Clipping Internacional

Clipping Internacional - 09/08/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

09/08/2020 09:55

Manifestante com a bandeira do Brasil presta homenagem às vítimas do Covid-19 na praia de Copacabana (Mauro Pimentel/AFP)

Créditos da foto: Manifestante com a bandeira do Brasil presta homenagem às vítimas do Covid-19 na praia de Copacabana (Mauro Pimentel/AFP)

 
1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

LULA. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) lamentou neste sábado as 100 mil mortes causadas pelo coronavírus no Brasil e acusou o presidente Jair Bolsonaro de "arrogante" e "soberbo" por "desafiar a ciência e até morrer". O ex-presidente criticou “a cara cruel” do Brasil e pediu empatia e solidariedade para com os mais necessitados. O ex-presidente de 74 anos, que está livre para ir a julgamento por corrupção depois de passar 1 ano e 7 meses na prisão, disse que assim como a pandemia mostrou o lado mais solidário dos brasileiros, também revelou "a face mais cruel de egoísmo ”e disse que COVID-19 era desprezado por“ aqueles que deveriam cuidar do povo ”. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/3ilp8xK

DOM PEDRO CASALDÁLIGA. Morre o catalão Dom Casaldáliga, referência na luta pelos direitos humanos e contra a ditadura brasileira. O 'bispo do povo' de 92 anos vivia no Brasil desde 1968 e trabalhava pelos direitos dos camponeses sem terra e indígenas. Ele era uma das referências da Teologia da Libertação. Lutou pelos pobres e pelos indígenas, foi preso e ameaçado de morte. (El País, Espanha; Página 12, Argentina; Diário de Notícias, Portugal; El Diário, Espanha; El Mundo, Espanha; La Repubblica, Itália; La Jornada, México) | bit.ly/2CbKTRc | bit.ly/3aa3U2T | bit.ly/3fIYugG | bit.ly/33KDGTw | bit.ly/3fJbPFy | bit.ly/2Cgd4i2 | bit.ly/3isjCJV

100 MIL MORTOS. O ex-ministro da Saúde de Jair Bolsonaro, Luiz Henrique Mandetta, acusou o presidente brasileiro de não oferecer nenhum conforto às famílias dos 100.000 brasileiros que perderam suas vidas para a Covid-19. “São 100 mil famílias brasileiras que ainda não receberam uma palavra de conforto ou solidariedade do governo”, disse Mandetta. Na véspera desse marco, Bolsonaro exortou os 210 milhões de cidadãos de seu país a deixarem a tragédia inacabada para trás. Ele também insinuou que os governadores estaduais estavam deliberadamente inflando o número de mortos em Covid-19 para “causar pânico na população”, mas não ofereceu nenhuma prova. (The Guardian, Inglaterra; Esquerda.net; Sputnik News, Rússia; Público, Portugal) | bit.ly/3fJbPW4 | bit.ly/33JkdTs | bit.ly/3isYGlJ

100 MIL MORTOS. O Brasil ultrapassou a marca sombria de 100.000 mortes de COVID-19 na noite de sábado, e cinco meses após o primeiro caso relatado, o país não mostrou sinais de esmagamento da doença. A nação de 210 milhões de pessoas tem relatado uma média de mais de 1.000 mortes diárias devido à pandemia desde o final de maio e relatou 905 no último período de 24 horas. Em homenagem às vítimas do Covid-19 na manhã de sábado, o grupo não governamental Rio de Paz colocou cruzes na areia da famosa praia de Copacabana e lançou 1.000 balões vermelhos ao céu. Bolsonaro diz que “está com a consciência tranquila”. (The New York Times, EUA; Diário de Notícias, Portugal; La Vanguardia, Espanha; El Mundo, Espanha; The Wall Street Journal, EUA; Les Echos, França; Le Monde, França; La Presse, Canadá; La Stampa, Itália; Expresso, Portugal; El Clarín, Argentina; Los Angeles Times, EUA; El Mercurio, Chile; La Jornada, México; Global Times, China) | nyti.ms/3ijeGXq | nyti.ms/3a9VBnI | bit.ly/2PDQGlS | bit.ly/30GtedX | bit.ly/33GUmex | on.wsj.com/31wPXIw | bit.ly/3gCUcIS | bit.ly/30GnEbl | bit.ly/31wPXZ2 | bit.ly/2XKC2gR | bit.ly/31CmRay | bit.ly/33OrWPM | lat.ms/3fJbQJC | bit.ly/3a8zG0i | bit.ly/30H0wcX | bit.ly/3gKUWvu

