Clipping Internacional

Clipping Internacional - 19/05/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

19/05/2020 10:32

(AFP)

Créditos da foto: (AFP)

 

1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

BOLSONARO. Brasil, diante de uma dupla crise: saúde e política. Ao se tornar o quarto país do mundo em número de infecções por Covid-19, as acusações contra o presidente Jair Bolsonaro aumentam. Os brasileiros estão passando por um momento mais difícil do que na maioria dos países do mundo. Além do aumento exponencial do coronavírus, o gigante com mais de 200 milhões de habitantes enfrenta uma grave crise política, que derrubou dois ministros da saúde em um mês e que o presidente Jair Bolsonaro está à beira de um abismo que pode levá-lo a sua demissão. Desde a primeira morte por coronavírus no início de março, Bolsonaro minimizou a pandemia, chamando-a de "gripe", "neurose" e "histeria". Com frases como "não me importo", "não sou coveiro" e com ações como convidar um churrasco quando já foram registradas 10 mil mortes, o presidente está perdendo popularidade e enfraquecendo-se politicamente. (ABC, Espanha) | bit.ly/3e5bUTP

LULA. Tribunal rejeita acusação de corrupção contra Lula. Um tribunal de segunda instância na cidade de São Paulo rejeitou por unanimidade uma queixa de corrupção pela acusação contra o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010), que envolveu a construtora Odebrecht. O tribunal considerou que uma denúncia da promotoria não pode conter apenas declarações de informantes premiados e é necessário apresentar evidências que apoiem essas acusações. "A decisão é pedagógica diante de uma acusação absurda e cheia de suposições. Lula nunca ofereceu ao Grupo Odebrecht nenhuma vantagem indevida como a acusação havia dito", afirmou o advogado Cristiano Zanin em comunicado. (La Jornada, México) | bit.ly/3bNr3aJ

CLÃ BOLSONARO. MPF abre investigação para apurar vazamento de informações da PF a Flávio Bolsonaro. O Ministério Público Federal abriu investigação para apurar supostos vazamentos de informações da Polícia Federal. A investigação foi aberta após o empresário Paulo Marinho revelar, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, que um delegado da Superintendência da Polícia Federal do Rio informou a equipe do então deputado estadual Flávio Bolsonaro que a operação "Furna da Onça" chegaria ao seu ex-assessor parlamentar, Fabrício Queiroz, e sua filha, que até então trabalhava no gabinete de Jair Bolsonaro, em Brasília. (Sputnik News, Rússia) | bit.ly/3cNziEZ

CLÃ BOLSONARO. O Ministério Público (MP) brasileiro instaurou na segunda-feira uma investigação criminal para apurar a alegada divulgação de uma operação policial sigilosa ao senador Flávio Bolsonaro, filho mais velho do Presidente, Jair Bolsonaro. Em causa estão as declarações do empresário brasileiro Paulo Marinho, figura central na campanha presidencial de Jair Bolsonaro, em 2018, que no domingo afirmou que o senador Flávio Bolsonaro foi informado por um delegado da Polícia Federal, entre a primeira e a segunda volta da eleição, que seria iniciada uma operação que o envolvia. (Correio da Manhã, Portugal) | bit.ly/2LGDMRR

BOLSONARISTAS. "Voto feminino faz mal à democracia" e "vírus não é letal". As ideias do ministro da saúde que os bolsonaristas desejam. Ítalo Marsilli, psiquiatra e youtuber, deixou a internet em ebulição ao revelar que já está em Brasília para encontrar o presidente. Aluno do guru da nova direita brasileira, chamou juízes do supremo de "vagabundos" e diz ter cura para pedófilos. (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2X98Ijb

BOLSONARO. Confusão criada por Jair Bolsonaro na crise do coronavírus é inigualável no planeta, destaca imprensa francesa. O agravamento da epidemia de coronavírus no Brasil, que passou a ser o quarto país do mundo mais atingido pela Covid-19, preocupa a imprensa francesa. Dois grandes jornais, o Le Monde e o Les Echos, publicaram reportagens inquietantes sobre a situação no país. (RFI, França) | bit.ly/3g778GY

BOLSONARO. O presidente Jair Bolsonaro estimula a franja extremada da população à medida que sua popularidade desaba e enfrenta pedidos de impeachment. Os seus apoiadores radicais afirma: “ele tem apenas a nós, as pessoas”. (Financial Times, Inglaterra) | on.ft.com/2TkWTW5

BOLSONARO. O ex-ministro da Saúde Mandetta alertou Bolsonaro que o número de mortes por Covid-19 surpreenderia o Brasil. O ex-ministro calcula que o pico da doença será atingido em julho, apesar de hospitais e cemitérios em várias cidades já estarem em colapso devido ao aumento exponencial de casos. (El Mundo, Espanha; El Mercúrio, Chile) | bit.ly/2TlzFPm | bit.ly/2AJnW6V

