CATÓLICA. Divisão na igreja católica brasileira explode com Bolsonaro. Bispos da ala progressista dizem que presidente "incita o ódio" e padre chama-o de "bandido". Enquanto isso, donos de emissoras católicas oferecem "notícias positivas" ao governo em troca de dinheiro. A cúpula da igreja demarca-se. Como não ficarmos indignados diante do uso do nome de Deus e de sua Santa Palavra, misturados a falas e posturas preconceituosas, que incitam ao ódio, ao invés de pregar o amor, para legitimar práticas que não condizem com o Reino de Deus e sua justiça?", lê-se na "Carta ao Povo de Deus", documento crítico ao governo de Jair Bolsonaro assinado por 152 arcebispos e bispos da Igreja Católica divulgado na imprensa brasileira na semana passada. Na sequência, a Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB), maior autoridade eclesiástica do país, sublinhou que o texto "é da responsabilidade dos signatários". (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2BSf1Rp

COVID-19 1. As mortes por coronavírus atingem 94.104, com 2,7 milhões de casos. O Brasil alcançou 94.104 mortes pelo novo coronavírus no domingo, depois de adicionar 541 nas últimas 24 horas, e pode exceder a barreira das 100.000 mortes na próxima semana. Segundo o último boletim do Ministério da Saúde, o país registrou 25.800 contágios em 24 horas, totalizando 2.733.677. (La Vanguardia, Espanha; Global Times, China) | bit.ly/3gquzuT | bit.ly/3gquA1V

COVID-19 2. Brasil registra 77% das mortes globais por Covid-19 antes ou depois do parto. Pandemia e confinamento contribuem para o aumento da violência de gênero. O Brasil tem inúmeras razões para estremecer com o impacto da pandemia. Um deles acabou de aparecer: 77% das 160 mortes de parturientes associadas à Covid-19 registradas em todo o mundo até o início de julho ocorreram em território brasileiro. Esses 124 casos, que quase quadruplicaram os registrados nos Estados Unidos, o país mais exposto ao coronavírus, somam-se aos de 201 outras mulheres que morreram do vírus nos últimos meses durante a gravidez ou no período da gravidez. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/2DugCgU

TRATAMENTO DE DROGAS. O governo brasileiro alocou 70% dos fundos para entidades cristãs para organizações que lidam com o uso problemático de drogas. Algumas dessas comunidades receberam denúncias e sua abordagem é criticada porque estabelece a abstinência como a única solução. Kleidson Oliveira Bezerra, 43 anos, caminhou cerca de 40 quilômetros até encontrar uma estrada. Era o amanhecer quando ele fugia de uma comunidade terapêutica em Minas Gerais, depois que o pastor o forçou a capinar, apesar de sua mão ter sido ferida em um acidente, antes de sua hospitalização. Foi só quando ele fugiu que percebeu que estava a quatro horas de Belo Horizonte. Alguns dias antes, ele havia entrado em uma van da igreja - da qual ele nem lembra o nome - convencido por missionários que abordavam os sem-teto com promessas de que os libertariam do uso problemático de drogas. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/2Pi9SVN

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

ARGENTINA. Paris vale uma luta interna. A indignação dentro do ‘Juntos por el cambio’ devido à viagem de Macri. A viagem exibicionista de Macri à França e à Suíça, em meio a uma pandemia, aprofundou a disputa interna no ‘Cambiemos”. De "caprichos de menino rico" a críticas mais condescendentes como "Mauricio é assim", no espaço liderado pelo ex-presidente, multiplicam-se as críticas por ter saído de férias no meio de uma pandemia. Mas não faltam aqueles que, com suas próprias aspirações de liderar o espaço, pensam que essas atitudes beneficiam aqueles que disputam a liderança. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3171Wfy

ARGENTINA. Alberto Fernández recuou e Vicentín irá à falência. O governo emitiu um decreto anulando a intervenção ordenada em junho. O presidente argentino, Alberto Fernández, encerrou neste final de semana a tentativa de intervenção do grupo exportador de cereais Vicentín. O presidente indicou no Twitter que emitiu um decreto na sexta-feira para revogar o anterior, com o qual havia ordenado a intervenção, que duraria 60 dias. Isso nunca começou devido aos recursos judiciais apresentados pelos gerentes da empresa, e a reversão ocorre quando faltam alguns dias para os dois meses de emissão do pedido, em 8 de junho. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/3gpTLS3

