Clipping Internacional

Clipping Internacional - 04/09/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

04/09/2020 10:10

Manifestantes indígenas Kayapo bloqueiam a rodovia BR-163, perto de Novo Progresso, Estado do Pará, em 17 de agosto de 2020 (André Penner/AP)

Créditos da foto: Manifestantes indígenas Kayapo bloqueiam a rodovia BR-163, perto de Novo Progresso, Estado do Pará, em 17 de agosto de 2020 (André Penner/AP)

 
1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

BOLSONARO. Bolsonaro, sobre a Amazônia: “Não posso matar esse câncer que são as ONGs”. O presidente Jair Bolsonaro mais uma vez defendeu a política de seu governo para a Amazônia na quinta-feira, insistiu que há uma “campanha” contra o Brasil por causa dos incêndios naquela região e mais uma vez atacou as ONGs. “Você sabe que as ONGs, em grande parte, não podem comigo, mas eu não posso matar aquele câncer que, em grande parte, são as ONGs”. Desde que o líder da extrema direita brasileira assumiu o poder em janeiro de 2019, os incêndios e o desmatamento na Amazônia explodiram a taxas históricas, o que no ano passado causou alarme em grande parte da comunidade internacional e grupos globais de defesa do meio ambiente. (La Vanguardia, Espanha; El Periódico, Espanha; La Jornada, México; Diario Correo, Peru) | bit.ly/3jHfJBa | bit.ly/31Wftse | bit.ly/2F055qh | bit.ly/2DuSKKh

AMAZÔNIA. Em 2020, pressão internacional contra desmatamento na Amazônia vem pelo bols. Neste sábado (5), é Dia da Amazônia – e a maior floresta tropical do planeta arde, mais uma vez, em chamas. A cada semana, novos dados alarmantes sobre o avanço do desmatamento ilegal na Amazônia são revelados pelos órgãos de monitoramento. A tendência é de que a devastação da floresta seja ainda maior do que em 2019, quando as imagens dos incêndios escandalizaram o mundo. A economista ambiental Catherine Aubertin, diretora de pesquisas do Instituto de Pesquisas e Desenvolvimento da França, conhece bem o Brasil e avalia que, pelo bolso, o aperto tende a ser mais eficaz. (RFI, França) | bit.ly/3h19Yws

VACINA. Bolsonaro, do Brasil, afirma que a vacinação Covid-19 não será obrigatória. O presidente de direita Jair Bolsonaro, que tem minimizado a gravidade do surto de coronavírus, reiterou na quinta-feira que as vacinas Covid-19 não serão obrigatórias quando estiverem disponíveis. Mas, O vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, disse em uma entrevista de rádio na quinta-feira que a imunização contra Covid-19 exigirá necessariamente vacinação em massa, e "todos no governo sabem disso". (The New York Times, EUA; El Mercurio, Chile) | nyti.ms/357miJy | bit.ly/3h1aJ91

QUEIMADAS. Os incêndios na Amazônia são provavelmente os piores em 10 anos afirma um pesquisador do governo. Os dados oficiais de agosto sobre o número de incêndios na Amazônia brasileira precisam ser corrigidos e provavelmente mostrarão um aumento em relação ao ano passado, o que significa que as chamas atingiram o máximo de uma década, disse um cientista responsável pelos números à Reuters na quarta-feira. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2Govn6c

FLORDELIS. A deputada brasileira e pastora evangélica Flordelis de Souza está livre, respaldada pela imunidade parlamentar, apesar de ter sido acusado de triplo homicídio. Flordelis teria ordenado o assassinato de seu marido, Anderson de Carmo, também pastor, que era seu filho adotivo e responsável com ela pelas 55 crianças e adolescentes que adotaram em uma instituição de caridade célebre. O crime ocorreu há um ano, na cidade de Niterói, vizinha ao Rio de Janeiro, mas o choro de Flordelis, a mãe exemplar de tantos filhos, admirada por sua generosidade e filantropia, enganou os investigadores e grande parte das pessoas que eles a admiravam. (ABC, Espanha) | bit.ly/31XW3Tz

ESTADO POLICIAL. No Brasil, os assassinatos cometidos pela Polícia durante a pandemia aumentam 7%. Pelo menos 3.148 pessoas morreram nas mãos da Polícia brasileira nos primeiros seis meses do ano, o que é 7% a mais do que no mesmo período do ano passado, quando foram confirmadas 2.934 mortes. Da mesma forma, o número de policiais brasileiros falecidos em exercício e fora de suas funções profissionais também cresceu 24%, passando de 83 no primeiro semestre de 2019 para 103 destes dias. (El Telégrafo, Equador) | bit.ly/32V4Q8c

