Clipping Internacional

Clipping Internacional - 12/11/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

12/11/2020 09:28

Brasil somou 544 novas mortes por Covid-19 e chega a um total de 163.373 (Alexandre Schneider /Getty Images)

Créditos da foto: Brasil somou 544 novas mortes por Covid-19 e chega a um total de 163.373 (Alexandre Schneider /Getty Images)

 
1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

VACINA CHINESA. Revés para Bolsonaro. A agência reguladora de saúde do Brasil permitiu a retomada dos testes clínicos em estágio avançado da vacina chinesa Sinovac, que havia sido suspensa devido à morte de um sujeito do estudo que foi registrada em São Paulo como suicídio. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, um crítico de longa data da China que rejeitou sem base a vacina Sinovac como falta de credibilidade, saudou a suspensão de segunda-feira como uma vitória pessoal. Foi um revés para Bolsonaro. (The Guardian, Inglaterra; The New York Times, EUA; El País, Espanha; Público, Portugal; Diário de Notícias, Portugal; La Vanguardia, Espanha; El Diario, Espanha; The Wall Street Journal, EUA; Jornal de Notícias, Portugal; El Mercurio, Chile; Diário Correo, Peru; Al Jazeera, Catar) | bit.ly/3eVS7b8 | nyti.ms/2UkYPxM | bit.ly/2ItQFRn | bit.ly/3pgcdRY | bit.ly/35qK5E1 | bit.ly/3njjlve | bit.ly/38xKmqF | on.wsj.com/38zwlbM | bit.ly/3pmFri7 | bit.ly/32Fpp9g | bit.ly/2Um03J2 | bit.ly/35p58H6 | bit.ly/3kpZisU

FELIPE NETO. Como um YouTuber se tornou um dos maiores críticos de Jair Bolsonaro. A franqueza de Neto colocou-o na lista de pessoas mais influentes da Time, mas também o tornou alvo de uma campanha de notícias falsas. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3ltaCGm

BOLSONARO. A expressão “tem que deixar de ser um país de maricas” está dando a volta ao mundo As declarações recentes feitas pelo presidente brasileiro Jair Bolsonaro sobre a pandemia de Covid-19 suscitaram reações na imprensa internacional. Jornais, revistas e emissoras de rádio e televisão de vários países repercutiram a maneira como o chefe de Estado minimizou as consequências da crise sanitária durante um evento oficial usando uma frase homofóbica. (RFI, França) | bit.ly/3kr97ad

BOLSONARO. Declaração de guerra? Jair Bolsonaro disse num evento público, na noite de terça-feira, que depois da saliva há que saber usar a pólvora, comentando declarações recentes de Joe Biden sobre a Amazónia As declarações do presidente brasileiro, declarado apoiante de Donald Trump que ainda não reconheceu a vitória do candidato democrata, causaram choque e surpresa, primeiro, e um vendaval de memes, em seguida. (Diário de Notícias, Portugal; El Diário, Espanha) | bit.ly/3nfQ04K | bit.ly/2IhwhD6

BOLSONARO. Bolsonaro diz que os brasileiros não devem ser 'maricas' com o coronavírus, já que 'todos nós vamos morrer um dia', quando o número de mortos por coronavírus ultrapassou 162.000 - o segundo maior do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Um dos aliados mais leais do presidente Trump no cenário mundial, Bolsonaro não parabenizou o presidente eleito Joe Biden por sua vitória nas eleições presidenciais dos EUA, convocadas pela mídia no sábado. (The Washington Post, EUA; La Vanguardia, Espanha; El Diario, Espanha; Le Nouvel Observateur, França; Le Soir, Bélgica; Global Times, China) | wapo.st/3eWo6aX | bit.ly/3kxCiZr | bit.ly/3kkOexf | bit.ly/35ozEAH | bit.ly/35ndSgx | bit.ly/38CKd5c

BOLSONARO/BIDEN. A relação entre Biden e Bolsonaro já está turva. O presidente brasileiro não felicitou o novo presidente norte-americano pela vitória. Jair Bolsonaro preferiu ameaça-lo e seguir seu mentor até o fim. (Tribune de Genève, Suíça) | bit.ly/38IH0kq

VIOLÊNCIA POLÍTICA. A escalada da violência política nas eleições municipais do Brasil soma 82 assassinatos. A disputa de votos aguça a barbárie durante a campanha. Nesta segunda-feira, houve outro ataque gravado ao vivo durante uma transmissão pela internet. (El País, Espanha) | bit.ly/3lD0pY1

COVID-19. O Brasil reportou esta quarta-feira 544 mortes e 48.331 novos casos de Covid-19, num momento em que o Ministério da Saúde ainda não conseguiu reparar totalmente um erro técnico que afeta a monitorização dos dados da doença. Assim, e tendo em conta que os números são parciais, o Brasil totaliza 163 373 vítimas mortais e 5 748 375 casos de infeção desde o início da pandemia, registada oficialmente no país em 26 de fevereiro. (Diário de Notícias, Portugal; El Periódico, Espanha)) | bit.ly/3eUbH7x | bit.ly/2GUBsYR