3 MILHÕES DE INFECTADOS. O Brasil ultrapassa três milhões de casos de coronavírus. Diante do número desastroso, figuras conhecidas da vida política e pública do Brasil lamentaram o número de mortes causadas pela pandemia no país. Entre eles, os presidentes da Câmara Rodrigo Maia e do Senado, Rodrigo Maia e Daniel Alcolumbre, enviaram mensagens pelas redes sociais, assim como o ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva. Lula lamentou as mortes causadas pelo coronavírus e acusou o presidente Jair Bolsonaro de "arrogante" e "arrogante" por "desafiar a ciência e até morrer". (La Vanguardia, Espanha; El Periódico, Espanha) | bit.ly/30GtedX | bit.ly/30EoVzH

BOULOS. Caetano Veloso e Chico Buarque apoiam Boulos em São Paulo. Cantores, atrizes e atores, juntamente com mais de 250 artistas e intelectuais, vários tradicionalmente apoiantes do PT, lançaram um manifesto de apoio à candidatura a São Paulo, pelo PSOL, do líder dos sem-teto Guilherme Boulos e da ex-prefeita Luiza Erundina. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/3a8tkhm

DESMATAMENTO. Desmatamento ilegal da Amazônia é fruto da política de enfraquecimento dos órgãos ambientais, dizem especialistas. No mês do julho, o desmatamento da Amazônia aumentou quase 30% em comparação com o mesmo período de 2019. Em um ano, mais de 9.000 km2 de floresta foram destruídos, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Um fenômeno em parte devido ao enfraquecimento dos órgãos ambientais. (RFI, França) | bit.ly/30DsQNg

EXTREMA DIREITA. A direita brasileira mais radical exige dureza de Bolsonaro. Células fascistas e grupos de ideologia neonazista acreditam que o presidente do Brasil está moderando politicamente. Você pode ser mais politicamente à direita do que Jair Bolsonaro? A vida do Brasil mostra isso cada vez que ressoam as vozes neonazistas ou o desejo de construir uma nação quase teocrática. Os nostálgicos de Plínio Salgado da Ação Integralista se reconverteram ao bolsonarismo e exigem que o presidente seja consistente com sua promessa de nunca negociar com os partidos de centro. Mas acontece que Bolsonaro está em apuros para lidar com a pandemia e muitos estão pedindo seu impeachment. Os extremistas não se importam. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/3isjIRN

PROTESTO. Praia de Copacabana amanhece com cruzamentos em homenagem às mortes do Covid-19. A icônica praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, acordou neste sábado coberta de cruzes pretas e balões vermelhos para homenagear as quase 100 mil vítimas deixadas pela pandemia do coronavírus no Brasil e para protestar contra a forma como o Governo de Jair Bolsonaro impulsionou a crise de saúde. (El Espectador, Colômbia; El Clarín, Argentina) | bit.ly/2DJwlbY | bit.ly/3alGB6F

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

ARGENTINA. O governo Alberto Fernández começa a reparar a bagunça financeira herdada. O sucesso de Guzmán incomodou os economistas argentinos que, com sua simpática mídia, apostavam no fracasso e na submissão a todos os desejos dos credores. Em apenas 7 meses a questão foi resolvida. Alívio para os próximos anos. Quem são os financistas de Wall Street que ajudaram no endividamento e como foram as relações incestuosas com os poderes financeiros que levaram ao desastre no período Macri. O bom e o mal da negociação de Guzmán. (Página 12, Argentina) | bit.ly/31wPYfy | bit.ly/2ChESTe

VENEZUELA. Venezuela condena dois ex-soldados dos EUA a 20 anos por um golpe fracassado. Os dois ex-militares norte-americanos Luke Denmnan e Airan Berry, que participaram de uma tentativa fracassada de invasão da Venezuela com cinquenta cidadãos do país caribenho, foram condenados a 20 anos de prisão, informou o procurador-geral Tarek William Saab na sexta-feira. “Eles admitiram ter cometido crimes de conspiração, associação, tráfico ilícito de armas de guerra e terrorismo, tipificados no Código Penal, pelos quais foram condenados a 20 anos de prisão”, escreveu Saab em seu Twitter. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/30DsVk2

BOLÍVIA. Conflito sobre o adiamento das eleições na Bolívia. A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) instou nesta sexta-feira ao governo da autoproclamada presidente interina Jeanine Áñez que garanta processos de diálogo com todos os atores envolvidos, no âmbito das manifestações que saíram às ruas nesta semana contra o adiamento das eleições. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3kp24A2

BOLÍVIA. Insólito: o Parlamento boliviano aprovou o uso de dióxido de cloro contra a Covid e as vendas explodiram. A medida foi adotada apesar dos avisos de especialistas e da rejeição de organismos internacionais de saúde. (El Clarín, Argentina) | bit.ly/3gIAewj

