Clipping Internacional

Clipping Internacional - 18/01/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

18/01/2021 09:07

(Amanda Perobelli/Reuters)

Créditos da foto: (Amanda Perobelli/Reuters)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

BOLSONARO/impeachment. Tema na agenda política do Brasil praticamente desde o dia seguinte à tomada de posse de Jair Bolsonaro, o impeachment voltou às manchetes. Numa semana, o presidente da Câmara dos Deputados tocou no assunto. A oposição também. E a imprensa idem. O presidente da entidade que pode desencadeá-lo, a Ordem dos Advogados, diz que "esse é um debate de toda a sociedade". A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), pelo peso jurídico que conferiria, é considerada peça chave num eventual pontapé de saída no processo. (Diário de Notícias, Portugal; El Telégrafo, Equador) | bit.ly/35QIEOJ | bit.ly/38SA6co

VACINA/politização e a derrota de Bolsonaro. A primeira vacina Covid-19 do Brasil foi administrada após mais de 209.000 mortes, desencadeando uma onda de emoção e uma feroz batalha política que viu um dos principais rivais do presidente Jair Bolsonaro acusá-lo de se deleitar com o "fedor da morte". Foi o governador conservador de São Paulo, João Doria, não Bolsonaro, quem liderou uma parceria com Sinovac. Ele também acusou Bolsonaro de mentir sobre vacinas. Para a frustração de Bolsonaro, que supostamente esperava iniciar a vacinação no palácio presidencial na próxima semana, as vacinas Oxford / AstraZeneca ainda não chegaram ao Brasil, estragando esses planos. (The Guardian, Inglaterra; Público, Portugal; El Diário, Espanha) | bit.ly/2KtbwFu | bit.ly/2Nfiejs | bit.ly/3sBtvuI

VACINA/Vacinas Sinovac e AstraZeneca aprovadas. O Brasil autorizou neste domingo o uso emergencial das vacinas do laboratório chinês Sinovac e da anglo-sueca AstraZeneca, e vacinou as primeiras pessoas em um ato simbólico e polêmico, pois alimentou a disputa política entre o presidente Jair Bolsonaro e o Governador de São Paulo, João Doria. Por unanimidade, os cinco membros da direção colegiada da Anvisa autorizaram o uso emergencial dos dois antídotos, após reunião de cinco horas, que foi transmitida ao vivo. (Página 12, Argentina; Financial Times, Inglaterra; Les Echos, França; El Diário, Espanha; Xinhuanet, China; Deutsche Welle, Alemanha; El Clarin, Argentina; El Mercúrio, Chile; La Jornada, México; Diario Correo, Peru; La Diaria, Uruguai; Al Jazeer, Catar) | bit.ly/3oVhqhB | on.ft.com/3sAcktb | bit.ly/35P1t4W | bit.ly/3bSOTFE | bit.ly/368qyrZ | bit.ly/3oWPn1l | bit.ly/3oX4LKX | bit.ly/2LHKj2o | bit.ly/38RVgr0 | bit.ly/35Tlmb5 | bit.ly/3bRezT8 | bit.ly/3qwH1Od

MANAUS/Colapso do sistema de saúde. Devido ao colapso do sistema hospitalar em Manaus, pessoas passaram a morrer em casa por falta de tubos de oxigênio. Na última semana ocorreram mais de mil enterros em Manaus, com pico de 213 na sexta-feira (8 por hora), dos quais 102 foram decorrentes do coronavírus. Na quinta-feira, 186 pessoas foram enterradas, na quarta-feira 198, terça-feira 166 e segunda-feira 150, metade delas devido ao Covid-19. Enquanto isso, parentes de quem ainda luta pela vida fazem fila em frente a uma empresa privada de fornecimento de oxigênio, esperando o produto. (Página 12, Argentina; El Mundo, Espanha; La Repubblica, Itália; El Clarín, Argentina) | bit.ly/3oVfSUX | bit.ly/3sAcmkN | bit.ly/35NVDRu | bit.ly/2M5hT1W

ENEM/abstenção recorde. A abstenção no primeiro dia do Enem 2020, realizado neste domingo, foi recorde e atingiu 51,5%. Mas, o ministro da Educação o considera um 'sucesso’. O Enem foi adiado em 2020 devido à pandemia da Covid-19 e teve a data mantida neste domingo, apesar de pedidos de novo adiamento em razão da segunda onda do novo coronavírus no Brasil. Nos estados de Amazonas e Rondônia a prova foi suspensa devido ao avanço da pandemia. (Sputnik News, Rússia) | bit.ly/2XPnj47