COVID-19. Brasil ultrapassa os quatro milhões de infetados com Covid-19. O Brasil ultrapassou nesta quinta-feira o registo de quatro milhões de casos de covid-19. O país sul-americano totaliza 4.041.638 infetados e 124.651 mortos. Deste total, 43.773 casos e 834 óbitos foram registados nas últimas 24 horas. O país é a segunda nação a atingir os quatro milhões de casos, depois dos Estados Unidos que já ultrapassaram os seis milhões de diagnósticos positivos nesta semana. (Diário de Notícias, Portugal; La Stampa, Itália; El Clarín, Argentina; La Jornada, México; Al Jazeera, Catar; Global Times, China) | bit.ly/3lTA3Bc | bit.ly/3gV5ffL | bit.ly/3jNd5tP | bit.ly/3lMkaNf | bit.ly/3i0zlQw | bit.ly/2F3g6ak

NOTA DE 200. Nova nota de R$ 200 pode facilitar corrupção e gera polêmica no Brasil, aponta Les Echos. O jornal francês aborda o polêmico lançamento da nota de R$ 200 no Brasil e a suspeita de que esta facilitaria a corrupção no país. A nova cédula, ilustrada com o lobo guará, foi lançada nessa quarta-feira (2) pelo Banco Central brasileiro e já entrou em circulação. (RFI, França) | bit.ly/334aQMa

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

VENEZUELA. Capriles diz que a agenda de Guaidó está “esgotada” e defende participação nas eleições venezuelanas. O antigo candidato presidencial e figura de relevo da oposição ao regime chavista na Venezuela, Henrique Capriles, distanciou-se de Juan Guaidó e defendeu a participação dos opositores a Nicolás Maduro nas eleições legislativas de Dezembro. O ex-candidato presidencial e opositor do chavismo critica o que chamou de “governo da Internet” liderado pelo autoproclamado presidente interino da Venezuela e desafia-o a desistir do boicote às legislativas de Dezembro. (Público, Portugal) | bit.ly/2F2ksyD

COLÔMBIA. Colômbia prende venezuelanos vinculados a uma invasão fracassada. As acusações são a última reviravolta na saga bizarra para derrubar o homem forte Nicolas Maduro em maio, (The Wall Street Journal, EUA) | on.wsj.com/31Wce3Q

ARGENTINA. O congelamento atual do aluguel foi estendido. O presidente Alberto Fernández confirmou que estão trabalhando na extensão da medida, a medida permaneceria em vigor até 31 de janeiro. O presidente Alberto Fernández deu importantes definições sobre habitação. 30 de setembro é uma data chave: nesse dia finalizam-se dois decretos, o que congela o preço dos aluguéis e suspende os despejos, e o que manteve as prestações do empréstimo hipotecário UVA sem acréscimos. No que diz respeito aos aluguéis, o presidente garantiu que o Governo trabalha para "ampliar o que existe hoje", com o objetivo de "proteger os mais fracos". (Página 12, Argentina) | bit.ly/3jMSndD

BOLÍVIA. O governo de fato da Bolívia admitiu sua ligação com uma consultoria denunciada pelo Facebook. A rede social acusou a CLS Strategies de desinformar por meio de contas falsas. Uma investigação revelou que a CLS foi contratada por $ 90.000 para uma campanha de comunicação realizada entre dezembro de 2019 e março de 2020. Por meio de um breve pronunciamento, o governo de fato da Bolívia admitiu ter contratado a empresa norte-americana CLS Strategies, questionada por desenvolver campanhas de desinformação digital por meio de contas falsas. A consultoria prestou seus serviços após as eleições de outubro de 2019 "para realizar uma tarefa de lobby em busca de apoio para a democracia boliviana e para a realização de novas eleições presidenciais". (Página 12, Argentina) | bit.ly/3i14G5s

