Clipping Internacional

Clipping Internacional - 09/07/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

09/07/2020 09:16

Local de teste rápido em Dallas nesta quarta-feira. O Texas foi um dos cinco estados estadunidenses a estabelecer um novo recorde diário de novos casos de Covid-19. (Nitashia Johnson para o NYT)

Créditos da foto: Local de teste rápido em Dallas nesta quarta-feira. O Texas foi um dos cinco estados estadunidenses a estabelecer um novo recorde diário de novos casos de Covid-19. (Nitashia Johnson para o NYT)

 
1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

FACEBOOK. O Facebook suspendeu várias páginas vinculadas ao antigo conselheiro de Trump, Roger Stone, bem como a uma rede de contas associadas ao presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, em movimentos separados para combater a desinformação e contas falsas na plataforma. A empresa afirmou que, apesar dos esforços para disfarçar quem estava por trás da atividade, encontrou vínculos com a equipe de dois legisladores brasileiros, além do presidente e de seus filhos, do deputado Eduardo Bolsonaro e do senador Flávio Bolsonaro. As alegações do Facebook se somam a uma crescente crise política no Brasil, onde os filhos e apoiadores de Bolsonaro foram acusados de realizar uma campanha coordenada online para manchar os oponentes do presidente. Mais recentemente, as contas ampliaram as alegações de Bolsonaro de que os riscos da pandemia de coronavírus são exagerados. A doença já matou mais de 66.000 pessoas no Brasil e o próprio Bolsonaro deu positivo nesta semana. (The Guardian, Inglaterra; Sputnik News, Rússia; The New York Times, EUA; Diário de Notícias, Portugal; Les Echos, França; El Espectador, Colômbia; El Clarín, Argentina; Tribune de Genève, Suíça) | bit.ly/2ZfEZr8 | bit.ly/2BLoE4B | nyti.ms/3ffzA8O | bit.ly/2ZdnTKv | bit.ly/2ZN1nqM | bit.ly/2ZaIjUm | bit.ly/3ffzBcS | bit.ly/2AIVD93

CLOROQUINA. Bolsonaro agora é o 'garoto propaganda' do tratamento Covid duvidoso. Bolsonaro disse nesta semana que testou positivo para o vírus, mas já se sentia melhor graças à hidroxicloroquina. Horas depois, ele compartilhou um vídeo de si mesmo engolindo o que ele disse ser sua terceira dose. (The New York Times, EUA; El País, Espanha; La Vanguardia, Espanha; The Washington Post, EUA; The Sydney Morning Herald, Austrália)) | nyti.ms/3eboyQQ | nyti.ms/3efwmkk | bit.ly/3iOkMA6 | bit.ly/2Zbv6dO | wapo.st/320BNBt | bit.ly/2CmZqsR

JORNALISTAS. Associação brasileira de jornalistas apresenta queixa-crime contra Bolsonaro. O presidente brasileiro foi criticado por colocar a vida de jornalistas em risco ao anunciar que tinha contraído a Covid-19 num encontro com os profissionais de comunicação social. Jair Bolsonaro chegou até a retirar a máscara. (Diário de Notícias, Portugal; La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/38IbQYD | bit.ly/2ZdUtMf

JORNALISTAS. Jornalistas de TV do Brasil em quarentena após entrevistar Bolsonaro. Na terça-feira, Bolsonaro disse a um punhado de jornalistas de televisão em sua residência oficial que ele havia testado positivo para o novo coronavírus. Vários seguravam microfones na frente do peito, sem o mínimo de 1 a 2 metros de distância preconizado por médicos especialistas para evitar contágio. As emissoras brasileiras retiraram os jornalistas do cargo depois que foram expostos ao presidente Jair Bolsonaro em uma entrevista em que ele anunciou que havia testado positivo para o coronavírus, colocando-os em quarentena até que testassem negativo para a doença. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/3e7yYko