COVID-19/Avanço. O Brasil registrou 551 mortes por Covid nas últimas 24 horas e o total de óbitos neste domingo já está próximo a 210 mil, no momento em que o país passou a aplicar as primeiras vacinas autorizadas para conter a pandemia. No último dia foram registradas 33.040 infecções e um total de 8.488.094, o que confirma o gigante sul-americano como um dos principais epicentros da pandemia. (El Diário, Espanha) | bit.ly/35Nzen5

VACINA RUSSA/Anvisa nega autorização. A Anvisa rejeitou o pedido de uso de emergência da vacina russa Sputnik V no Brasil. A falta de estudos clínicos sobre a fase três, com voluntários humanos, foi um dos motivos invocados pela Anvisa para negar provimento ao pedido de uso de emergência de 10 milhões de doses da vacina russa, um dia depois do pedido de autorização feito pela farmacêutica brasileira União Química. (Jornal de Notícias, Portugal) | bit.ly/3iopeWu

EMICIDA/questão racial no Brasil. Emicida, rapper com a missão de resgatar a história negra do Brasil. Quando o rapper negro brasileiro Emicida imagina a história ‘branqueada’ de seu país, ele vê um livro faltando uma sucessão de páginas importantes. Seu novo documentário, AmarElo, que foi lançado no mês passado, recebeu ótimas críticas por sua descrição chocante, mas inspiradora, da luta de décadas contra a violência racista e a desigualdade em um país que ainda luta contra o legado pernicioso da escravidão. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/39DuXUy

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

EUA/Policiais trumpistas contra a lei. Como a polícia dos EUA falhou em impedir a ascensão da extrema direita e o ataque ao Capitólio. A presença de policiais fora de serviço na multidão de protesto foi um lembrete de como membros de um movimento sem lei conseguiram encontrar um lugar em suas fileiras. Eles fizeram isso ao mesmo tempo em que colegas da polícia metropolitana de DC foram atacados e espancados pela multidão enfurecida. Alguns ex-policiais do Capitólio lembram que estiveram envolvidos em ações judiciais por décadas alegando discriminação no emprego contra oficiais negros e que seus constantes e repetidos avisos sobre racismo no departamento eram ignorados. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/38WFmvz

TRUMP/Dinheiro e política nos perdões judiciais. Enquanto o presidente Trump se prepara para deixar o cargo em poucos dias, um lucrativo mercado de perdões está chegando ao pico, com alguns de seus aliados cobrando taxas de criminosos ricos ou seus associados para pressionar a Casa Branca por clemência, de acordo com documentos e entrevistas com mais de três dúzias de lobistas e advogados. O lobby do perdão esquentou quando ficou claro que Trump não tinha como contestar sua derrota nas eleições, dizem lobistas e advogados. Um associado de Rudy Giuliani disse a um ex-oficial da CIA, John Kiriakou, que um perdão presidencial "custaria US $ 2 milhões”. Trump se prepara para conceder mais de 100 indultos nas suas últimas horas na Casa Branca. (The New York Times, EUA; The Guardian, Inglaterra; The Washington Post, EUA) | nyti.ms/2Kw6FDy | bit.ly/3irLVJI | wapo.st/38SDcwM

EUA/crise da moradia. Nos Estados Unidos, entre 30 e 40 milhões de inquilinos correm o risco de serem despejados a partir de 1º de fevereiro se o presidente eleito, Joe Biden, não emitir um decreto em seus primeiros dias de mandato para conter essa situação, alertou uma ONG que trabalha pelo direito à moradia. É um problema que atinge principalmente as minorias que habitam o país e que foi agravado nos últimos meses pela crise que a chegada da pandemia instalou. Biden prometeu que esta semana estenderá "as restrições nacionais a despejos e fechamentos", já que, segundo ele estimou, "cerca de 14 milhões de americanos estavam atrasados no aluguel e podem em breve enfrentar o risco de um despejo”. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3bQKYcj