BOLÍVIA. Manifestantes bloqueiam estradas bolivianas depois que Covid-19 adia eleição. Ativistas dizem que o atraso é uma tentativa de se agarrar ao poder. (Financial Times, Inglaterra; Libération, França) | on.ft.com/2PCxtAP | bit.ly/31wPZ36

COLÔMBIA. Paramilitares, falsas testemunhas e subornos. A prisão preventiva do ex-presidente colombiano Álvaro Uribe Vélez decretada na última terça-feira pela Corte Suprema de Justiça do país andino é a última decisão de uma longa investigação iniciada em 2012, dois anos depois de sua saída do poder. O caso é um emaranhado em que paramilitares, as sombras da coerção e falsos testemunhos se misturam. (El País, Espanha) | bit.ly/3alGIiB

CORONAVÍRUS. EUA quase 5 milhões de casos enquanto a Austrália registra o dia mais letal. Os EUA alcançam um marco terrível; As restrições da fronteira australiana aumentam com o relato do estado de Victoria de 17 mortos; O Brasil passa de 100.000 mortes. A Rússia relatou mais 5.189 novos casos de coronavírus, elevando sua contagem nacional para 887.536. (The Guardian, Inglaterra; The New York Times, EUA) | bit.ly/3aadWB7 | nyti.ms/3ahlOB6

POLÔNIA. Na Polônia, milhares de manifestantes após prisão de ativista LGBT. A mobilização de sábado ocorre após a prisão de um ativista desta minoria em Varsóvia e a prisão de cerca de 50 manifestantes que tentaram se opor. (Le Monde, França) | bit.ly/3fJbSBe

LÍBANO. Manifestações em Beirute: "O povo quer a queda do governo". Várias dezenas de milhares de pessoas manifestaram-se neste sábado em Beirute para exigir a saída dos líderes do país. O primeiro-ministro anunciou eleições parlamentares antecipadas. (Le Parisien, França) | bit.ly/3gIlJc1

BIELORÚSSIA. A Mulher no palanque que desafia Loukachenko. Svetlana Tsikanovskaia entrou na campanha após seu marido ser preso, abalando o presidente no poder há 26 anos. (Tribune de Genève, Suíça) | bit.ly/3a8zy0O

EUA/CHINA. TikTok: Mais um peão na guerra tecnológica entre EUA e China. Trump assinou esta semana uma ordem executiva que proíbe o TikTok nos EUA a partir de meados de setembro. Os olhos estão agora postos nas negociações entre a Microsoft e a empresa chinesa ByteDance. A transnacional americana pretende ficar com o negócio global da aplicação, com exceção do mercado chinês. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/30ECn6E

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Alan Gilbert – Brasil (El Periódico, Espanha) | “Os militares brasileiros dominam o governo” | bit.ly/2PCxtRl

Juan Arias – Brasil (El País, Espanha) | “Pedro Casaldáliga, ‘o bispo dos esquecidos’” | bit.ly/3isM9it

David Smith – EUA (The Guardian, Inglaterra) | “O trumpismo assumiu o controle: mas o que acontecerá ao Partido Republicano se Trump perder?” | bit.ly/2PCxu7R

Robert Reich – EUA (The Guardian, Inglaterra) | “Trump não tem nenhum problema em deixar bilionários lucrar com a pandemia” | bit.ly/31wQzhu

Carlos Heller – Argentina (Página 12, Argentina) | “Avanço pela sustentabilidade da dívida argentina” | bit.ly/31sMzyc

David Cufré – Argentina (Página 12, Argentina) | “A oposição e seu braço de mídia fracassaram com a dívida, agora apostam pesadamente no coronavírus” | bit.ly/3gTye4k

Eva Illouz – Capitalismo (Página 12, Argentina) | “Sem um pacto social de saúde não é possível gerir os cidadãos” | bit.ly/3gTyikA

Robert Drapper – EUA (The New York Times, EUA) | “Verdades indesejadas: por dentro das batalhas de Trump com as agências de inteligência dos EUA” | nyti.ms/2CfWQFC

Stephen Rostain – Brasil (Le Monde, França) | “Amazônia: ‘Estamos testemunhando um novo etnocídio sanitário acompanhado de um ecocídio?’ " | bit.ly/2PGrc72

Robert Fisk – Líbano (The Independent, Inglaterra) | “Beirute sofreu uma catástrofe que viverá muito tempo na memória - e a traição repetida de seus cidadãos é uma farsa” | bit.ly/2XKPVM3

Janaína de Assis Matos, entrevista – Brasil (El País, Espanha) | “Janaína de Assis Matos, policial negra no Brasil: ‘Me maltratam muito’" | bit.ly/31CtAkP



Conteúdo Relacionado