BOLSONARO. Um dia depois de anunciar que ele havia testado positivo para o coronavírus, Jair Bolsonaro foi criticado por supostamente usar linguagem homofóbica para zombar do uso de máscaras faciais. Segundo influente jornal brasileiro afirma que o presidente provocou funcionários usando máscaras para se protegerem contra o Covid-19, alegando que eles eram 'viados'. Bolsonaro é um inimigo de longa data da comunidade LGBTQ do Brasil e durante três décadas na política não escondeu sua homofobia. "Tenho imunidade [parlamentar] para dizer: sim, sou homofóbico - e muito orgulhoso disso", disse ele em uma entrevista filmada durante seus sete mandatos como deputado. (The Guardian, Inglaterra; La Diária, Uruguai) | bit.ly/2AJuPFz | bit.ly/3ffxO7R

BOLSONARO. Presidente cancela assistência emergencial aos setores mais vulneráveis: povos indígenas e comunidades quilombolas em meio à pandemia. O Presidente do Brasil tornou-se um Calígula pós-moderno. A Covid-19 se espalhou pelo mundo desde 11 de março, quando a OMS anunciou a pandemia. O presidente do Brasil propôs que ele corresse sem controle pelas ruas de seu país. Ele empurrou dezenas de milhares de pessoas em direção ao matadouro - se a alegoria for permitida - com uma dose deliberada que combina pathos e política criminal. Agora ele vetou vários artigos de uma lei que ajudou os setores mais vulneráveis: povos indígenas e comunidades quilombolas que apresentam as maiores taxas de mortalidade da covid-19. O chefe de Estado ignorou a ciência, subestimou os cientistas e se tornou, ao longo dos meses, um Calígula pós-moderno. (Página 12, Argentina) | bit.ly/321PAYb

BOLSONARO. Os jovens não devem se preocupar com o coronavírus, declarou o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, na terça-feira, quando anunciou que havia contraído a doença. 'O vírus pode matar qualquer um': famílias condenam a alegação de Bolsonaro de que os jovens enfrentam pouco risco. 3.500 brasileiros com menos de 40 anos já morreram do Covid-19. Mas Hugo Dutra era jovem e apto: um milenar viciado em dança sem condições médicas subjacentes. Ele morreu no Rio em 18 de abril, depois de oito dias em um ventilador. "Este vírus pode matar qualquer pessoa, de qualquer idade", disse seu pai, Marcio Antonio Silva. "Meu filho tinha 25 anos, saudável, trabalhou três empregos e nunca ficou doente - e ele não está mais aqui." (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2ZcV5lf

BOLSONARO. “Discurso do presidente não ajuda a saúde, nem a política”, diz analista. Com coronavírus, Jair Bolsonaro segue na contramão da ciência e encarna de vez a figura de garoto propaganda da cloroquina. Para o analista político Creomar de Souza, CEO da Consultoria Dharma e professor da Fundação Dom Cabral, a forma como o presidente insiste em tratar a doença não ajuda na questão sanitária, nem na situação política. (RFI, França) | bit.ly/38GjGSn

CLÃ BOLSONARO. Flávio Bolsonaro prestou depoimento em caso de corrupção. Interrogatório ao senador acusado de desviar 2,3 milhões de reais aconteceu na tarde de terça-feira, enquanto o país estava distraído com o teste positivo para covid-19 do seu pai, o presidente da República Jair Bolsonaro. (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2VZ05Yr

AGENDA ECONÔMICA. "A política econômica do presidente Jair Bolsonaro, capitaneada pelo ministro Paulo Guedes, tem muitas coisas semelhantes ao do governo Michel Temer: liberalizar o mercado, aprofundar privatização, reforma da Previdência, controle de gastos e tudo o mais", disse Josilmar Cordenonssi, professor de finanças . "O que difere sãos as outras partes, o que o governo Jair bolsonaro pensa em relação à guerra cultural, que acontece no Ministério da Educação, na parte de política externa, isso aí você tem uma certa ruptura, dado a posição ideológica do presidente. Nisso não há continuidade", indicou. (Sputnik News, Rússia) | bit.ly/2AHKjtG

ECONOMIA. Brasil reduz tarifas de trigo de países fora do Mercosul e prejudica sua relação comercial com a Argentina. A decisão do governo brasileiro de aumentar as importações de Estados que não pertencem ao órgão regional irrita a Argentina, atual fornecedora de 60% do consumo brasileiro. (El País, Espanha) | bit.ly/2ZdazWj

