Clipping Internacional

Clipping Internacional - 19/01/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

19/01/2021 11:21

(Pablo Jacob/O Globo)

Créditos da foto: (Pablo Jacob/O Globo)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

CRISE DA SAÚDE EM MANAUS/Solidariedade da Venezuela. Nicolás Maduro, da Venezuela, envia oxigênio para enfrentar crise da Covid no Brasil. Foi um gesto politicamente forte que ele disse ser para ajudar a aliviar "o desastre de saúde pública de Jair Bolsonaro". Na semana passada, muitos pacientes com Covid-19 morreram na capital do estado, Manaus, depois que hospitais ficaram sem oxigênio em meio a um aumento nas infecções e mortes. Desde então, grupos da sociedade civil, celebridades e o governo brasileiro têm lutado para levar suprimentos vitais para a remota metrópole ribeirinha. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/35THpyw

VACINA/politização e início da vacinação. Depois de 50 países, Brasil vacina contra Covid-19 em clima de disputa eleitoral. A Anvisa aprovou o uso emergencial de duas vacinas, mas com doses ainda insuficientes para atingir a cobertura total do primeiro grupo listado entre os prioritários: profissionais da saúde, idosos com mais de 75 anos, moradores de asilos e índios que, somados são cerca de 14 milhões de pessoas. Em São Paulo, o governador João Dória iniciou a vacinação minutos após o aval da agência, criticando abertamente Bolsonaro. (RFI, França; The New York Times, EUA; La Diária, Uruguai; Jornal de Notícias, Portugal; El Clarín, Argentina; Tiempo Argentino, Argentina; Euronews, Portugal) | bit.ly/2XTWjAh | nyti.ms/3qvzQWD | nyti.ms/39IB9L7 | bit.ly/35XCqwO | bit.ly/3nVyFxT | bit.ly/3o1wDfE | bit.ly/39EkCri | bit.ly/35WAKnf

CRISE DA SAÚDE EM MANAUS/O sistema de saúde abandonado. Manaus: a nova face da morte de Covid-19 no Brasil. Mais de 210.000 brasileiros perderam a vida devido ao coronavírus desde o início da pandemia em março passado. Manaus assusta com sua série de mortes por Covid-19. Mas a onda de mortes não surpreende os habitantes desta cidade de 2,2 milhões de habitantes, a maior do estado brasileiro do Amazonas. Lá, na cidade do chamado “pulmão do mundo”, nada menos, a falta de oxigênio acelera o índice de mortalidade. Muitas vítimas se despedem de seus familiares em suas próprias casas porque não há vagas disponíveis nos hospitais. Uma equipe estadual de técnicos de necrologia e patologia visita os familiares dos mortos para agilizar os atestados de óbito. (El Periódico, Espanha; El Mundo, Espanha; Le Monde, França) | bit.ly/3qsRjPk | bit.ly/3sEjJI9 | bit.ly/3p2Fa3w

COVID-19/A pandemia avança. O Brasil, nação lusófona mais afetada pela pandemia, ultrapassou esta segunda-feira 210 mil mortes (210.299) e 8,5 milhões de infeções pela Covid-19 (8.511.770), momento que coincidiu com o início da vacinação no país. E somou 452 óbitos e 23.671 novos casos de infeção nas últimas 24 horas. (Jornal de Notícias, Portugal) | bit.ly/39MaQDF

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

EUA/o legado de Trump. As luzes se apagam na presidência dos ‘reality shows’ de Trump, mas o legado sombrio permanece. Trump prometeu acabar com a carnificina da pobreza no centro da cidade, fábricas enferrujadas, escolas quebradas e o flagelo de gangues criminosas e drogas. Em vez disso, sua presidência visitou o país a carnificina de cerca de 400.000 mortes por coronavírus, o pior ano para empregos desde a segunda guerra mundial e o maior teste de estresse para a democracia americana desde a guerra civil. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2LKMlyN

CHINA/Os europeus a veem na liderança em uma década. A maioria dos europeus acredita que o sistema político da América está falido, que a China será a principal potência mundial dentro de uma década e que Joe Biden será incapaz de conter o declínio de seu país no cenário mundial, de acordo com um relatório. A pesquisa com 15.000 pessoas em 11 países europeus, conduzida no final do ano passado, descobriu que a mudança no sentimento europeu em relação aos Estados Unidos na esteira da presidência de Trump levou a uma relutância correspondente em apoiar Washington em potenciais disputas internacionais. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/38Vf0Kk

ARGENTINA/Defesa dos locatários na pandemia. Locações e despejos permanecerão congelados. Governo vai ampliar medida de proteção aos inquilinos. Está decidida a segunda prorrogação da medida que o Governo originalmente tomou em março do ano passado, embora o prazo de aplicação ainda esteja por definir. (Página 12, Argentina) | bit.ly/38TXeqO

PORTUGAL/ Apoio de Chico Buarque a candidata. Com Marisa, vermelho em Belém!”, diz Chico Buarque, acompanhado da sua namorada, a advogada Carol Proner, ambos com os lábios pintados de vermelho. O cantor, compositor, escritor e uma das maiores figuras da Cultura brasileira juntou-se esta segunda-feira ao movimento #Vermelho em Belem com uma declaração de apoio à candidatura de Marisa Matias. Marisa Matias é candidata a eurodeputada contra um candidato de extrema direita. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/35Upcki | bit.ly/39MaRrd

