Clipping Internacional

Clipping Internacional - 09/09/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

09/09/2020 09:14

(Rovena Rosa, Agência Brasil)

Créditos da foto: (Rovena Rosa, Agência Brasil)

 
1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

LULA. O ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, acusou Jair Bolsonaro de transformar a pandemia do coronavírus em uma "arma de destruição em massa" através de um vídeo abrangente - que aliados, adversários e analistas tomaram como um sinal que Lula tentaria desafiar o líder de extrema direita do Brasil na próxima eleição presidencial - o líder de esquerda condenou a forma como Bolsonaro lidou com uma crise que matou mais de 127.000 brasileiros. “Sim, tantas mortes poderiam ter sido evitadas... “Estamos nas mãos de um governo que não valoriza a vida e banaliza a morte. A esmagadora maioria das pessoas mortas pelo coronavírus são pessoas pobres, negras e vulneráveis que foram abandonadas pelo Estado”, acrescentou Lula. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/32ar0Eq

LULA. O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, impedido de disputar as eleições presidenciais de 2018 por ter sido condenado por corrupção, afirmou nesta terça-feira que o ex-governante equatoriano Rafael Correa também foi vítima do "uso político da Justiça". “Minha solidariedade ao camarada Rafael Correa, vítima de uma condenação injusta e abusiva, cujo único objetivo é impedi-lo de ser candidato nas eleições do Equador”, disse Lula em mensagem que publicou em suas redes sociais em reação à decisão judicial que o incapacitou ao ex-presidente equatoriano. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/3hfyKck

LULA. Sérgio Moro e devolver direitos políticos a Lula. A Segunda Câmara seria formada por juristas que, em sua maioria, criticam as ações da Operação Lava Jato, pela qual o ex-presidente foi processado e preso. Diante da chegada de Fux, estima-se que o atual presidente do órgão, José Antonio Dias Toffoli, ocupará cargo na Segunda Câmara do STF, responsável pelos julgamentos realizados no âmbito da Operação Lava Jato. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/3ifl0zE

INDÍGENAS. "Estado não tem compromisso com povos indígenas”, denuncia cacique Kretã Kaingang em meio à pandemia. A pandemia de coronavírus afeta gravemente as populações tradicionais no Brasil. Mais de 29,6 mil indígenas tiveram a Covid-19 e 156 comunidades já foram afetadas pela doença. O cacique Kretã Kaingang, coordenador da Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil), alerta para as graves ameaças que pairam sobre seu povo. (RFI, França) | bit.ly/2FcJ8Vs

FAKE NEWS. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse na terça-feira que os legisladores estão finalizando o texto de um projeto de lei que visa financiar ataques de "notícias falsas" em sites de mídia social, acrescentando que poderá ser votado até o final deste ano. O projeto de lei brasileiro foi aprovado no Senado em 30 de junho, mas a Câmara criou um grupo de trabalho para sugerir modificações. O governo do presidente Jair Bolsonaro se opõe ao projeto. “Em 2019 os movimentos radicais de apoio ao presidente criaram uma dinâmica própria e não tenho dúvidas de que tentarão influenciar (a opinião pública)”, disse Maia, adversário do presidente brasileiro de direita. "Se não houver regras claras, elas terão um impacto muito grande." (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2R8H8Qp

COVID-19. Brasil ultrapassa as 127 mil mortes pelo novo coronavírus. O Brasil ultrapassou esta terça-feira a barreira dos 127 mil mortos devido à Covid-19, após ter contabilizado 504 óbitos nas últimas 24 horas, informou o executivo do país. De acordo com o último boletim divulgado pelas autoridades de Saúde locais, o Brasil somou 14.279 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, totalizando 4.162.073 infetados desde o início da pandemia, registada oficialmente no país em 26 de fevereiro. O país sul-americano ainda investiga a eventual relação de 2.485 mortes com a doença, no momento que a sua taxa de letalidade no Brasil está em 3,1%. (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/35rnoQa

EDUARDO PAES. O ex-prefeito do Rio Eduardo Paes, candidato favorito nas urnas para voltar a governar a capital carioca diante das eleições municipais, foi alvo de uma operação do Ministério Público na terça-feira e será processado por suposta corrupção na Justiça Eleitoral. A ele são imputados supostos atos de corrupção. De acordo com diferentes pesquisas de opinião, Paes aparece em primeiro lugar na disputa eleitoral, seguido pelo atual vereador do Rio, o bispo evangélico Marcelo Crivella, que concorre à reeleição. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/2RboSFX

