Clipping Internacional

Clipping Internacional - 22/04/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

22/04/2021 10:02

Incêndio na floresta amazônica, na região de Porto Velho, Rondônia (Reuters)

Créditos da foto: Incêndio na floresta amazônica, na região de Porto Velho, Rondônia (Reuters)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

ARARAQUARA/ Prefeito de Araraquara fala sobre o sucesso do lockdown mais estrito do Brasil. Edinho Silva se tornou uma exceção no Brasil ao decretar um lockdown estrito para conter o aumento brusco dos números de casos de Covid-19 e de ocupação de leitos de UTI. O município suspendeu todos os serviços que não têm relação direta com a área da saúde, incluindo transporte público e supermercados — que só podiam funcionar pelo sistema de delivery. A 285 quilômetros da capital, Araraquara tornou-se referência no combate ao coronavírus em São Paulo, tendo a menor letalidade do estado e uma das menores do Brasil. Prefeito da cidade pelo PT desde 2017 foi eleito para um segundo mandato em 2020. (RFI, França) | bit.ly/3gwbASw

CÚPULA CLIMÁTICA/ Nada que o Brasil disser convencerá países na Cúpula do Clima de Biden. Líderes de 40 países se reúnem nesta quinta e sexta-feira (22 e 23) para debater medidas que ajudem o planeta a trilhar numa trajetória mais sustentável. A Cúpula dos Líderes do Clima, convocada pelo presidente americano, Joe Biden, é uma nova oportunidade para o Brasil se reposicionar na pauta ambiental e se comprometer com a proteção da Amazônia. Desde a posse de Bolsonaro, os índices de desmatamento bateram recordes sucessivos e as instituições de fiscalização ambiental, como o Ibama, foram sucessivamente enfraquecidas. O país chegou a ameaçar deixar o Acordo de Paris sobre o Clima, influenciado por Donald Trump, então aliado do presidente na cena internacional. Com a nova presidência de Biden, Bolsonaro moderou o tom, porém com compromissos insuficientes, avalia o professor de Relações Internacionais da UNB Eduardo Viola, especialista nas questões climáticas. (RFIi, França) | bit.ly/2QIxTJM

CÚPULA CLIMÁTICA/ Amazônia, sem acordos com Bolsonaro: carta-apelo de 35 estrelas do cinema e da música para Biden. Sem negócio, sem dinheiro para o Brasil de Jair Bolsonaro. Na véspera da primeira cúpula do clima, procurados e convocados para amanhã e sexta-feira pelo presidente Joe Biden, entram em campo 35 estrelas do cinema e do entretenimento norte-americanas e brasileiras. Nomes como os do ator Leonardo DiCaprio, dos cantores Kate Perry, Gilberto Gil, Caetano Veloso aparecem no final da carta convidando o chefe do governo dos Estados Unidos a não "se comprometer com nenhum acordo com o Brasil neste momento, visto que o desmatamento na Amazônia está em alta ”. (La Repubblica, Itália) | bit.ly/3ncUBWM

BOLSONARO/ Bolsonaro, o pária do clima na Cúpula de Biden. Jair Bolsonaro tem três minutos nesta quinta-feira para tentar convencer Joe Biden e cerca de quarenta líderes mundiais de que o Brasil está determinado a proteger a Amazônia e reduzir suas emissões de gases de efeito estufa. Uma missão quase impossível. Para este presumido cético do clima, que assumiu a causa de Donald Trump durante a eleição presidencial, é uma questão de evitar ser o pária de uma cúpula virtual onde os líderes mundiais, a começar por Joe Biden, devem confirmar ou ampliar seus compromissos de negociar com o aquecimento global. As apostas são altas para o Brasil porque a questão do clima também ditará o futuro das relações entre Washington e Brasília, sejam elas acordos comerciais e militares ou a entrada da maior economia da América Latina. (Le Figaro, França) | bit.ly/3v5JeSU