EDWARD SNOWDEN. Tribunal dá razão a Snowden e declara ilegal programa de espionagem da agência de segurança americana. “Nunca imaginei que haveria de viver até ao dia em que os nossos tribunais condenassem as atividades da NSA”, reagiu Edward Snowden. Um tribunal de segunda instância dos EUA declarou esta quarta-feira como ilegal o programa de recolha de metadados associados a milhões de telefonemas que a NSA levou a cabo até 2015. Além de admitir a inconstitucionalidade do programa de espionagem da NSA, a decisão dos juízes do Nono Circuito do Tribunal de Recursos, considerou que os líderes dos serviços de inteligência americanos mentiram no que toca aos metadados recolhidos. (Expresso, Portugal) | bit.ly/3h0XFR0

EUA. O candidato democrata à presidência, Joe Biden, alertou na quinta-feira que o comportamento de Donald Trump "legitima o lado negro da natureza humana". Ele fez os comentários durante uma visita a Wisconsin, onde falou por telefone com Jacob Blake, um homem negro cujo tiro por um policial branco renovou protestos em todo o país contra o racismo sistêmico. Dois dias depois que o presidente Trump viajou para Wisconsin para chamar a atenção para a violência e a desordem, Joe Biden procurou adotar um tom drasticamente diferente, repudiando a abordagem divisionista do presidente em questões de injustiça racial. (The Guardian, Inglaterra; The New York Times, EUA) | bit.ly/2Z8EAGh | nyti.ms/3i38ALd

TRUMP. Trump chamou os americanos mortos na Primeira Guerra Mundial de "perdedores" e "trouxas", de acordo com o The Atlantic. Segundo matéria exclusiva da revista americana, os supostos insultos ocorreram durante sua visita a Paris em 2018 para participar do centenário do armistício da guerra. (El Diário, Espanha) | bit.ly/2QWDLfa

EUA. Trump continua preso em segundo lugar nas pesquisas, revela pesquisa da Reuters. De acordo com a pesquisa, 53% dos adultos americanos disseram que simpatizam com as pessoas que protestam contra a desigualdade racial, quase igual aos 52% em uma pesquisa semelhante no final de julho. 40% dos eleitores registrados apoiam Donald Trump, em comparação com 47% que disseram que votariam no candidato democrata Joe Biden, de acordo com uma pesquisa Reuters / Ipsos divulgada na quarta-feira e conduzida em 31 de agosto e 1º de setembro. De acordo com a Reuters, a tentativa de Donald Trump de fazer da agitação civil um tema central de sua campanha de reeleição não melhorou sua posição política, já que a maioria dos americanos não vê o crime como o grande problema que o país enfrenta. (El Telégrafo, Equador) | bit.ly/2DtRtTM

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Renaud Lambert – Chile (Le Monde Diplomatique, França) | “Há 50 anos a eleição de Salvador Allende - Quando os militares cortam a esperança de um novo caminho para o socialismo” | bit.ly/31WlSn7

Atílio Borón – Chile (Página 12, Argentina) | “Salvador Allende: a 50 anos de sua vitória” | bit.ly/2F3gcPe

Paul Krugman – EUA (The New York Times, EUA) | “Trump e o ataque dos anarquistas invisíveis. Fantasias lúgubres sobre paisagens do inferno urbanas são tudo o que lhe resta.” | nyti.ms/31YDOxu

Susan Glasser – EUA (The New Yorker, EUA) | “Na eleição de 2020 tudo acontece e nada importa. Se uma pandemia que matou quase duzentos mil americanos não pode prejudicar significativamente o apoio a Trump, pode alguma coisa? | bit.ly/3jZ2FYn

Gerardo Szalkowicz, reportagem – Vacina (Página 12, Argentina) | “’Made in Cuba’: a vacina de coronavírus mais avançada da América Latina” | bit.ly/31YQkNF

Jorge Alemán – Neoliberalismo (Página 12, Argentina) | “Pensamento crítico e dívida” | bit.ly/3bwoLy7

Rebeca Grynspan Mayufis e Luis López-Calva, reportagem – América Latina (El País, Espanha) | “Pandemia, governança e construção coletiva do futuro. A crise da Covid-19 na América Latina não é apenas uma crise de saúde e socioeconômica, mas também uma crise de governança” | bit.ly/3bwoR8X

Nick Baker – EUA (Counterpunch, EUA) | “No pior dos tempos, a elite bilionária saqueia a classe trabalhadora dos Estados Unidos” | bit.ly/353q9qU

Joseph Halevi – Crise Econômica (Sinistra in Rete, Itália) | “A crise entre o fundo de recuperação e o MES (‘mecanismo europeu de estabilidade’)” | bit.ly/2F1kab8



Conteúdo Relacionado