EUA/futuro governo Biden. Enquanto o presidente eleito Joseph R. Biden, Jr. se prepara para assumir o cargo nesta semana, seu governo e o Federal Reserve apontam para uma meta econômica singular: fazer o mercado de trabalho voltar ao ponto em que estava antes da pandemia. Como o pleno emprego se tornou o credo de Washington. Os formuladores de políticas estão ansiosos para voltar ao período de baixo desemprego que precedeu a pandemia e estão menos preocupados do que em épocas anteriores com o aumento da inflação e o endividamento. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/3nXCYsw

EUA/as armadilhas de Trump para Biden. Trump torpedeia a transição com medidas de última hora que complicam a agenda multilateralista de Biden. Os primeiros passos da administração Joe Biden em política externa terão que superar as muitas minas colocadas durante a gestão de Donald Trump. Quatro armadilhas: a inclusão de Cuba na lista dos países patrocinadores do terrorismo; a declaração dos rebeldes Huthi do Iêmen como organização terrorista, o levantamento das restrições aos contatos com Taiwan e o papel indiscutível do Irã como base de operações da Al Qaeda. (El País, Espanha) | bit.ly/3bQJ2k7

VACINA/a exclusão dos países pobres. Vacinas. OMS soa o alarme. O domínio dos ricos e o apetite da Big Pharma por lucros estão colocando o planeta em perigo. A cifra é devastadora: 0,00006%, é a parcela das vacinas que foram administradas aos habitantes dos países mais pobres, do total das doses utilizadas até agora. Na abertura, na manhã desta segunda-feira, de sessão do Conselho Executivo da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, seu secretário-geral, deu o sinal de alarme sem rodeios. (L’Humanité, França; Deutsche Welle, Alemanha) | bit.ly/3isONWx | bit.ly/39MaSLN

CHINA/o crescimento em ano de pandemia. A China cresceu e impulsionou seu crescimento enquanto a Covid-19 abalava a economia global. O PIB cresceu 2,3% no ano passado, tornando a China a única grande economia mundial a registrar ganhos.. Em 2020, a China avançou suas aspirações simplesmente emergindo com seu crescimento intacto de um ano brutal quando uma pandemia sacudiu a economia mundial. A ascensão geopolítica da China nas últimas quatro décadas foi alimentada por um forte crescimento econômico que regularmente apresentava anos de ganhos de pontos percentuais de dois dígitos.(The Wall Street Journal, EUA) | on.wsj.com/2LDPK2x

EUA/Os problemas legais de Trump. Donald Trump enfrenta uma série de problemas legais ao deixar o cargo. Sua imunidade presidencial expira em 20 de janeiro. Ele passou os dois meses desde sua derrota eleitoral tentando furiosamente e sempre falhando em reverter os resultados. Os psiquiatras em cadeiras de braços afirmam que o medo de Trump de ser visto como um perdedor inspirou sua batalha contra a democracia. Mas outro motivo é possível: na badalada do meio-dia de 20 de janeiro, o escudo legal que Trump empunhou para evitar ações judiciais desaparecerá, expondo-o a uma abundância de perigos legais civis e criminais. (The Economist, Inglaterra) | econ.st/2Nlaxbt

CORONAVÍRUS/Balanço mundial. Coronavírus no mundo: a Califórnia é o primeiro estado dos EUA a ultrapassar os 3 milhões de casos. Hong Kong amplia medidas restritivas. O Brasil ultrapassa 210.000 mortes, a campanha de vacinação já começou. No Japão, os primeiros casos da variante inglesa. Hong Kong amplia o horizonte de distanciamento social. (La Repubblica, Itália) | bit.ly/2LPz6wF

ISRAEL/Apartheid na vacinação. Israel se recusa a dar vacinas Covid aos palestinos. Israel foi elogiado por lançar uma campanha agressiva de vacinação contra o coronavírus. Há apenas um problema: eles estão excluindo os palestinos nos territórios ocupados. (Jacobin, EUA) | bit.ly/35WIXYr

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Paul Krugman – EUA (The New York Times, EUA) | “Quem agora é radical? O caso do salário mínimo.” | nyti.ms/3qBJqYa

Veena Dubal e Juliet B. Schor – EUA/Economia ‘de plataforma’ (The New York Times, EUA) | “Trabalhadores de Gig são funcionários. Comece a tratá-los dessa maneira. O governo Biden tem a oportunidade de restaurar as proteções trabalhistas básicas para as pessoas que entregam nossas compras e dirigem para Uber e Lyft.” | nyti.ms/3qCDnSO

Eliezer Budasoff, Elias Camhaji e Camila Osorio – EUA/Extrema direita (El País, Espanha) | “Os recantos digitais da supremacia branca.” | bit.ly/2NiEZTE

Pierre Birnbaum, entrevista – EUA/antissemitismo (Le Monde, França) | "O elemento antissemita do levante do Capitólio foi subestimado" | bit.ly/3qywMcb

Fernando De La Cuadra – Brasil (El Clarín, Chile) | “Brasil: não há vacina para o necropresidente” | bit.ly/3qzCfj3

Ipek S. Burnett – EUA (Counterpunch, EUA) | “O naufrágio de uma democracia: Trump e as consequências” | bit.ly/2XWvJGF

Dante Barontini – EUA (Sinistra in Rete, Itália) | “Cenas de uma declínio, direto pela TV” | bit.ly/39PvL8Q






Conteúdo Relacionado