PANDEMIA. Brasil tem 674 novas mortes por coronavírus e o terceiro maior número de infecções do mundo. O Brasil registrou 674 novas mortes por coronavírus na segunda-feira, informou o Ministério da Saúde, e anunciou um total de 254.220 casos confirmados, ultrapassando a Grã-Bretanha para se tornar o país com o terceiro maior número de infecções atrás dos Estados Unidos e da Rússia. Atualmente, há 16.792 pessoas no Brasil que morreram com o surto, informou o ministério. À medida que a pandemia avança neste país de 210 milhões de pessoas, o Ministério da Saúde é ocupado por um interino, o general Eduardo Pazuello. A pandemia avança, diante da passividade de Bolsonaro. (The New York Times, EUA; El Periódico, Espanha; Le Monde, França; La Presse, Canadá; La Vanguardia, Espanha; El Clarín, Argentina; El Mercurio, Chile; La Jornada, México) | nyti.ms/3e15PaM | bit.ly/2X4wDQw | bit.ly/36k1Gw3 | bit.ly/3dYb3UP | bit.ly/2LFDw5w | bit.ly/3g4Di69 | bit.ly/3g3Tpke | bit.ly/2Tk4TGM

PANDEMIA. Enfermeiras do Brasil estão morrendo, pois covid-19 superlota hospitais. As equipes médicas não possuem equipamentos e estão lutando contra a pandemia de coronavírus, já que o governo minimiza o contágio. O coronavírus está se espalhando rapidamente por todo o Brasil, sobrecarregando um sistema de saúde mal preparado para lidar com uma pandemia dessa magnitude e provando ser especialmente mortal para os trabalhadores médicos nas linhas de frente. Pelo menos 116 enfermeiros morreram neste país, de 210 milhões, de covid-19, o número mais alto de todos os tempos. Isso é mais do que as 107 enfermeiras que morreram nos EUA, onde a contagem total de pessoas que sucumbem à pandemia é cerca de seis vezes mais do que no Brasil. Na Itália, que tem o dobro do total de mortes que o Brasil, 39 enfermeiras morreram. (The Wall Street Journal, EUA) | on.wsj.com/2WImdr2

INDÍOS. Infecções indígenas cresceram em meio à lenta resposta da Agência Brasil. Quando o covid-19 alcançou terras indígenas remotas na Amazônia brasileira, a agência governamental responsável por proteger os povos nativos ignorou os pedidos de ação, concentrando-se em travar batalhas ideológicas, segundo agentes da própria instituição e de outros. A repetida promoção do presidente brasileiro Jair Bolsonaro de desenvolver a vasta Amazônia levou meses a ativistas, celebridades e agentes indígenas no campo a tocar o alarme. Diante de uma pandemia crescente, eles alertam que a inação é suficiente para acabar com muitos povos indígenas. (The New York Times, EUA; El Clarín, Argentina) | nyti.ms/2zeK5JL | bit.ly/2ZhZGD2

AMAZÔNIA. Área desflorestada na Amazónia brasileira cresce 171% em Abril. O Pará foi o estado mais afetado, concentrando 32% de toda a área desflorestada, sendo seguido pelo Mato Grosso (26%), Rondônia (19%), Amazonas (18%), Roraima (4%) e Acre (1%). (Público, Portugal) | bit.ly/3cN5tV0

ELEIÇÃO DE 2018. Oposição a Bolsonaro quer outras eleições de 2018. Em causa, suspeita de fraude eleitoral envolvendo o adiamento, para depois do sufrágio, da divulgação de operação policial ao primogénito do hoje presidente da República. Denúncia foi feita por um ex-aliado. (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2zfrjSH

EXTRADIÇÃO. Por que a extradição do sequestrador argentino de Walsh demorou tanto? Gonzalo "Chispa" Sánchez e outros dois repressores acusados de sequestro e assassinato de Rodolfo Walsh se refugiaram no Brasil "onde eles se esconderam, zombando ou adiando a resposta aos pedidos de extradição da justiça argentina. Jair Bolsonaro é um advogado. da impunidade aos genocídios. Especialistas investigam os motivos da longa permanência do repressor argentino no Brasil. Por que a extradição do sequestrador de Walsh demorou tanto? "O julgamento na Argentina permitirá obter dados para reconstruir como foi o esquema de Gonzalo Sánchez para se refugiar no Brasil. Existe uma certa cumplicidade no passado para permitir que ele se esconda aqui, mas também há uma atitude cúmplice nos últimos anos" Nadine Borges ressalta. (Página 12, Argentina) | bit.ly/2X8HmJS

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

MÉXICO. México começa a suspender o bloqueio do Covid-19 apesar dos temores que ainda estão por vir. Cerca de 300 localidades sem casos confirmados de vírus podem retomar as atividades econômicas, mas Amlo adverte para manter a disciplina. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2TipECM

BOLÍVIA. Seis meses após o golpe, a Bolívia continua a sangrar até a morte. Nem a emergência do coronavírus interrompe as piores misérias do regime. O governo de fato chefiado por Jeanine Añez reage às urgências das classes populares com a mesma receita de sempre: repressão selvagem, ouvidos surdos e distorção da realidade. (Página 12, Argentina) | bit.ly/2XecXd0