BOLSONARO/ Bolsonaro busca se livrar de sua imagem de vilão ambiental junto aos EUA. Ele participa da Cúpula sobre mudanças climáticas convocada por Joe Biden. O líder da extrema direita brasileiro foi forçado a moderar o tom de sua política ambiental após a chegada ao poder de Biden, cuja vitória ele relutou em reconhecer depois de insinuar fraude nas eleições nos Estados Unidos. Lá, tentará se livrar da imagem de vilão ambiental, em meio à crescente pressão da comunidade internacional. O presidente, defensor da exploração econômica de reservas naturais e terras indígenas, moldou seu discurso para o evento e prometeu acabar com o desmatamento ilegal no Brasil até 2030. (El Diário, Espanha) | bit.ly/32F4jaE

BOLSONARO/ Bolsonaro está colocando a democracia do Brasil em perigo. Já sofrendo com o pior aumento do mundo em mortes por coronavírus, o Brasil agora está à beira de um colapso político. Desde o final de março, seis membros do gabinete do presidente Jair Bolsonaro e os chefes de todas as três forças armadas deixaram o cargo, aumentando o temor de que Bolsonaro, que enfrenta a reeleição no ano que vem, vai explorar a crise para apertar seu controle do poder. A sacudida no gabinete de Bolsonaro é um sinal de sua vulnerabilidade política A possível destruição do país mais populoso da América do Sul e da quarta maior democracia do mundo coloca sobre os oponentes de Bolsonaro o ônus de oferecer aos brasileiros uma alternativa confiável. (Bloomberg, EUA) | bloom.bg/3avnGHH

LIBERDADE DE IMPRENSA/ A SIP denuncia "agressividade permanente" à imprensa no Brasil. A Associação Interamericana de Imprensa (SIP) considera que persiste um "quadro muito negativo" para a liberdade de imprensa no Brasil, enquanto o presidente Jair Bolsonaro incentiva "agressividade permanente" à atividade jornalística. “A intolerância e o autoritarismo que caracterizam o governo Jair Bolsonaro continuam como motivos fundamentais para um quadro muito negativo da liberdade de imprensa”, inicia o relatório sobre o Brasil apresentado pela SIP. “O presidente persiste nas agressões ao jornalismo, sempre buscando desqualificar profissionais e empresas do setor e promovendo a agressividade permanente de setores da sociedade contra a atividade jornalística”, acrescenta o documento. Da mesma forma, a reportagem cita um texto da Federação Nacional de Jornalistas que mostra que o Brasil é o país que registra o maior número de jornalistas mortos devido ao Covid-19, com 169 mortes de abril de 2020 a março passado. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3v8YONM

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

CÚPULA CLIMÁTICA/ Os Estados Unidos querem ser donos da questão do clima. Convocados por Joe Biden, 40 líderes se reúnem virtualmente em 22 e 23 de abril. Esta cúpula deve reavivar a dinâmica das negociações internacionais. O presidente pretende reinvestir na diplomacia verde com brilho. "Se a América não liderar o mundo no enfrentamento da crise climática, não sobrará muito do nosso planeta", disse Antony Blinken, secretário de Estado do país, em 18 de abril. Ao fazer isso, os Estados Unidos não procuram apenas atuar como capitão, mas também se apresentam como juiz e árbitro. Os países que continuarem “a investir em novas usinas movidas a carvão ou a permitir o desmatamento maciço saberão, dos Estados Unidos e de nossos parceiros, como essas ações são prejudiciais”, insistiu ele, visando sem rodeios a China e o Brasil. (L’Humanité, França) | bit.ly/3sL7zMm

CÚPULA CLIMÁTICA/ A participação de Xi na cúpula do clima de Biden mostra um 'gesto de boa vontade', mas também 'um desafio à agenda climática liderada pelos EUA'. Os holofotes da mídia global serão fixados na quinta-feira na cúpula dos líderes sobre o clima, organizada pelo governo dos EUA por meio de um link de vídeo. Enquanto a presença confirmada de Xi desencadeia "um gesto de boa vontade" para a relação EUA-China que atualmente enfrenta desafios crescentes, especialistas chineses alertaram que também seria um grande teste para o governo Biden, lançando dúvidas sobre seu papel como líder global em mudanças climáticas e questionando sua verdadeira intenção. (Global Times, China) | bit.ly/3sE2wNQ