MENTIRA? Teste positivo de Bolsonaro alimenta teorias da conspiração. Nas redes sociais, celebridades duvidam do teste. Jornais optam por escrever "presidente diz que tem Covid-19", em vez de afirmarem. Laboratório responde ao DN que só lhe compete fazer os exames pedidos pelo hospital. (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2W3mTGK

CORONAVÍRUS. “Hoje, no Brasil, é o vírus que comanda”. Com o aumento da epidemia, com mais de 1,7 milhão de pessoas afetadas, grandes cidades como o Rio são desconfinadas na mais pura anarquia. (Le Monde, França) | bit.ly/2Ze1pJ8

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

CORONAVÍRUS. Relatório sobre coronavírus: casos globais ultrapassam 12 milhões, enquanto os casos diários nos EUA quebram recorde mundial. As infecções aumentam globalmente em um milhão por semana; EUA relata 60 mil casos em um só dia; a manifestação e os protestos de Trump em Tulsa 'provavelmente contribuíram' para o aumento. Os EUA, com um total de 3 milhões de casos e 132.299 mortes, representam cerca de um quarto dos 12.012.720 casos e 548.914 mortes no mundo. Pelo menos 35 estados dos EUA veem um número crescente de novos casos desde a semana passada. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/38GjLFF

ARGENTINA. Flagrante. González Fraga foi acusado de "crimes graves" em prejuízo do Banco Nación. O promotor que está investigando o caso Vicentin solicitou o congelamento geral dos bens de Javier González Fraga, ex-presidente do Banco Nación que no macrismo concedeu créditos milionários irregulares à empresa de cereais que Alberto Fernández interveio. O pedido também se estende a Juan Llach, ex-vice-presidente do banco, e oito diretores da Vicentin, acusados de uma perda para a entidade de US $ 300 milhões por meio de "empréstimos irregulares" não pagos. (Página 12, Argentina) | bit.ly/320BS8f

CORONAVÍRUS/EUA. EUA estabelecem outro recorde diário com mais de 59.000 casos de coronavírus. Foi o quinto recorde nacional estabelecido em nove dias. Pelo menos cinco estados estabeleceram elevações de um dia para novas infecções, enquanto o presidente Trump pressionava por uma reabertura mais ampla. Casos explodiram em Tulsa, Oklahoma. A principal autoridade de saúde de Tulsa disse que o comício de Trump no mês passado pode ter contribuído para um aumento local de casos. (Teh New York Times, EUA) | nyti.ms/2ClxUMm

PERU. Revelações e esperanças. Desigualdades sociais e falta de hospitais complicam a luta contra a pandemia no Peru. (El País, Espanha) | bit.ly/38KhVnw

EUA. Os Estados Unidos estão com falta de máscaras, vestidos e luvas. Novamente. Os profissionais de saúde estão lutando por suprimentos e reutilizando equipamentos à medida que a pandemia de coronavírus aumenta. (The Washington Post, EUA) | wapo.st/3ffDNJA

OMS. O início da ruptura dos EUA com a OMS alarma os especialistas: "Não é exagero dizer que isso custará vidas". Mais de 750 cientistas e acadêmicos pediram ao Congresso para bloquear a decisão de Donald Trump, que já notificou as Nações Unidas de sua retirada da agência de saúde, que entrará em vigor dentro de um ano. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3eecVIO

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Daniel Arroyo, Sonia Fleury e Laura Garcés – Renda Básica (Página 12, Argentina) | “Diálogo sobre a renda cidadã universal” | bit.ly/2O6zCnC

Fernanda Gil Lozano – Bolívia (Página 12, Argentina) | “Bolívia: crise sanitária e ‘lawfare’” | bit.ly/32cXHSb

Jeffrey Sachs – Desigualdade (Esquerda.net, Portugal) | “Como a desigualdade alimenta as mortes por covid-19” | bit.ly/38EUEDa

Anakwa Dwamena – Brasil (The New Yorker, EUA) | “Como o coronavírus expôs o racismo sistêmico do Brasil” | bit.ly/3ebpy7h

Reinaldo Azevedo, entrevista - Brasil (El Clarín, Argentina) | “Os brasileiros perderam toda a confiança em Bolsonaro” | bit.ly/3eeHsWI



Conteúdo Relacionado