ELEIÇÕES MUNICIPAIS. As eleições locais vão testar o clima político no Brasil de Bolsonaro. Um número recorde de mulheres, negros e militares decidiram disputar as cadeiras. (Financial Times, Inglaterra; El País, Uruguai) | on.ft.com/3lte9UX | bit.ly/3eUsEOY

ELEIÇÕES MUNICIPAIS/RECIFE. Corrida municipal no Recife marcada por duelo de primos. No Brasil, a política ainda é um negócio de família: João Campos, bisneto de Miguel Arraes, histórico governador de Pernambuco e filho de Eduardo Campos, candidato presidencial falecido em 2014 num acidente de avião, disputa prefeitura com a prima Marília Arraes, apoiada por Lula. (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2Uk7AYV

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

ARGENTINA. Parque Jurássico argentino. Militares e policiais aposentados que sonham em voltar ao passado. Um grupo de líderes militares aposentados e forças de segurança apareceu na sociedade, formado por ex-conspiradores contra Kirchner e um ex-chefe do Exército de Macri, entre outros. Eles procuram envolver as Forças Armadas nas tarefas de segurança interna e inteligência. “É uma operação política marginal”, definiu o ministro da Defesa que descreveu o general aposentado Ernesto Bossi como um "conspirador nato", que se apresentou como porta-voz da "Mesa de Reunião". (Página 12, Argentina) | bit.ly/3nj7qNT | bit.ly/35ozNUL

BOLÍVIA. Luis Arce restabeleceu laços com os governos da Venezuela e do Irã. O presidente nomeou os embaixadores dos dois países, separadamente, em cerimônia na sede do Executivo. O governo de fato havia demitido os representantes legais da Venezuela e do Irã e aceitado um representante de Juan Guaidó na sede venezuelana. (Página 12, Argentina) | bit.ly/2UoC6AI

COLÔMBIA. Por que eles os matam? Desde 2016, mais de 600 líderes e líderes sociais foram assassinados na Colômbia. Pode ser chamado de massacre contínuo. (El País, Espanha) | bit.ly/3kldILb

PERU. Novos protestos contra o novo presidente peruano. O chefe do parlamento peruano, Manuel Merino, assumiu o cargo de presidente na terça-feira após a demissão do ex-presidente Martín Vizcarra. (Tribune de Genève, Suíça) | bit.ly/3pikmpf

CHILE. Richard Nixon: "Se houver uma maneira de destituir Allende, melhor fazê-lo". 50 anos após a chegada do socialista à presidência do Chile em 1970, o Arquivo de Segurança Nacional dos Estados Unidos divulga documentos não publicados que revelam as estratégias de Washington para desestabilizá-lo. Allende assumiu o governo em 3 de novembro daquele ano. A nota de Nixon é do dia 5 do mesmo mês. (El País, Espanha; El Periódico, Espanha) | bit.ly/2IsDmR2 | bit.ly/3kqtjJp

EUA. A agenda política de Biden depende fortemente dos resultados para o Senado. O partido que controlar o Senado irá ditar o quão ambicioso o presidente eleito Joe Biden pode chegar em impostos, saúde, mudança climática e outras prioridades políticas. O destino da nova administração depende fortemente de disputas de dois postos no segundo turno pelo Senado na Geórgia no início de janeiro. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/3ksuIyW

CORONAVÍRUS/EUA. Os Estados Unidos registraram mais de 1 milhão de novos casos de coronavírus nos últimos 10 dias, enquanto o total nacional ultrapassou 10 milhões de casos em meio a um aumento generalizado - enquanto o Texas na quarta-feira foi o primeiro a registrar um milhão de casos como um estado. Os números crescentes ocorreram no momento em que os EUA também registraram o maior total de novos casos em um único dia, e especialistas alertaram que, embora vacinas bem-sucedidas estejam aparecendo, a Casa Branca parece estar fazendo pouco para conter uma pandemia cada vez mais fora de controle. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2UmD3tm

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Sam Levine – EUA (The Guardian, Inglaterra) | “Trump pode realmente encenar um golpe e permanecer no cargo por um segundo mandato?” | bit.ly/3kmUTXJ

Clare Wenham e Mark Eccleston-Turner – Pandemia (The Guardian, Inglaterra) | “Onde os países mais pobres ficarão na fila por uma vacina Covid-19?” | bit.ly/2UyajOJ

Rocha e outros – EUA (The Guardian, Inglaterra) | “Qual é o futuro para os eleitores latinos nos EUA?” | bit.ly/38yqkfC

Juan González, entrevista - EUA (Democracy Now, EUA) | “A mídia convencional perdeu a verdadeira história sobre a participação eleitoral dos latinos” | bit.ly/3nguSv3

Branko Marcetic – EUA (Jacobin, EUA) | “O bom, o mau e extremamente feio na eleição de 2020” | bit.ly/36riOjW

Aldo Giannuli – EUA (Sinistra in Rete, Itália) | “Aprofundando: as eleições americanas, o Covid e os motins raciais” | bit.ly/2Ui7uB9



Conteúdo Relacionado