CHILE/ Em meio à crise, Piñera bloqueia saque de fundos de previdência privada. O Executivo chileno interrompeu o projeto enviando-o ao Tribunal Constitucional. Ontem à noite começaram a soar panelas em várias zonas da cidade. O motivo foi o bloqueio do governo de Sebastián Piñera à terceira retirada de 10% das AFPs (Administradoras de Fundos de Pensões) promovida pela oposição, via Tribunal Constitucional. A possibilidade incerta de retirar o dinheiro economizado para a aposentadoria em caso de emergência gerou panelaços e protestos dos cidadãos. Isso aumenta os problemas de acesso aos títulos e créditos de taxa zero do governo. Deputados chilenos estudam ação judicial para destituir Piñera. (Página 12, Argentina; La Diária, Uruguai) | bit.ly/3n8nxiy | bit.ly/3dEfmHp

CHILE/ O Chile debate um imposto para os superrricos. O Chile, terceiro país com mais bilionários da América Latina, entra no debate global sobre o imposto sobre os superricos: tributar grandes fortunas para enfrentar a crise gerada pela pandemia. De acordo com o Banco Mundial, a crise global de saúde aumentou a pobreza em todo o mundo. A América Latina, no entanto, tem sido uma das regiões mais afetadas, onde as diferenças socioeconômicas se agravaram. O Chile é um exemplo: dados da revista Forbes indicam que as maiores fortunas daquele país cresceram 73% em 2020, enquanto 2,3 milhões de pessoas de classe média ficaram vulneráveis. (El Espectador, Colômbia) | bit.ly/3gv6hTp

AMÉRICA LATINA/ A CEPAL recomenda priorizar a "proteção social universal" na América Latina. Os gastos públicos para neutralizar a desaceleração econômica devido à pandemia chegaram a 24,7% do PIB total da América Latina, um nível nunca visto antes. Para evitar que a pobreza continue aumentando e os países percam produtividade, será necessário estender o apoio aos mais vulneráveis, ainda que de forma mais estratégica, garantiu a CEPAL em relatório publicado hoje. Os governos terão que gerar financiamento para manter os gastos públicos em face da pandemia, sustentar uma política fiscal expansionista e desenvolver uma “nova orientação estratégica” para os gastos. Os governos gastaram, em média, 4,6% com medidas para conter a crise. (El País, Espanha) | bit.ly/3xd15t8

ARGENTINA/ Com uma situação crítica de saúde, o ministro argentino pede "priorizar a saúde sobre a política". A ministra da Saúde argentina, Carla Vizzotti, afirmou nesta quarta-feira que o país vive "o pior momento da pandemia" do covid-19 e pediu "que priorizemos a saúde à política". Vizzotti, médico infectologista que foi fundamental no manejo da pandemia na Argentina e assumiu a pasta após a saída de Ginés González García para o caso conhecido como "Vacinação VIP", disse em entrevista coletiva que atualmente existe um "exponencial aumento de casos ”que coloca em risco o sistema de saúde, disse a agência Télam. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/3xiIQlU

MÉXICO/México restringe subcontratação de mão de obra com nova lei. Um projeto de lei mexicano que visa trazer mais trabalhadores para a economia formal ao limitar drasticamente a capacidade das empresas de subcontratar mão de obra superou um obstáculo legislativo final na terça-feira, com um voto de aprovação no Senado. O governo do presidente mexicano Andres Manuel Lopez Obrador havia proposto a iniciativa em novembro, gerando preocupação no setor privado tanto no México quanto nos Estados Unidos. O México é um país de grande desigualdade econômica, com o menor salário mínimo entre as nações industrializadas da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Mais da metade de seus trabalhadores está empregada na economia informal, mostram dados oficiais. Os senadores também disseram que pelo menos mais 5 milhões de pessoas trabalham com contratos de terceirização. (Global Times, China) | bit.ly/3awccDX

EQUADOR/ O presidente do Equador decreta estado de exceção devido ao surgimento do coronavírus. O decreto estabelece um “toque de recolher” em 16 províncias que será aplicado de segunda a quinta-feira, entre as oito da noite e as cinco da manhã; enquanto nos finais de semana o confinamento será absoluto. (Diário Correo, Peru) | bit.ly/3nbOtOh