EQUADOR. Cancelada a suspensão do partido de Rafael Correa. A decisão deve ser tomada com cautela, pois pode ser reformada nas próximas 72 horas. Apenas uma semana após as eleições primárias e sete meses após as eleições presidenciais, um juiz do Tribunal Eleitoral de Litígios do Equador (TCE) anulou a resolução do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) que suspendeu o partido do ex-presidente Rafael Correa e outros três organizações políticas. Em seus três primeiros anos de mandato, o presidente Lenín Moreno liderou uma perseguição política e judicial aos líderes do movimento liderado por Correa. Essa perseguição parece aumentar à medida que as eleições se aproximam. (Página 12, Argentina) | bit.ly/39S8XoP

CORONAVÍRUS. Relatório global: números terríveis de julho, com casos de coronavírus dobrando a cada seis semanas. Os casos nos EUA atingiram 1,87 milhão no mês passado, ou o dobro do recorde anterior; A OMS diz que a pandemia continua a acelerar; Melbourne acorda com um estrito bloqueio. Até agora, o pior mês da pandemia de coronavírus até agora foi registrado em muitos países, com mais de 8 milhões de casos registrados - quase o mesmo que os primeiros seis meses do surto juntos, mostraram os números. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3i0QOb6

TIK TOK. Banimento do Tik Tok? Criadores e fãs estão furiosos. A incerteza sobre o futuro do popular aplicativo de vídeo trouxe caos à sua comunidade de usuários - e também às indústrias de entretenimento e publicidade. A ameaça do presidente Trump de proibir o aplicativo inflama sua comunidade de usuários - e também as indústrias de entretenimento e publicidade. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/3i6BdqD

AUSTRÁLIA. Austrália impõe toque de recolher a Melbourne à luz do rápido surto de coronavírus. As medidas entrarão em vigor a partir da meia-noite e um estado de desastre será declarado em toda a Victoria por seis semanas. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/3fprzNY

ALEMANHA. Em Berlim, os ‘covidiotas’ de extrema direita tomaram as ruas. Vários milhares de ativistas se reuniram na capital alemã no sábado, em reação às medidas do governo destinadas a conter a pandemia de coronavírus, que matou 9.226 pessoas em todo o país. (L’Humanité, França) | bit.ly/30odKLB

COREIA DO SUL. A prisão do falso profeta da "nação de Deus" que deixou 5.200 infectados na Coréia do Sul. Lee Man-hee, fundador e líder da Igreja de Jesus Shincheonji, a seita relacionada a 36% dos casos no país, pediu a seus seguidores que viessem sem máscara porque era "falta de respeito a Deus". (El Mundo, Espanha) | bit.ly/3fjzcFC

GAFA. As empresas Google, Apple, Facebook e Amazon – GAFA, ficaram ainda mais ricas do que se pensava durante a crise do Covid. Não se pode deixar de ficar impressionado com os sermões, quarta-feira, dos parlamentares norte-americanos que os acusaram de ter "muito poder". (Le Nouvel Observateur, França) | bit.ly/30phhsI

VACINA. A Rússia pretende iniciar as vacinas públicas contra o Covid-19 em outubro, começando com trabalhadores médicos e professores - Ministro da Saúde. A Rússia espera iniciar vacinas em massa contra o coronavírus em todo o país até outubro, disse o ministro da Saúde do país. Mikhail Murashko acrescentou que os trabalhadores médicos e os professores terão prioridade. (RT, Rússia) | bit.ly/3gquBTx

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Amrit Dillon – Índia (The Guardian, Inglaterra) | “Nós abandonamos os pobres: as favelas sofrem enquanto a Covid-19 expõe a divisão social da Índia” | bit.ly/3fsiioe

Jonathan Freedland – EUA (The Guardian, Inglaterra) | “Quem escolherá o novo presidente dos Estados Unidos? O povo norte-americano ou o Facebook?” | bit.ly/2ELo5c2

Eduardo Febbro – Argentina (Página 12, Argentina) | “Mauricio Macri em Paris: uma visita em estado de desgraça” | bit.ly/31bjMy8

Jorge Alemán – Argentina (Página 12, Argentina) | “Política ou nãopolítica” | bit.ly/3fqxvpO

Marcela Uchôa – Fascismo (Esquerda.net, Portugal) | “A naturalização do discurso fascista nas relações sociopolíticas das democracias” | bit.ly/30njogG

Caio Barreto Briso – Brasil (El Diário, Espanha) | “Brasil, fome e negacionismo: O exército silencioso que cava a terra no rastro do vírus no Brasil” | bit.ly/31cUmAd

Kaleem Hawa – Palestina (The Nation, EUA) | “Um século de luta na Palestina” | bit.ly/2BXds4Q




Conteúdo Relacionado