AMÉRICA CENTRAL/migrantes. Polícia da Guatemala reprimiu caravana de migrantes hondurenhos com gases e cassetetes. Eles buscam alcançar os Estados Unidos. Cerca de 3.500 pessoas partiram em uma caravana da cidade hondurenha de San Pedro Sula. Eles fugiam dos devastadores impactos dos furacões Eta e Iota, que afetaram mais de seis milhões de pessoas na América Central, e da miséria causada pela emergência sanitária. Neste domingo, quando a caravana chegou à Guatemala, já havia cerca de 9.000 migrantes a caminho do México com o objetivo de chegar aos Estados Unidos, estimulados pela mudança de governo e uma possível mudança nas políticas de imigração. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/39Mae0M

CHINA/Crescimento econômico na pandemia. China é a única economia importante a relatar crescimento econômico em 2020. O PIB aumenta 6,5% em relação ao ano anterior, no quarto trimestre. A economia da China cresceu 2,3% em 2020. A capacidade de expansão da China, mesmo enquanto o mundo luta para controlar um vírus mortal que matou mais de dois milhões de pessoas, ressalta o sucesso do país em dominar o coronavírus dentro de suas fronteiras e consolidar ainda mais seu lugar como economia dominante na Ásia. (The Wall Street Journal, EUA; Financial Times, Inglaterra; Global Times, China) | on.wsj.com/3nV3iUe | on.ft.com/2NfUP1j | bit.ly/3qAYjtH

CORONAVÍRUS/Expansão no mundo. Dois milhões de pessoas morreram em todo o mundo devido ao Covid-19. O marco foi alcançado pouco mais de um ano depois que o coronavírus foi detectado pela primeira vez na cidade chinesa de Wuhan. Os caso de infecção globais chegaram a 95 milhões. (HuffPost, EUA; Tass, Rússia) | bit.ly/3bReyyy | bit.ly/3c2zD9x

COLÔMBIA. A polícia colombiana está investigando um carregamento de armas e carregadores dos Estados Unidos apreendidos pelas autoridades na noite de sábado com destino à Venezuela. Eles apreenderam seis fuzis Anderson AM-15 e sete fornecedores de munição 5,56 desde que uma estrada foi interrompida em um posto de controle em uma das estradas do departamento. de Magdalena, na costa do Caribe. (La Jornada, México) | bit.ly/3bVWrHX

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Luis Inácio Lula da Silva – Brasil (Página 12, Argentina) | “Lawfare” | bit.ly/2XP7g62

Robert Reich – EUA (The Guardian, Inglaterra) | “Biden não pode governar a partir do centro - acabar com o trumpismo significa ação radical” | bit.ly/3p7TfMM

The Guardian, editorial - Israel (The Guardian, Inglaterra) | “Israel e o apartheid: profecia ou descrição? Sem um roteiro para a paz, Israel corre o risco de ser comparado à velha África do Sul” | bit.ly/39XpPuP

Emir Sader – Brasil (Página 12, Argentina) | “Trump sobrevive apesar de sua derrota, Bolsonaro não o fará” | bit.ly/3inOkF7

Diego Mazzoccone – China (Página 12, Argentina) | “China, o fim da pobreza extrema e o fomento ao empreendedorismo” | bit.ly/3bOeboi

Sarah Mervosh e outros – EUA/Pandemia (The New York Times, EUA) | “Um ano, 400.000 mortes por coronavírus: como os EUA garantiram seu próprio fracasso” | nyti.ms/3sAcoZX

Denise Garrett, entrevista – Vacina (El País, Espanha) | “As vacinas contra a Covid-19 que forem para o setor privado farão falta ao sistema público e adverte que o grupo de maior risco é o que não pode pagar.” | bit.ly/39OkvKa

Andy Robinson – Brasil/Amazônia (La Vanguardia, Espanha) | “A segunda morte de Chico Mendes. Bolsonaro desmonta sistema de proteção ambiental criado pelo mítico cortador de látex.” | bit.ly/2M2740V

David Smith – EUA (El Diário, Espanha) | “Desigualdade, racismo e polarização: as fissuras que levantaram Trump” | bit.ly/3sw6jOt

Graig Graziosi e Chris Riotta – EUA/Trump (The Independent, Inglaterra) | “Trump pode indultar a si mesmo? Aqui está o que diz a Constituição. Não há precedente legal ou histórico para um presidente se perdoar.” | bit.ly/3qpvdx8



Conteúdo Relacionado