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

AMÉRICA LATINA. Justiça impede a permanência de líderes latino-americanos no poder. Os ex-presidentes da Bolívia e do Equador, Evo Morales e Rafael Correa, respectivamente, viram a porta fechada dos tribunais para o retorno à política de seus países. Eles e muitos outros líderes latino-americanos foram expulsos da vida pública após ocuparem a cúspide do poder. Nesta segunda-feira, duas sentenças retiraram Correa e Morales do mapa eleitoral, que nos últimos anos ascenderam como líderes predominantes da corrente esquerdista que governava grande parte da região. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/3k26n3q

BOLÍVIA. O ex-ministro da Economia boliviano e candidato à presidência do Movimento ao Socialismo (MAS), Luis Arce, disse nesta terça-feira que seu setor político vai acatar a decisão que foi conhecida na noite de segunda-feira, na qual, por maioria, os integrantes de um O Tribunal Constitucional concordou com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em não permitir que Evo Morales apareça nas eleições como candidato a senador pelo departamento de Cochabamba, por não cumprir a exigência de dois anos de residência no local. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/32e3OoG

BOLÍVIA. Na Bolívia, um início da campanha presidencial em clima elétrico. O ex-presidente Evo Morales, exilado na Argentina, polariza uma deletéria e violenta eleição boliviana. Um resultado pacífico para as eleições de 18 de outubro parece difícil de imaginar. O lançamento da campanha eleitoral na Bolívia, domingo, 6 de setembro, surpreendeu em um contexto de saúde de uma pandemia: passeatas de cima de vans, apertos de mão, suspensórios. Ares de normalidade, senão o uso da máscara do rigor, que quase te faria esquecer que as massas são proibidas. (Le Monde, França) | bit.ly/3hhbD14

PARAGUAI. Uma célula do exército paraguaio, por trás da morte de duas meninas argentinas. Há uma semana, duas menores argentinas foram mortos a tiros no Paraguai durante uma operação do governo contra um grupo guerrilheiro. As famílias das meninas denunciaram que se tratava de um massacre realizado por esta unidade das Forças Armadas. A Força Tarefa Conjunta (JTF) foi criada em 2013 pelo ex-presidente Horacio Cartes. Para Juan Martens, professor paraguaio que estudou essa força de elite, a visibilidade do caso permitiu que se levantasse o véu sobre as ações ilegais históricas da FTC. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3k1H4ya | bit.ly/3m7sMOD

EQUADOR. Líderes políticos de vários países rejeitaram decisão judicial que impede a candidatura de Rafael Correa no Equador. Uma decisão deixou o ex-presidente equatoriano fora das próximas eleições, nas quais ele concorreu à vice-presidência. “Eles finalmente conseguiram. Em tempo recorde, eles recebem uma sentença ‘final’ para me desqualificar como candidato ”, tuitou Rafael Correa ao saber que sua sentença a oito anos de prisão e desqualificação política foi ratificada. “Eles não entendem que a única coisa que fazem é aumentar o apoio popular”, acrescentou o ex-presidente equatoriano. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/339KJU1

COLÔMBIA. Milhares de pessoas na Colômbia sob risco de massacres, afirma a Defensoria do Povo. Esta entidade emitiu 45 alertas precoces para atos de violência para tentar evitar assassinatos em massa, mas o ambiente de insegurança tem perturbado o ambiente social. Os massacres, que deixaram doze mortos na segunda-feira passada nos departamentos de Bolívar e Antioquia, confirmam os riscos que correm milhares de pessoas vivendo em certas regiões da Colômbia, conforme advertiu a Defensoria. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/3m1I2wi

ARGENTINA. A oposição se junta ao protesto policial para atacar Kicillof, o governador de Buenos Aires. Apesar da promessa do governo, a polícia ainda está concentrada em 27 municípios. Eles querem uma oferta concreta. O ‘Juntos por el Cambio’ de Macri divulgou um comunicado e pediu ao governador uma resposta "urgente". (Tiempo Argentino, Argentina) | bit.ly/35j8wTY