EQUADOR. Os sindicatos protestam contra as reformas trabalhistas, apesar do Covid-19. Dezenas de trabalhadores saíram às ruas no Equador na segunda-feira, desafiando as medidas de confinamento para o coronavírus, para rejeitar as reformas trabalhistas propostas pelo governo que flexibilizam as condições econômicas dos contratos de trabalho. O presidente, Lenín Moreno, propôs as mudanças como parte de uma lei aprovada pelos legisladores na sexta-feira. (La Jornada, México) | bit.ly/2Zv9bPB

CHILE. Um surto de covid-19 no Senado chileno põe em quarentena quatro ministros de Piñera. Três senadores de diferentes partidos que deram positivo tiveram contatos com ministros como Interior e Finanças. (El País, Espanha) | bit.ly/3dVy22E

CHILE. Reconfinamento após um salto de 60% de novos casos em 24 horas no Chile. Na sexta-feira, o país teve 39.542 pessoas infectadas e 394 mortas desde o primeiro caso, em 3 de março. (Le Soir, Bélgica) | bit.ly/2ZkrXJk

CHINA. China coloca cidade de Shulan sob restrição estilo Wuhan após novos casos de covid-19. Medidas ainda mais apertadas em uma cidade de 700.000 perto da fronteira com a Rússia, considerada uma área de alto risco. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2TfGcez

BÉLGICA. O gesto humilhante dos médicos belgas à primeira-ministra belga. Eles a receberam de volta e em silêncio em um hospital em Bruxelas. A situação na Bélgica, um dos países cujos governos ativaram quarentenas parciais para não afetar o progresso da economia, permanece grave. Isso foi relatado pelos médicos do Hospital Saint Pierre, em Bruxelas, que organizaram um duro protesto contra a primeira-ministra Sophie Wilmes, durante uma visita que ela fez ao centro de saúde: eles o receberam de costas. O evento ocorreu no momento em que a mais alta autoridade daquele país anfitrião da União Europeia chegou ao local. Dezenas de profissionais de saúde alinhados nas laterais da rua de entrada e assim que a caravana de carros oficiais entrou, eles deram as costas e ficaram em silêncio. (Página 12, Argentina) | bit.ly/2zTsas0

EUA. Trump ameaça retirar permanentemente o financiamento da OMS. O presidente Trump também disse em uma carta que ele poderia revogar a participação dos EUA na Organização Mundial da Saúde se o grupo não fizesse alterações. É uma escalada significativa dos esforços para desviar a culpa da resposta fraca do governo dos Estados Unidos ao vírus. Sua alegação de que toma hidroxicloroquina foi criticada pelos médicos. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2Xa1Vps

EUA. A extrema direita norte-americana é energizada pelos bloqueios (‘lockdowns’) do covid-19. Extremistas veem a pandemia como o prelúdio de um ensaio de guerra civil (‘boogaloo’). (The Economist, Inglaterra) | econ.st/3bNie0s

ESPANHA. Os bairros mais ricos de Madri acendem o pavio das mobilizações contra o governo em toda a Espanha.A rejeição pela medidas de saúde avança na desescalada que desencadeia protestos nas zonas da capital com renda alta e voto majoritário nos partidos de direita: Vox e PP. As concentrações se estendem a outros pontos do país, agitados pela direita. (El Diário, Espanha) | bit.ly/2WMpZzD

AUSTRÁLIA. Justiça australiana nega novamente libertação provisória a repressora chilena. Adriana Rivas, ex-agente da Dina, enfrentará um julgamento de extradição em junho em seu país. Nesta segunda-feira, pela terceira vez consecutiva, a Justiça Australiana tornou pública a negação do pedido de liberação provisória por razões de saúde apresentado pelos defensores legais da chilena Adriana Rivas, ex-agente da Direção Nacional de Inteligência (Dina), para acusado de ter participado do desaparecimento de sete pessoas entre 1974 e 1977. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/2ZmVZvR

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Paul Krugman – EUA (The New York Times, EUA) | “Devemos ajudar os trabalhadores, não matá-los. O auxílio desemprego: uma história de sucesso não louvada” | nyti.ms/3bKBKuA

Monica de Bolle – Renda mínima (Financial Times, Inglaterra) | “Um esquema de renda básica para os países em desenvolvimento” | on.ft.com/3dSAmro

Le Monde, editorial- Brasil (Le Monde, França) | “A perigosa fuga para a frente de Bolsonaro.” | bit.ly/2XaurHx

Athey, Hoyt e Kremer – Pandemia (Le Monde, França) | “Coronavírus: os países que insistem em perseguir estratégias de investimentose individuais assumem um risco imenso” | bit.ly/2LEuh5K

Frank Snowden, entretista – Pandemia (Democracy Now, EUA) | “Como o covid-19 mudará o mundo? As epidemias, da peste negra aos dias de hoje.” | bit.ly/2WN8pM2




Conteúdo Relacionado