GUERRA FRIA/ Vladimir Putin adverte o Ocidente: "Nunca cruze a linha vermelha". O presidente durante o discurso sobre o estado da nação: “A resposta será assimétrica, rápida e dura”. No dia da mobilização em defesa de Navalnyj, mais de 450 prisões no país. Vladimir Putin avisa o Ocidente: se cruzar "a linha vermelha", a resposta será "assimétrica, rápida e dura". Aqueles que previram que o presidente russo usaria o discurso anual sobre o estado da nação diante da Assembleia Federal para um anúncio surpresa, como um pretexto para enviar tropas e bens à Ucrânia, foram negados. Mas, por mais vago que seja, o aviso é claro. “Queremos ter boas relações com todos ... (La Repubblica, Itália) | bit.ly/32JFhal

ÍNDIA-PANDEMIA/ A resposta da Índia à segunda onda é um alerta para outros países. Os pontos cegos na resposta da Índia à sua segunda e devastadora onda de infecções por coronavírus servem como um forte aviso para outros países Em retrospecto, ficou claro que os números de novas infecções que a Índia relatou em janeiro e fevereiro eram provavelmente bons demais para ser verdade, com um país de mais de 1,3 bilhão de pessoas vendo seu número de casos cair desde seu primeiro pico no ano passado de mais de 100.000 casos por dia para menos de 10.000. Exceto que não havia desaparecido. A realidade, ao que parece, é que a Índia cometeu erros semelhantes a outros países, incluindo o Reino Unido, depois que a primeira onda atingiu o pico - sugerindo um retorno a um grau de normalidade, mesmo em um momento em que era claro que outros países já haviam sido atingidos por segundas ondas sérias. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/32JFhqR

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Marina Silva e Rubens Ricúpero – Brasil/Amazônia ((The Guardian, Inglaterra) | “Os bilhões de Joe Biden não vão deter o Brasil na destruição da Floresta Amazônica” | bit.ly/2QRSprC

Marian Noviello – Brasil/ Lula (Brazil Wire, EUA) | “Por que a mídia britânica silenciou sobre a perseguição a Lula? | bit.ly/3guhJhQ

Mazine L. Margolis – Brasil/Bolsonaro (Brazil Wire, EUA) | “Inspirado por Trump, Bolsonaro é muito pior” | bit.ly/3v2UGyS

Killer Mike – EUA/Polícia (The Guardian, Inglaterra) | “Deve-se acabar com a "imunidade qualificada" para a polícia. Pode salvar o próximo George Floyd.” | bit.ly/3dDDyKb

Larry Elliott – Capitalismo global (The Guardian, Inglaterra) | “A Superliga Europeia é a metáfora perfeita para o capitalismo global. Do futebol de elite aos gigantes da tecnologia, nossas vidas são cada vez mais governadas por mercados "livres" que acabam sendo manipulados” | bit.ly/2RUezKe

Javier Lewkowicz – Big Pharm/patentes (Página 12, Argentina) | “Proposta de mais flexibilidade perante a OMC. Flexibilizar patentes para multiplicar a produção de vacinas é a proposta da Índia e da África do Sul à OMC, com apoio argentino.” | bit.ly/2RKAF1x

Manuela Andreoni e Ernesto Londoño – Brasil/Meio ambiente (The New York Times EUA) | “A promessa repentina de Bolsonaro de proteger a Amazônia foi recebida com ceticismo” | nyti.ms/3xdZNOt

Miriam Berger e Rick Noak – Polícia (The Washington Post, EUA) | “De armas de contenção de pescoço: como as táticas policiais diferem em todo o mundo” | wapo.st/3gwzLjQ

Cade Metz – Extrema direita/redes sociais (The New York Times- en, EUA) | “Um ex-‘youtuber’ da extrema direita explica como o ódio se espalha. Concentre-se no conflito. Alimente o algoritmo. Certifique-se de que tudo o que você produz reforça uma narrativa. Não se preocupe se não for verdade. “ | nyti.ms/3sK0BqS

Liza Feathestone – Crise climática (Jacobin, EUA) | “Para salvar o planeta, expropriem-se os ricos” | bit.ly/3tI8bUp

Marco d'Eramo – Pandemia (Sinistra in Rete, Itália) | “Cientistas ou experts? Como a Covid mudou a relação entre a ciência e a sociedade” | bit.ly/3vc0JB4

Conteúdo Relacionado