VENEZUELA. Maduro denuncia oposição que pretende suspender eleições na Venezuela. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, denunciou na terça-feira que o líder da oposição, Henrique Capriles Radonsky, estaria liderando uma campanha para suspender as eleições parlamentares na Venezuela marcadas para 6 de dezembro. . É importante notar que, nos últimos dias, Capriles Radonsky pediu para reconhecer que a estratégia de oposição desenvolvida durante 2019 e até agora em 2020 não foi correta e manifestou a necessidade de participar nas eleições. (La Jornada, México) | bit.ly/33baSBU

JULIAN ASSANGE. Julian Assange foi advertido pelo juiz de que seria removido do tribunal depois que ele interveio enquanto um advogado das autoridades dos EUA questionava uma testemunha que dava depoimento em apoio ao fundador do WikiLeaks. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/32blUHN

VACINA. Farmacêutica interrompe teste de vacina para investigar doença do participante A empresa farmacêutica AstraZeneca, que trabalha com a Universidade de Oxford, suspendeu os testes globais de sua vacina contra o coronavírus na terça-feira devido a uma reação adversa séria e inesperada em um participante, disse a empresa. A vacina da AstraZeneca está atualmente em testes de Fase 2/3 na Inglaterra e na Índia, e em testes de Fase 3 no Brasil, África do Sul e em mais de 60 locais nos Estados Unidos. A empresa pretendia que sua inscrição nos EUA chegasse a 30.000. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2Fjv6Ba

EUA. Trump e Biden disputam a retórica mais pesada contra a China. O candidato democrata, Joe Biden, endureceu seu discurso contra o regime, que ele não para de apontar como um rival em seu programa econômico, e até descreveu seu líder, Xi Jinping, como um "valentão". Enquanto isso, Donald Trump promete minimizar os laços estreitos que agora unem as duas economias. (El País, Espanha) | bit.ly/3k3KosW

MEIO AMBIENTE. A poluição do ar está voltando aos níveis pré-Covid 19. Isso é um mau presságio para a saúde respiratória. (The Economist, Inglaterra) | econ.st/3lYNlfU

CHINA. A China proclama que derrotou a pandemia. Difícil, mas histórico. Foi assim que o presidente chinês Xi Jinping descreveu a vitória de seu país sobre a pandemia do coronavírus na terça-feira, que estourou em seu território em dezembro antes de se espalhar pelo mundo, onde continuam mortes, medo, quarentenas e surtos marcando a vida de milhões de pessoas. Oficialmente, a China registrou apenas 4.634 mortes causadas pela Covid-19 desde sua explosão em dezembro de 2019 na cidade de Wuhan (centro do país). (La Jornada, México) | bit.ly/2Zkegt5

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Eric Nepomuceno (Brasil (Página 12, Argentina) | “Lula de volta ao ringue” | bit.ly/2FhCY64

Juan Manuel Karg – Lawfare (Página 12, Argentina) | “Evo Morales, Lula da Silva e Rafael Correa” | bit.ly/33gRLpQ

Ed Pilkington – EUA (The Guardian, Inglaterra) | “'Nossa democracia está profundamente ameaçada': como as normas democráticas estão ameaçadas antes das eleições nos Estados Unidos” | bit.ly/2Fkm3jr

Sasha Abramsky – EUA (The Nation, EUA) | “Trump está planejando um golpe de Estado? Muitos observadores - incluindo republicanos - temem que ele seja. Eles estão se organizando agora para detê-lo.” | bit.ly/339KKax

David Rosnick – Bolívia (Jacobin, EUA) | “A acusação da OEA de fraude eleitoral contra Evo Morales foi conversa fiada - e agora se tem os dados para prová-la” | bit.ly/3bF2fTQ

The Washington Post, editorial – Arábia Saudita (The Washington Post, EUA) | “O veredicto de Khashoggi visa fornecer uma ‘folha de figueira’. Os líderes democratas não deveriam aceitar.” | wapo.st/32eojS0

Emilio Carnevali – Saúde Pública (Sinistra in Rete, Itália) | “Pós-Covid e a reforma do estado” | bit.ly/2RbJXjL

Arwa Mahdawi – Economia de aplicativos (The Guardian, Inglaterra) | “Desculpe, Uber. Slogans antirracismo são todos muito bons - mas que tal pagar um salário decente?” | bit.ly/32eocG4



Conteúdo Relacionado